RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Mostrando postagens com marcador javali. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador javali. Mostrar todas as postagens

9 de agosto de 2017

Após voltar de caça, três são presos pela PMA na região de Angélica

A desculpa é porque estavam caçando javali..... precisamos explodir nosso país e começar tudo de novo....
------------
Os autores informaram que vinham de uma fazenda no município de Rio Brilhante (MS)

Uma ação de fiscalização de rotina levou a PMA (Polícia Militar Ambiental) à prisão de três caçados na tarde deste domingo (6), próximo ao distrito de Ipezal, município de Angélica, na rodovia MS-145.

Segundo as informações repassadas ao Nova News, a equipe policial realizou abordagem a uma caminhonete GM S-10, com placas de Deodápolis (MS), veículo este conduzido por L.R.C., de 54 anos, e na sua companhia, se encontravam, D.S., de 44 anos, e A.M.L., de 24 anos, todos também moradores em Deodápolis.

Na busca realizada no veículo, os policiais encontraram sob o banco traseiro duas armas de fogo, sendo uma espingarda calibre 12 marca Hamington & Richardison, e uma espingarda calibre 20, sem marca e numeração aparente. Também foram localizadas no bolso de uma blusa seis munições calibre 12, onde 05 intactas e 01 deflagrada, bem como também outras três munições calibre 20 intactas.

Questionados os ocupantes sobre os fatos, D.S. relatou ser o proprietário das armas e das munições e informou não possuir o porte ou registro das referidas armas. Na carroceria do veículo ainda havia três cães e um animal abatido, que pesou 12,500 kg, este que não pode ser identificado quanto a sua espécie, pois se encontrava sem cabeça e pele, mas que segundo os autores, trata-se de um javaporco.

Os autores informaram que vinham de uma fazenda no município de Rio Brilhante (MS), onde estariam praticando caça de javaporco. Diante dos fatos, foi dada voz de prisão aos indivíduos, sendo estes encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil de Angélica e posteriormente foram autuados pelo delegado de plantão pelo crime de porte ilegal de arma de fogo de uso permitido, bem como as armas, as munições, os cães e a carne entregues para as providências judiciais.

FONTE: fatimanews

8 de agosto de 2017

Caça ao javali está acabando com os catetos - RS

Temos um leitor que há muito nos acompanha e, volta e meia, comenta sobre sua indignação com o que acontece neste nosso país. A liberação da caça aos javalis está acabando com os catetos no RS.... uma covardia sem tamanho..... Cadê o IBAMA? Veja o e-mail que ele nos mandou denunciando o fato:
-------------
"Como é difícil fazer denúncia neste país. O descaso das autoridades que tem como função cumprir com suas obrigações legais. Você deve sofrer muito com isso, uma pessoa engajada na causa animal. Sou anti-caça e contra maus tratos dos animais. Pessoas que não tratam bem os animais bom sujeito não é.

Mas você tem uma ferramenta de publicação, isto te faz uma grande batalhadora pela causa animal. Gostaria que vocês pudesse publicar em seu blog a desgraça que a caça do javali esta provocando no RS.

Os últimos exemplares de porco-catetos espécie nativa estão desaparecendo das matas em razão da liberação da caça de javali. Utilizando de jaulas para captura de javali também estão abatendo os últimos porcos-do-mato do Rio Grande do Sul. Aquilo que sempre afirmo. Caçador não perde a viajem... Publique este vídeo que é revoltante."

DENUNCIE ENVIANDO NOSSA POSTAGEM PARA O IBAMA/RS:
supes.rs@ibama.gov.br ; gabinete.rs@ibama.gov.br ; claudia-pereira.costa@ibama.gov.br

Leiam nosso material publicado sobre JAVALIS e JAVALI

26 de maio de 2017

Homem tenta atirar em javali e mata a própria esposa

Tenho pena da pobre mulher, mas, quero que este mequetrefe vá p´ro inferno! tomara que morra de tanto chorar!!!!! Deus que me perdoe!!!!
-----------
A polícia de Tabapuã deve investigar a morte de uma mulher de 30 anos na noite deste último domingo (21) no bairro rural Estrela. 

