Mostrando postagens com marcador dor. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador dor. Mostrar todas as postagens

16/07/2017

Planta sente dor?

Gosto de ler estas matérias. Sempre informam alguma coisa.
--------
Não. Até hoje nenhum estudo científico conseguiu provar que elas tivessem essa capacidade. Para um ser vivo sentir dor, é preciso que ele tenha um sistema nervoso que consiga capturar a sensação de stress e levá-la a um centro capaz de processá-la – o cérebro. E plantas não têm cérebro.
“Ah, mas as plantas reagem a estímulos!”, dirá seu pequeno perguntador. Isso é verdade. Mais, até. Elas possuem habilidades relacionadas à linguagem, memória, audição, defesa e cognição. Claro que de um jeito diferente do nosso. Plantas não saem falando por aí, mas elas podem, sim, se comunicar. 

Quando as folhas de uma árvore são mastigadas por um inseto, por exemplo, elas emitem substâncias voláteis capazes de percorrer longas distâncias. Funciona como um sinal de fumaça que sinaliza perigo e dá a dica para que suas colegas armem alguma estratégia de defesa, alterando, por exemplo, o gosto de suas folhas ou produzindo toxinas que tornem a refeição um tanto indigesta para os predadores.

Incrível, né? Mas isso ainda está longe da complexidade envolvida no sistema de tradução da dor, presente apenas nas espécies mais evoluídas do reino animal. Quando batemos o dedo na quina de uma cama, a região afetada envia essa informação via terminações nervosas rumo ao cérebro, em uma linha de comunicação direta e muito eficiente. Em frações de segundo, o córtex recebe o impulso, o interpreta como dor e devolve uma porção de ordens, que vão desde a localização do problema até o tamanho do seu grito.

Nada parecido com isso acontece no reino vegetal. Mas não possuir um cérebro pode ser uma vantagem, como lembra o jornalista americano Michael Pollan em seu artigo A Planta Inteligente. Como elas não podem correr e frequentemente são comidas, é bom que não possuam órgãos insubstituíveis: uma planta pode perder 90% do corpo sem morrer. O que não quer dizer que as crianças possam arrancar sem dó as flores do quintal: as plantas não choram, mas o dono do jardim, sim!

Sistema nervoso
Além de ser o centro das nossas emoções, o sistema nervoso controla todas as funções orgânicas do corpo e a interação dele com o ambiente, recebendo estímulos, interpretando-os e elaborando respostas a eles.

Animais sentem dor. Mas nem todos
A ciência já sabe que existem animais que, assim como as plantas, não sentem dor. Entre eles estão esponjas, estrelas-do-mar, ouriços do mar e bolacha-do-mar. Esses, que foram os primeiros animais a surgir na Terra, possuem organismos muito simples, sem qualquer sinal de sistema nervoso. Os cnidários, que agrupam espécies como anêmonas, hidras, corais e medusas, também não sentem dor, mas estão um passo à frente das esponjas e estrelas-do-mar na escala evolutiva: eles foram os primeiros animas na Terra a apresentar células nervosas espalhadas pelo corpo.

Fonte: Ariquemes On Line

18/01/2017

A morte de um animal de estimação dói igual à de um familiar

Quando eu era conveniada com a Prefeitura do Rio, tínhamos um Programa chamado APPET que fazia o atendimento às pessoas que sofrem pela perda do seu animal de estimação. Na maioria das vezes, estas pessoas sofrem bullying e neste serviço que prestávamos fazíamos o apoio necessário para que as pessoas trabalhassem sua dor. Temos, atualmente, uma das nossas postagens Vips que é dedicada ao tema. Veja AQUI.
------------------------
Quando o nosso cão ou gato morre, sentimo-nos tão vazios como se tivéssemos perdido um filho, um irmão ou um de nossos pais. Experimentamos uma dor imensa que não se pode comparar a nada e que é difícil de explicar. Neste artigo, contaremos por que a morte de um animal de estimação dói igual à de um familiar.

