Mostrando postagens com marcador petição. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador petição. Mostrar todas as postagens

09/11/2017

Caçador com leopardo das neves aos ombros gera revolta

Gente, tem uma Petição para ser assinada pedindo para levar este caçador nojento aos tribunais de justiça. ASSINEM AQUI. Vejam ao final, algumas fotos da coleção  de caça deste psicopata. O mundo precisa de gente assim?
------- 
Um caçador iraniano que divulgou fotografia com um leopardo das neves morto está a ser alvo

08/10/2017

Contra o loteamento político dos cargos do ICMBio

Esta política imunda está destruindo todo país e em especial a questão ambiental. Nisto incluímos a fauna chegando ao ponto de ter até um PL para liberar a caça. Precisamos reagir!!!!!! Assinem e divulguem a petição. Façamos a nossa parte apoiando quem está agindo.
-------------
Por que isto é importante

28/08/2017

PETIÇÃO para punir o culpado de 20 mil porcos serem queimados vivos - Holanda

Pelo amor de Deus, minha gente, não quer ver o filme pelas imagens fortes tudo bem, MAS, NÃO NEGUE SUA ASSINATURA NUMA PETIÇÃO. Precisamos ajudar a mudar esta realidade e detonar este maldito fazendeiro. 

-----------
Às autoridades locais, regionais, nacionais e Europeias :
"Como cidadãos chocados com o nível de sofrimento que os animais nas fazendas de Adriaan Straathof passam, nós pedimos que utilizem todas as possibilidades jurídicas a nível local, regional, nacional e Europeu para revogar suas licenças de produção, garantindo que ele seja proibido de exercer atividades agropecuárias e possuir outros animais. Nós também pedimos que passem legislações mais rigorosas de incêndio e bem-estar animal, para que situações como essa não se repitam."

20 mil porcos queimados vivos -- trancafiados em pequenas jaulas, sem ter como fugir.

Estas fazendas já eram um horror antes disso: leitões doentes espancados até a morte, superlotação, animais com fraturas e feridas expostas sendo abandonados e sofrendo. O fazendeiro holandês Adriaan Straathof tem uma reputação terrível, tanto que a Alemanha já proibiu suas atividades por lá. Agora, outros países da União Europeia devem seguir esse exemplo.

Ele acha que vai sair impune mas se fizermos um alarde, podemos forçar um nível mais rigoroso de controle por parte das autoridades, e exigir que suspendam suas licenças de operação enquanto suas fazendas são investigadas. Não temos tempo a perder!

Freie o fazendeiro torturador
Assine a petição:
Um homem pode parar a tortura -- assine a petição e compartilhe esse vídeo para aumentar a pressão!
*Para legendas, clique no ícone de ferramentas do vídeo

26/08/2017

Rock in Rio fará queima de fogos em lagoa no Rio de Janeiro

Em setembro do ano passado publicamos Rock in Rio promete plantar milhares de árvores na Floresta Amazônica. Agora, no Rio querem fazer esta lambança? Olha a foto ao lado que mostra a situação da lagoa de Jacarepaguá onde pretendem fazer esta maldita queima de fogos. Acompanhem o Facebook do Mário Moscatelli para ficar a par do desenrolar do caso. Tem uma petição contra esta queima de fogos. Por favor, gente, vamos assinar? 
------------------
Há menos de um mês para o início do festival de música Rock in Rio, a realização de uma grande queima de fogos na lagoa de Jacarepaguá, um ambiente lagunar já muito degradado, gerou críticas nesta quinta-feira (17) de um dos biólogos mais barulhentos na defesa da baía de Guanabara, Mario Moscatelli.

Em sua página do facebook, o biólogo afirmou que a queima de mais de 4 toneladas de fogos na lagoa de Jacarepaguá, fato, segundo ele, jamais ocorrido, trará prejuízo para a fauna que ainda resiste no ambiente, apesar das constantes ameaças.

“Apesar do estado lastimável do sistema lagunar onde se inclui lagoa de Jacarepaguá, recebedora de enorme volume diário de lixo e esgoto, 365 dias por ano, esta lagoa ainda apresenta uma fauna que resiste à todo esse processo de degradação. Esta fauna é representada por capivaras, lontras, mãos peladas, gambás, jacarés, biguás, frangos d’água, socós, garças, maguaris, maria faceiras, colhereiros etc etc etc, sendo que todos esses animais, uns mais, outros menos, quando submetidos a fortes ruídos, apresentam intenso estresse que podem conduzi-los à óbito” afirma.

Procurada pelo ((o))eco, a assessoria de imprensa do Rock in Rio afirmou, em nota, que o processo de licenciamento dos fogos atende aos requisitos estabelecidos por cinco agências governamentais: Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMAC), Instituto Estadual do Ambiente (INEA), DEFAE (Policia Civil), Corpo de Bombeiros (DDGP) e Capitania dos Portos. E que todos os trâmites estão sendo seguidos para obtenção de todas as licenças nestes órgãos e que esses institutos realizam vistoria no local de realização do espetáculo.

Em relação aos danos que os ruídos dos fogos poderão acarretar à fauna, a empresa declara: “Cabe ainda ressaltar que os fogos que serão utilizados no festival possuem ruídos mínimos e que os resíduos sólidos (papel) são produtos orgânicos que se encontram em concentrações pequenas não prejudiciais ao ambiente e, principalmente não afetam a qualidade da água e nem causam prejuízo à fauna”.

A nota termina com a afirmação de que todos os dias, técnicos da empresa irão fazer a limpeza de resíduos sobre a Balsa, em torno da lagoa (raio de 300m) e na Cidade do Rock.

