RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Mostrando postagens com marcador rodeio. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador rodeio. Mostrar todas as postagens

13 de setembro de 2017

Mesmo com pedido de desculpa, o Prefeito de São Paulo me preocupa

Gente, todos soubemos que o João Dória foi em Barretos e que deu a maior confusão devido suas declarações elogiosas a esta meleca de rodeio. Só que eu não tinha visto este vídeo (abaixo) publicado pela Frente Parlamentar do Rodeio. Gente, o negócio foi grave e preocupante!!!! o panaca do locutor desafia a lei e diz que vão derruba-la com a ajuda do Prefeito de SP... Hein?????? Leia a matéria publicada na ocasião e confiram o vídeo tenebroso!!! Caraca, e eu estava levando a maior fé no Dória... se bem que ele se retratou, né? menos mal.... Leia AQUI sobre o que publicamos sobre ele.
-------------

Após polêmica gerada por sua participação na Festa do Peão de Barretos no último sábado (19), o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), divulgou vídeo nesta terça-feira (22) em seu perfil no Facebook afirmando que respeita os animais e descartando a realização do evento na capital paulista, possibilidade que havia sido anunciada por ele em discurso na festa para os cerca de 35 mil presentes.
Desde sábado, a página do prefeito no Facebook vem recebendo diversas manifestações de seus seguidores criticando o comparecimento do prefeito e afirmando que vaquejadas envolvem maus-tratos aos animais.

No vídeo divulgado nesta terça, Doria reconheceu que não seria viável realizar um rodeio na capital paulista e disse que esse tipo de evento é proibido por lei. “Vim a conhecer depois que há uma legislação aqui que impede a realização de eventos desse tipo e uma restrição bastante grande. Compreensível até porque no entorno de São Paulo, em cidades próximas e vizinhas, já há várias manifestações desse tipo. Aqui Jaguariuna, Barretos e tantas outras. Muito profissionalmente bem realizadas.”

A lei é de 1993 e proíbe "rodeios, touradas ou eventos similares que envolvam maus tratos e crueldades de animais". O prefeito afirmou que não haverá mudanças na legislação. “Eu respeito os animais, respeito também aqueles que defendem e protegem os animais. E respeito principalmente a legislação“, afirmou Doria.

No Facebook, uma das seguidoras de Doria que condenaram a participação dele na festa afirmou: “Ah não, João! Maldade com o animal travestida de festa”. Outro questionou: “Qual é a graça em assistir animais sendo torturados?” Houve ainda que apoiasse a participação do prefeito: ”Rodeio é cultura e gera renda”, afirmou um internauta. No total, a foto do prefeito no evento provocou 56 mil reações positivas ou negativas.

A Sociedade União Internacional Protetora dos Animais (Suipa) afirma que condena a realização de rodeios e apoiou um abaixo-assinado que tentou vetar a realização desse tipo de evento no Brasil. Para João Queiroz, assessor da presidência da entidade, a vaquejada agride e integridade física e "coisifica" o animal, transformando-o em objeto de prazer e diversão. 

A Associação Os Independentes, que organiza a Festa do Peão de Barretos, afirmou que o evento segue todas as exigências em relação ao correto manejo e bons tratos aos animais. "Todos os animais envolvidos em rodeio e provas cronometradas são acompanhados por especialistas garantindo condições adequadas e examinados por veterinários que atestam saúde e bem-estar antes, durante e após as competições. O rodeio é um esporte reconhecido por lei federal, que normatiza a prática", diz.
A associação diz ainda ter o selo "Rodeio Legal", da Confederação Nacional do Rodeio, e que o evento gera 3 mil empregos diretos e 10 mil indiretos.

-------------

9 de setembro de 2017

Peão morre em Xinguara após ser pisoteado por touro em rodeio - TO

Ô coitado..... Agora, se ele não estivesse lá sacaneando o touro não tinha acontecido isto com ele, né verdade? Toma!!!!!
---------------
O peão identificado como Luciano Sousa de Lima, 19 anos,  do Distrito de São João,  cidade de Araguaína –To,  morreu depois de ter sido pisoteado por um touro na noite desta quinta-feira(7), durante uma apresentação de rodeio, na Feira Agropecuária de Xinguara (FAX).

Em um vídeo que circula pelas redes sociais (veja abaixo), mostra o momento em que Luciano é atingido nas costas pelo animal. O peão foi socorrido imediatamente  e levado para a Unidade de Pronto Atendimento de Xinguara (UPA), onde teve várias paradas cardíacas e não resistiu.

