Mostrando postagens com marcador protetora de animais. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador protetora de animais. Mostrar todas as postagens

01/10/2017

Ativista de Juazeiro do Norte leva a polícia na casa de carroceiro que espanca cavalos

Fico tão feliz quando encontro protetores deste quilate que nem sabem!!!! decidida foi lá e se defende de uma hostilidade que só acabará se as pessoas agirem desta forma. Axé, companheira!!!!! Força!!!! O segundo vídeo mostra o xexelento espancando o animal por nada....
-----------
Fui até ao local acompanhada por policiais e constatei os

30/07/2017

Aos 60 anos, idosa recolhe e cuida de mais de 50 gatos abandonados em Rondônia

A maior alegria é saber que marido, filhos e netos a apoiam porque a maioria dos protetores não tem respaldo nenhum da família. Pelo contrário, ainda atormentam.... tô errada? Quem não ouviu: os bichos ou eu? pois é....
--------
Idosa diz que objetivo é cuidar dos bichos e colocá-los para adoção, em Vilhena. Leonice diz que recebe apoio do marido, dos filhos e netos para o trabalho.

Mais de 50 gatos abandonados fazem a alegria diária de Leonice Furlan em Vilhena (RO), na região do Cone Sul. Aos 60 anos, a idosa percorre as ruas da cidade para resgatar e cuidar dos animais na própria casa. O trabalho voluntário é feito há pelo menos dez anos e tem o apoio dos netos, filhos e do marido, Raimundo Rodrigues.

Ao G1, Leonice explica diz que ama buscar e cuidar dos animais que são deixados por outras pessoas na rua, tanto gatos quanto cachorros. “Sinto que essa é a vontade de Deus sobre a minha vida”, diz.

Leonice mora junto com o esposo em uma residência no Bairro Moises de Freitas. Só em Vilhena já são mais de dez anos cuidando de animais abandonados.

“Nem sei dizer quantos já foram cuidados por mim neste período, mas foram muitos mesmo”, afirma Leonice.

O objetivo da idosa, além de resgatar os animais, é dar alimento e depois os oferecê-los para que o público possa adotá-los.

Atualmente Leonice tem cerca de 60 gatos no quintal de casa e um cachorro para doação.

“Tínhamos mais cães, mas conseguimos doar uns 15 recentemente”, conta Leonice.

Segundo Leonice, apenas o marido dela é aposentado e o salário dele é pouco para que o casal possa viver e cuidar dos animais abandonados. "Mesmo com doações, a situação às vezes complica", afirma.

Saúde dos animais

Leonice conta que não enfrenta problema com fiscais de saúde em relação aos animais, pois todos são medicados por um veterinário.

Ela também tem alguns parceiros no município, que a ajudam com ração e gasolina para o resgate dos animais.

“Tem Zé Luiz, a Maria José e a Messilda de volunários, e um veterinário que sempre ajudam. Com o tanto de bichos, precisamos de mais ajuda”, pede Leonice.

Ao G1, a idosa diz que quem quiser adotar um gato ou um cachorro pode ir até a casa dela, localizada na Rua 731, N° 2914, Bairro Moises de Freitas.

FONTE: G1

30/05/2017

Com 80 animais em casa, protetora resgata cães e gatos abandonados na Cracolândia

Em todo ugar tem uma sofredora, né mesmo? imagino ela vendo os animais nas mãos dos cracudos e muitas vezes sem poder ajudar...
----------------- 
Muitos dos bichos foram deixados por usuários após ação da polícia na região na semana passada.
Protetora resgata cães na Cracolândia

Em meio a imóveis abandonados, terrenos baldios e casas condenadas, uma pensão na Alameda Dino Bueno, na Cracolândia, se destaca pela fachada preservada e a constante presença de cachorros em sua porta. A matilha que lá permanece é uma pequena parte dos 80 animais que vivem na pensão comandada por Maria das Graças Bernardino, a Dona Graça, de 53 anos.

O imóvel abriga, além de dona Graça, uma neta sua, uma bisneta, 50 cães e 30 gatos (na conta dela). São tantos animais que, entre os cinco cães-recepcionistas da pensão, três têm o mesmo nome: Neguinha.