Fonte: ECO

==============
Queima de fogos recorde do Rock in Rio não tem licença ambiental
Fonte: Jornal O Dia

Rio - A prometida queima de fogos recorde desta edição do Rock in Rio, disparada a partir de balsas instaladas na Lagoa de Jacarepaguá e em pontos atrás do palco montado no Parque Olímpico da Barra, não tem autorização ambiental, segundo o Instituto Estadual do Ambiente (Inea). Ambientalistas alertam que a atividade deve causar impacto negativo na já fragilizada fauna do local e que o ruído excessivo pode inclusive levar as espécies à morte por estresse.

A edição deste ano do Rock in Rio, que começa em 15 de setembro, acontecerá no Parque Olímpico da Barra da Tijuca, que fica às margens da Lagoa de Jacarepaguá, na Zona Oeste

Animais como jacaré do papo amarelo, lontra, mão-pelada (um tipo de guaxinim), gambá, capivara e diferentes aves estariam em risco, afirma o biólogo Mário Moscatelli. Ele denunciou o caso às secretarias municipal e estadual responsáveis pelo Meio Ambiente. “Todas essas espécies ficam estressadas com ruído muito intenso. Na Lagoa de Jacarepaguá nunca houve evento desse tipo e isso agrava ainda mais a situação. Isso poderia matar os animais pelo estresse”, explicou.

O gestor ambiental Sérgio Ricardo Verde, do movimento Baía Viva, ressalta que seria necessário estudo prévio do impacto ambiental, de acordo com a legislação ambiental. “Não havendo de fato estudo prévio, uma medida mais drástica pode ser acionar o Ministério Público e embargar o evento. Outro instrumento seria um Termo de Ajustamento de Conduta. Apesar de aquecer a economia da cidade, não pode ser um desenvolvimento econômico contra a natureza”, apontou.

A assessoria de comunicação do Rock in Rio não respondeu se foi realizado estudo prévio do impacto ambiental. A organização afirmou, em nota, que “o processo de licenciamento dos fogos atende aos requisitos estabelecidos por cinco agências governamentais: Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Instituto Estadual do Ambiente (Inea), Defae (Polícia Civil), Corpo de Bombeiros (DDGP) e Capitania dos Portos. Todos os trâmites estão sendo seguidos para obtenção de todas as licenças nestes órgãos e os mesmos realizam vistoria no local de realização do espetáculo”. 

O Inea, no entanto, garante que nenhum pedido de autorização ambiental foi recebido pelo órgão e ressaltou que “caso haja a intenção de tais atividades deve-se consultar o Inea”. A Secretaria Municipal de Conservação e Meio Ambiente explicou que não tem jurisdição sobre a Lagoa de Jacarepaguá, que é de responsabilidade do estado. A pasta acrescentou que fiscaliza “o monitoramento dos ruídos, o licenciamento para a instalação e operação dos geradores que darão suporte ao evento e o esgotamento sanitário”.

O Ministério Público estadual informou que não recebeu denúncia formal e, por isso, não há procedimento instaurado. Já a Polícia Civil respondeu que solicitou o projeto para que possa ser avaliado e aguarda a remessa. O Corpo de Bombeiros alega que fiscaliza as especificações dos fogos e a Capitania dos Portos informa que não fiscaliza impacto ambiental. 

Espetáculo pirotécnico terá 4,5 toneladas de fogos em 18 pontos
A organização do Rock in Rio afirma que esta será a maior queima de fogos de todas as edições, com 4,5 toneladas de explosivos disparados de 18 pontos. No site do Rock in Rio, a queima de fogos é descrita como um “espetáculo pirotécnico”, que será realizado em três momentos diferentes, durante os sete dias de festival. O show cobrirá um raio de 500 metros e poderá ser visto de vários pontos da Cidade do Rock e de áreas no entorno.

Estimativas indicam que a explosão de rojões pode ultrapassar os 120 decibéis (dB), o equivalente ao som da decolagem de um avião a 60 metros de distância. Depois dos 110 dB, curtas exposições ao ruído são capazes de causar prejuízos imediatos à audição dos humanos.

A assessoria do Rock in Rio argumentou que “os fogos que serão utilizados no festival possuem ruídos mínimos e que os resíduos sólidos (papel) são produtos orgânicos que se encontram em concentrações pequenas não prejudiciais ao ambiente e, principalmente, não afetam a qualidade da água e nem causam prejuízo à fauna”.

O biólogo Mário Moscatelli concorda que o uso de fogos de artifício de baixo ruído “resolveria 80% do problema”. Já a coordenadora da Comissão de Meio Ambiente de Jacarepaguá, Núbia Correa, afirma que só as luzes fortes já seriam suficientes para afugentar os animais de seu habitat natural. “Mínimo ruído para um lugar que não tem barulho já é uma intervenção, uma alteração do estado natural da lagoa. É preocupante para onde esses animais vão quando se assustam. Isso já tem acontecido, sem fogos, no Recreio, onde os bichos invadem condomínios e pistas. Mas eles estão no habitat deles. É o ser humano que está invadindo”, defendeu.

17/08/2017

DENÚNCIA: Petição urgente pelo fim do extermínio de pumas na Argentina

Aqui no Brasil me desespera a covardia de matarem javalis com cachorros, pois, provoca um enorme sofrimento ao pobre animal e ferimentos graves nos cães durante a luta torturante. 