O Sindicato Rural de Xinguara (SRX) lamenta a fatalidade,  e afirma ter  dado apoio no socorro à vítima. A Companhia de Rodeio Didair Parreira do estado de Goiás, pela qual Luciano se apresentava afirma que o peão estava com todos os equipamentos de segurança e está prestando assistência à família.

1 de setembro de 2017

Fábio Porchat esculhambou rodeios. Vamos parabenizá-lo?

Em seu programa de 30/08/2017 pela Rede Record, Fábio Porchart esculhambou durante uma entrevista um camarada ligado a rodeio chamado Cuiabanno Lima. 

O cara é locutor e parece ser bem conhecido no metier. No Faceook dele seus amiguinhos falaram um monte em seu apoio. Agora, no vídeo todos poderão comprovar o que pensa um imbecil que explora os animais.

Sugiro então que, no link do youtube ou no link do "Programa do Porchat" no facebook, todo mundo da causa animal mande seu recado. Não deixe de fazê-lo. A minha mensagem já mandei. Veja mais abaixo.



30 de agosto de 2017

Entidades do rodeio comemoram aprovação da PEC da Vaquejada

Enquanto esta regulamentação não acontece ainda podemos tentar alguma coisa para impedir a realização de rodeios.... Depois da Regulamentação, teremos que usar as próprias exigências para interditar, entende? São duas estratégias diferentes....
-----------
Confederação Nacional de Rodeios aguarda publicação de regulamentação entregue ao MAPA, na abertura da Festa do Peão de Barretos.

Entidades ligadas ao rodeio comemoraram a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da Vaquejada, pela Câmara dos Deputados, em junho. A PEC autoriza a prática de atividades de montaria no Brasil, consideradas patrimônio cultural, como a vaquejada, o rodeio e do laço, desde que assegurem o bem-estar dos animais utilizados.

Para que a PEC possa valer, é necessária uma regulamentação específica para cada modalidade. A proposta de normas para o rodeio, no que compete à disputa de montarias e as provas cronometradas, foi entregue pela Confederação Nacional de Rodeios (CNAR) ao ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, durante sua visita à Festa do Peão de Barretos.

A expectativa da Confederação é que essa proposta seja avaliada e aprovada pelo MAPA para ser promulgada em breve, segundo o diretor Emílio Carlos dos Santos, o Kaká. “A vaquejada foi a primeira a entregar uma proposta e teve a publicação muito rápida”, disse.

A proposta de regulamentação trata do bem-estar dos animais, com regras para transporte, acomodação e condições de apresentação, entre outras, e também sugere punições para quem não as cumprir. "Se as normas forem seguidas, não há maus-tratos e não há nem como criminalizar o rodeio. Nossa preocupação é se os estados e municípios têm condições de realizar a fiscalização dos eventos porque o nosso objetivo é excluir os que não fazem direito”, diz Santos.

Para o presidente do clube Os Independentes, associação que organiza a Festa do Peão de Barretos, Hussein Gemha Júnior, a PEC irá acabar com os boatos sobre maus-tratos de animais nas competições.

“A PEC veio numa hora essencial. Tinha muita conversa sobre maus tratos e uma mentira contada muitas vezes vira verdade. A PEC vai dar condição, legitimidade e chancela de que o que está sendo feito é o correto. E se alguém tiver coisa errada vai pagar por isso", afirma.

Durante a discussão da PEC, o clube Os Independentes tomou a frente da defesa dos rodeios e enviou aos parlamentares um dossiê sobre a prática do rodeio em Barretos, com explicações detalhas sobre os procedimentos realizados.

O presidente da União Nacional do Rodeio (UNR), Esnar Ribeiro, também acha que a lei veio em boa hora. “A PEC foi uma sorte porque o rodeio é tão grande que as pessoas do interior não imaginam que uma canetada pode acabar com uma cultura de 60 anos,
 e esse levante dos ambientalistas contra o rodeio poderia ser muito prejudicial sem essa lei”, diz.
Já o diretor de veterinária e de rodeios da Festa do Peão de Barretos, Marcos Sampaio de Almeida Prado, o Kiko, acredita que a PEC vai por fim às discussões sobre maus-tratos dos animais e dar tranquilidade aos organizadores de rodeios.

“As pessoas que são radicalmente contra não conhecem o trabalho, não conhecem o sistema do rodeio. Nós estamos abertos e convidamos todas as ONGs de proteção animal para vir aqui ver o que acontece, mas elas não vêm. Agora não vai ter mais discussão porque é lei”, afirma.


