20/02/2017

Cadela recusa ser adotada sem que seu amigo seja levado também

Que coisinhas mais lindas....
--------------------
Os cachorros Lucy e Sully são inseparáveis. Não exatamente como mãe e filhote, mas certamente como irmã mais velha e irmão mais novo. A ligação entre os dois é tão grande que quando uma pessoa chegou para adotar Lucy, ela não deixou o abrigo sem que Sully fosse levado junto. 

Sendo assim, Alaina Brinton voltou para casa com dois cães.

Lucy e Sully descansando juntos Foto: Reprodução / Imgur

A jovem americana havia perdido recentemente seu antigo cão e buscou um novo filhote para adotar. Ela contou ao site "The Dodo" que se apaixonou por Lucy, uma filhote de Redbone, assim que viu sua foto no site do abrigo. "Mas quando liguei, me disseram que eu não conseguiria adotar só ela", disse Alaina. Chegando na casa de adoção, ela entendeu o porquê. Sully, alguns meses mais novo, tinha encontrado conforto na companhia de Lucy e a cadela não o deixaria sozinho.

Lucy e Sully dividindo o colchão Foto: Reprodução / Imgur

Brinton diz que não teve problemas para levar Sully também, afinal se apaixonou imediatamente também por ele. Ela conta que os dois animais estão sempre juntos, seja brincando, comendo, descansando ou fazendo besteiras pela casa. Sully tem um temperamento mais assustado, de maneira que apenas a companhia de Lucy o acalma.

Os três já vivem juntos há sete anos em Kentucky, nos EUA. "Eles são amigos para sempre", diz Brinton.

Fonte: EXTRA

9 comentários:

  1. É tão bom quando percebemos a amizade de dois cães e respeitamos este amor e os trazemos conosco.isso só aumenta o merecimento destas anjos em nossa vida.no meu caso adotaríamos um e o amigo de minha irmã adotaria outro cãozinho.e ao descobrir que o rapaz voltou atrás também descobri que eram irmão .Só de imaginar um deles sozinho e num lugar onde outros da ninhada morreram ate então nao sabia o motivo(depois vi que um drontal puppy resolveria a situacão)nem titubiei disse:traz os dois,adotaremos os dois quando chegaram aqui eram taaaao pequeninos tinha 22 dias.apesar de muuuuito amor e dedicacão , posso dizer com toda certeza por tudo que vivemos,que um irmão contribuiu muito para salvar a vida do outro se tivesse um vindo sozinho, nao sei se teria resistido. A presenca do outro fez toda diferenca podem acreditar .Bastou pouco tempo para vê-los crescerem fortes e saudáveis .e agora fazem companhia para meu amicão que já morava com a gente a mais tempo.Eles são a minha vida.Por isso, seja o animalzinho da espécie que for por mais independente que se pareca,quando o escolhermos,vale dar uma olhadinha ao redor, com um pouco mais atencão.Ele também pode já ter um amigo,um companheiro que ele também quer que continue fazendo parte de sua vida .bastando apenas que digamos sim ,podemos ama-lo também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns pra você, Anônimo, Deus gostou disso.

      Excluir
  2. Amo histórias assim...finais felizes! Muito bom!
    Sheila, te cuida! Beijo.

    ResponderExcluir
  3. É tão reconfortante saber que eles tem familia e são amados.Que possam todos os animais de abrigos encontrarem lares para serem amados e cuidados como merecem.

    ResponderExcluir
  4. Alaina Brinton entendeu que não é legal separar aqueles que Deus reuniu.

    ResponderExcluir
  5. Lindos os queridos amigos.

    ResponderExcluir
  6. Maravilhosa a atitude da moça. Que sejam felizes para sempre.

    ResponderExcluir
  7. amo, sou apaixonada por comentários de notícias boas aos anjinhos animais, ñ humanos!!!!!

    ResponderExcluir
  8. Eu tenho um casal de gatos que adotei,são irmãos,é muito lindo de ver o amor que um tem pelo outro.

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