Só hoje, fiquei sabendo que na Argentina, estão cometendo a mesma crueldade contra pumas e javalis. Fiquei estarrecida ao ver um dos vídeos ilustrativos e revoltada com as gargalhadas dos humanos que acompanhavam as cenas bárbaras. Quem não tiver estomago não veja o porque mostra o ataque de vários cães contra um puma. 

Pela Internet existem inúmeros vídeos/imagens de javalis e pumas sendo estraçalhados por dogos argentinos que vem a ser uma raça canina oriunda daquele país, criada para o combate/caça/captura de animais de grande porte. A origem desta raça é recente e está quase totalmente documentada.

Existe um grupo naquele país dedicado a defesa dos pumas chamado Amigos del Puma - Manejo & Conservación, aos quais estaremos apoiando e indicando para nos orientar nas informações sobre o assunto. Agora, pelo amor de Deus, assinem a PETIÇÃO e encaminhem o link de nossa postagem para a Embaixada da Argentina pedindo que tomem providências contra tamanha covardia. 

ENDEREÇOS ELETRÔNICOS, respectivamente, da Assessoria de Imprensa da Embaixada, Consulados Bahia, Belo Horizonte, Curitiba, Recife, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Florianópolis, São Paulo
ebras. prensa@gmail.com; csbah@cancilleria.gob.ar; cbelo@cancilleria.gob.ar; ccuri@cancilleria.gob.ar; creci@cancilleria.gob.ar; crioj@cancilleria.gob.ar; caleg@mrecic.gov.ar; cflor@cancilleria.gov.ar; cpabl@cancilleria.gob.ar

FACEBOOK Cancillería Argentina, caso queiram mandar sua mensagem por lá

TEXTO SUGERIDO
Senhores Representantes dos amigos argentinos no Brasil
Tomamos conhecimento da cruel caçada de pumas e javalis usando cachorros que anda sendo feita na Argentina. Solicitamos, que as autoridades do seu país tomem as providências para que não continuem permitindo tamanha covardia e crueldade para deleite humano. Nós, também, estamos lutando para que no Brasil a caça aos javalis (liberadas temporariamente) não seja da mesma forma já que ações bárbaras depõem contra o sentido humanitário da nossa espécie. Como concluiu Alexander von Humboldt, geógrafo e naturalista alemão em suas viagens pelo mundo: Sabemos a evolução de um povo pela maneira com que trata seus animais. Não queremos estar listados em nenhuma sub-classe, não é mesmo?
Agradecemos sua atenção para apreciação da denúncia contida neste link:

Atenciosamente:
Nome:
Cidade/País:

PETIÇÃO: Detener y buscar alternativas al exterminio del puma en Argentina
-

03/08/2017

Sofrimento animal em granja que abastece fornecedor de ovos do Walmart - Brasil

Mais uma denúncia e campanha da ONG Mercy For Animals. Por favor, não quer ver o filme tudo bem, mas, NÃO DEIXE DE ASSINAR A PETIÇÃO CLICANDO AQUI. Esta é a primeira investigação feita aqui no Brasil. Temos obrigação de participar com nossa assinatura.
-------------
Mercy For Animals pede ao Walmart Brasil que cesse a venda de ovos provenientes de galinhas confinadas em gaiolas após divulgar filmagens que mostram aves presas em arame afiado.

A Mercy For Animals (MFA) tornou públicas nesta quarta-feira, 02 de agosto, filmagens chocantes registradas por um investigador da organização em uma granja cuja produção abastece um fornecedor de ovos do Walmart. Os vídeos mostram milhares de aves confinadas em gaiolas imundas, tão espremidas que mal conseados veterinários adequados, enquanto corpos em decomposição são vistos apodrecendo nas gaiolas em meio a galinhas ainda botando ovos para consumo humano. 

Os resultados da investigação, apresentados em evento realizado no hotel Maksoud Plaza, foi transmitida via Facebook Live e pode ser assistida aqui:https://www.facebook.com/BrasilMFA

As filmagens, registradas em uma granja localizada na cidade de Bastos (SP), revelam práticas amplamente disseminadas por causarem intenso sofrimento animal, incluindo:

●     Milhares de galinhas espremidas em gaiolas minúsculas e imundas, impedidas de caminhar livremente, esticar suas asas ou descansar confortavelmente

●     Galinhas presas no aramado das gaiolas ou sob as bandejas de alimentação, pisoteadas por suas companheiras de gaiola, incapazes de alcançar alimento ou água

●     Galinhas mortas deixadas para apodrecer e decompor-se em gaiolas em meio a aves ainda botando ovos para consumo humano

●     Galinhas forçadas a viver em ambientes imundos e repletos de doenças, cobertas de fezes e pó

Essas gaiolas imundas – tão pequenas que cada ave tem um espaço menor que uma folha de caderno para passar sua vida toda – são consideradas tão cruéis que seu uso foi banido em toda a União Europeia, assim como em diversos estados dos EUA.

Além disso, dezenas de empresas líderes da indústria alimentícia no Brasil (como Burger King, Subway, McDonald’s, KFC, Spoleto e muitas outras) comprometeram-se publicamente a fazer a transição para sistemas de ovos cage-free (que não confinam galinhas em gaiolas). É preciso que o Walmart Brasil faça o mesmo em todas as suas lojas.

A Mercy For Animals pede ao Walmart Brasil que cesse a compra de ovos provenientes de galinhas confinadas em um sistema de gaiolas que é inerentemente cruel. As perturbadoras filmagens estão disponíveis em InfernoNaIndustriaDeOvos.com.br.    