Segundo a Polícia Militar, Claudia Eduarda Zanela foi morta com tiro nas costas pelo próprio marido que saia para caçar javali. O irmão de Carlos Alexandre Corredeira, de 25 anos, contou aos policiais que os dois siariam para caçar quando Carlos colocou a arma em cima da mesa e um único disparo acertou as costas de Claudia. Equipes de resgate de Tabapuã chegaram a ser acionadas, mas a mulher já estava sem vida. 

De acordo com o sargento da Polícia Militar, Rodrigo Ronaldo Pimenta, vizinhos ouviram o barulho do tiro e ligaram 190. “Ao chegar no Sítio Santa Rosa, nesse bairro rural Estrela, nossos policiais encontraram o homem chorando e a arma em cima da mesa”, conta. 

O irmão do suspeito contou ainda que o casal vivia bem e não brigava. Claudia tinha um filho de sete anos com o rapaz e outras duas filhas, uma de 14 e outra de 15 anos de seu primeiro casamento. 

A arma, uma espingarda cartucheira foi apreendida. Carlos que foi preso em flagrante por homicídio e posse ilegal de arma, foi levado para a cadeia de Catanduva. 

O corpo de Claudia está no IML de Catanduva e ainda não há previsão do velório e de enterro. Nossa reportagem tentou contato com o delegado da cidade, mas ele não foi encontrado para falar sobre o crime.

27 de abril de 2017

Enquete: o que você pensa sobre o uso de cães na caça ao javali?

Caçador é nojento mesmo.... são psicopatas.... gente do capeta!!!!! Estão desesperados porque o IBAMA vai soltar o Plano de Manejo do javali retirando os cachorros durante sua caça. 

Estes caras estão preocupados com outras coisas, menos socorrer agricultor que tem suas plantações atingidas pelos javalis. 

Agora, estas figuras do mal, estão fazendo uma campanha danada contra esta decisão do IBAMA. Vejam a matéria feita pelo Canal Rural que está a favor dos psicopatas.

Agora, por favor, vamos votar na pesquisa que o Canal Rural está fazendo que está 90% a favor de manter os animais e, apenas, 10% contra. CLIQUE AQUI PARA VOTAR.

26 de abril de 2017

Bloco e PAN querem proibir caça com matilhas - Portugal

Olha, este projeto de Portugal vai de encontro com o que penso. É crime aqui no Brasil promover luta entre animais e a covardia no embate de cães e javalis é repugnante. Digam: se os caçadores usam armas, para que cachorros? ou vice-versa, se esfaqueiam os javalis após uma matilha de cães ataca-los, para que as armas?
------------------------
Em iniciativa conjunta, o Bloco de Esquerda e o PAN propõem a proibição da utilização de matilhas como meio de caça e que apenas as matilhas já existentes e legalizadas possam continuar com atividade cinegética.

Numa iniciativa conjunta trabalhada desde há vários meses entre o Bloco de Esquerda e o PAN, os partidos propõem proibir a utilização de matilhas de cães como meio de caça, estabelecendo que apenas as matilhas já existentes e devidamente legalizadas podem continuar a participar na atividade cinegética e impedindo o licenciamento de novas matilhas ou a adição de cães às já existentes.

Segundo dados do Ministério da Agricultura, existem registadas em Portugal 792 matilhas, não havendo condições de contabilizar o número de matilhas ilegais. Neste processo de caça, os cães funcionam como arma usado contra o animal a ser caçado, isto porque é da luta entre os cães e a presa que resulta a morte ou quase morte desta. Esta situação consubstancia uma verdadeira incoerência legal, visto a luta entre animais já ser proibida em Portugal pelo Decreto-Lei n.º 315/2009, de 29 de Outubro.

O legislador considerou censurável a promoção de luta entre animais, designadamente entre cães, por concluir que a mesma é degradante para o ser humano e pode potenciar o carácter agressivo de determinados animais. "Então, tratando-se da luta entre um cão e um javali já é menos censurável? E se forem trinta ou quarenta cães contra um javali? Não cremos”, afirmam ambos os partido na exposição de motivos do projeto-lei.

