Mostrando postagens com marcador denúncia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador denúncia. Mostrar todas as postagens

01/09/2017

Artistas e defensores de animais denunciam matança de gatos dentro do Complexo do Maracanã

Volta e meia, naquele local acontece uma tragédia do gênero..... Meu Deus, quando isto vai acabar?
----------------
Atores iniciaram uma campanha nas redes sociais com a hashtag #sosgatosmaracana

RIO - Artistas protetores e alguns voluntários de ONGs defensoras de animais denunciam maus tratos e até a matança de gatos dentro do Maracanã, na Zona Norte do Rio. Segundo relatos, pelo menos três felinos foram encontrados mortos no complexo esportivo desde a última sexta-feira. Em um dos casos, o animal - uma fêmea prenha - estava sem olhos, sem língua, sem diafragma, completamente sem órgãos. Ela foi levada para o Instituto de Medicina Veterinária Jorge Vaitsman, em São Cristóvão, onde foi feita uma necropsia. O laudo exclui a possibilidade de o óbito ter sido causado por outro animal.

Devido ao caso assustador, a atriz Betty Gofman iniciou uma campanha nas redes sociais com a hashtag #sosgatosmaracana. A ação foi engrossada pelos atores Evandro Mesquita, Paula Burlamaqui, Heloísa Périssé e Maria Clara Gueiros. — Estou chocada. Uma pessoa capaz de matar um bicho, com requinte de crueldade, pode matar uma pessoa também. Tem um monstro agindo dentro do Maracanã. Isso é muito cruel e tem que acabar. Eu peço socorro — suplica Betty Gofman.

Christiane Neri, responsável pela ONG Centro de Reabilitação Pata Amiga, lembrou que as mortes de felinos dentro do Maracanã são recorrentes e que há um inquérito aberto na Delegacia de Proteção do Meio Ambiente desde 2016, quando 14 ossadas, entre cães e gatos, foram encontradas dentro das instalações do complexo esportivo. — Houve mortes de gatos no ano passado, e a polícia esteve no Maracanã. Porém, infelizmente quem estava cometendo os crimes não foi identificado. Nas dependências do Complexo do Maracanã vivem mais de 100 felinos, são umas quatro colonias. E, agora começaram novamente a aparecerem gatos mortos. O que causa ainda mais revolta é o estado em que os corpos são encontrados. Alguns com sinais de espancamentos, outros sem órgãos ou com as patinhas quebradas — relatou Christiane.

 A defensora dos animais também afirma que os voluntários estão sendo impedidos de entrarem no complexo para alimentar e cuidar dos gatos. — É assustador o que está acontecendo e mais assustador ainda saber que quem está cometendo tamanha crueldade pode estar lá, neste momento, tirando mais vidas de maneira cruel. Queremos que o consórcio que administra o Maracanã se responsabilize pelos gatinhos e tome providências, pois isso acontece dentro do estádio e é responsabilidade deles. Infelizmente, não existem leis que prendam quem mata animais. Por isso, temos que cobrar das autoridades e pressionar por mudanças.

A veterinária Andréa Lambert, da ONG Associação Nacional de Implementação dos Direitos dos Animais, faz coro e diz que o que acontece no Maracanã também acontece em outros lugares da cidade. — Enquanto não tiver política efetiva e não houver punição, o problema não vai ser resolvido. Se as leis não forem cumpridas, as pessoas continuarão maltratando os animais, certas da impunidade. Só com punição, a gente pode tentar coibir os maus tratos — alerta a veterinária.

A Subsecretaria de Bem Estar Animal informou que está investigando a denúncia e afirmou que já entrou em contato com a diretoria do Maracanã para tomar as medidas cabíveis.

GATOS MORTOS APARECEM NO LOCAL DESDE 2010
Animais tem sido em encontrados mortos no complexo do Maracanã desde 2010. O último caso aconteceu em março do ano passado, quando equipes da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente e da Secretaria de Promoção e Defesa dos Animais do município fizeram uma diligência no local e encontraram as ossadas. Na ocasião, as carcaças, algumas retorcidas, estavam na área do parque aquático Júlio Delamare e do Estádio Célio de Barros, ambos sob responsabilidade do governo do estado do Rio. A polícia também recolheu dois cães ainda vivos e muito magros, que estavam atrás do vestiário dos atletas.

Outra que entrou na campanha foi a atriz Maria Clara Gueiros - Divulgação
Na época, Luiz Carlos Ramos Filho, titular da secretaria e responsável pela diligência relatou que, ao chegar ao estádio, o grupo foi impedido de entrar e só conseguiu fazer a inspeção com ajuda da polícia.

