Mostrando postagens com marcador protetora. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador protetora. Mostrar todas as postagens

18/10/2017

Dona de casa pede ajuda para cuidar de 65 cães resgatados das ruas em Rio Claro, SP

Todos nós conhecemos esta situação e perguntamos: atire a primeira pedra quem de nós não se comove com um cão abandonado na rua? Ela não é uma acumuladora.... é uma protetora que precisa de ajuda para limpeza, arrumação da casa, alimentação dos bichos, enfim, ajuda e não crítica por ter tantos animais.... Galera de Sampa que puder fazer um mutirão para dar uma força liguem p´ra ela...

19/08/2017

Deputado agride verbalmente e quase fisicamente uma protetora por conta de denuncias contra a SUBEM

Lamentavelmente, sou obrigada a registrar o comportamento do Deputado Paulo Ramos, contra a protetora Raquel que atua no Rio de Janeiro. Todos sabem que protetores lutam pelos animais no seu estado emocional no máximo. Agora, mesmo supondo que esta protetora estivesse totalmente sem razão, não me parece cabível o descontrole do referido deputado que ontem esteve na Fazenda Modelo, juntamente com o Deputado Carlos Osório, para uma visita devido as denúncias que estão sendo apresentadas contra a atual gestão da SUBEM. Ambos deputados são da Comissão de Proteção Animal da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro.

Transcrevo a ação publicada em um Facebook:
"Hoje teve vistoria na fazenda modelo da Comissão dos Direitos dos Animais da ALERJ.
Pois bem! Vou resumir bem objetivo.
O circo amardo entre confusões e discussões devido a Fazenda maquiar para esconder o caos e irregularidades e proibir os protetores de acompanharem a vistoria. A protetora Raquel Barreto, fala que não participará daquele "CIRCO", eis que o Deputado Estadual Paulo Ramos, em um ato enlouquecido e histérico, resolve de forma truculenta e agressiva começar a gritar com a protetora que resolveu junto com outras protetoras não endossar as irregularidades da Fazenda Modelo, foi quando no auge do seu destempero totalmente desequilibrado e aos GRITOS, o DEPUTADO bate na mão da protetora ao ponto de derrubar o celular dela. Será que o deputado faria isso com um Protetor HOMEM e sem se prevalecer do cargo de "OTORIDADE"?

Transcrevo ainda, as palavras de uma das protetoras que lá estiveram:
"Vistoria na Fazenda vira mera visita. 
Afinal, apos a discussão intempestiva movida aos berros do deputado do PSOL, o mesmo confessou que era uma mera "visita" e disse pra quem quisesse ouvir que era " amigo de infância " do chefe de gabinete Tonico. 
A verdade é que não queriam de jeito algum que as protetoras críticas ao governo estragassem o roteiro planejado para os visitantes, evitando os locais onde seriam facilmente constatáveis a sujeira e o desleixo.  A discussão para afugentar e intimidar as protetoras foi um mero detalhe"

As tais denúncias sobre a atual gestão da SUBEM são de que funcionários (de tratadores à veterinários) estão trabalhando como voluntários porque não há mais contratos para manutenção e administração daquela fazenda e dos 10 postos de atendimento para castração; que existe uma mortalidade excessiva de animais abrigados na Fazenda Modelo; que as castrações pararam em função do fim do material cirúrgico para tal; que não existe medicamento para tratamento dos animais da fazenda; e outras mais.

A atual direção da SUBEM tem respondido as questões e alega, principalmente, a falta de dinheiro que o prefeito, aliás,  resolveu a liberar recentemente. Confere:

 

Aliás, pelo jeito que liberaram o crédito suplementar, a Sub-Secretaria de Bem Estar Animal - SUBEM,  ainda não tem seu código já que tal verba saiu  através do Gabinete do Prefeito para o FUNPREVI. Gente, a Crivelandia, vai de mal a pior. Sabe o que é FUNPREVI? olha aí e me digam o que tem a ver.....