Este projeto-lei deu entrada na Assembleia da República juntamente com um conjunto de outras cinco propostas de alteração feitas pelo PAN ao regime jurídico da caça.

FONTE: esquerda

6 de abril de 2017

Homem é multado por caça ilegal e maus-tratos a animais em Canitar

E os animais, qual foi o destino? Gente, precisamos escrever sempre para estes jornalistas cobrando uma matéria decente.... Poxa, o profissional não tinha que perguntar o que foi feito deles? É um nojo mesmo!!!!!
---------------------

Um homem foi multado em R$ 6 mil por caça ilegal e maus-tratos a animais depois de ser flagrado com dois cães da raça Americano amarrados em uma corda e bastante sujos. O flagrante foi feito na segunda-feira (3), durante uma fiscalização de rotina em Canitar (SP).

Durante a abordagem, os policiais ambientais constataram que um deles estava com um corte profundo na região lombar, provavelmente provocado por animal silvestre, enquanto o outro estava com a orelha esquerda mutilada e sujo de sangue.

Além disso, foram apreendidos com o suspeito duas armadilhas de fabricação caseira e um facão. O homem foi multado e vai responder em liberdade por caça ilegal e maus-tratos a animais.

28 de março de 2017

Superpopulação de javalis tem impacto ambiental no Cerrado. Prende quem os soltou na região!

Eu só queria saber porque as autoridades não fazem cumprir o art. 31 da Lei de Crimes Ambientais que diz que deve ser penalizado aquele que:  "Introduzir espécime animal no País, sem parecer técnico oficial favorável e licença expedida por autoridade competente: Pena - detenção, de três meses a um ano, e multa." . Ora, javali foi solto na natureza aqui no Brasil, comprovadamente, por pessoas interessadas em explorar a caça. Provei isto através de documentação e o IBAMA cancelou em 2010 a portaria que permitia a caça deste animal. Infelizmente, através de manobras obscuras de políticos, a permissão voltou em 2013. De que adiantou a matança se a população continua aumentando? Questão de matemática......
------------------------
Controle de ocorrência da espécie exótica é regulamentado, e há regras para evitar o abate de animais nativos, como tatus, tamanduás, pacas e caititus

A introdução de animais exóticos no Cerrado, como o javali, leva ao desequilíbrio do ecossistema de diversas formas. Uma vez na região, ele disputa — em vantagem — território e alimento com as espécies nativas que ocupam o mesmo nicho ecológico, como o caititu. Outro problema é que a caça do invasor abre brecha para o abate proibido de espécies da fauna local, como tatus, tamanduás e pacas.

Para coibir essa prática e outros tipos de crime ambiental, o Grupamento de Operações no Cerrado (GOC), ligado ao Comando de Policiamento Ambiental (Cpam), da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), faz fiscalização periódica nas áreas rurais de todo o DF.

Em 2016, o GOC fez 81 flagrantes de crimes contra a flora ou a fauna. Apreenderam-se 12 armas de fogo — um dos recursos usados para a caça de animais silvestres. Além disso, 90 pessoas foram conduzidas a delegacias no período.

Uma das frentes de trabalho do grupamento consiste em evitar que os caçadores se aproveitem do abate autorizado do javali para matar animais silvestres. Para isso, monitora as áreas de ocorrência da atividade, mapeia armadilhas e monta operações.

"Temos um trabalho contínuo de combate à caça irregular em todo o Distrito Federal"
1º sargento Luciano Cunha, integrante do Grupamento de Operações no Cerrado

O objetivo é flagrar quem descumpre a lei. “Temos um trabalho contínuo de combate à caça irregular em todo o Distrito Federal”, afirma o primeiro-sargento Luciano Cunha, da PMDF, integrante do grupamento.
Um animal invasor declarado nocivo em todo o País

A caça do javali é regulamentada em todo o País desde 2013, quando o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) declarou o animal nocivo em todo o território brasileiro.

Como eles têm hábito noturno, escondem-se em corredores de vegetação nativa e nos arredores de lavouras durante o dia.

