17/08/2015

Ativista se joga na arena para confortar touro a beira da morte

Realmente, a companheira é muito boa e honra a classe de ativistas. Maravilhosa!!!! Agora, o triste é saber que o Parlamento Europeu subsidia o esporte de sangue de touradas com 600 milhões de euros por ano.

Nossa leitora Bia, lá da França nos mandou e-mail dizendo:
Seria interessante publicar esse acontecimento: uma ativista maravilhosa saltou na arena, em Malaga, durante uma "novillada" para abraçar um pobre animal agonizante. Eis aqui a declaração dela : " Vim a essa novilhada com a ideia de filmar esses "aprendizes de toureiro" executando sua carnificina. Mas quando um deles enfiou a espada no animal, escutei-o gemer de dor e vi no seu olhar o quanto ele se sentia so' , perguntando-se "por quê?" Foi o que me fez saltar na arena correndo para abraçà-lo, para que ele sinta que alguém, entre os que aplaudiam, alguém estava ali por ele, enquanto isso ele começava a se afogar no seu proprio sangue... Pude entao abraçà-lo antes que ele fosse apunhalado e vi seus olhos que se levantavam para o horizonte da arena, e senti como seu peito tentava ainda respirar"


A gente sente vergonha de ser da espécie humana, não? covardia....
------------------------



Em um ato extraordinário de coragem, um ativista dos direitos dos animais saltou para a arena de touradas  para confortar um touro morrendo em Málaga, Espanha, ontem. Por alguns momentos, Virginia Ruiz, de 38 anos, foi capaz de colocar seu corpo sobre o touro e protegê-lo antes que
funcionários e fãs a arrastassem para longe. "Eu podia ouvi-lo chorando de dor e eu pulei para baixo, atravessei a arena até onde ele estava morrendo", Ms. Ruiz explicou-me via Skype esta manhã. "Ele olhou para mim e acredito que ele sentiu a minha energia. Eu queria dar-lhe amor, antes que ele deixasse esta terra", disse ela.


Enquanto ela era retirada de cima do touro, a multidão de fãs de touradas vaiavam, gritando "fuera!" (Sair) em uníssono. "Eles me chamavam de vários  nomes", disse Ruiz, "eles me chutaram, eles cuspiram em mim, eles me disseram para voltar para a cozinha e me chamaram de prostituta."

O touro foi morto a facadas.

Ms. Ruiz participou da tourada sozinha em um dia que  a entrada era gratuita na arena de 9000 lugares. Ela afirmou sua intenção era filmar apenas a crueldade no evento que tinha apenas três quartos completos, apesar da entrada gratuita.

Impulsivamente, quando ouviu o touro gritar, ela pulou para baixo e caminhou em direção a ele. "Porque eu estava caminhando, não correndo, eles [a multidão] não perceberam que eu era uma ativista até quando  cheguei muito perto do touro", disse Ruiz. "Ele ainda estava vivo antes que eles pudessem fazer o esfaqueamento final com a pequena faca na parte de trás do pescoço. Ele estava chorando, ele tentou olhar para as pessoas", disse ela.

Ms. Ruiz, que tem sido um ativista anti-touradas desde 2008, disse que não havia, no máximo,  1.500 pessoas no evento. O lado da arena que estava no sol estava vazio e o lado sombrio foi de apenas três quartos cheio, ela disse, incluindo "muitas crianças presentes."

Fonte: The Dodo
(tradução livre Google)
--------------------
ATUALIZAÇÃO:
Virginia Ruiz, a espanhola que saltou para a arena para abraçar o touro [vídeo]

9 comentários:

  1. "eles me chutaram, eles cuspiram em mim, eles me disseram para voltar para a cozinha e me chamaram de prostituta."
    Os puritanos que se mordam, mas uma prostituta vale infinitamente mais do que quem pratica e participa dessa atrocidade. Se aquela faz algum mal, é a si mesma e estes adoradores da morte, da crueldade são simplesmente psicopatas covardes! Não é uma opinião pessoal é uma constatação.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns à Virgínia Ruiz. Que ato de coragem! Fico sem palavras. Temos de divulgar o testemunho dela pois comprova que os animais sofrem, tenho sentimentos, não são brinquedos para a nosso diversão. Que morte cruel. O animal torturado até ao limite, a sofrer e a chorar com dor, moribundo, a olhar para o público a pedir compaixão... que maneira horrível de deixar este mundo.
    BEM HAJA VIRGÍNIA RUIZ. Que a tua coragem abra o coração e as mentes de muitos para que as touradas sejam banidas a nível mundial!

    ResponderExcluir
  3. Gente imunda,bando de boiolas....

    ResponderExcluir
  4. Obrigada Sheila! Na verdade os 600 milhoes de euros é a soma de todos os subsidios às touradas na Espanha, incluindo as ajudas do Ministério da Cultura e dos governos locais. Um grande abraço !

    ResponderExcluir
  5. Seu gesto de coragem e compaixão não foi em vão, Virgínia, ele morreu pensando em você.

    ResponderExcluir
  6. É preciso ser muito covarde e muito cruel ( acho que até doente e psicopata ), para gostar de um espetáculo monstruoso como tourada .Parabéns para a corajosa ativista , seria necessário muitas pessoas mais como ela ...
    Nadja Mesko .

    ResponderExcluir

  7. >>>>>"Eu podia ouvi-lo chorando de dor e eu pulei para baixo, atravessei a arena até onde ele estava morrendo" <<<<<

    Que gesto nobre em contradição aos boçais, ja nem tenho mais adjetivos dos piores pra qualificar essa raça que vai assistir essa estupidez

    ResponderExcluir
  8. Essa mulher é uma guerreira. Tinha gente no Face criticando..."pq foi filmar", "pq frequenta esses lugares ". minha resposta é : sem esses ativistas corajosos jamais saberíamos o que se passa nos bastidores de touradas, rinhas, rodeios, farra do boi, etc. esse pobre anjo teve um último olhar de amor, de caridade nesse inferno chamado Terra graças a essa ativista. Minha eterna gratidão à ela por ter tido a coragem de fazer o que fez. mas a lei do retorno é implacável e essa gente covarde e sanguinária um dia receberão o que mecerem. Quem planta arroz não colhe soja....

    ResponderExcluir
  9. É, Virginia, ele sentiu seu abraço e levou consigo a impressão de que nem todos os seres humanos são como seus algozes. Meu coração chora e implora que essa prática seja abolida do mundo. Eles não merecem tanto sofrimento, não das mãos daqueles que deveriam estar protegendo-os.

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