Minha opinião, é conhecida por todos:
1 - sou radicalmente contra o enfrentamento da direção da SUBEM contra protetores. Hoje foi mais um exemplo já que  o tempo todo as protetoras convidadas para acompanhar a visita dos deputados foram filmadas, intimidadas e monitoradas como se fossem criminosas. Não está certo isto. Na audiência pública que houve alguns meses atrás, foi um verdadeiro confronto de forças. Isto não é certo. Não existem protetores do bem e protetores do mal. Existem pessoas safadas infiltradas na proteção que usam as castrações gratuitas para ganharem dinheiro como já denunciamos aqui no blog várias vezes; existem protetoras apaixonadas que perdem a razão pela paixão; existem lobos na pele de cordeiros que na verdade só usam a causa visando interesses pessoais (em SP já vimos muitos casos); existem protetores que dedicam suas vidas honestas pelo bem dos animais; existem pessoas desequilibradas que estão atuando na causa como em qualquer outro segmento; enfim, são vários os perfis de pessoas que estão no nosso metier, mas, aqueles que estão no poder deveriam agir profissionalmente já que existe o compromisso com a gestão pública;

2 - na verdade, e isto é inegável, existe um descompasso total na administração do atual Prefeito, Marcelo Crivella. Todas as secretarias estão um caos. O que sempre falei sobre ele e outros tantos, é que quando alguém se elege para um cargo executivo, TEM OBRIGAÇÃO DE POSSUIR UM STAF PROFISSIONAL DE CARREIRA, se quiser obter sucesso. Mas, não, hoje em dia são atochadas, na direção dos diversos setores, pessoas para atender os "compromissos políticos" assumidos durante a campanha eleitoral independente do seu conhecimento e categoria. Veja na própria SUBEM: os cargos melhores remunerados são ocupados por pessoas sem nenhum compromisso e qualificação com animais. Estão lá capitaneando recursos para as próximas eleições. Isto, aliás, pode ser comprovado na gestão anterior onde o secretário (atualmente eleito vereador) trocava castração por votos. Denunciamos aqui no blog

3 - o que me parece mais equilibrado é o desarme nesta guerra declarada aqui no Rio de Janeiro já que nosso objetivo é atenção aos animais. Ninguém imagina o quanto sofro ao lembrar que em 1995 lutei tanto para conseguir pioneiramente que uma prefeitura iniciasse um programa de castração gratuita em todo Brasil e que hoje se tornou uma desgraceira geral.  O sucesso do nosso trabalho na ocasião foi que desencadeou a entrada da maldita política na nossa causa. Roubaram meu trabalho para fazer isto? juro que é a maior tristeza da minha vida...... 

Saibam tudo o que publicamos sobre a SEPDA e atual SUBEM
é um dossier surreal  destes últimos 17 anos
===========
ATUALIZAÇÃO ás 19:49hs
Em função das ultimas notícias,  a Prefeitura do Rio publicou este vídeo convidando as pessoas a irem na Fazenda Modelo. 



Publicado pelo Jornal Extra de hoje:
BO da agressão do Deputado Paulo Ramos
===========
ATUALIZAÇÃO: a matéria do Jornal O Dia de 23/08/17 está bem pesada....

07/08/2017

É preciso um atendimento urgente antes de uma tragédia com estes cães - SP

Amigos de Sampa, provavelmente, já tentaram intervir, segundo li no Facebook (confira ao final). Mas, penso que deveria, pela segurança dos animais, ser tomada uma atitude mais drástica já que o ataque aconteceu outras vezes. A moça, que parece se chamar Rose, precisa urgente de um acompanhamento psiquiátrico. Não sei como podemos ajudar aqui do Rio de Janeiro, mas, se houver esta chance, conte conosco. Esta matéria é do dia 01 de agosto.
-----------
Homem atacado por cães em São Paulo pode perder o movimento da mão 
Gledson foi atacado quando ajudava um desconhecido a empurrar um carro. A vítima, que está desempregada há um ano, começaria em um emprego novo. Mas os ferimentos e os 35 pontos que teve que receber, agora o impedem de trabalhar. A equipe de reportagem da Record TV flagrou há quase um ano, os mesmos animais atacando outra vítima, no mesmo bairro, em São Mateus, na zona leste de São Paulo.
==========

15/07/2017

Garota de programa faz rifas e mobiliza clientes para ajudar animais abandonados

Inusitado, né mesmo? Agora, com um ato deste comprovamos que quem quer ajudar usa os recursos que conhece e possui. Há muitos anos conheci um travesti que trabalhava na limpeza de um teatro que me apresentava. Quando soubemos um do outro, ele me revelou que fazia faxina de graça se a pessoa entrasse como sócia da SUIPA. Nosso encontro foi graças a uma campanha que eu fazia no Natal para angariar sócios para a mesma entidade. Eu distribuía na plateia um formulário para tal. Sempre era um sucesso porque nesta época entra o tal do 13º salário... Bons tempos!!!! 
------------- 
Uma garota de programa de São Paulo que auxilia cães e gatos abandonados ou vítimas de maus-tratos está conseguindo mobilizar muitos dos seus clientes a fazerem o mesmo.