À noite, no entanto, eles saem em busca de comida e atacam tanto a vegetação natural quanto cultivos de grãos. “O javali tem hábito generalista, come arbustos, revira o solo em busca de raízes, desfaz ninhos. Ele destrói os locais por onde passa”, explica a gerente de Fiscalização de Fauna, do Instituto Brasília Ambiental (Ibram), Karina Loureiro Kegles Torres.

O problema pode se tornar ainda mais grave se o javali invadir unidades de conservação de proteção integral. Nesse caso, o impacto em locais ambientalmente sensíveis pode pressionar ainda mais as áreas e provocar desequilíbrios drásticos.

Para acompanhar a situação, o Ibram mantém câmeras tipo trap (armadilha, em inglês), acionadas quando detectam movimento, em pontos da zona rural de Planaltina e do Paranoá. Em algumas das filmagens (veja o vídeo), é possível identificar caçadores e cães errantes em regiões de ocorrência dos javalis.


A espécie costuma atacar outros animais da fauna local. “O javali é agressivo e não tem predador natural no Cerrado”, destaca Karina. O intenso impacto que causa se amplia pelo fato de se reproduzir rapidamente e ocupar o nicho ecológico do caititu. “Ele pressiona o nativo, ocupando o espaço físico e tirando o alimento dele. Nessa competição, o nativo perde sempre”, avalia a gerente de Fiscalização de Fauna do Ibram.

De nome científico Sus scrofa, ele é de origem europeia, mas se adaptou muito bem ao Brasil. Foi trazido para fim comercial na década de 1980. Mas a atividade foi proibida em 1998, e os criadores optaram por soltá-lo no meio natural. Dessa forma, a espécie se espalhou pelos estados, e no DF encontrou oferta de alimento.

Como é feito o controle populacional do javali

Uma forma de combater a superpopulação da espécie foi autorizar o abate por pessoas com inscrição no Cadastro Técnico Federal (CTF), ligado ao Ibama. O registro é autodeclaratório e deve ser renovado anualmente. Para emiti-lo, a pessoa deve ter posse de arma, no caso de atividade de caça.

"O javali tem hábito generalista, come arbustos, revira o solo em busca de raízes, desfaz ninhos. Ele destrói os locais por onde passa"
Karina Loureiro Kegles Torres, gerente de Fiscalização de Fauna do Ibram

Por se tratar de registro generalista e não licenciamento — o que exigiria mais rigor na concessão —, o CTF dá margem para que mal-intencionados pratiquem caça ilegal. “A forma como o CTF está estruturado coloca muita gente no bolo, como quem não tem técnica para caçar ou quem não tem conhecimento e não vai diferenciar o javali do cateto ou da queixada”, lista Karina.

Outro problema é usar cachorros para esse fim. “O javali pode atacar o cão e, dessa forma, os dois animais sofrem. O abate tem que ser feito de uma única vez”, afirma a servidora.

Para fazer o controle populacional de javali, os caçadores devem obedecer a uma série de regras estabelecidas pela Instrução Normativa nº 3, de 31 de janeiro de 2013, do Ibama.

Uma delas é que o animal não pode ser transportado, seja vivo ou morto. Ele deve ser abatido, e a carcaça, deixada no local. O consumo da carne, por sua vez, é proibido por razões sanitárias.

Além disso, é obrigatória a apresentação do CTF durante a caça. “A pessoa deve estar com o documento quando for a campo”, destaca o primeiro-sargento Cunha.

Outra exigência é a autorização dos donos das propriedades para a atividade. “Ocorre muito de os caçadores entrarem nas terras sem o consentimento do proprietário.”

São as seguintes as regras para caçar javali, conforme a Instrução Normativa nº 3, de 31 de janeiro de 2013, do Ibama:


  • O controle populacional do javali pode ser feito por meio de perseguição, abate, captura e eliminação dos animais
  • Armadilhas que capturem e mantenham o animal vivo só são permitidas se não infligirem sofrimento ao animal
  • Estão proibidas as armadilhas que matam ou ferem com laços e dispositivos que envolvam o acionamento de armas de fogo (conhecidas como canhão)
  • O controle de javali em propriedades particulares deve ser consentido pelos proprietários ou detentores dos direitos de uso da terra
  • Os produtos e subprodutos obtidos do abate dos javalis não podem ser comercializados ou distribuídos
  • Os javalis devem ser abatidos no local da captura. Não é permitido o transporte de animais vivos
A legislação que vai atualizar o diagnóstico e os procedimentos em relação ao animal — Plano Nacional de Prevenção, Controle e Monitoramento do Javali em estado asselvajado — está em elaboração em âmbito federal.

