03/05/2016

Idosa cuidadora de 70 cães tem casa invadida e é espancada no RS

ATUALIZAÇÃO:
Cães e gatos cuidados por idosa agredida no RS ganham novo lar
---------------------
A espécie humana está nos fundos do inferno. Alguém ter coragem para espancar uma mulher de quase 80 anos é demais.... Tomara que fique bem e que seus animais tenham uma boa sorte de serem adotados.
---------------------
Mulher de 79 anos, moradora de São Leopoldo, está hospitalizada.
Animais serão doados em feira que será realizada no sábado (7).

Uma idosa de 79 anos teve a casa invadida por um homem, foi espancada e teve R$ 100 levados
em São Leopoldo, no Vale do Sinos do Rio Grande do Sul, no último domingo (1), segundo a Polícia Civil. Marina Candida Pereira vive sozinha e cuida de pelo menos 70 cães abandonados e, aproximadamente, 20 gatos. Ela está internada em um hospital.

Pelo menos 70 cachorros foram recolhidos por Marina 
(Foto: Luciano Stabel/Arquivo Pessoal)

Segundo o relato de uma das netas, a avó cozinhava comida para os animais, quando um homem invadiu sua casa e a agrediu, pedindo por dinheiro. A panela que estava no fogão começou a queimar, e foi a partir da fumaça que os vizinhos encontraram Marina dentro da casa, no bairro Campestre, e acionaram a Brigada Militar e o Sistema de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

De acordo coma família, a vítima teve dentes quebrados e ossos da face fraturados. Apesar de ter problemas de visão, ela conseguiu descrever aos netos que o agressor se tratava de um rapaz jovem. A polícia ainda investiga a autoria do crime.

Segundo familiares, Marina está hospitalizada, aguardando um leito e a data da cirurgia pela qual precisará passar. Uma vez recuperada, passará a dividir a casa com algum familiar, ou irá se mudar para a casa dos netos. "Com certeza, sozinha ela não vai ficar", garante a neta Daiane Sperb Seganfredo, analista de projetos.

Feira será realizada para doar animais
O bairro Campestre é conhecido pelo abandono de animais. A neta de Marina relata que, especialmente nas proximidades da casa da avó, muitos cães e gatos são largados. "Já virou ponto de depósito. Minha avó não tem condições financeiras, mas não quer deixar os animais na rua", conta.
Assim que a idosa sair do hospital, a família não pretende mais aceitar os animais, tanto pelo alto custo com ração, quanto por falta de espaço.


Pensando nisso, ONGs ligadas à causa animal da região, com o consentimento da família e apoio da Secretaria de Proteção Animal (Sempa), se mobilizaram para organizar uma feira de adoção na cidade. O evento vai ocorrer no próximo sábado (7), das 9h às 16h, na esquina das ruas Conceição e Independência, em frente ao colégio Visconde, no Centro de São Leopoldo. Até lá, a Secretaria deve dar suporte veterinário e encaminhar as castrações.

Fonte: G1 - RBSTV

6 comentários:

  1. Essa é uma realidade que não é específica dos cuidadores apenas, qualquer pessoa frágil é um ALVO, em busca de dinheiro para o vício, qualquer pessoa que aparente fraqueza física e tenha alguma renda será vista como fonte de dinheiro, esse homem provavelmente voltará e que proteção podem nos dar as autoridades, isso não é contra o protetor é assalto comum.

    ResponderExcluir
  2. Por isso é imprescidivel politicas de castrações. Com certeza muito dos animais abandonados são de crias indesejadas. Que essa senhora se recupere e que ainda tenha muita saúde p/ cuidadar desse indefesos.

    ResponderExcluir
  3. A miséria humana chegou a um ponto insustentável! Tristeza, meu Deus...

    ResponderExcluir
  4. fabíola ratton03/05/2016 15:56

    Puxa, será que nessa família não nasceu nenhum outro protetor? Iam deixar a velhinha se virando sozinha com os animais até quando? Agora que a água bateu na bunda não querem mais saber? Ainda bem que as ONG´s estão no caso e que existe uma secretaria de proteção animal...

    ResponderExcluir
  5. Infelizmente...lixo humano...cada vez maior no planeta!!!

    ResponderExcluir
  6. Cresci com meu pai nos ensinando que um homem de verdade não atira pelas costas e não agride animais, crianças, mulheres, idosos, deficientes ou qualquer um que fosse mais frágil que nós. Se meu pai estivesse vivo, diria: "não existem mais homens nesse mundo, só covardes".
    É claro que ainda existem homens de verdade nesse mundo, mas são poucos e estão em extinção. Estamos presenciando um aumento espantoso de covardes, viciados inúteis cometendo atrocidades com pessoas que só fazem o bem e isso não é justo.
    Por isso, vivo me policiando: os vizinhos não se importam se estou envelhecendo, como está minha saúde ou qual minha situação financeira. Estão pouco se lixando se tiro férias, se preciso viajar ou ser hospitalizada. Assim como acontece sempre e aconteceu com essa senhora, todos querem se livrar de um problema que é o animal, mas em nada colaboram e a pessoa acaba sozinha, acusada de louca e acumuladora. Ninguém se preocupa até o dia em que acontece uma desgraça.

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