“Do dia que nascem até o momento da morte, as breves vidas dessas galinhas são repletas de sofrimento e privações”, relata Lucas Alvarenga, vice-presidente da Mercy For Animals no Brasil. “O uso de sistemas que confinam galinhas em gaiolas, embora seja considerado procedimento padrão nessa indústria, causa sofrimento extremo a centenas de milhões de aves. Isso é algo que nenhuma empresa com preocupações éticas deveria permitir. É hora do Walmart Brasil acabar com a compra de ovos provenientes de galinhas confinadas em gaiolas. Lembrando: a melhor forma de ajudar os animais é mantê-los fora do prato.”

25/07/2017

Indiano faz abaixo assinado contra o uso de animais em rituais no seu país

Gente, precisamos ajudar este indiano a modificar a realidade do seu país em se tratando de massacre de animais em nome de crenças e religiões. O nome deste indiano é Alik Bhowmik e parece que está empenhado nisto. Bem, a nossa parte é ajudá-lo. Leia o texto que traduzi e assinem. Mais abaixo tem um vídeo feito no templo Udaipur Matabari, em Tripura. O vídeo é antigo, mas, foi o mais explicito que achei sobre a ignorância e crueldade em nome da maldita religião....
----------
"Hoje em dia há uma tendência na Índia de pensar prático e agir prático, uma tendência a aceitar o que é certo e protestar para mudar o que está errado, uma tendência para nos atualizar. Mas quando se trata de nossa crença religiosa não nos atualizamos até agora. 

Sacrificar animais por causa de religião é um ritual obrigatório até hoje. O meu objetivo de fazer esta petição não é estragar crenças, mas, evitar que elas sacrifiquem animais como as vacas  durante Bakrid e Ramadan. Em alguns templos hindus também sacrifica cabras, búfalos, pombos,  etc. 

Um exemplo é Tripureshwari Temple, Udaipur, Tripura onde estes animais são decapitados diariamente no final da tarde, Os grandes animais no Festival Diwali são fornecidos até mesmo pelo governo. O ambiente do templo está cheio do cheiro de sangue animal. Templo é o lugar para a oração não para assassinatos. Nossa religião deve ensinar-nos a amar, ser amado e não ser brutal. O Governo da Índia deveria  proibir assassinatos de animais em todas as religiões." 

------------------------------

IMAGENS FORTES

10/07/2017

Assine: Justiça para o cão que teve orelha cortada por jovens

Meu Deus, meu Deus, meu Deeeeeusssssssssss.... leva p´ro inferno pessoas capazes de tamanha crueldade.... Por que você deixa esta gente maldita nascer? Você não é todo amor e bondade? como deixa esta gente ruim judiar dos indefesos? Vai, conta p´ra mim.... me faz entender qual é a sua filosofia? eu não entendo você criar um planeta lindo, uma galáxia inteira e deixar gente nascer p´ra ser cruel ? Eu não entendo.... juro!!!!! Eu sei que você existe de alguma forma, mas, como permite isto com os animais, obras suas perfeitas? 
------------- 

Um  caso que circula por toda a mídia social turca, dois jovens aparecem orgulhosamente ao lado de um cachorro encolhido com graves sangrentos para ouvidos, cada homem segurando uma orelha do cachorro em sua mão. De acordo com a notícia turca, o casal é suspeito de estar envolvido em uma briga de caça e, segundo se informa, puniram o cão que perdeu a briga.

O sistema de justiça turco agora deixa os homens com uma multa de um equivalente a US $ 1.000 de dólares dos EUA. E sem tempo de prisão. Esta castigo tão leve não é aceitável, tendo em vista os danos tão irrepreensíveis causados pelos jovens. A leve sentença de pagar 1000 dólares nem sequer se aproxima da dor e do sofrimento causado a um animal inocente – muito menos aos cães forçados a se rasgarem em brigas para entretenimento humano.

Os animais não são brinquedos. Eles não são propriedade. Eles têm pensamentos e sentimentos, como respaldados por pesquisas que demonstram que os cães são tão sensíveis quanto uma criança humana. Além disso, a crueldade com os animais está irrefutavelmente ligada à crueldade com os seres humanos. 

Este incidente de tratamento grosseiramente desumano destaca a necessidade urgente de o governo turco revisitar suas leis de crueldade animal. Por favor, assine esta petição agora para convocar o Embaixador da Turquia nos Estados Unidos, Serdar Kılıç, para defender uma punição mais forte por abuso de animais. Cães como esse merecem justiça, e a tortura animal deve ser tratada como o crime grave que realmente é.

Alguém que comete atrocidades com animais também está passivo de cometer com seres humanos. Pesquisas realizadas afirmam que todos os assassinos psicopatas matavam animais sem nenhum remorso ou arrependimento. Deixar essas pessoas cometerem crimes contra animais e não punirem pelos seus atos é o mesmo que dar carta branca para cometer crimes mais graves, inclusive com seres humanos.

Direitos dos animais
Os direitos dos animais deve ser mantido, assim como nós eles tem sentimento e também sentem dor. Cometer atos de crueldade contra animais é o mesmo que dizer que a humanidade está regredindo, está piorando com o passar do tempo.

É necessário leis mais duras e severas para quem comete esse tipo violência. A prisão é o castigo mínimo que devemos implementar na sociedade atualmente, porém o que acontece que as pessoas que comentem crimes contra animais simplesmente pagam uma pequena quantia e ficam livres dos seus atos, não sofrendo nenhum tipo de punição.

Podemos ver nitidamente o que irá acontecer com a humanidade se continuarmos fechando os olhos para esses tipos de situação, criaremos cada vez mais adolescente e jovens monstros que não se importam com nada e com ninguém.