Perfil de quem pratica a caça de animais silvestres

Os caçadores agem em grupos, divididos em áreas de atuação em todo o DF. Em geral, eles são moradores ou pessoas que conhecem bem a região em que praticam o crime ambiental.

“Existe uma cultura da caça, um hobby passado de pai para filho. Os caçadores são pessoas com profissões variadas, não dependem disso para viver. Na maioria dos casos, fazem isso por diversão”, explica Cunha.

Espécies como o tatu, a paca e o caititu estão entre as mais visadas. A carne delas abastece o comércio ilegal em feiras no DF. Para atraí-las, os caçadores montam armadilhas de diversos formatos, como as que imitam chiqueiros, que deixam os animais presos por dias.

Em outros casos, é montada a ceva, uma estrutura de cano PVC preenchida com milho. Uma vez instalada a armadilha, o caçador fica à espera do animal para atirar nele à distância.
Existe uma cultura da caça, um hobby passado de pai para filho no Brasil. São pessoas que em geral não dependem disso para viver e o fazem por diversão

Esses instrumentos são acompanhados pelo GOC para a obtenção do flagrante de crime ambiental. “Temos um trabalho de inteligência para descobrir quem são as pessoas envolvidas com o crime”, conta o primeiro-sargento.

Ocorre também de os criminosos serem pegos nas rondas de rotina do grupamento. A divisão existe há 10 anos e é a responsável pelo policiamento das áreas rurais. Além disso, o GOC oferece treinamento especializado a policiais e servidores dos órgãos ambientais no DF.

A caça silvestre é vedada em todo o País pela Lei nº 5.197, de 3 de janeiro de 1967, também chamada de Lei de Proteção à Fauna. Do ponto de vista ambiental, a atividade oferece risco à biodiversidade, uma vez que reduz populações que já estão ameaçadas de desaparecimento.

Além disso a Instrução Normativa nº 3 também impede o uso de produtos ou métodos que afetem outros animais que não sejam o javali.

10 de março de 2017

Cidade de Fukushima é invadida por javalis - Japão

.
Estes animais sofrem muito..... O Bom Dia Brasil de ontem (09) fez uma matéria sobre o tema. Clique AQUI para ver.
----------------------------
Depois que os moradores foram forçados a fugir de suas casas na província japonesa de Fukushima em 2011, os javalis se mudaram para lá.

Os animais aproveitaram um terremoto e subseqüente vazamento nuclear que deixou as aldeias desocupadas para descer dos montes.

Os javalis não podem ser comidos porque consumiram o material radioativo em torno da planta danificada de Fukushima. Eles também podem atacar os seres humanos e representam um risco considerável para o tráfego.

Os caçadores foram empregados para livrar a área dos animais.

Fonte: LiveLeak

23 de fevereiro de 2017

Caçadores matam animais inocentes por pura diversão

Estes psicopatas que caçam animais tinham que ir para uma jaula até a morte..... Como as criaturas tem coragem de tamanha crueldade ao matar animais inocentes? Vejam as duas situações e assinem as petições, por favor:

Petições: 

7 de fevereiro de 2017

Câmara dos Deputados decide acabar com enquetes no site devido a fraudes

ATUALIZAÇÃO:
---------------------
Ontem, o Vista-se publicou uma excelente matéria sobre nossa denuncia da fraude dos caçadores no site da Câmara Federal. 

Confiram: Caçadores de animais ensinam em vídeo como fraudar as enquetes da Câmara dos Deputados

No final da tarde, o site G1 publicou a notícia de que vão acabar com as enquetes por causa das fraudes e da pouca importância que elas têm. No que concordamos lembrando o caso das vaquejadas, certo?