A maioria foi resgatada na região. “Eram do pessoal que ficava por aqui [usuários de drogas]. Mas como muitos foram presos, os cachorros ficaram sem ninguém”, disse. “Muitos eu dei comida e água, outros que estavam doentes ou machucados eu tratei. Depois que saravam, não queriam sair daqui e ficavam.”
A paixão pelos animais surgiu há cinco anos, quando uma amiga, também protetora, a levou a socorrer cães abandonados nas ruas. Naquela época ela adotou seus dois primeiros cachorros. A dedicação e a empatia pelos bichos, porém, não pararam de crescer –assim como as contas.

Dona Graça estima gastar, por mês, R$ 3 mil em ração. “Tudo o que eu ganho vai para eles. Queria conseguir um terreninho para levar eles, mas o dinheiro não sobra”, disse.
“Se eles me colocarem na rua, não tenho para onde ir. Eu vou ficar na rua com todos eles. Mas abandonar, eu não abandono.”

Dona Graça disse que sempre morou no Centro de São Paulo, principalmente nos Campos Elíseos. Ela viu de perto o bairro se degradar até virar uma terra do crack. Sua pensão abrigou personagens das eras pré e pós Cracolândia.

“Antes era só família. Depois que esse pessoal veio para aqui, as famílias tudo saíram. Foram tudo embora. Não tive alternativa a não ser alugar para as pessoas que ficavam aqui na rua. Mas eles não moravam aqui. Eles vinham para tomar banho, dormir, descansar algumas horas. Agora foram todos embora. Agora só tem os cães e os gatos e minha neta e bisneta.”

A megaoperação da polícia, que prendeu 53 pessoas e deslocou os usuários para outros pontos do Centro (principalmente a Praça Princesa Isabel), deixou a vizinhança mais segura, mas também espantou os hóspedes.

“Não sei nem como irei pagas as minhas contas. Mas o que mais me preocupa mesmo são as comidas dos animais. Porque o aluguel espera, as contas esperam, eles [cães e gatos], não.”

Fonte: G1 SP

29/04/2017

Protetora de animais teme perder 100 bichos após ser denunciada - Brasília - DF

Olha gente, eu não conheço a protetora em questão, mas, seria bom seus conhecidos endossarem o pedido dela que parece ser justo.
-------------------
Deuzenice Matos foi notificada pela direção do condomínio em que mora, em Sobradinho, por perturbação da ordem causada pelos cães e gatos

Responsável pela criação de 100 animais em sua residência, a protetora Deuzenice Matos teme que os bichos sejam sacrificados após sofrer denúncia anônima de uma das moradoras do condomínio em que vive, o Serra Azul, no Setor de Mansões de Sobradinho.

A reclamação da moradora que a denunciou é sobre o barulho que os animais fazem durante o dia. Deuzenice foi notificada pela direção do condomínio e luta para que os cães e os gatos, quase em sua totalidade com algum dano físico ou mental, não sejam sacrificados. “Estou abalada e sem rumo. Espero conseguir resolver logo essa situação. Tenho fé disso”, comenta Deuzenice.

A protetora luta para arrecadar fundos e transferir toda a família de bichos para uma chácara na Fercal, em um espaço maior do que o atual. De um total de R$ 130 mil necessários para comprar a chácara, já adaptada para receber os animais, ela precisa arrecadar R$ 50 mil. Amigos de Deuzenice criaram uma página para angariar fundos.

No Distrito Federal, não existe uma lei específica que limite o número de animais criados em residências. O Centro de Controle de Zoonoses, no entanto, age para encontrar bichos em situações de maus-tratos, encaminhá-los para a adoção, identificar os contaminados com leishmaniose e também sacrificá-los, quando necessário.

De acordo com Deuzenice, os animais estão castrados e são vacinados regularmente. Ela diz gastar mensalmente entre R$ 15 mil e 20 mil para cuidar dos bichinhos, com ração, fraldas e demais itens. Caso consiga o abrigo, ela promete dar o nome para o lar de “Recanto dos Anjos de Pelos e Patas”.

Até a última atualização dessa matéria, a reportagem não havia localizado os responsáveis pelo condomínio para comentar a notificação.

Conhecer o limite
Diretora-geral do ProAnima, ONG pró-direitos dos animais, Valéria Sokal acredita que o bom senso deve ser levado em conta. “É importante conhecer seu limite financeiro, de tempo e psicológico. Acredito que o número de 100 animais é alto. Adotar mais animais não ajuda, acaba piorando a situação deles”, explica.