Não quero dizer que o mundo mudará do dia para a noite, mas para evitarmos uma catástrofe maior será preciso repensar o modo que o mundo se encontra hoje. Uma pessoa sozinha não muda o mundo inteiro, mas são com pequenas atitudes  que iremos transformar o lugar em que vivemos.

Após morte de jacaré, ONG faz abaixo-assinado para discutir fechamento de zoológico em Alfenas

Gente, a ONG Anjos de Patas lá de Alfenas que está a frente do caso está sendo ameaçada pelas pessoas que não querem que o zoo acabe. LEIA AQUI

Agora, vamos assinar o abaixo assinado que ela fez pedindo o fim da exploração animal naquela espelunca. Quem não tem competência não se estabeleça. Não tem como garantir a segurança dos animais, então, fecha. Clique em PETIÇÃO.
----------------
Animal foi encontrado morto em jaula e corpo foi levado por criminosos na terça-feira (4).

A morte do jacaré no Zoológico de Alfenas (MG) na terça-feira (4) acendeu o debate sobre a necessidade de um zoológico na cidade. Uma ONG de proteção animal afirma que os bichos deveriam ser levados para reservas ecológicas, e na área, deveria ser criado um parque municipal. Já os responsáveis pelo zoológico afirmam que nem todos os animais podem ser soltos na natureza.

O jacaré, da espécie papo amarelo, foi encontrado morto na manhã da terça-feira. Ele já estava no parque há cerca de 15 anos. Segundo a polícia, a suspeita é que o animal tenha sido morto a machadadas. Ele foi decapitado e o corpo foi levado.


Após o ocorrido, a ONG Anjos de Patas iniciou um abaixo-assinado para discutir o funcionamento do parque de Alfenas. “Animais silvestres e selvagens não servem pra entretenimento humano, eles nasceram pra viver livres na natureza”, explica Renata Santinelli, presidente da ONG.

A proposta da ONG é devolver os animais pra reservas ambientais e quer levar o debate pra sociedade. “O objetivo é a gente observar os anseios da população sobre o fechamento do zoológico, se a população concorda ou não em fechar o zoológico”, completa Renata.

Zoológico de Alfenas está fechado há 2 meses para reformas (Foto: Reprodução EPTV) 

O zoológico de Alfenas abriga cerca de 100 animas e alguns, inclusive, de espécies ameaçadas de extinção. A médica veterinária do zoológico, Andrea Aparecida Alves Brandão, afirma que nem todos podem voltar pra natureza.

“O animal, pra ser solto, ele tem que passar por um processo de reabilitação e ele tem que ter as características pra poder ser solto. Não é simplesmente só o médico veterinário que vai avaliar.”
Muitos animais que chegam ao zoológico foram encaminhados pelas polícias Florestal, Ambiental, Corpo de Bombeiros ou Ibama. O parque só recebe animais machucados ou desamparados pelas mães.

Um deles, um macaco bugiu, chegou ao local com 15 dias depois que a mãe foi atropelada. Para o zoólogo Humberto Fonseca Mendes, animais como este não podem ser soltos na natureza. “[São] animais muito mansos e que são socializados, e por conta disso, ao invés deles fugirem de gente, eles viriam até as pessoas e poderiam ser mortos, caçados, ou coisas do tipo.”

Ainda segundo ele, no zoológico é feita a reprodução, que ajuda na manutenção da espécie. “Já que a gente entende que os pais não podem ser soltos, e a gente fica um tanto quanto ferido com essa ideia, os filhotes sim, eles podem ser habilitados, porque eles não teriam problemas físicos, e aí então é feito um programa de reabilitação e podem ser soltos.”

O zoológico de Alfenas está fechado há dois meses para o público. A prefeitura quer fazer a manutenção do local, como pintura e limpeza, pra só assim voltar a receber os visitantes. A médica veterinária e voluntária do parque Ana Cristina Terra se preocupa com o destino dos animais.

“Os animais selvagens estão perdendo o habitat deles, pela degradação ambiental que nós mesmos provocamos, então a função de um zoológico não é só manter os animais impossibilitados de estarem soltos para exposição.”

A assessoria de comunicação da Prefeitura de Alfenas afirmou que, depois que o jacaré foi morto no zoológico, a segurança foi reforçada. A assessoria disse ainda que as secretarias municipais de educação e de meio ambiente firmaram um convênio para transformar a área do zoológico em parque de educação ambiental, com o objetivo de promover aulas e pesquisas para os estudantes, inclusive com a parceria de universidades. O espaço seria aberto também à população.

Na semana da segunda-feira (10) deve haver uma reunião para tratar do encaminhamento dos animais para outros locais que possam acolhê-los de forma mais adequada. A previsão pra que tudo isso se concretize é de um mês.

Fonte: G1 - EPTV - 07/07/17

27/06/2017

Mulher mantem cães em caixa de transporte. ONG pede ajuda para tirar os animais.

Olha, a gente acredita porque é a própria dona que fala, mas, que é coisa do outro mundo é..... Ela solta as cachorras de meia e meia hora e depois prende nas caixas de transporte? Jesus amado!!!!! e a justiça mandou devolver os cachorros p´ra esta doida? tira o tuboooooooooo!!!!! Assinem a PETIÇÃO em apoio aos companheiros da Apaja Associação Protetora dos Animais de Jaú para que o Desembargador mude esta decisão. Vejam o vídeo e não deixem de assinar, por favor!