Detalhe é que denunciei desde o dia 31/01 e até agora continua no ar. A piada mesmo foi o tal caçador autor do vídeo dizer que nós é que estávamos fraudando e que ele apenas ensinou aos

6 de fevereiro de 2017

Caçadores estão furiosos com nossa denúncia de que estavam fraudando pesquisa da Câmara Federal


NOSSA DENÚNCIA teve tanta repercussão que até Facebook de caçadores publicaram e confessaram o crime. Confiram o que copiei de um deles. O que falta,  Polícia Federal?

---------------------
Parabéns Daniel Terra, gosta de aparecer, conseguiu...estávamos com 78% até você inventar de aparecer e até postar vídeo totalmente desnecessário incitando a burlar o sistema de votação...logo você que gosta tanto de usar a palavra "ética" em seus discursos...agora querem anular a enquete e ganharam mais um argumento contra os caçadores, se o seu objetivo era esse meus cumprimentos!!! #IRONIA

Revista Eletrônica "O Grito do Bicho" - Fazendo a notícia na luta pelo direito dos animais do céu, da terra e do mar.
OGRITODOBICHO.COM
CurtirMostrar mais reações
Comentar
16 comentários
Comentários
Cláudio Tulio No momento do "tutorial" percebe-se que as manifestações em favor do PL já são MUITO maiores que os votos contrário.

Logo está provado que este "tutorial" não prejudicou a votação em si. Agora com certeza a Sheila e seus

Caçadores agora estão atrás das maritacas




Os psicopatas caçadores estão se voltando, também, para as maritacas. Vejam as conversas entre eles pelo Facebook. Agora, reparem o que eu marquei em vermelho...
================
Aí mas maritaca é praga?
Deixe de ser pela saco e vá ler o boletim do IAC Relatos de Ocorrência de Animais Silvestres e de

2 de fevereiro de 2017

Continuando com os escândalos ignorados pelas autoridades referente à caça no país

Caçadores estão fazendo o que querem. A Polícia Federal, o IBAMA, os promotores, os procuradores e o Ministério de Justiça estão indiferentes. A corja política a gente sabe como funciona, mas, as autoridades legais não podem continuar ignorando o que anda acontecendo nos bastidores da caça ao javali no Brasil.

Estou cansada de falar.... Nosso repúdio tem que ser forte, pois, como cantei a bola aqui no blog por várias vezes, a intenção destes psicopatas, na verdade, é tão somente a

26 de dezembro de 2016

Caçadores brasileiros e culpado da soltura de javalis no ambiente falam descaradamente

Eu não sei onde andam as autoridades desta droga de país.... a omissão deles nos fazem ler coisas que arrepiam os cabelos da alma..... descaradamente caçadores e outros interessados falam de suas artimanhas para implantar a caça esportiva.... mostram sem nenhum pudor como os cachorros são treinados para caçarem porcos..... Falam sem a mínima cerimônia sobre o ritual de matança covarde dos javalis e da quantidade de armas que apenas carregam..... Olha, dá nojo ver estes criminosos a solta e o poder público subjugado..... 
Matérias para quem se interessar e ficar a par do que ocorrem nestas matanças destes psicopatas....

13 de dezembro de 2016

Caçador de javalis confessa que quer a legalização da caça

O texto abaixo foi escrito por um caçador.... isto não é ser um psicopata?  o cara fala abertamente que quer a liberação da caça no Brasil!!!!! socorro!!!!! já pensou se existisse um site onde seu autor escrevesse assim: luto pela liberação da pedofilia no Brasil..... luto pela permissão de dar porrada em mulheres.... luto pela permissão de matar.... roubar.... etc etc etc..... 