Vejam o depoimento desesperador da protetora no vídeo abaixo:

Fonte: Metrópolis

30/03/2017

Com dívida de R$11 mil e 27 cachorros na própria casa, cuidadora diz que vai fechar abrigo

A gente quer ajudar.... mas, como podemos no meio de tantas protetoras necessitadas?
------------------------
Tudo começou quando uma amiga lhe perguntou se poderia adotar dois cães em fase de tratamento. Em dois anos e meio a cuidadora Cinthia Amorim, responsável pelo abrigo de cães “Anjos Peludos de Cuiabá” tenta de todas as formas continuar resgatando animais na capital. 

Assumindo todos os gastos, ela não possui mais condições de manter o abrigo e já possui mais de R$ 11 mil reais em dívidas com veterinários por conta dos tratamentos dos animais que resgata, por isso ela declara: “eu amo o que eu faço, mas o abrigo vai fechar se eu não conseguir ajuda”.

São 27 cachorros sob a responsabilidade de Cinthia Amorim. No quintal de sua casa ela construiu o abrigo para os animais debilitados e abandonados na rua que resgatava. Não foi uma decisão planejada, apenas foi acontecendo. Sempre que encontrava um animal precisando de ajuda humana ela recolhia e levava para casa, cuidava, levava ao veterinário e posteriormente oferecia para adoção solidária. O problema é que as pessoas para adotar nunca apareciam e o número de animais foi só aumentando.

Com o passar do tempo, as pessoas passaram a contatá-la via facebook também para realizar resgates e ela passou a se deslocar para recolher os animaizinhos necessitados. O problema, segundo ela, é que o trabalho voluntário começou a ser visto pelos outros como uma obrigação.

“As pessoas me ligam e falam que tem um cachorro que querem doar e exigem que eu vá buscá-lo, mas eu não tenho obrigação de fazer isso e também não tenho mais condições. Outras dizem que vão ajudar com ração, dinheiro ou que virão aqui ajudar a limpar e dar carinho para os animais, mas nunca aparecem”, diz Cinthia.

A protetora ainda conta que recebe acusações de que esteja enriquecendo com o dinheiro doado para cuidar dos animais. “Eu tenho R$ 11 mil reais de dívida com veterinários, minhas despesas mensais com os cachorros chegam a R$ 5 mil.

Meu salário de R$ 1 mil vai todo para cuidar dos cachorros e ainda falta. As contas de água e luz meu marido paga porque são junto com as contas da casa, até o produto de limpeza eu compro junto com as compras de mercado de casa. O dinheiro das doações mal paga a ração, quanto menos os tratamentos com veterinário”, desabafa a protetora.

“Quando troquei minha moto por um carro os boatos ficaram maiores, mas ninguém vê que é um carro antigo e que eu fiz isso para poder fazer os resgates dos cachorros”, completa Cinthia.
Aos prantos, Cinthia relata a angustia entre fechar ou continuar com o abrigo. “Meu marido reclama que eu gasto todo o dinheiro com os cachorros, mas eu não posso abandoná-los. Apesar disso eu não tenho condições de continuar com o abrigo sem ajuda.

Eu sei que preciso fechar, doar os cães o quanto antes e parar de fazer os regastes, mas eu amo o que eu faço e não quero parar, mas preciso de ajuda. Quando eu contei para minha filha que ia acabar com o abrigo ela começou a chorar e disse ‘não desiste mãe, seu trabalho é tão bonito’. Eu não queria parar, a coisa mais feliz pra mim é pegar um cachorro só pele e osso e recuperar ele, deixar saudável e bonito”.

Para não fechar o abrigo a protetora necessita de ajuda fixa. De acordo com ela, já houve a tentativa de manter um grupo mensalistas, com pessoas dispostas a doarem R$ 10 reais por mês, mas das 60 pessoas que se comprometeram a participar do grupo, apenas 20 depositaram.

Constantemente Cinthia pede ajuda pelo facebook e muitas pessoas chegam a comentar e se mostrando dispostas a ajudar, mas nem sempre o auxílio realmente chega. “É uma choradeira sempre, eu tenho que implorar, falar que o abrigo vai fechar, me humilhar e ainda tem gente que diz que eu ganho dinheiro com isso.

As pessoas julgam sem saber. Uns dizem que vão doar ração, outros dizem ‘resgata tal cachorro que eu ajudo’ e depois esquece. Falam pra mim ‘o mundo precisa de pessoas como você, seu trabalho é lindo’, e é mesmo, mas custa dinheiro. Cuidar de cachorro não é só dar ração. Não adianta só resgatar, porque assim ele só vai ter um teto”, diz a protetora.