20/06/2017

Petição tenta travar testes em animais na Universidade do Luxemburgo

A luta pelo fim da experimentação animal é grande e covarde porque a maioria das pessoas desconhecem a realidade e acham que isto é que faz um remédio funcionar..... Sugiro que todos leiam o livro que editamos a respeito da verdadeira face da experimentação animal que está a disposição on line. Veja ao final do blog ou clique AQUI para ler.
-----------
Foi lançada uma petição que pretende travar a Universidade de Luxemburgo de fazer testes em ratos de laboratório, nas novas instalações de Belval.

O centro, que entrará em funções em Setembro, fará experiências em animais como parte da pesquisa de doenças neuro-degenerativas, cancro e inflamações. Nestas instalações, seis mil ratos de laboratório serão criados e divididos entre as salas de reprodução, três blocos operatórios e três salas comportamentais.

A petição, lançada por membros da PETA (Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais), já conseguiu mais de 2,100 assinaturas.

"Acreditamos, firmemente, que todos os animais têm consciência e, como tal, sentem dor e emoções, tal como os humanos", diz Alix Rassel, representante da PETA no Luxemburgo, adiantando: "[os ratos] não devem ser sujeitos a qualquer tipo de teste."

Rassil diz que se a petição chegar às 4,500 assinaturas, será submetida à Câmara de Deputados. 

Já a Universidade defende os testes em animais. "Sempre que possível, utilizamos métodos não animais, como culturas de células ou modelos computorizados." afirmou o porta-voz da universidade, aquando do anúncio da abertura deste centro, em Maio. "No entanto, estes métodos não podem simular as complexas interacções do corpo, assim, uma pequena parte das experiências requerem recorrer a animais."

FONTE: wort.lu

(Caso não tenha visto o link da petição na postagem e queira assinar CLIQUE AQUI)

16/06/2017

Não negue sua ajuda para acabar com as becerradas na Espanha

Você não quer ver o vídeo, tudo bem. Mas, não negue sua ajuda aos pobres touros deixando de assinar a petição. CLIQUE AQUI e faça sua parte se quer realmente acabar com tamanha crueldade.
--------------
Você já ouviu falar sobre a crueldade inerente em touradas, mas você sabia que existe uma escola que treina crianças para participar neste "esporte" bárbaro? Eles ensinam crianças a partir dos 14 anos torturando e matando bezerros. Queira juntar a nós em voz alta para poupar os touros deste abuso terrível. São as chamadas becerradas.

Um vídeo gravado pelo grupo espanhol Partido Animalista contra o abuso de animais mostra um toureiro aprendiz atacando um bezerro, que nem sequer os chifres estavam formados totalmente  e nem desmamado de sua mãe. 

Todas as touradas são horríveis de se ver, mas isso é especialmente assustador quando vemos este jovem animal assustado balançando de um lado para outro enquanto é esfaqueado várias vezes e sangrando em seus múltiplos ferimentos antes de cair no chão e tendo suas orelhas cortadas.  No ano passado, um outro vídeo perturbador mostrava crianças a partir dos 14 anos aprendendo como a esfaquear bezerros como parte de um exame prático em uma escola para toureiros em Madri.

Estes eventos são extremamente violentos e cruéis com os animais. Incentivar as crianças a atormentar e assassinar qualquer ser vivo está terrivelmente errado, de acordo com as Nações Unidas:

A participação de crianças e adolescentes em atividades touradas constitui uma grave violação dos artigos da Convenção sobre os Direitos da Criança, porque eles estão sendo doutrinados em um ato violento.

É tempo que a Espanha respeite os direitos das crianças e animais fechando suas escolas horríveis para formação de toureiros, que atualmente recebem financiamento do governo! Participe agora no envio de uma mensagem para o Ministro da Educação, Cultura e Esportes da Espanha pedindo que estas terríveis escolas sejam fechadas imediatamente. 

Fonte: PETA Latino

18/05/2017

Mais de 9 mil assinaram petição: Parlamento debaterá fim da caça à raposa

Bem, Portugal tinha que banir a caça do país, não? Libera a raposa, mas, e o resto dos bichos? 
-----------
Movimento pela Abolição da Caça à Raposa diz que “142.480 raposas foram mortas entre 2005 e 2015” e classifica a prática de “cruel e bárbara”.

Vai ser discutida na Assembleia da República uma petição pelo fim da caça à raposa. A iniciativa é do Movimento pela Abolição da Caça à Raposa e colheu o apoio de mais de nove mil signatários.


A petição será entregue no Parlamento na próxima quinta-feira pelas 14 horas. “Estamos no século XXI e parece-nos indicado pedir ao legislador que repense a forma como esta atividade está legislada. Vários outros países estão avançar no sentido de restringir a caça e o caminho natural será que no futuro esta seja totalmente abolida”, reivindicam os signatários.

Na iniciativa publicada no site Petição Pública, é expressa “preocupação com a normalização de uma atividade que, ao contrário do que muitas vezes é defendido, não pretende proteger espécie alguma, mas sim dizimá-la” e é pedido “que o legislador avance mais um pouco para controlar um flagelo que acontece com animais cuja proteção também é da sua responsabilidade”.

Em comunicado enviado às redações, o Movimento pela Abolição da Caça à Raposa explica que “pelo menos 142.480 raposas foram mortas entre 2005 e 2015” e que “entre 15 a 20 batidas foram organizadas durante os meses de janeiro e fevereiro, precisamente durante a época de acasalamento, em que as raposas são mais suscetíveis de caçar”.

