Mostrando postagens com marcador dispensável. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador dispensável. Mostrar todas as postagens

21/03/2015

Dr. Rogério Lobo nos fala sobre a indústria de vacinas



Meu veterinário sempre foi um estudioso na matéria vacinas e nele encontro eco do que prego há milênios, ou seja, a indústria das vacinas explorada por profissionais pouco responsáveis. Mas, leiam as originais palavras retiradas do seu facebook:
-----------------------




Rogério Lobo
5 h ·
Sempre me perguntam sobre vacinação, vamos discutir um pouquinho.
Quem dita os protocolo de vacinação que utilizamos no Brasil ??
Eu mesmo respondo, NINGUÉM, 
Existe uma enorme diferença entre vacinação e imunoprofilaxia, já é sabido por diversas pesquisas que o excesso de vacinação é prejudicial ao animal ao longo do tempo, e que a vacina anti-rábica por exemplo promove uma imunidade por até 4 anos, mas por motivos de saúde pública é feita anualmente, e que as vacinas óctuplas e décuplas promovem imunidade por até 5 anos. Em outros países da Europa e nos Estados Unidos a vacinação já não é mais anual (está certo que a realidade de exposição a antígenos é outra, mas a fisiologia e a imunologia não mudam). Algumas pesquisas associam o excesso de vacinação a algumas doenças imunomediadas, além do surgimento de sarcoma em felinos. 
Somos médicos e promovemos saúde, não podemos deixar o "mercado" fazer uma lavagem cerebral e sair vacinando o animal contra tudo que é doença, nos EUA por exemplo existe uma vacina que combate a placa bacteriana (vacina contra a bactéria Porphyromonas), imaginem se isso chegar ao Brasil, além de vacinar o animal com a óctupla ou décupla, raiva, traqueobronquite, giardia nos cães e Felv, quadrupla (clamidia e calicivirose), e raiva nos gatos, ainda essa de placa bacteriana, e ainda tem colegas que aplicam isso tudo no mesmo dia.
O que proponho é um calendário individual de vacinação, já que todos os animais não são expostos a todos os agentes infecciosos, a realidade de um cachorro que vive em uma cobertura de uma madame não é mesma realidade de um animal que viva semi-domiciliado.
Temos que deixar um pouco de lado a ganância e promover saúde como ela deva ser promovida, com ética e respeito.
é só estudar um pouquinho.

RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