26/10/2011

O SEGREDO DO CHACOALHO DOS ANIMAIS MOLHADOS

Achado genial da Cris Calixto:



ciência
O segredo do chacoalho dos cachorros molhados
Por Jesús Diaz
Se você quer saber quão rápido um cachorro molhado se chacoalha para se secar, você precisa ver esse vídeo. Se você não está nem aí, deve ver mesmo assim: ele é cheio de belos animaizinhos se chacoalhando em câmera lenta.

Uma equipe liderada por Andrew Dickerson, do Instituto de Tecnologia da Geórgia, descobriu uma fórmula universal que explica a frequência de chacoalho que animais com pelos fazem para se secar. Ou quase isso, já que existem alguns problemas de correção, que devem ser explicados pelo comprimento dos animais com pelos.

O que eles descobriram

Inicialmente, a equipe filmou e analisou os movimentos que os cachorros faziam após sair da água. Eles descobriram, por exemplo, que um golden retriever chacoalha seu corpo numa frequência de 4.3Hz, enquanto um pequeno husky atinge 5.8Hz.

Analisando a diferença da frequência, eles perceberam que a velocidade da sacudida estava associada ao raio do corpo do animal. A água prende no cachorro pela tensão da superfície, eles imaginam, e a agitação senoidal cria forças centrípetas que ejetam a água do corpo. Portanto, quanto maior o raio do corpo do cachorro ®, maior são as forças na pele dele.

Traduzindo, animais de pequeno porte com pelos tem que se chacoalhar com mais velocidade para atingir as forças necessárias, e é por isso que um rato se chacoalha a 27Hz, enquanto um gato atinge 6Hz. Olhando esses dados, eles descobriram que a frequência deve ser R^0.75, com as “frequências de chacoalho assintomaticamente atingindo 4Hz com o crescimento do animal”.

Fator de correção

A equipe também percebeu que, apesar da lei ser verdadeira, ainda falta um fator de correção, que pode estar relacionado ao pelo em si. Eu imagino que o tamanho, o tipo e a morfologia do pelo animal deve fazer parte dessa conta também.

E, sim, eu basicamente escrevi tudo isso para ter uma boa desculpa para assistir cachorros se chacoalhando ao sair da água. [The Web-Dog Shake via Technology Review—Obrigado, Anna Jane!]

FONTE: GISMODO
.

4 comentários:

  1. essa Rodentia se sacudindo é algo tão fofo, tão especial...
    Criaturinhas mágicas, meigas e inteligentes.
    Roedores, eu amo voces :o*

    ResponderExcluir
  2. Acho que o fator de correção está ligado ao peso relativo da pele e da gordura junto à mesma, pois o que mais se desloca é a pele. Pode-se dizer que essa frequência é a frequência de ressonância do animal ou sua "nota natural". É a frequência onde ele gasta menos energia com máxima eficiência.

    ResponderExcluir
  3. irado, muito legal

    ResponderExcluir
  4. Cristina Calixto26/10/2011 23:38

    Pra você ver que nem toda experiência faz mal aos bichinhos, né? Pra que usar de crueldade com seres que têm tanto a nos ensinar?

    Físicos têm mentes brilhantes! Fico imaginando o que se passava na cabeça do primeiro pesquisador que resolveu testar a frequência dos pelos chacoalhando...

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