Gente, caçar é crime e o governo age como se caçar javali não fosse crime..... Céus!!!!! me

2 de dezembro de 2016

Plano Javali tem metas para cinco anos

Estou torcendo para que este grupo de trabalho encontre uma solução.... Só que, p´ra meu gosto, este assunto deveria estar resolvido há mais tempo porque os caçadores não param de matar covardemente os javalis..... 
------------------------
Objetivo é conter expansão territorial e demográfica da espécie exótica no Brasil e reduzir os seus impactos sobre o meio ambiente e as lavouras de pequenos agricultores

Brasília (29/11/2016) – Legislação, prevenção, monitoramento, mitigação de impactos, controle, pesquisa e divulgação científica, capacitação, comunicação e sensibilização. Esses foram os principais temas debatidos na oficina de elaboração do Plano Nacional de Prevenção, Controle e Monitoramento do Javali Asselvajado

8 de novembro de 2016

Fazendeiro mata uma manada inteira de porcos do mato após atacar seus animais

Entenda como quiserem, mas, vou falar: pela primeira vez vi alguém resolvendo o "problema"..... O resto é blá, blá blá e psicopatia daqueles caçadores desgraçados que fazem os javalis sofrerem horrores com as mordidas de cães que atacam em matilhas..... Quando os cães se cansam de morder porque não conseguem matar, o infeliz caçador abre a barriga do bicho ainda vivo e tira os miúdos e dá para os cães comerem. E quando eu pergunto as autoridades para que a arma, ninguém sabe me responder..... Esta gente é muito desgraçada!!!!!!! Matam sob tortura....
---------------------
A fazenda fica em Altamira, um município brasileiro localizado no estado do Pará, na Região Norte do país. 
Um fazendeiro enfurecido, tomou medidas radicais após ter sérios problemas em sua terras com ataques contantes ao seus animais de estimação e vários prejuízos causados por porcos do mato.

A fazenda citada seria em Altamira, um município brasileiro localizado no estado do Pará, na Região Norte do país. O suposto vídeo caiu na internet, e desde então tem ganhado uma grande popularidade 

1 de novembro de 2016

Vídeo ironiza perda de ação na justiça sofrida por ativista vegana

Meu Deus!!!!! né brinquedo não!!!! e a gente ainda tem que ver um lance deste.... Parece que o cara é amigo dos caçadores de javalis já que este vídeo estava publicado no facebook de dois deles..... Meu Deus!!!!! É preciso ter cuidado ao falar.... Alguém sabe com quem foi? precisamos dar apoio emocional por conta da situação.... que horror!!!!! Isto se for verdade, claro!!!!
---------------

Trutis Bacon Bar
Ontem às 07:54 ·
01/11 DIA DO VEGANO. Venha comemorar com a gente e tenha tenha SUA CONTA PAGA POR UMA FEMINISTA VEGANA. Sério!!!!
Assista e descubra como!Curtiu? dê seu like, mas também compartilhe pô, ajude a espalhar essa Mitagem histórica.

24 de outubro de 2016

Infelizmente.....morre a 10ª onça do anos vítima de caça

É revoltante assistir a esta patifaria e não ter o que fazer. Digo isto porque todas as autoridades em todas as esferas estão sabendo que o grande objetivo da liberação de caça aos javalis, nada mais é que a liberação geral da caça como já comprovamos em depoimento de caçador aqui em nosso blog.  Eu não sei mais o que falar, juro.... 
----------------------
Desta vez o pedido de resgate veio da cidade de Rio Claro, no interior paulista. Um jovem macho de onça-parda foi encontrado por um guarda florestal, preso a uma armadilha de caça de java-porco em meio a mata do Horto Florestal Edmundo Navarro de Andrade.

Esta já é a segunda onça capturada por este tipo de armadilha em menos de dois meses. A anterior foi resgatada em Bragança Paulista, mas faleceu devido a gravidade dos ferimentos (ler mais). Esta

12 de outubro de 2016

Pesquisa enfoca invasão de javalis no território nacional

Isto é que tem que ser feito, ou seja, ter uma visão correta da situação.... Mas, os caçadores estão pressionando cada vez mais. Vejam algumas matérias que selecionei ao final só para analisarem a patifaria....
------------------------
A invasão dos javalis em regiões brasileiras começa a ser preocupante para muitos proprietários de terras. No início dos anos de 1990, existiu uma pressão muito grande de comercialização do animal no país. Os produtores importaram matrizes, mas o negócio não deu certo, e o animal foi liberado para a natureza.

“Muitos javalis escaparam porque o animal é