O que antes começou apenas como uma promoção hoje virou uma organização de rifas muito procuradas. Enquanto o vencedor pode ganhar um programa de Patricia Dias, todo dinheiro levantado é usado, segundo ela, para ajudar a causa.

Patricia conta que seu amor pelos animais vem desde a infância, no interior paulista. "Sempre tive cães, mas não igual hoje em dia, dentro de casa. Como na maioria das famílias, eles ficavam no quintal. Mas sempre tive muitos cachorros, inclusive pitbulls. Uma vez descuidamos, deram cria, e cheguei a ter 18. Eu cuidava, mas não tinha tanta consciência da importância deste trabalho com os animais", explica.

Esta importância de ajudar instituições que protegem os animais foi descoberta quando ela passou por um drama com um de seus bichinhos.

"Daqueles todos cachorros, fiquei com quatro, e uma pitbull minha ficou muito doente e precisou de transfusão de sangue. Busquei ajuda, coloquei nas minhas redes sociais. Mas para o cachorro ser doador, tinha que ter menos de seis anos, acima de 35 kg, e não é todo cachorro que tem todas essas características...".

Uma ONG (Organização Não-Governamental) protetora dos animais se mobilizou com a história e ajudou Patricia ao encontrar um doador, mas não houve tempo de fazer a transfusão. "Fiquei mal com a morte dela, não trabalhei uns dias, e acabei me apegando ao trabalho deles e aos animais de lá. Comecei a ajudar e hoje sou uma voluntária. Organizo bazares, eventos, vou aos finais de semana... Com meu horário de trabalho mais flexível, também me propunha a levar algumas coisas que as pessoas podem doar, mas não têm tempo de levar", relata.

Mobilizando os clientes
Patricia diz que aderiu à causa animal há quatro anos, mas foi em 2016 que lançou mão de iniciativas que fizeram seus clientes ajudarem. Primeiro com uma promoção.

"Percebi que muitos clientes se interessavam pelo assunto quando eu contava que iria levar ração aos cachorros, que iria fazer uma doação ou um resgate. Mostrava as fotos, e eles acabavam ajudando também. Fiz uma promoção nos programas que duram uma hora. Se levassem um quilo de ração, ganhavam mais 10 minutos. Se fossem três quilos, mais 15. A partir de 10 quilos, meia hora. Muita gente acabou fazendo", destaca ela, que cobra de R$ 300 a R$ 2.500 por seus programas, de acordo com o tempo combinado.

O passo seguinte e que acabou gerando ainda mais resultado foi a rifa em que o vencedor ganha o programa de Patricia gratuito. "As maneiras das ONGs de levantar dinheiro é fazendo rifa, bingo, bazar... Comecei a fazer rifas, de uísque e depois de cesta de chocolate. Quando iria fazer de uísque de novo, achei que poderiam reclamar e pensei: 'por que não?'. Agora o vencedor da rifa ganha um programa. São rifas fixas. Acabou uma, já coloco outra. Sempre tem gente querendo", comemora.

Patricia garante fazer tudo da forma mais transparente possível, divulgando no seu Twitter com mais de 75 mil seguidores cada ação que faz com o dinheiro angariado. "Pago hotel, ração pra cachorros, ajudo em resgates e mostro as notas fiscais pra quem ajuda. Também auxilio na reforma de abrigos. Ajudo sempre uma ONG do interior [de SP] e outra da Zona Leste de São Paulo. Também ajudo protetores independentes. Mas sempre verifico se os locais são próprios, se eles têm as autorizações e se realmente precisam da ajuda", afirma.

Com esta mobilização, que ela garante não ter data para acabar, Patricia espera convencer ainda mais pessoas a ajudarem os animais que precisam. "O que acontece muito nas ONGs é que a pessoa fala que vai doar uma vez por mês e para, ou dá um saco só de ração e para. Claro que toda ajuda é legal, mas o ideal seria doar sempre. O cachorro come todo dia", conclui.

FONTE: UOL

29/04/2017

Mulher supera síndrome do pânico e depressão após adotar mais de 50 animais: 'Eles me salvaram'

Os animais curam, sem dúvida....
------------------------
Há sete anos Katiusca Angélica Lopes Ribeiro faz parte de um grupo de protetores independentes e cuida de animais abandonados em Itapetininga.