“Não há bases científicas que suportem e demonstrem um excesso populacional de raposas”, asseguram os responsáveis pelo movimento, convictos de que a caça à espécie “trata-se de uma prática cruel e bárbara” e “contrária aos esforços de educação ambiental atuais”.


No site do Parlamento português é explicado que qualquer petição subscrita por um mínimo de mil cidadãos é, obrigatoriamente, publicada no Diário da Assembleia da República e, se for subscrita por mais de 4.000 cidadãos, é apreciada em Plenário da Assembleia.

15/05/2017

Petição contra o transporte marítimo de animais reúne mais de 2.500 assinaturas

Nossos companheiros de Portugal estão fazendo o seu dever de casa.... E nós, brasileiros, quando faremos o nosso? O Brasil exporta animais vivos para estes países muçulmanos e outros, também. Acompanhem tudo pelo Facebook da PATAV e assinem a Petição AQUI.
----------------
Petição foi lançada pela Plataforma Anti-Transporte de Animais Vivos. As viagens marítimas de vacas e ovelhas vivas têm frequentemente uma duração superior à definida por lei, chegando os animais ao seu destino em grande sofrimento.

Vacas a serem transportadas vivas
Desde 2015 que Portugal começou a fazer transporte marítimo de animais vivos para o Norte de África e Médio Oriente. Os animais são transportados em condições deploráveis, muitas vezes não respeitando a lei. A bióloga Inês Dias faz parte da Plataforma Anti-Transporte de Animais Vivos (PATAV), um movimento cívico que luta pela sua abolição. 

Inês afirma ao esquerda.net que "nós sabemos que muitas vezes a lei não é cumprida, que estes animais passam por muito stress, por dor, são agredidos, e achamos que não há qualquer necessidade de eles fazerem este transporte que por lei deveria demorar, era suposto demorar seis dias mas normalmente o que acontece é demorar muito mais tempo, sabemos de casos em que que demoraram vinte e tal dias, praticamente um mês". 

A PATAV tem vários vídeos que mostram que os animais, não só no transporte mas também ao serem transferidos dos camiões para os navios, são muitas vezes agredidos, estão presos pelas patas e fazem a viagem num espaço muito confinado. "Supostamente deveria ser-lhes dado alimento e água suficiente, mas também existem muitos relatos que mostram que estes animais chegam desidratados e com fome. Todo este transporte é muito mau do ponto de vista do bem estar animal", sublinha Inês.

Quando chegam ao destino, os animais são sujeitos a rituais kosher e halal, nos quais todo o sangue lhes é drenado, com um golpe no pescoço enquanto estão vivos e conscientes. No ano passado, segundo a Israel Against Life Shipments, foram enviados para Israel a partir do porto de Setúbal e de Sines mais de 44 mil bezerros e de 23 mil cordeiros.

"Nada justifica que estes animais sejam transportados nestas condições e é um negócio que está a crescer agora e, portanto, tem de ser travado agora", prossegue a ativista. A PATAV lançou uma petição pela abolição do transporte de animais vivos para países fora da União Europeia (que pode ser assinada aqui (link is external)), que já conta com mais de 2.500 assinaturas e que os ativistas esperam que seja discutida na Assembleia da República. Além disso, a Plataforma planeia várias ações de sensibilização que podem ser acompanhadas no seu facebook (link is external), está a promover várias reuniões com estruturas oficiais e da sociedade civil para expandir a campanha e pediu uma reunião à Direção Geral de Veterinária, até agora sem resposta.

Fonte: Esquerda Net - Portugal

03/05/2017

Em vez de um touro, um dinossauro para mostrar violência de touradas

A campanha é bem inteligente. Só espero que atinja as cabeças podres dos mequetrefes que se deliciam com tortura de seres vivos. Assinem a PETIÇÃO clicando AQUI.
------------
Um grupo que se opõe às touradas desenvolveu um vídeo em que, no lugar de um touro, surge um dinossauro. O objetivo é associar as touradas a uma atividade “de outras eras”.

Trabalhado em CGI, ao estilo dos efeitos especiais de Hollywood, vemos um velociraptor na arena a ser toureado e golpeado por um toureiro. A dada altura do vídeo surge a pergunta: “Acha que esta prática pertence a outras eras?”.

O vídeo prossegue e o animal vai ficando cada vez mais ferido e ensanguentando, até que fica no chão, com espasmos, moribundo. É nesta altura que o vídeo muda. No lugar do dinossauro surge um touro já no chão, igualmente moribundo, mas desta vez bem real: as imagens são retiradas de uma tourada.

À pergunta feita, surge agora uma resposta: “Bem, não pertence [a outras eras]. Ainda existe”.

O vídeo foi elaborado pela Federation of Leagues Against Corridas e serve para promover uma petição para proibir as touradas em França. Lançado na passada sexta-feira, o vídeo conta no YouTube já com mais de 360 mil visualizações.

Algumas imagens poderão ferir suscetibilidades.
Fonte: Notícias ao Minuto

30/04/2017

Petição contra abate de cão que atacou criança com oito mil assinaturas - Portugal

É óbvio que os donos é que devem ser penalizados..... Quem quiser assinar a PETIÇÃO, clique AQUI.
------------------------
Uma petição contra o abate do cão que atacou uma criança em Matosinhos tem mais de oito mil assinaturas e defende que sejam os donos dos animais os responsabilizados pelo cumprimento da lei.

A petição pública lançada na Internet com o objetivo "impedir o abate do cão da raça Rottweiler", e que pelas 18:20 reunia 8.498 assinaturas, não visa "desconsiderar o ataque feito pelo cão", mas defende que os donos de animais que não cumprem a lei sejam devidamente punidos como estipulado pela lei", lê-se no documento.