A DOR PELA MORTE DE NOSSO ANIMAL DE ESTIMAÇÃO
Aqueles que amam os animais sabem que não existe uma dor maior do que a de perdê-los. Os cães e os gatos passam muitos anos ao nosso lado para que a morte deles nos seja indolor. Só o ato de pensarmos que algum dia eles morrerão, nos dá

04/11/2016

O Super-Homem do reino animal. Um rato imune ao cancro e que sente menos dor

Eu publico estas postagens para chamar atenção das pessoas: o que humanos não fizeram para concluir que este animal é resistente à queimaduras, à dor, ao câncer, etc. etc etc...... E estes humanos fazem isto sob alegação de que é "em nome da humanidade"..... Lembro que esta matéria foi escrita em Portugal, daí a grafia de palavras diferentes.
------------------------
O rato-toupeira-nu pode muito bem ser considerado o Super-Homem do reino animal. É imune ao cancro e menos sensível a alguns tipos de dor do que comum dos animais.

Considerado por muitos como o Super-Homem do reino animal, o rato-toupeira-nu, uma espécie rara de roedor de África, é mais resistente às queimaduras e feridas do que qualquer outro animal.

09/09/2016

Tratamento experimental inibe a dor de animais com neuropatia diabética

Gente, o que eu fico pensando sempre nas experimentações sobre "dor", é o que fazem para o animal senti-la..... É um horror mesmo!!!! Deixo sempre registrado para nossos leitores terem o conhecimento necessário para argumentar na hora de defendermos os bichos.
------------------------
Um peptídeo conhecido como hemopressina – naturalmente encontrado no organismo humano e de outros mamíferos – se mostrou uma alternativa promissora no tratamento da neuropatia diabética em experimentos com camundongos conduzidos no Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (ICB-USP). Os primeiros resultados da pesquisa, realizada com apoio da FAPESP, foram apresentados no dia 30 de agosto, em Foz do Iguaçu, durante a 31ª Reunião Anual da Federação de Sociedades de Biologia Experimental (FeSBE).

27/07/2015

Debicagem ajuda a resolver o problema de canibalismo entre aves


Gente, repare na reportagem que eles reconhecem que a debicagem é um procedimento doloroso para os pobres pintinhos se não for feita por pessoa experiente.... então já viu, né?
-------------------------------


Globo Rural - 26/07/15

04/06/2015

PETA denuncia dor, medo e morte impostos aos macacos de experimentação


Não quer ver o vídeo, tudo bem, mas, POR FAVOR, ajude a PETA com sua assinatura. Esta ONG investigou mais uma  situação absurda e cruel referente a criadouros e o tratamento dado aos primatas explorados na experimentação científica.... nojento.....


(é lá no final do texto esclarecedor)

Cenas fortes

17/09/2014

Site onde se acende uma vela virtual por nossos animais que se foram

Não sei se vocês conhecem este site.... achei que devia registrar aqui, pois, quando perdemos um animal, qualquer forma de amenizar a dor é valida..... Temos uma postagem no blog feita em setembro/2012  onde registramos um trabalho que fazíamos a respeito desta dor quando nossa ONG era conveniada com a Prefeitura. No espaço para comentários, virou um momento de total desabafo de nossos leitores e fico feliz por isto. CLIQUEM AQUI para conhecerem este site que Victória nos enviou.


02/09/2014

Grupo de cientistas afirma que animais não devem ser tratados como objetos

Gente, vocês não imaginam a felicidade de saber que muita gente está no caminho para conquistar metas muito boas para os animais. Sinto falta de lideranças, de pessoas mais conhecedoras do tema, de maior responsabilidade, de idealistas, etc. Mas, inegavelmente, tem pessoas trabalhando seja pouquinho ou muito.... E isto, para quem está deixando a vida, é maravilhoso..... Muito bom.... Olha isto:
-------------------------------
Um grupo de cientistas renomados, como o canadense Philip Low e a brasileira Carla Molento, assinou na última semana uma declaração afirmando que os animais são seres com consciência, capazes de sentir dor e prazer e, por isso, não podem ser tratados como coisas.