Após encontrar um cachorro abandonado e maltratado perto de sua casa, a moradora de Itapetininga (SP) Katiusca Angélica Lopes Ribeiro, de 38 anos, decidiu que queria salvar outros animais. Foi então que se tornou protetora independente e há sete anos cuida de sete cachorros e 53 gatos. Porém, o que ela não esperava era que todo esse empenho para resgatar animais maltratados também pudesse ajudar a mudar sua vida. Segundo Katiusca, adotar os animais fez com que ela conseguisse superar a síndrome do pânico e até a depressão.

“Eu sempre fui apaixonada por animais, mas tudo começou quando eu ainda estava noiva e encontrei um cachorro da raça Perdigueiro, que estava abandonado. Na época, meu marido morava em uma casa de dois cômodos e lá acolhemos esse cão que tinha quase o meu tamanho. Foi então que passei a percorrer as ruas atrás de animais e o número em casa só foi crescendo. Em dezembro de 2016 fui diagnosticada com síndrome do pânico e começo de depressão por ser muito nervosa. Alguns dias não tinha vontade de sair da cama, mas sempre levantava, pois sabia que eles dependiam de mim. Eles me ajudaram a superar. Eles me salvaram”, conta a protetora.

Segundo Katiusca, ela acredita que a sobrecarga de tarefas foi o que acarretou a síndrome e a depressão. “Por mais que meu marido e filho me ajudem nas tarefas diárias, eu sempre acabava pegando toda a responsabilidade para mim, por isto comecei a desenvolver a doença. Atualmente eu passo por sessões em um psicólogo e ainda tomo antidepressivos, mas o que realmente me ajuda todos os dias é cuidar dos meus animais. É graças a eles que eu tenho vontade de sair de casa”, explica.

Paixão

De acordo com a protetora, o amor pelos animais surgiu ainda quando ela era criança, pois sempre foi rodeada pelos animais. "Porém, ainda não resgatava os cachorros da rua. Mas após ajudar o primeiro cachorro abandonado, eu conheci um grupo de voluntários através do Facebook e com o apoio e ajuda do meu marido e filho, aderi à causa e comecei a resgatar animais que encontrava abandonados no bairro. Tornei protetora dos animais independente”, explica.

Através do grupo, os integrantes têm contato com pessoas do Brasil inteiro que cuidam de animais que são abandonados e maltratados, explica a moradora. Em Itapetininga, segundo Katiusca, cerca de 15 pessoas são protetores independentes que, sem ajuda de órgãos públicos, se unem para cuidar dos animais.

"Nós protetores sempre nos ajudamos. Quando falta algum medicamento ou até mesmo ração, informamos no grupo. Então todos começam um mutirão para conseguir arrecadar o que precisamos. Estamos promovendo a campanha 'Adote um protetor'. Se alguém gosta de animais, mas não pode adotar, ajude. Faça doações, leve para castrar, pois é isto que precisamos", conclui.

Segundo Katiusca, a maioria dos animais resgatados é encontrada em situação crítica de saúde. Geralmente foram maltratados por seus antigos donos ou estão com alguma doença. E durante os anos em que cuida dos animais, ela acumula uma bagagem de histórias de superação.

"A gatinha Brenda de três meses foi uma das últimas que resgatei e nem parece ser a mesma. Eu encontrei ela jogada no meio de um entulho em um terreno baldio aqui do bairro. Por conta da rinotraqueíte, que é uma doença que afeta principalmente os gatos ainda filhotes, ela perdeu totalmente a visão de um olho e de outro ela enxerga apenas vultos”, conta a protetora.

E a maldade de algumas pessoas é constantemente flagrada por Katiusca., que afirma que já encontrou uma gata abandonada sem os dois olhos.

“A gata Dori foi abandonada sem os dois olhos, prenha e com um corte na barriga. No que eu a encontrei a levei ao veterinário, não conseguimos salvar seus filhotes, mas ela sobreviveu e hoje é um animal muito carinhoso”, explica.

Para Katiusca, o aumento no número de animais abandonados é devido à falta de conscientização. “Quando encontrei o cão Heros, por exemplo, ele estava em uma rua do Centro, muito magro e bebendo água quente de um buraco na rua. Diversas pessoas tiravam fotos e comentavam “que dó”, mas ninguém fez nada por ele. Eu o resgatei e hoje ele é um animal alegre e brincalhão”, conta.

Rotina

A moradora afirma que, para cuidar de tantos animais, decidiu há dois anos sair do emprego onde trabalhava como prestadora de serviços. “Todo dia levanto cedo e solto os gatos que ficam no gatil para tomarem um sol e os alimentos com ração e água. Tanto para aqueles que ficam em casa quanto aqueles que eu alimento nas ruas. Em seguida, eu lavo todo o quintal. No final da tarde eu repito todo esse processo e fecho eles no gatil”, conta.