Na terça-feira, uma criança de quatro anos foi atacada por um cão de raça Rottweiler, em Matosinhos, tendo sido transportada para o Hospital de São João, no Porto, e submetida a uma cirurgia, encontrando-se estável.

Segundo informações prestadas quarta-feira pelo pai à Lusa, a criança está consciente e a mãe, já teve alta hospitalar, mas poderá ter de ser operada. O cão feriu ainda uma terceira pessoa, sem gravidade.

Mais do que abater o cão que atacou a criança, a petição informa que o que é "imprescindível" é que os donos dos animais sejam "responsáveis não só pelo bem-estar do animal", mas que também sejam "responsáveis no cumprimento do uso de trela em via pública para prevenir eventuais acidentes que ponham em risco outras pessoas (...) ou o próprio animal em questão".

A petição defende que o cão que atacou a criança seja "entregue ao cuidado de entidades/associações/ pessoas que se comprometam e se disponham a ajudar o animal a reabilitar-se, dando-lhe ajuda técnica positiva e especializada na sua reeducação e no seu comportamento".

Os donos de animais que não cumprem a lei devem, por outro lado, ser "devidamente punidos como estipulado pela lei", acrescenta a petição, referindo que qualquer pessoa tem o direito de frequentar espaços públicos sem se sentir incomodada pela presença de animais sem trela ou sem açaime".

A Lusa tentou contactar, via correio eletrónico, o autor da petição, mas não foi possível até ao momento obter resposta.

A Ordem dos Médicos Veterinários já tinha defendido na quarta-feira uma "maior fiscalização" aos donos de cães de raças potencialmente perigosas, nomeadamente quanto ao uso de açaime e trela em espaços públicos, obrigatório por lei.

"A lei está mais ou menos bem feita. O que falta é a fiscalização. Qualquer lei em relação à qual as pessoas saibam que não há fiscalização, não funciona. Deve haver um maior acompanhamento aos detentores de cães das sete raças potencialmente perigosas", alertou Jorge Cid, bastonário da Ordem dos Médicos Veterinários.

Segundo fonte oficial da Câmara de Matosinhos, o cão vai ficar "de quarentena pelo menos durante 15 dias" no Centro de Recolha Oficial de Matosinhos a ser avaliado pelo veterinário municipal, após o que caberá ao tribunal decidir se o animal será ou não eutanasiado.

FONTE: tsf.pt

Preservação da Serra do Curral - Belo Horizonte - MG




25/03/2017

Milhões de animais são queimados e maltratados no laboratório AVON - Petição

Mais uma petição. Vamos dar apoio.
------------------------
Avon é uma das empresas de cosméticos mais populares do mundo. Foi a pioneira de vendas, depois de optar por não vender seus produtos através de lojas de moda, mas optou por representantes que poderiam ir de porta em porta e ter uma interação face-a-face com potenciais clientes.

O que nenhum desses representantes da Avon assinalou é o fato de que a empresa está testando seus produtos em uma variedade de animais. Essas criaturas indefesas, presas nos laboratórios de pesquisa Avon para “fins científicos” são rotineiramente queimadas, aleijadas e envenenadas por causa da beleza! Depois que os testes são feitos alguns estão muito doentes para viver e são simplesmente sacrificados. Alguns são jogados fora e forçados a viver sozinhos com deficiências graves.

Uma boa parte desses testes ocorre na China, onde o teste em animais é uma exigência para todos os produtos de beleza. Mas em vez de se afastar do mercado chinês, Avon escolheu ter dinheiro e fama sobre a imoralidade. Outras empresas de beleza se recusaram a entrar no mercado chinês, enquanto testes obrigatórios de animais continuam a ser imposta e eu sinceramente desejo que a Avon siga o exemplo.

Este é o verdadeiro custo do nosso produto de beleza favorito. Eu realmente gosto da Avon e usei durante anos. Depois que fiquei sabendo das atrocidades fiquei profundamente entristecido.

A empresa foi endossada por celebridades como Salma Hayek, Olivia Wilde, Reese Witherspoon e Fergie ao longo dos anos, que tem visto a imagem da empresa dado um grande impulso.

Por favor, tome medidas comigo agora e para a Avon parar com todos os testes com animais imediatamente. O sofrimento desses animais não vale nada neste mundo! Exortamos a Avon a sair imediatamente de todos os mercados que exigem testes obrigatórios em animais e parar com tudo que traz um sofrimento enorme para esses animais inofensivos.


FONTE: casosincriveis

18/02/2017

Canadá: salvem as abelhas!!!!! a maior petição do mundo

Para o Primeiro-ministro Justin Trudeau, todos os líderes mundiais e ministros da Agricultura:
"Nós exigimos o banimento imediato dos pesticidas neonicotinoides. 

O desaparecimento catastrófico de colônias de abelhas pode colocar toda nossa cadeia alimentar em risco. Se vocês agirem urgentemente e com cautela, podemos salvar as abelhas da extinção."

O imidaclopride é um químico terrível que é usado em boa parte das frutas e vegetais do mundo e que ameaça o ciclo de vida das abelhas e de outros insetos. Neste momento, o Canadá estuda a possibilidade de bani-lo, mas poderosos da indústria de agroquímicos estão fazendo lobby pesado para proteger sua produção multimilionária. 


Vamos fazer com que o Canadá se mantenha firme! Inclua seu nome e antes do período de consulta acabar, nós iremos mandar para o governo o maior apelo da história para bloquear o lobby da indústria e defender as abelhas.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