Cinthia também recebe doações de roupas e sapatos que compõem o bazar que realiza para ajudar na arrecadação de dinheiro para manter o abrigo. Além disso, ela diz que tentou organizar um evento para que as pessoas fossem conhecer o local, mas apenas uma pessoa foi.

Sua luta também é para transformar o abrigo em Organização Não Governamental (ONG), pois assim empresas privadas podem ajudar por meio de dedução do imposto de renda. “O problema está sendo a burocracia. Não tenho auxilio para redigir o estatuto”.

Quem puder colaborar com o abrigo “Anjos Peludos Cuiabá” basta entrar em contato com Cinthia pela página no facebook AQUI. Para doar por meio da vaquinha online acesse AQUI. Mais informações também pelo telefone de Cinthia Amorim (65) 9 9683-4983.

Banco do Brasil 
Conta corrente: 21014-5
Agência: 4043-6

Caixa Econômica
Conta Corrente: 23872-7
Agência: 0686

FONTE: olhardireto

24/02/2017

Professora gasta até R$ 6 mil com ração para gatos abandonados na UFMT

Aqui, acolá, as mesmas protetoras dedicadas a alimentarem estes pobres animais vítimas da negligencia humana....
------------------------
A superpopulação de gatos se tornou um problema institucional na UFMT: são cerca de 1000 animais em todo câmpus e o número tem crescido nos últimos anos

A professora Marlene Gonçalves, de 49 anos e pouco mais de um metro de altura, desfila seus cabelos brancos e brilhantes pelo saguão do Instituto de Linguagens da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). São 8h da manhã quando o primeiro felino aparece. Os gatos se escondem nos bueiros e escombros do bloco e

05/01/2017

Protetora de animais de Canoas é morta em São Leopoldo - RS

Não a conhecia, mas, sempre é lamentável a perda de uma de nós..... Que Deus a abençoe!
----------------------
A notícia da morte da estudante de Direito da UniRitter e moradora do bairro Mathias Velho Yeda Anahaia Aguete da Rocha, de 33 anos, abalou amigos, familiares e pessoas ligadas à causa animal na região. Apaixonada pelos animais, Yeda realizava trabalhos voluntários junto de protetores em cidades como Canoas, Esteio, São Leopoldo e Sapucaia do Sul. “Ainda não caiu a ficha, não dá pra acreditar. Uma

12/12/2016

Doroti morre e família tenta encontrar abrigos para cães e gatos criados por ela - PE

Mais uma companheira que se vai.... isto é muito triste.... Seus animais precisam de ajuda.
----------------------
Defensora de animais usava o dinheiro da própria pensão para custear a despesa com os 43 cães e 35 gatos
Os cães e gatos da Doroti precisam de ajuda. Depois de lutar por 40 anos em prol dos animais abandonados, a defensora Doroti Onir Linck, 73 anos, morreu, no final do mês passado. Restaram 43 cães e 35 gatos salvos por ela dos maltratos nas ruas.


Todos estão em um abrigo, em um terreno comprado para esse fim, em Curcurana, Jaboatão dos Guararapes. Desde a morte da defensora, a família está com dificuldades para bancar os animais.

06/12/2016

Protetora dos animais é agredida ao filmar supostos maus tratos na Expoapi

Não consegui achar o Face ou site da ONG da Zélia para podermos dar uma força. Quem souber, manda p´ra gente? o coroa aí queria dar umas bengaladas nela.....
---------------
A Presidente da Federação de Proteção aos Animais do Piauí, Zélia Maria Soares, registrou boletim de ocorrência na Delegacia do 2º DP, no bairro Primavera, zona norte de Teresina.


Ela afirma ter sido agredida fisicamente no Parque de exposição Dirceu Arcoverde, no final de semana, ao filmar animais que estariam expostos ao sol por muito tempo. Outro fato flagrado pela

31/10/2016

Dentista que cuida de cachorros com deficiência no Amapá manda o recado: “Não tem diferença”

Dia 03 de outubro foi o Dia do Dentista......  Mandamos um abração para esta profissional que protege animais deficientes..... 
------------------------
Apesar das carinhas mais fofas do universo e daqueles olhares que nos conquistam, não é fácil para um animal de rua ser adotado. Se ainda tiver uma deficiência, então, é uma danada de uma dificuldade convencer alguém a levar o bicho pra casa. Mas, enquanto existirem pessoas como a dentista Ana Cristina da Silva, do Amapá, cães e gatos que precisam de carinho e cuidados não ficarão sem lar.