FONTE: G1

25 de agosto de 2017

Rodeio no Rio de Janeiro? nunquinha, seus mequetrefes....

Ontem, pela manhã, quase morri ao receber de várias fontes a informação sobre a possível realização de rodeio aqui na cidade do Rio de Janeiro. Fiz alguns contatos com colegas da causa e pedi informação a atual SubSecretária da SUBEM que me respondeu que, tanto ela quanto a Dra. Marcia Rolim, Superintendente da Vigilância Sanitária, estariam já consultando os canais jurídicos para cancelar esta patifaria. Aqui no Rio não, seus manés!!!!

O evento está sendo produzido por esta 2MW Produções e Eventos e tudo pode ser conferido no site do chamado "Rio Rodeio Festival" . A companhia de rodeios é Cia de Rodeio Falcão.

Agora, caiam duros!!!!!! Um vereador chamado Italo Ciba aqui da nossa cidade, está "APOIANDO" o evento. Falei com sua assessora de imprensa e ela ficou de conversar com ele para me dar uma entrevista para entendermos como ele apoia o crime contra animais. O Fecebook dele é este caso queiram perguntar também. Minha conversa com ela pode ser ouvida abaixo:
Os caras são tão atrevidos que, mesmo sem a devida licença, estão vendendo os ingressos.... Olha só:


Para quem não sabe, existe uma lei específica sobre o assunto feita pelo falecido Claudio Cavalcanti e se esta gentalha está achando que aquela tal PEC vai valer aqui, estão enganados:
LEI N.º 3.879 DE 16 DE DEZEMBRO DE 2004
Proíbe a realização de rodeios, touradas ou eventos similares no Município do Rio de Janeiro.
Autor: Vereador Cláudio Cavalcanti
O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, faço saber que a Câmara Municipal decreta e eu sanciono a seguinte Lei:
Art. 1.º Fica proibida, em todo o Município, a realização de rodeios, touradas ou eventos  similares que envolvam maus tratos e crueldades de animais.
Parágrafo único. Excetua-se do disposto neste artigo, exposições de animais, provas hípicas, utilização de animais em procissões religiosas e desfiles cívicos e/ou militares.
Art. 2.º As despesas com a execução desta Lei correrão por conta de dotações orçamentárias próprias, suplementadas se necessário .
Art. 3.º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
Cesar Maia

14 de agosto de 2017

Festa de Barretos busca 'padrão Fifa' em rodeios e celebra PEC da vaquejada

Como sempre, minha "ídola" e mestre Vanice Orlandi dando o correto recado para estes mequetrefes que insistem nestas argumentações idiotas sobre que sejam maus-tratos. Estes caras que exploram rodeios e vaquejadas podem estabelecer o que  sejam maus-tratos se eles são os únicos que os promovem nos animais? É tão surreal que assusta qualquer um que consiga somar 2+2..... As argumentações daquele nojento do Paulo Emílio é de doer as cáries dos dentes.... ô nojo!!!!!
--------------
Arenas com pasto separado para bois, limpo, com sombra, água potável e pista com areia em quantidade adequada para os touros pularem soltos. Animais preservados, que só chegam às provas momentos antes, para não se estressarem com a iluminação e o barulho característico das festas de peão no Brasil.

Para tentar amenizar as críticas aos rodeios, donos de boiadas de todo o país se uniram para criar regras para eventos "padrão Fifa" em relação ao bem-estar animal.

O formato será colocado à prova na Festa do Peão de Boiadeiro de Barretos (a 423 km de São Paulo), que abre sua 62ª edição na próxima quinta-feira (17).

Criada há três anos, a ABTR (Associação Brasileira dos Criadores de Touros de Rodeio) tem hoje cerca de 40 tropeiros, que reúnem 1.800 touros. "A ideia foi exigir que eventos sigam as regras e ter uma associação para nos defender. Falam [ONGs] que touro é maltratado e era cada um por si, não tínhamos união. Agora temos condutas e regras", disse o tropeiro Paulo Emilio Marques, presidente da ABTR e que teve em seu plantel o lendário touro Bandido, que morreu de câncer em 2009 e ganhou fama nacional na novela "América" (2005).

Peão cai e tenta sair de baixo do touro após participar de montaria na festa de peão de Barretos - 18.ago.2016 -
Pierre Duarte/Folhapress
De acordo com ele, os organizadores de rodeios precisam fornecer boas condições para os animais antes das provas, sob o risco de o evento não ser realizado. Isso inclui horário para começar e terminar as disputas, a chegada dos animais aos locais pouco antes das montarias –em vez de aguardarem por horas a fio a sua vez de entrar nas arenas– e a permanência num pasto à parte, para descansarem.