Para alimentar os gatos e cachorros, ela atualmente faz bicos, conta com ajuda de doações e promove rifas e bazares. Katiusca explica que também recebe ajuda de veterinários para conseguir tratá-los e castrá-los. “Eu sempre levo eles para castrar, mas o que eu vejo é que falta conscientização nas pessoas e até mesmo da prefeitura sobre esta prática, pois constantemente filhotes são abandonados. Para resolver isto bastava ter mais campanhas que incentivassem a castração”, afirma.

Ainda segundo a protetora, alguns animais que estão em sua casa podem ser adotados. “Porém, investigo se a pessoa tem condições de cuidar do pet, pois já aconteceu da pessoa voltar a abandonar ou maltratar o animal”, conta.

Preconceito

Por conta de tantos animais, Katiusca conta que sofre preconceito diariamente, inclusive de familiares. “Muitas pessoas se afastaram de mim por causa deles, até meu pai reclama e diz que eu vou ficar louca por ter tantos animais, mas ele mal sabe que são eles que estão me salvando”, afirma.

Apesar disto, a protetora não se deixa abalar. “Eu não ligo para as pessoas que me olham com descaso. Tenho o apoio e ajuda do meu marido, filho e amigos e sei que todo animal que resgato é uma vida que salvei. Não sendo barata, até cobra eu salvo”, conta.



FONTE: G1

29/03/2017

Mulher muito pobre cria 115 cachorros em Seropédica

Gente, lá é pertinho da Universidade Rural. Será que ninguém conhece nem um aluno de Veterinária que possa dar uma força para ela?
-------------------
É triste ver uma mulher com mais de 80 anos criando sozinha 115 cachorros em uma área de 350 m², onde os animais fazem suas necessidades em todo lugar, o cheiro é insuportável.

A Sra. Maria Tereza, conhecida como Olga Gaúcha, morava em uma residência com portas janelas e telhado. Mas devido a ela gostar de recolher cachorros da rua, os vizinhos a expulsaram, por causa do mau cheiro dos cachorros. Saindo de sua casa ela fez um barraco ao lado da ex-fabrica de Parafuso na Rua 1, mudou-se levando consigo os animais que ela tanto ama.

Ela perdeu todo seu conforto e vive misturada com os animais que usam seu barraco para se protegerem da chuva e do frio. Todo dia alguém traz mais um cachorro para ela tratar de doenças e criar. Muitos veem, cheios de pulgas, carrapatos e até com sarna.

Olga como é chamada, sai todo dia para pedir ração para dar a seus cachorros, esquecendo de cuidar de si própria. Pelas fotos vocês terão ideia do sofrimento dessa mulher, que já salvou a vida de milhares de cachorros que foram entregues a ela.
Quem puder ajudar, Olga Gaúcha reside na Rua 1 nº 2200, Rua da Pedreira, atrás da Fábrica Fusal (Fabrica de Parafuso). 




18/03/2017

Briga entre mulher, seus 40 gatos e vizinhos revela falta de abrigos para animais em Niterói


Sinceramente, tem situações que não dá para apoiar..... O direito de um termina quando começa o outro, certo? 
------------------------

O bloco 1 do Condomínio Solar do Barão, no Fonseca, tem 12 andares, com um problema no meio: um apartamento com mais de 40 gatos, no sexto andar. O que começou com um desconforto virou uma guerra entre vizinhos, inclusive com agressões físicas, e revelou ainda um problema maior: a falta de espaços para acolhimento de animais na cidade.

Da mesma forma que o odor gerado pelos dejetos dos animais não fica restrito ao apartamento do sexto andar, o problema não ficou somente em debate nas reuniões de condomínio. Desde 2013, processo contra a dona corre na 7ª Vara Cível de Niterói, quando eram apenas 15 animais. A decisão para a remoção já foi desobedecida duas vezes. Agora, o condomínio busca um local para encaminhar os bichanos.

O bloco 1 do Condomínio Solar do Barão, no Fonseca, tem 12 andares, com um problema no meio: um apartamento com mais de 40 gatos, no sexto andar. O que começou com um desconforto virou uma guerra entre vizinhos, inclusive com agressões físicas, e revelou ainda um problema maior: a falta de espaços para acolhimento de animais na cidade.