Em entrevista ao G1, ela abriu as portas da

27/10/2016

Campanha quer ajudar faxineira que cuida de 52 gatos em Goiânia

Legal!!!! Entrar em contato com o Facebook do "Grupo Amparar". Vamos dar uma força?
------------------------
Ela gasta R$ 400 por mês só com ração: 'O dinheiro que ganho não sobra'.
Aos 62 anos, Ivani Miranda conta com as doações para cuidar dos bichos.

Um grupo de voluntários está fazendo uma campanha para arrecadar ração que será doada a uma faxineira que cuida de 52 gatos, na Vila Redenção, em Goiânia. Segundo Ivani Ferreira Miranda, de 62 anos, todo o dinheiro que ela ganha tem sido para cuidar dos animais, que muitas vezes são deixados em sua porta por pessoas que não querem seus felinos.

28/08/2016

Mais uma protetora que zela pelos velhinhos

Penso igualzinho a nossa amiga..... Adoro cães velhinhos e faço questão de lhes dar tudo que merecem.... Axé Rozana!!!! Confiram abaixo as fotos dos idosinhos que ela cuida.... lindos...
-------------------------



VELHICE: FASE QUE OS ANIMAIS MAIS PRECISAM DE ATENÇÃO, DE CUIDADOS, DE CARINHO.... FASE QUE ELES MAIS PRECISAM DO AMOR DE SEUS DONOS.

Não tenho uma sala imobiliada que toda mulher sonha e deseja ter mas tenho anjos de patas que iluminam meu lar, que me trazem paz, que lambem minhas lágrimas qdo estou triste, que fazem

16/08/2016

URGENTE: animais precisam de ajuda - Botuverá - SC

Por favor, gente!!!!!! olha a situação deste "abrigo"..... Galera de SC pode dar uma força? a denuncia é de um protetor independente chamado Eder Leite. Entrem em contato com ele para saber como podemos ajudar.
-----------------
Eder Leite
Vejam o vídeo até o fim por favor e compartilhem pra chegar a alguém de capacidade e que ame os animais e possa ajudar a resolver essa situação.... Já a dois dias sem se alimentar... É triste morre de fome...

12/08/2016

Professora entra em bueiro e resgata cachorro dentro de esgoto na UFPE

A protetora baixinha foi a peça fundamental no resgate.....kakaka... muito legal!
-----------------

Animal fez transfusão de sangue e ela faz campanha para pagar tratamento. Ana Maria de Barros cuida de 14 cães em Caruaru, Agreste de Pernambuco.

 A professora Ana Maria de Barros, 51 anos, resgatou um cachorro de dentro de uma tubulação de esgoto no campus da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) em Caruaru, no Agreste. Ela cuida de animais há 15 anos, tem 14 cães em casa, dos quais seis estão doentes sob tratamento.

video

Para salvar "Bento", Ana usou uma extensão, já que não tinha coleira. Ela só conseguiu sair do bueiro com ajuda de dois seguranças. O resgate aconteceu no domingo (7). "Ligaram para mim dizendo que

11/08/2016

Ativista é morta enforcada durante assalto na zona rural de Caçapava - SP

Meu Deus, meu Deus, meu Deus..... recentemente perdemos uma protetora aqui no Rio que morreu assassinada também...... O que está acontecendo neste mundo, meu Deus? O Senhor tem que dar um basta nisto tudo!!!!! está inviável viver com estes demônios soltos aqui na Terra....
--------------------
Vítima morava em chácara em que atendia animais de rua.
Mulher foi morta depois de ter celular e R$ 50 roubados.


video

Um homem de 37 anos foi preso nesta terça-feira (9) depois de matar uma mulher enforcada durante um assalto na zona rural de Caçapava. A vítima de 46 anos, que era ativista em uma ONG que abriga

29/06/2016

Mulher muçulmana desafia bullies ao cuidar de animais de rua “impuros”

Que coisa mais absurda, meu Deus!!!!!! Esta mulher é uma das nossas meeeeeesmo!!!!! anteontem mesmo publiquei sobre esta maluquice do islamismo contra os cães. Confere AQUI.
------------------------
Quem gosta de ajudar animais sabe que pode ouvir comentários maldosos.