O crescimento da ofensiva dos criadores de touro coincide com a aprovação da PEC 304, que definiu não considerar "cruéis as práticas desportivas que utilizem animais, desde que sejam manifestações culturais [...] registradas como bem de natureza imaterial integrante do patrimônio cultural brasileiro".

"Encaramos a aprovação da PEC como uma vitória do rodeio. A regulamentação e o reconhecimento favorecem diretamente o rodeio. Demonstra claramente que é reconhecida pela Constituição a força cultural e também econômica do rodeio", disse Marcos Sampaio de Almeida Prado, diretor de Rodeio da Festa do Peão de Barretos.

Segundo ele, a festa deste ano terá foco forte na valorização do rodeio como esporte e três disputas –finais da PBR (Professional Bull Riders), braço brasileiro do circuito norte-americano, da Liga Nacional e o Barretos International Rodeo.

Como novidade, a programação terá um duelo entre os cinco melhores competidores e os cinco melhores touros, valendo R$ 10 mil ao vencedor. Só na etapa internacional serão distribuídos R$ 370 mil em prêmios.

Touros frutos de melhoramento genético –normalmente filhos de animais famosos como o próprio Bandido– chegam a custar até R$ 250 mil. Paulo Emilio tem 250 animais, dos quais cerca de 30 estarão em Barretos para as provas no estádio de rodeios projetado por Oscar Niemeyer (1907-2012).

RISCO
Entidades de proteção animal alegam que as provas que usam animais, como rodeios e vaquejadas, causam maus-tratos aos bichos e deveriam ser banidas. Elas afirmam que os touros só pulam por sofrerem tortura com o sedém (cinta de lã colocada na virilha dos animais) preso aos testículos e choques elétricos antes das montarias e por ficarem estressados devido à iluminação e ao barulho das arenas.

"Qualquer medida que tomem será paliativa, para tentar nos calar. Muitas provas são de perseguição a animais e isso, por si só, já é uma tortura. Nenhum animal entra numa arena em fuga se não sofrer antes", disse Vanice Orlandi, presidente da Uipa (União Internacional Protetora dos Animais).

Segundo ela, a crueldade é inerente aos rodeios e vaquejadas e o tipo de solo das arenas não muda isso. "Se o animal vai cair na areia fofa ou não, não importa, o certo é que ele não seja perseguido e jogado ao chão."

Já Paulo Emilio afirmou que o sedém é apenas um estímulo e não agride o animal. "Ele gera um incômodo, apenas para dar estímulo. Machucar, como falam, é outra coisa, bem diferente. Um jóquei usa chibata na mão, mas apenas para estimular, não para machucar o cavalo nas provas. Estamos muito evoluídos, esse pessoal não tem noção. É questão de índole. Tem boi que você solta e ele sai andando, enquanto outros pulam mais do que deveriam."

A Festa do Peão de Boiadeiro acontecerá entre os dias 17 e 27 de agosto, no Parque do Peão, em Barretos. Os ingressos custam de R$ 20 a R$ 1.200.

Fonte: Folha de São Paulo

1 de agosto de 2017

Rapaz treinando para rodeio é atingindo por touro e morre - RO

Sinceramente, desta vez não vou comemorar. O rapaz devia estar entusiasmado por esta meleca, por este show que o rodeio se remete. Comemoro quando são aqueles já profissionais que fazem a cabeça destes garotos que vão atrás da fama e do dinheiro prometido nos eventos.....
----------
O garoto chegou ao hospital já sem vida pelo impacto das patas do animal. 
O caso está sob investigação policial

As famosas touradas são muito conhecidas ao redor do mundo. Criadas na Espanha, atraem inúmeros curiosos para os espetáculos e geram renda para o país. Para quem não conhece, elas são realizadas com grandes touros, enquanto o toureiro movimenta sua espada para atrair os animais.

No Brasil, outro show protagonizado com touros são os rodeios, que acontecem com muita frequência no país. Apesar do sucesso do espetáculo, não é qualquer pessoa que pode participar devido ao grande perigo gerado pelo #Touro, pela força e estrago que seu ataque pode fazer. Neste fim de semana, um jovem de apenas 19 anos de idade veio a óbito depois levar um coice de um touro em um lote de terra .

