03/11/2015

Variações que confundem a finalidade da criação de cães "bulls"



Victória, Nossa Leitora Vip, nos mandou este vídeo para avaliação. Vejam e depois leiam minhas observações:
================



Esse cara tem um monte de Pitbulls enormes e socializados! 󾆷󾆷󾆷󾍁 Curta Isadora Bluestaffy
Posted by Fatos Interessantes on Sábado, 17 de outubro de 2015
================

* - estes cães do vídeo não são pits e sim American Bully, cujo cruzamento com o buldogue já diminui bastante a sua agressividade com outros animais. Leia sobre a raça AQUI.

* - as pessoas ignorantes acham que cães são obras do divino/natureza. Cães e isopor são a mesma coisa, ou seja: FABRICAÇÃO HUMANA. A origem do cão é a domesticação do lobo e a origem das raças é o cruzamento de várias espécies de canídeos feitas por humanos que por sua vez foram sendo cruzados sucessivamente até a atualidade.

* - as raças foram criadas por humanos atendendo as diversas necessidades de sua exploração: de companhia, de guarda, de caça, de pastoreio e de combate. Nesta última qualificação, estão os pits, entre outros "Bulls"

* - o que precisamos entender, em definitivo, é que não podemos nos deixar envolver por argumentações que desviam nosso dever de atuarmos como defensores do direito animal. Não devemos defender raças e sim os cães envolvidos na exploração humana. Temos que separar bem o joio do trigo. Uma sociedade sadia não precisa de raças cuja característica seja a violência com outros animais. Se pensarem bem, até mesmo os cães de companhia só estão mesmo a disposição de caprichos humanos.

* - é uma ignorância total achar que pits se tornam "bonzinhos" se forem criados com carinho. Cães, qualquer um, se criados com carinho e disciplina são legais com humanos, embora, haja um componente na docilidade que possa ser alterado em comportamentos inesperados. Nunca sabemos o que aquele animal traz de componente em sua genética, em seu DNA. Por isso vemos poodles super agressivos embora tenham sido criados amorosamente.

* - pits e todos mais do setor de "bulls", foram criados para COMBATE e são, instintivamente, trabalhados para não admitir outro animal seja ele qual for. Acho ridículo, quando se fala a realidade da questão, o aparecimento de informações do tipo: ah, eu tenho um pit assim assado, fulano tem 3 pits que convivem com fulaninho e ciclaninho, etc etc etc..... Exceções não fazem a regra. Exceções estas que, a qualquer momento, passam a ser a regra.

* - qualquer cão a qualquer momento pode ativar seu mecanismo de defesa e de agressividade. Por isso sou radicalmente contra estes filminhos mostrando criancinhas enfiando a cara na boca de um cão. Embora sejam cenas delicadas e lindas, na verdade, quando não é um comportamento expontâneo do animal, todos correm um risco danado.

* - no caso deste vídeo acima, chamo a atenção de algumas coisas: por que será que os cães ficam em CANIS INDIVIDUAIS? é porque o camarada sabe que pode dar ruim, né mesmo? O marombado dono dos animais, mantem um controle grande e na minha opinião, deve usa-los para procriação.  Aposto que eles não ficam soltos sozinhos e este período é bem pequeno, do contrário não vejo necessidade do tamanho das jaulas. Não tive tempo de investigar.

* - sempre alerto para as pessoas ficarem ligadas que, geralmente, quem fala este monte de baboseira, posta fotinhos de pits com crianças, velhinhos ou prestando serviço não são protetores gabaritados para defender os animais e sim criadores infiltrados na proteção.  Todos deveriam se informar sobre o que é genética. Avaliem porque todas as ONGs gabaritadas são contra a criação e comercialização de cães de combate. A defesa é de um cão que, geralmente, está em mãos erradas.

* - algumas explicações sobre o nome Pit bull:
Pit (cova): é como e chamado o local onde os cães entravam em combate...
Bull (touro): é porque o cão era usado em combates com touros, assim pegou seu nome do seu combatente...

* - vejam quanto custa um filhote AQUI desta raça

* -  como vendem a comercialização dos "bulls":
"Vamos criar bulls... porque poodle é coisa pra maricas..."



* - para todos terem ideia do quanto devemos abominar a fabricação de raças e o quanto elas sofrem com a ambição humana, leiam este artigo que esclarece muito bem: American Bully, mais uma vítima de criadores irresponsáveis. Ele começa assim e fala sobre esta raça do vídeo acima:

Está vendo esse garotão aí embaixo? Parece uma bolinha fofa que está pronto para morar na sua casa e distribuir amor por todo lado, não? Tem a cara de um Pitbull com um Pug, e o corpo de um Bulldogue, certo? Exatamente o problema. O American Bully é mais uma raça vítima da reprodução desenfreada para resultar cães diferentes, muito parecido com o caso do Pug. 


* - para finalizar, em nosso blog temos inúmeras postagens mostrando que o fim dos pits envolvidos em mordeduras ou ataques é sempre o pior possível. Nosso dever é para com ele e para com os animais que são vítimas dele. Clique AQUI . Destaco: BRIGA DE CÃES, DOCUMENTÁRIO ESPETACULAR

2 comentários:

  1. Agora tá explicado! Não entendo nada de raças, apenas gosto de animais e vendo esse monte de bulls juntos, fiquei perplexa, pois nunca vi matilha de pitbull, já que este não é um cão sociável, salve raríssimas excessões. Tenho uma mestiça de bull terrier tirada das ruas ainda filhote e mesmo sendo criada junto a outros cães, bastou ela atingir a fase adulta para que começasse a fazer estragos, atacando os outros diretamente no pescoço e se eu não estivesse em casa, teria-os matado. Gastei fortunas com veterinários por causa dela. Tive que transformar o quintal, onde ela fica sozinha, num verdadeiro presídio de segurança máxima, pois ela estraçalhou os gatos que entraram no quintal durante a madrugada e aquilo me abalou muito. Hoje, mesmo castrada e com nove anos de idade, ela ainda é uma ameaça à vida de outros animais, por isso o cuidado com ela passou a ser uma verdadeira neurose para mim que não descuido de jeito nenhum.
    Detesto raças, pedigree ou seja lá o que for, mas detesto ainda mais criadores que chamo, sem o menor constrangimento de "cafetões de animais", pois viver às custas de um animal é o mesmo que explorar uma criança.

    ResponderExcluir
  2. Jorge Romano03/11/2015 21:51

    É isso tudo que a Victória disse. A raça é temperamental e tem o instinto do ataque. Foi o caso do atualmente pouco falado doberman, em determinado momento o cão surtava e parecia enlouquecer. Alguns diziam que o cruzamento de raças originou um cranio pequeno para acomodar o celebro adulto e cão muitas das vezes ficava incontrolável. Verdade ou não fica a pergunta: pra que isso? Somente fazer dinheiro as custas de cadelas prisioneiras e atender a demanda de mercado idiota. A procriação de animais precisa ser controlada. Hoje é uma festa de anuncios vendendo todo tipo de filhote sem nenhum controle. Na entrada de Teresópolis filhotes são oferecidos na beira da estrada, junto com cocadas e outros doces. Muito triste.

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