Da mesma forma que o odor gerado pelos dejetos dos animais não fica restrito ao apartamento do sexto andar, o problema não ficou somente em debate nas reuniões de condomínio. Desde 2013, processo contra a dona corre na 7ª Vara Cível de Niterói, quando eram apenas 15 animais. A decisão para a remoção já foi desobedecida duas vezes. Agora, o condomínio busca um local para encaminhar os bichanos.

Cidade sem abrigos

Em dezembro, a Vigilância Sanitária de Niterói tentou visitar o apartamento dos gatos. A porta não foi aberta, o que não impediu a confecção de documento relatando o forte mau cheiro. Em janeiro, a porta se abriu para um oficial de Justiça. Segundo o relatório dele, havia mais de 40 animais no local, que não tem mobília.

Apesar da visita, a Vigilância Sanitária não indicou um abrigo por um simples motivo: a prefeitura não tem um. A moradora foi multada pelo órgão, que aguarda, agora, que a Justiça determine a entrada dos seus agentes no imóvel para a retirada dos animais e decida para onde os gatos serão levados. Uma nova visita será feita ao local.

O problema acontece também nas áreas comuns do prédio, já que a moradora coloca alimentos para os bichos no pátio. Os animais destruíram o parquinho e bebem água na piscina.

— Ninguém aguenta mais isso. Moro no 5º andar e vivo com tudo fechado — desabafa Ari Chateaubriand, de 49 anos.

‘O cheiro acontece, reconheço’

“Os animais precisam ser protegidos. Não se pode deixá-los na rua. Eles têm o apartamento inteiro para andar. O cheiro acontece, reconheço, mas eu limpo tudo, uso água sanitária. Não vou discutir se o espaço é adequado. Se tivesse dinheiro, teria um sítio. Os vizinhos é que me perseguem”, disse a dona dos gatos.

FONTE: extra.globo

14/03/2017

Shana e seus 300 cães: o santuário dos cachorros que ninguém quis - POA - RS


A história é tocante.....
------------------------
Matilha que vive em sítio na Lomba do Pinheiro com sua cuidadora, uma ex-moradora de rua, é formada por animais doados e abandonados 

Uns conhecem o lugar que abriga Dunga, Toco, Freeway, Trapiche, Achado, Sortudo, Gueijo, Dia e Sol junto a outros quase 300 cachorros como o santuário da causa animal. Shana Waechter prefere chamar de lar o sítio na Lomba do Pinheiro onde vive e cuida da sua família, uma matilha repleta de vítimas de maus-tratos e portadores de deficiências.

Ex-moradora de rua, ela teve o amor por animais despertado por um vira-lata que a encontrou sentada em um banco de praça chorando. Na ocasião, lastimava a falta de trabalho e o abandono que a levou a morar na rua e à prostituição. Levou para casa o cusco, e desde então, nunca mais negou colo, comida e chamego para um animal de quatro patas que lhe aparecesse abanando o rabo. Aceitou também alguns de três patas, outros sem olhos, ou sem pelos. Em sua casa, sempre há espaço para mais um peludo sarnento.

E são 300 espalhados pela propriedade que divide com o namorado Benhur. O terreno amplo, a 45 minutos do Centro, quase não tem vizinhos, mas possui espaço de sobra para receber cães — muitos de gente que estava acostumada a deixar na extinta Secretaria Especial dos Direitos Animais (Seda), localizada a três quadras dali.

— As pessoas querem adotar filhotes bonitos, ou cachorros de raça. Tem gente que se estapeia na internet para comprar, e gastam fortunas. Esses daqui são jogados na estrada. Tem gente que só larga eles no meu portão, queria ter câmeras para ver quem são — diz.A cachorrada segue Shana por todo lado: dezenas de guaipecas e vira-latas atrás da travesti de 1,80m, buscando comida ou atenção. Tirando um ou outro de conduta agressiva — esses, mantidos no canil —, a maioria fica solta correndo e latindo livres pela propriedade.

No sítio, os animais não ganham tratamento vip: o banho é uma vez por mês e a disputa por comida é acirrada, mas são bem cuidados. Shana trata problemas comuns, como bicheira ou sarna dermodésica. As únicas condições impostas pela cuidadora para aceitar doações é que os animais venham castrados e seus donos deixem comida.

As refeições, ela prepara em um panelão, com polenta, fígado e arroz. Serve misturada com um pouco de ração e pão velho. Alimentar os 300 de Shana exige 40kg de alimento por dia. Quando a comida falta, ela aciona a rede de colaboradores para novas doações. Mas não gosta de pedir - prefere quando a ajuda é espontânea.