O rapaz estava participando de um treinamento de montaria da cidade de Cerejeiras, no estado de #Roraima. Wanderson Dias de Almeida montava um touro e caiu animal durante o rodeio. Antes que o garoto chegasse ao chão, o touro o atingiu com um coice fortemente na cabeça, o que fez Wanderson desmaiar no local.

Pessoas que estavam assistindo à montaria chamaram o socorro imediatamente e o rapaz foi levado para o hospital, porém não resistiu à pancada e morreu. Segundo informações de testemunhas, o homem chegou a sangrar pelos ouvidos depois de desmaiar por causa da forte lesão.

O dono do lote onde o menino realizava o treino falou que era frequente a ida de jovens ao local para praticar montaria, mas que sempre usavam os devidos equipamentos de segurança. O velório ocorreu na Câmara dos Vereadores e o enterro aconteceu neste domingo (30), no Cemitério Municipal Lar Eterno, em Colorado (RO).

A morte causou muita comoção na cidade e a família do jovem recebeu várias mensagens de tristeza e homenagem de amigos e familiares nas redes sociais. A polícia está investigando o caso para apurar mais detalhes. O caso de Wanderson não foi o único registrado no Brasil. Em junho deste ano, outro peão morreu enquanto participava de um rodeio na cidade de Alvorada, também no estado de Roraima. Segundo informações, o jovem de apenas 24 anos caiu do animal e começou a ser pisoteado em seguida. A multidão que assistia ao espetáculo começou a gritaria e ficou em pânico com o acidente.

De acordo com a polícia, o rapaz não estava usando todos os equipamentos de proteção na hora do acidente, o que facilitou a exposição às pancadas do animal. O homem chegou a ser levado para o hospital, mas, devido à gravidade das lesões, não conseguiu sobreviver.  

Fonte: Blastingnews

19 de julho de 2017

Mulher fica presa num touro durante rodeio... Será?


Tentei achar onde aconteceu este lance mas, não consegui nada. O vídeo parece antigo, mas, o LiveLeak publicou no ultimo dia 15/07. Fucei muito porque queria saber do final da mulher que montou o touro....Tem horas que me parece uma farsa, tipo, um espetáculo planejado porque ela está amarrada ao boi.... os movimentos dela, em alguns momentos, são contrários ao movimento do boi.... O boi deita para que ela seja retirada..... Sei não, tô mais p´ro lado de ser uma  palhaçada..... Enfim, fica aberto às suposições. Quem arrisca?

13 de julho de 2017

Organizadores de rodeio condenados por queimar com cigarros e dar choques em animais

Pois é, e esta droga, segundo o atual item da Constituição Brasileira,  não é crueldade..... Deus meu, temos que jogar uma bomba moral naquele Congresso.... Pior que quem presta não quer assumir nada.... Estamos sem saída?
------------
A 2ª Vara Cível da Comarca de Volta Redonda condenou duas empresas responsáveis pela organização da 21ª Festa do Peão de Boiadeiro de Volta Redonda, realizada em abril de 2010, por maus tratos aos animais usados no rodeio. Segundo o Ministério Público Estadual, os animais eram queimados com pontas de cigarro e levavam choques antes de serem soltos na arena. A multa imposta pelo Tribunal de Justiça do Rio, a título de danos morais coletivos, é de R$ 100 mil reais.

As informações são do Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro.

A denúncia foi movida pela 1ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Volta Redonda, contra as empresas Kavallus Empreendimentos Artísticos LTDA e Proson Agência de Viagens, Turismo e Eventos LTDA.

De acordo com a ação movida pelo MPRJ, a organizadora Proson contratou a Kavallus para promover o rodeio durante o evento. No inquérito civil nº 54/2011, apurou-se que os animais foram torturados e maltratados com choques elétricos, queimaduras por pontas de cigarro e até a introdução de objetos no ânus, com o propósito de estimulá-los antes de serem soltos na arena.

Segundo a sentença proferida pelo juízo da 2ª Vara Cível da Comarca de Volta Redonda, ficou comprovado o uso de choques elétricos em vídeos anexados ao processo. Portanto, as duas empresas foram condenadas, solidariamente, a pagar R$ 100 mil como indenização por danos morais coletivos, com destinação prevista pelo artigo 13 da Lei nº 7.347/85, que determina que ‘os valores vão para um fundo gerido por um Conselho Federal ou por Conselhos Estaduais de que participarão necessariamente o Ministério Público e representantes da comunidade, sendo seus recursos destinados à reconstituição dos bens lesados’.