O documento, chamado de Declaração de Curitiba e criado durante o III Congresso Brasileiro de Bioética e Bem-estar Animal - evento organizado pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), em agosto - aprofunda o entendimento científico sobre questões éticas envolvendo o uso de animais em experimentações, na produção de alimentos e até mesmo no entretenimento.

Um dos signatários e apoiadores do documento é o médico veterinário e presidente do CFMV, Benedito Fortes de Arruda. Para ele a declaração pode ser considerada uma extensão da Declaração de Cambridge,

10/03/2014

A dor da perda de um animal de estimação

Quando nossa ONG "Fala Bicho" esteve conveniada com a Prefeitura do Rio em 1999 até 2001, tínhamos um programa de atendimento às pessoas que sofrem pela perda de seus animais. Atendíamos com base na mesma técnica de apoio que é usada pelo Centro de Valorização da Vida - CVV, onde fui voluntária por muitos anos. Era um programa que fazia muito bem à toda nossa equipe porque podíamos atender aqueles que tinham medo de expressar seus sentimentos por medo de serem criticados.... Afinal, estavam sofrendo "apenas por um animal"....


Então, em setembro de 2012, fiz esta publicação aqui no blog desabafando a perda do meu convênio que foi motivada por pura inveja dos incompetentes: Pessoas sofrem para superar a perda de animais de estimação.

Mas, com a magia da internet, continuamos a receber comentários/desabafos de pessoas que se sentem confortadas, de alguma forma, ao narrar o seu caso..... Fico feliz por ter este pedacinho do nosso blog dedicado aos sentimentos advindos da Relação Homem x Animal. Esta postagem vai ficar, a partir de hoje, na coluna da direita na seção das "Postagens Vips". Quando quiserem e precisarem, estaremos todos lá para ouvir.....

05/02/2013

Homem é detido por maltratar cachorro em Rio Verde - GO


Que filho do Demo, não?

***************
Um homem foi detido em Rio Verde, na região sudoeste de Goiás, suspeito de maltratar um cachorro. De acordo com vizinhos, ele castrou o animal sem nenhum atendimento veterinário.

Bom dia GO - Rede Globo - 05/02/13

21/01/2013

Crustáceos sentem dor, revela estudo


Falamos sobre isto quando Ana Maria Braga cozinhou caranguejos e siris ao vivo em seu programa. Lembre aqui: ANA MARIA BRAGA DESTA FEITA ESQUARTEJA SIRIS E CARANGUEJOS VIVOS
*******

"Os caranguejos e lagostas que nós costumamos jogar em água fervente para cozinhar não têm a capacidade de implorar por suas vidas ou gritar, mas eles conseguem sentir dor, afirmaram cientistas em um estudo publicado no periódico Journal of Experimental Biology.


"Bilhões de crustáceos são capturados ou criados para atender à demanda da indústria agroalimentar. Em comparação com os mamíferos, eles não gozam de quase nenhuma proteção sob a única presunção de que não podem sentir dor. Nossas pesquisas

11/10/2012

Exploração de gansos... qual limite da frieza humana?


Eu fico pensando se as pessoas tivessem o conhecimento de tamanha crueldade os gansos seriam mais poupados... é deprimente ver a capacidade de humanos serem indiferentes ao sofrimento dos animais, não? malditos sejam!!!!! IMAGENS FORTES


30/08/2011

SOFRIMENTO E DOR PARA QUEM PERDE UM BICHO DE ESTIMAÇÃO

Quando a nossa ONG "Fala Bicho" era conveniada com a Prefeitura do RJ, tínhamos um serviço chamado APPET que funcionava como apoio aquelas pessoas que sofrem pela doença e perda dos seus animais... Inédito no país, depois de 10 anos, não foi substituído conforme manda a lei que diz que os serviços públicos, quando forem oferecidos, não podem deixar de existir. Mas, cadê competência dos atuais dirigentes para fazer este tipo de trabalho, né? ô, nojo!!!!!



Jornal da Record - 26/08/11
.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