— Nunca tive nada, mas gosto de fazer pelos outros. A gente que já passou necessidade valoriza muito todo tipo de ajuda, e sabe que no final, dá-se um jeito — diz a travesti, que também aluga o espaço dos canis e promove brechós para completar o orçamento.

Natural de São Luís Gonzaga, Shana passou a infância como Alexandre Oliveira Waechter. Decidiu assumir a identidade feminina mais tarde, quando já morava em Caçapava do Sul.

Sofreu abusos quando criança e, até virar cuidadora de animais, teve uma vida difícil. Prostituiu-se, fez shows à noite, pulou de bico em bico. Na companhia dos cachorros, achou força para se manter em pé:

— Me comparo a eles. São os esquecidos da rua, e eu fui esquecida em muitas coisas.

FONTE: zh.clicrbs

18/10/2016

Mulher que cuida de animais abandonados é multada em R$ 20 mil por barulho - Assis - SP


A notícia é deprimente..... é lamentável que uma protetora esteja passando por isso.... a falta de compreensão é grande..... ela está resolvendo um problema que cabe ao poder público e ainda tem que pagar 10 mil reais de multa..... ah, tenha do!!!!!!!
--------------------


17/10/2016  - G1 TV TEM
Uma mulher que cuida de animais abandonados em Assis (SP) foi multada em R$ 20 mil depois de uma reclamação de um vizinho em relação em barulho. Ela cuida de 60 cães e 20 gatos e busca por um ambiente apropriado para os animais.

14/10/2016

Conheça a senhora com mais de 80 gatos - França

É sempre bom conhecer companheiras de outros países.
-------------------
80 gatos, 6 cachorros e 20 galinhas? Parece loucura, não é mesmo? Mas, uma senhora na França é a dona de todos esses animais! Conheça essa mulher incrível e como ela faz para cuidar de tantos bichos.

05/10/2016

Kitty Lima é eleita com bandeira de defesa dos animais - Aracaju - SE

Bom ver isto, não? aqui no Rio de Janeiro  o Dr. João Ricardo, autor da lei para o fim dos cavalos de Paquetá foi reeleito. Mas, pelo que sei, mais ninguém..... pena....
-----------------------
Conhecida como militante da causa animal, Kitty Lima se elegeu vereadora de Aracaju, com 4.925 votos. Em entrevista ao Portal Infonet, a vereadora eleita agradeceu aos eleitores pelos votos. Kitty explicou ainda, que agora deixa de ser apenas mais uma defensora dos animais para se tornar uma defensora dos animais com mandato. Na Câmara de Vereadores, pretende colocar em prática, projetos voltados o bem estar do animal e da população

10/09/2016

Universitários de Londrina ajudam idosa que cuida de 53 animais em casa

Gente do Céu!!!!! olha que belo exemplo..... Vou usar o FALE CONOSCO da Universidade para cumprimentar estes alunos maravilhosos!!!!!! Que excelentes profissionais vão ser, né mesmo? Parabéns a todos estes alunos!!!!!! É de fazer a gente chorar de verdade!!!!
-------------------
Alunos de Medicina Veterinária da UniFil vão pintar muro, limpar quintal e melhorar a estrutura da casa da cuidadora de animais Ana Maria Mendonça, de 72 anos, que mora no Conjunto Vivi Xavier, região Norte de Londrina.

08/09/2016

Animais da falecida protetora Marli Delucca estão sendo doados

A ANDA fez uma matéria sobre o caso que me deixou arrasada..... Não quero julgar, mas, esta situação jamais passaria na minha cabeça, pois, a memória de Marli Delucca seria motivo de orgulho para os seus. Que lamentável!!!!!! Galera de Sampa, quem puder..... Por ocasião de sua morte publicamos: A intrépida Marli Delucca se foi sem nossa permissão....
-----------------------------
O triste destino dos animais que perdem tutores


Uma das maiores angústias de qualquer protetor ou pessoa que tem cães e gatos é partir e não saber o que será feito dos animais que tanto amam. Por isso, mesmo que sejam jovens ou saudáveis, as

15/08/2016

“Proteção ao animal é uma responsabilidade compartilhada”, diz mulher que abriga 70 cães - BA

Gostei muito do que a protetora Dulce falou: ela faz a parte dela, mas, a sociedade tem que fazer a outra parte... Veja o vídeo ao final.... Axé para esta companheira.... O argumento dela é incontestável....  A Record fez a matéria, mas, não disse como ajudar. Alguém conhece ela p´ra gente colocar aqui?
----------------------
O amor pelos animais fez uma aposentada transformar sua residência no bairro de São Cristóvão, em Salvador, em um abrigo para animais de rua. Dulce Santana largou a