As empresas também foram condenadas a não realizar e não permitir a apresentação de animais em rodeios mediante o uso de aparelhos de choque elétrico, sob pena de multa de R$ 20 mil por animal envolvido. O Ministério Público afirma que, nos próximos dias, apresentará recurso visando à majoração da indenização por danos morais coletivos.

COM A PALAVRA, A Kavallus Empreendimentos Artísticos LTDA
A reportagem entrou em contato com a empresa, que ainda não se pronunciou. O espaço está aberto para manifestação.

COM A PALAVRA, PROSON
A  reportagem entrou em contato com a empresa, que ainda não se pronunciou. O espaço está aberto para manifestação.

Fonte: Estadão

27 de junho de 2017

Peão morre após ser pisoteado por touro em festa de rodeio

Ô coitado do moço!!!! tão jovem, né? podia estar fazendo alguma coisa de boa no lugar de maltratar os animais, daí deu nisto..... Que sirva de exemplo para os exploradores de animais.....
-------------
Um peão de 24 anos morreu neste fim de semana após ser pisoteado por um touro, durante uma montaria no distrito de Terra Boa, em Alvorada do Oeste (RO), a 460 quilômetros de Porto Velho. Era a primeira montaria da noite.

De acordo com informações da polícia de Rondônia, o jovem participava da montaria em festa tradicional, quando caiu e acabou ferido mortalmente pelas patas do animal. Ademyr Lemes Almeida, mais conhecido como Ademizinho, de 24 anos, foi pisoteado na cabeça após cair do touro.

Um vídeo gravado por espectadores do rodeio da festa mostra o momento em que o jovem, que era peão profissional, monta no touro e a porteira é aberta.

Após alguns pessoas o peão se desequilibra, cai do animal e é pisoteado. Os palhaços então tentam afastar o touro do rapaz, que ficou caído no meio da arena. Na sequência o boi volta na direção dos palhaços e rodopia novamente sobre a vítima. Amedrontado, o público da arquibancada começa a gritar e o locutor pede ajuda médica.

Chapéu
É possível ainda ver nas imagens que o peão não utilizava capacete de segurança durante a montaria, mas sim um chapéu. Segundo testemunhas, o homem chegou a ser socorrido e encaminhado ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos. O caso foi registrado na Polícia Civil como acidente de trabalho.

Homenagem
Familiares, amigos e participantes do rodeio realizaram uma homenagem emocionante na arena para o peão Ademirzinho.

Fonte: TNOnline

26 de abril de 2017

Manifestantes protestam pela volta dos rodeios em Marília - SP

Desculpa colocar o dedo na ferida, tá? mas, é só para lembrar que tudo isto é consequência da arrogância de pessoas que se metem na proteção para  se projetar. Ninguém se preocupa e aprender, consultar e se profissionalizar na defesa dos animais. São arrogantes e petulantes que desconhecem a humildade de aprender para não destruir o trabalho de tantas de nós que que nos arrebentamos para produzir o pouco conquistado pela causa animal. Hoje quase toda proteção animal sofre da doença do "achismo" e do "oportunismo". Taí o resultado...... Se meteram com cobra cascavel  e todos nós fomos envenenados....
-----------------
Manifestantes protestaram durante a sessão da Câmara de Marília (SP) de segunda-feira (24) pela volta dos rodeios na cidade. Um projeto de lei que trata da regulamentação dos rodeios em Marília ainda é analisado pelas comissões, mas ainda não tem prazo para ser votado pelos vereadores.

O projeto de lei que trata da regulamentação dos rodeios está em análise pelas comissões da Câmara dos vereadores. Ele está baseado em uma lei federal, aprovada em 2016, que define o rodeio como uma manifestação cultural.
“É uma prática antiga, uma cultura antiga. Então a gente vem pedir a regularização dos vereadores por seu um patrimônio cultural do país”, comenta o vereador pelo PTN, Evandro Galete.

A rua em frente à Câmara foi ocupada por manifestantes que apoiam a volta dos rodeios, que desde 2009, não são realizados na cidade por causa de decisões judiciais. “As pessoas querem o rodeio e a sua volta. Desde que seja feito de uma forma justa e respeitando os animais”, explica o advogado Maurício Maldonado

Representantes de quatro ONGs de proteção animal também estiveram presentes e pediram a extinção do projeto de lei. Eles alegam que a festa causa maus-tratos aos animais. “A gente acha um absurdo ter esse regresso de um show que prima a crueldade pelos animais”, comenta a presidente da ONG Adote, Lucimara Fernanda.