Desy Marlina Amin é uma dessas pessoas. Há 15 anos que ela alimenta e resgata animais de rua na Indonésia, mas tem tido muita gente que se opõe ao seu nobre gesto. Ela é muçulmana, e diz que foi com Deus que se inspirou para cuidar e respeitar todas as criaturas.Facebook – Desy Marlina Amin

Esta mulher já tem mais de 14.000 seguidores no Facebook, que a encorajam e elogiam pelo seu trabalho solidário. Mas existe gente cruel que a tenta desanimar, não só pessoalmente, como no mundo virtual. “Eu recebo muitas ameaças na minha caixa de correio”. “As pessoas dizem que me querem matar, mas eu não me importo. Algumas me insultam porque eu ajudo estes animais”, diz Desy.


Existem interpretações do Islamismo que consideram os cães impuros, e dizem que as pessoas os devem evitar. As críticas que recebe são por causa disso, por estar a ‘ofender’ a Deus.


Segundo Desy, ela não está a renegar a sua religião, e sim a cumpri-la, ao ajudar aqueles que mais precisam. Todos os dias, ela prepara comida saudável para os gatos e cães de rua, antes de ir trabalhar. Ela é uma motorista de táxi, e é com o dinheiro do emprego que ela alimenta os animais.


“Sei que Deus olha para mim. Sei que Deus me ouve. Ele conhece-me. Ele sorri ao ver-me alimentar os animais que ele criou “. “Eu cuido do que ele criou. Ele criou este mundo não apenas para os seres humanos, mas para todas as criaturas. “


Atualmente, ela tem mais de 60 cães e gatos ao seu cuidado e diz “Esta é a minha felicidade, ver que os animais podem comer”. “Eu acredito que os cães e gatos rezam por mim”.

FONTE: historiascomvalor

10/05/2016

Ambientalista é espancada após denunciar rodeio clandestino no Planalto Ayrton Senna - Fortaleza - CE


Só fiquei sabendo disto hoje.... que absurdo!!!!! Vamos apoiar nossa corajosa companheira. Acho que o face dela é ESTE. Quem conhece-la, me avisa?
-----------------------------
Um rodeio que funcionava de forma clandestina no Planalto Ayrton Senna, em Fortaleza, foi fechado na noite dessa segunda-feira (02). A denúncia foi feita por uma ambientalista à Sociedade Protetora dos Animais que foi ao local com apoio da Polícia Militar.



O espaço funcionava na rua Paranaí e, mesmo em plena segunda-feira, atraia um bom público para assistir a competições de homens sobre touros e cavalos. A Sociedade Protetora dos Animais recebeu

04/03/2016

Cachorro reencontra donos depois de sete meses em feira de adoção - Recife - PE

Ô, meu Deus.... como é bom saber destas histórias!!!!!! E que bom da Alessandra dividir este  momento feliz para nós todos!!!!!
---------------------
Só quem já perdeu seu bichinho de estimação sabe o aperto que dá no coração. Alguns encontram o animal logo, outros, infelizmente, nunca encontam. Já a história de Vitório/Pepi, o cachorrinho de estimação de Taciana Pimentel, o encontro aconteceu sete meses depois, na feira de adoção da Gigi, realizada na Faculdade Frassinetti do Recife (Fafire), no bairro da Boa Vista, área central do Recife, no dia 27 de fevereiro.

Pepi - nome de batismo do cachorro - fugiu de casa no dia 28 de julho de 2015 e desde então os donos o procuravam, mas sem sucesso. Meses depois, o animal foi encontrado pelo Grupo SOS amigo dos animais, que batizou o cachorro como Vitório.


Ele recebeu todos os cuidados necessários e participou de várias feiras de adoção, mas nunca chegou a ser adotado. Na última feira realizada pelo grupo, no dia 27 de fevereiro, os donos de Pepi

14/12/2015

Vídeo sobre protetora de Cambé que atua sozinha na cidade - PR

Aí gente, se alguém desta cidade do Paraná ou de qualquer outro lugar do país puder ajudar, as informações estão no vídeo.
------------------

Flagrante... Cães e Gatos, abandonados em Cambé... descaso total com os animais!


Publicado em 13 de dez de 2015 
Canil Municipal de Cambé, quatro orçamentos anuais aprovados e nem no projeto o canil está. Compartilhe este vídeo com quem pode ajudar, já que parece que estamos por nossa conta...obrigado!

RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