02/08/2016

Repercussão do desabafo de protetora de Curitiba

Estou publicando o e-mail da Laelia e a resposta da Duda, lembrando que "O Grito do Bicho" divulga trabalhos de todas as ONG´s do país com o maior prazer e AQUI está provado uma de nossas colaborações com o Movimento SOS Bichos. Queremos todo sucesso para todas as pessoas que trabalham pelos animais e me dou o direito de entender e compartilhar desabafos. Posso, às vezes, me enganar e daí já peço desculpas por conta.
-------------------
Sent: Monday, August 01, 2016 4:49 PM 
Subject: Re: Desabafo certeiro de uma protetora de animais de Curitiba 

Cara Sheila, ficamos bem tristes de ver em rede nacional uma cara triste e mentirosa de nossa cidade. Os protetores de animais devem ser extintos mesmo! Temos que avançar e compreender que fazemos

30/07/2016

Desabafo certeiro de uma protetora de animais de Curitiba - PR

Acho que não é só em Curitiba não.... A amiga do Circo das Pulgas foi muito precisa ao descrever a realidade dos fatos..... Ela só esqueceu daqueles que se mantêm e que têm que corrigir todos os achismos irresponsáveis deste oba oba.... Nestes quase 45 anos de militância já vi muita gente entrando e saindo da causa só prejudicando. Quem permanece são as mesmas jurássicas, como eu e outras poucas....
----------------

Enviada: Sábado, 23 de Julho de 2016 12:58
Assunto: Retorno / Alguém conhece protetor em Curitiba ?

A proteção animal de Curitiba está à beira da extinção.
As redes sociais serviram de uma ferramenta poderosa a alguns anos, porém também causou um estrelismo, dezenas de pseudo protetores surgiram aos montes, acumuladores se passando por

13/06/2016

Cães de médica assassinada são adotados, mas gatos ainda não têm lar

Meu Deus do Céu!!!! que mundo estamos vivendo?
----------------------
Amigos da médica assassinada em Sobradinho II realizaram neste sábado (11/6) uma feira de adoção para arrumar um lar para os animais de estimação da antiga dona. Isabel Leal, que foi encontrada amarrada e morta na quarta-feira (8), tinha sete cães e mais de 20 gatos em sua casa.

O evento, realizado na residência de Isabel, atraiu diversos amantes de bichinhos. Assim, os sete cachorros, incluindo um paraplégico, conseguiram novos donos. Porém, somente dois gatos foram levados. Cerca de 20 outros ainda

02/06/2016

Com renda de 120 reais por mês professora não consegue cuidar dos 33 cachorros adotados - Fortaleza - CE


Gente, quem for da área e puder ajudar, entre em contato com a ONG Abrace uma causa animal. Vão fazer um evento de adoção para os cachorros da professora. O bairro é Papicu, lá em Fortaleza.
-----------------------------



08/05/2016

Iracema Hockman se foi ontem a noite... tinha me falado que não estava aguentando a vida...


Sinceramente, estou sem forças..... Conhecia Iracema desde 2000.... Muito a falar, mas, nada mais tem importância agora... Para quem a conhecia como eu, fica o peso do silêncio por conta das suas últimas confidências no ultimo dia 03 de abril quando me ligou de dentro da Unidade Semi-intensiva através celular de funcionária do hospital...








Fotos em um momento de beleza e outro com suas paixões: Nelsinho e Simone juntos ao pai....

Acompanhem o Facebook da Iracema para informações e mensagens

Velório: segunda-feira, dia 09 de maio âs 14 horas na Capela 3 do Memorial do Carmo, no Caju. A cremação será âs 17:30hs

01/04/2016

Conheça a mulher incrível que está ajudando a salvar os cães desabrigados e feridos no Irã

Vários periódicos internacionais divulgaram a ação desta mulher porque é realmente inusitado o seu trabalho de proteção animal num país como o Irã. O facebook dela é ESTE. Alem da matéria que estou publicando, destaco a matéria do The Guardian Um santuário para cães vadios cresce no Irã graças à mídia social (use o tradutor Google)
-----------------
Maryam Sanei, que vive em Teerã, no Irã, estudou Aviação Civil com planos de se tornar uma comissária de bordo. No entanto, seu amor pelos animais manteve-a no chão. Sanei tem um fraco por cães, especialmente aqueles que foram feridos ou abandonados. Como não há abrigos apoiados pelo governo no Irã, ela começou a

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