O projeto ainda não tem prazo para ser votado pelos vereadores. Mas já existem posições contrárias à volta dos rodeios dentro da casa de leis. “Os rodeios praticam os maus-tratos aos animais. Se a comissão de técnicos já chegou a essa conclusão, não tem alternativa a não ser que eu tome a mesma posição, contra os maus-tratos aos animais”, declara o vereador pelo PSD, Marcos Rezende.
Manifestantes protestaram em frente da Câmara Municipal pela volta dos rodeios em Marília

Outra reinvindicação
Os aposentados e pensionistas da administração municipal acompanharam a sessão da Câmara sem tumulto. Alguns levaram cartazes para cobrar a volta do vale alimentação de R$ 125, suspenso pela prefeitura. A decisão foi baseada em uma súmula do Supremo Tribunal Federal (STF).
"Nós estamos tentando buscar uma alternativa para substituir isso. Nós contamos com apoio dos vereadores é isso que nós estamos tentando buscar aqui. Se não for vale alimentação, que seja outro, para que os aposentados não percam esse benefício", explica o presidente do sindicato dos servidores, Mauro Cirino.

Em nota, a prefeitura de Marília disse que está atendendo a uma ordem judicial do STF e que irá fazer reuniões para discutir uma solução para o problema.

Fonte: G1

14 de abril de 2017

Capitão Augusto, o deputado defensor dos rodeios e vaquejadas, enfrenta o direito animal

O Capitão Augusto, Deputado Federal, fez seu discurso no Plenário da Câmara sobre rodeio.... Pois é.... e saber que estes caras tiveram a medida dos seus poderes graças a uma vacilada da proteção animal.... É froids!!!! Só que este idiota está enganado.... ele não vai convencer nenhum promotor já que as razões continuam existindo..... Estes políticos são podressssssssssssss......
-----------------------

2 de março de 2017

TAC traz proibições em provas de rodeio, mas mantém competições em touros - Adamantina - SP

Como ter rodeios sem maus-tratos aos animais? estes caras parecem que bebem..... é como vaquejada.... o pobre do boi cai no chão, fica sem rabo e os cavalos quebram patas e eles dizem que não vão permitir maus-tratos? tira o tubo, gente!!!!!!!!!!
------------------------
O Ministério Público Estadual (MPE) da Comarca de Adamantina acionou a Prefeitura do Município de Adamantina, para a assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) que traz proibições para determinadas provas, em competições de rodeio e outras, realizadas na cidade pelo poder público ou particulares.

O SIGA MAIS teve acesso ao documento. O TAC foi assinado pelo prefeito Márcio Cardim e

5 de janeiro de 2017

Cavalos levam choque no Rodeio Nacional de Finais em 2016 - EUA

Pois é, agora os bandidos querem bancar os bonzinhos. Os maus-tratos da vaquejada é explicito e eles querem jogar areia na vista da sociedade, ou seja, posso jogar o animal no chão violentamente desde que ele caia num colchão de areia e tenha protetor no rabo..... Leiam esta matéria:  Projeto quer vetar crueldade com animais em vaquejadas e depois vejam um vídeo de rodeio americano onde vemos os choques aplicados nos animais além de dedo no olhos dos bichos, amarrar as patas e tudo mais..... podre!!!!
Fonte: LiveLeak

1 de dezembro de 2016

Video - Sobre a atual situação da vaquejada e rodeio

Arrumando a cabeça de muita gente que está embolando tudo referente a legislação sobre vaquejada:

1 - O PLC 024/2016 que "Eleva o Rodeio, a Vaquejada, bem como as respectivas expressões artístico-culturais, à condição de manifestação cultural nacional e de patrimônio cultural imaterial", foi sancionada

15 de novembro de 2016

Proibição de vaquejadas aumenta cuidado com animais em rodeios gaúchos


O que impressiona é a cara de pau desta gente.... tudo uma completa palhaçada..... pior que serve para iludir quem acredita que tudo será devidamente fiscalizado.....
-------------------------

video

2 de novembro de 2016

Comissão do Senado aprova PLC que eleva rodeio e vaquejada como manifestação cultural

ATUALIZAÇÃO às 12:48hs:
Acabei de ver o vídeo que comprova que, numa manobra nojenta, desrespeitando prazos e considerando o PLC 24 como Terminativo, a Plenária aprova o Projeto, comunica a Camara dos Deputados e encaminha a Sanção Presidencial...... Gente, estou passando mal!!!!!! Olhem isto:



-----------------------------------------

Como cantei a bola desde a primeira reunião da Comissão de Educação, Cultura e Esporte no dia 18 de outubro, o PLC 024/16 ia ser aprovado mais cedo ou mais tarde pela referida Comissão. Questão de matemática. 

Agora desde ontem surgiu uma divergência quanto ao PLC ser deliberativo ou terminativo. Tenho inúmeras comprovações de que NÃO É TERMINATIVO, inclusive o próprio site da Agência do Senado informa que foi para Plenária. É importante tal diferença para nossas futurs ações. Somente amanhã poderemos resolver a questão de ter havido despachos diferentes em tempos diferentes.  

No link  do projeto confira o quanto somos idiotas de ficar votando nesta consulta pública que deu 51490 contra e 17845 a favor. Ou seja, mais um atestado do quanto estes políticos brincam com o povo. 

Agora, este relator falou muita besteira que acho que devemos inquiri-lo. Ele acusa de protetores estarem fazendo castração sem anestesia na Bahia. Hein? Vejam no vídeo abaixo


Matérias referentes ao tema:

30 de outubro de 2016

Conheça a charreria: esporte nacional do México.... urgh!!!!!


Durante aquela Audiência Pública sobre vaquejada um deputado citou a  charreria lá do México, que lá o evento é cultural como deveria ser as vaquejadas e rodeio aqui no Brasil. Achei uns vídeos só para saberem o que é esta meleca. Tem variações de acordo com o local:


video

17 de outubro de 2016

CHAMADA PARA AÇÃO URGENTE contra rodeios e vaquejadas

Só para esclarecer, gente: o PLC 24/16 vai ser votação em uma Comissão e não pelo Senado. Somente depois da aprovação desta Comissão é que vai para a Plenária.
-----------------
O Holocausto Animal
Curtir esta página · 44 min · Editado ·

-- CHAMADA PARA AÇÃO URGENTE --

Amanhã, dia 18 de outubro, a Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado Federal vai votar o PLC 24/16, do Deputado Capitão Augusto, que pretende tornar rodeios e vaquejadas "patrimônio cultural imaterial" no Brasil.

Temos de agir IMEDIATAMENTE! Os senadores não podem contrariar a decisão do STF sobre a inconstitucionalidade da vaquejada, nem tentar regulamentar uma atividade tão cruel quanto os rodeios.

Mande um e-mail para os senadores da Comissão:
romario@senador.leg.br; fatima.bezerra@senadora.leg.br; angela.portela@senadora.leg.br; cristovam.buarque@senador.leg.br; lasier.martins@senador.leg.br; paulopaim@senador.leg.br; wilder.morais@senador.leg.br; gladson.cameli@senador.leg.br; simone.tebet@senadora.leg.br; joao.alberto.souza@senador.leg.br; rose.freitas@senadora.leg.br; dario.berger@senador.leg.br; jader.barbalho@senador.leg.br; jose.agripino@senador.leg.br; alvarodias@senador.leg.br;antonio.anastasia@senador.leg.br; dalirio.beber@senador.leg.br; lidice.mata@senadora.leg.br; robertorocha@senador.leg.br; cidinho.santos@senador.leg.br; eduardo.amorim@senador.leg.br; pedrochaves@senador.leg.br

SUGESTÃO DE MENSAGEM PARA COPIAR E COLAR 
(você pode redigir a sua própria):

ASSUNTO: PLC 24/16

TEXTO:

Prezados Senadores,

Venho através desta mensagem pedir para que votem contra o PLC 24/16, que quer tornar a vaquejada e o rodeio "patrimônio cultural imaterial" do Brasil.

Tendo em vista o Artigo 225 da nossa Constituição Federal, §1º, VII, que incumbe ao Poder Público o dever de: “proteger a fauna e a flora, vedadas, na forma da lei, as práticas que coloquem em risco sua função ecológica, provoquem a extinção de espécies ou submetam os animais a crueldade”.

Não podemos permitir que a alegação cultural se sobreponha ao interesse coletivo e comum pelo bem-estar dos animais. Práticas como rodeio, vaquejadas e suas respectivas atividades são intrinsecamente cruéis e devem ser banidas no país.

O STF já decidiu que a vaquejada é inconstitucional, ao declarar que "tendo em vista a forma como desenvolvida, a intolerável crueldade com os bovinos mostra-se inerente à vaquejada" (Voto Min. Marco Aurélio Mello na ADI nº 4983).

Não permitam esse retrocesso.

Esperamos, portanto, que os Srs. votem contra o PLC 24/16, participando assim da construção de uma sociedade mais compassiva, menos violenta e mais justa para todos.

Atenciosamente,
[Seu Nome]