Em 2013, protetores de animais denunciaram a morte, num período de dois anos, de mais gatos, vítimas de atropelamentos ou atingidos pelos escombros das obras do complexo esportivo. Em 2010, uma advogada e voluntária no Campo de Santana denunciou a matança de cerca de dez gatos a pauladas. A pena por maus tratos de animais, silvestres ou domésticos, pode chegar a três meses a um ano de prisão.

CONCESSIONÁRIA NEGA MORTES NAS DEPENDÊNCIAS DO COMPLEXO
Em nota, a Concessionária Maracanã S.A., liderada pela construtora Odebrecht, que administra o complexo do Maracanã, negou a ocorrência de mortes ou maus tratos a gatos em suas dependências, e disse que no entorno do estádio há dependências que não estão sob sua responsbilidade.

"A Concessionária Maracanã S.A. não registrou nenhuma ocorrência de maus tratos a gatos dentro das dependências do estádio e irá apurar a denúncia relatada, com vistorias em todos os locais sob sua responsabilidade. A Concessionária reafirma seu compromisso de manter e zelar pelo Maracanã, com absoluto respeito às pessoas e aos animais. A Concessionária também esclarece que no entorno do estádio existem instalações que não são áreas de sua atuação", diz o texto.

POLÊMICA NO JÓQUEI
Em janeiro deste ano, moradores da Gávea e do Jardim Botânico iniciaram uma mobilização nas redes sociais para defender os gatos que vivem no terreno do Jockey Club. Eles denunciavam que funcionários estavam impedindo os animais de receberem alimentos e cuidados: a estratégia seria obrigá-los a migrar para um gatil que foi construído na altura da Avenida Bartolomeu Mitre. Na época, cuidadores voluntários dos bichanos alegaram que o local era perigoso, porque fica perto de uma movimentada passagem de veículos, o que aumentaria os riscos de atropelamento do animais.

Fonte: O Globo
====
Vejam a denuncia do Protetor Randel  Silva






24/08/2017

Para ganhar mais dinheiro, os agricultores de peles na Finlândia fizeram isso às raposas

Minha Nossa!!!!! que barbaridade!!!! É inaceitável o uso de peles de animais diante da quantidade de opções de material sintético que evita tamanha crueldade.  Será que ninguém vê que vidas são roubadas desnecessariamente para que um corpo humano não sinta frio? hoje em dia isto é imperdoável..... Evoluímos muito em tecnologia para que isto continue acontecendo....
Fonte: PETA
--------------
Fotografias impressionantes feitas por testemunhas oculares de um grupo de proteção animal em fazendas de pele no oeste da Finlândia revelam que as raposas árticas estão sendo criadas seletivamente para crescer em um tamanho enorme e em ambiente perigosamente insalubre, tudo para que suas peles sejam maiores e obtenham mais dinheiro quando vendidas depois que os animais são mortos e esfolados. Essas raposas cativas, com seus rostos cheios de penas e peles, estão com excesso de peso e quase nem se parecem com raposas árticas selvagens.

Em contraste, aqui está uma raposa ártica selvagem.
Segundo relatos , algumas das raposas cativas observadas nas fazendas eram aproximadamente cinco vezes mais pesadas do que deveriam ser e algumas se esforçavam muito quando tentaram se mover dentro de suas minúsculas gaiolas. Não só as pernas das raposas eram muitas vezes fracas para suportar facilmente seu peso, mas a obesidade também afetou negativamente a saúde das articulações e dos olhos.

Você pode assistir mais imagens capturadas dentro das fazendas de pele finlandesas aqui:
À medida que as fotos foram visualizadas em toda a Dinamarca, Estônia, Noruega e Suécia, a pressão aumentou no governo da Finlândia (onde é ilegal criar "gado" de uma maneira que os faz sofrer) para agir em nome desses raposas e outros animais usados ​​para retirada do seu pêlo.
Enquanto as fotos dessas raposas com excesso de peso são certamente chocantes, seu sofrimento é apenas a ponta do iceberg que vai de animais presos em armadilhas de mandíbula de aço por um caçador na natureza até aqueles criados em uma fazenda asquerosa de pele. Milhões de guaxinins, coiotes, lobos, linces, gambás, castores, lontras e outros tantos são mortos por sua pele todo ano. Então, quando você vê quão horrível é a morte de apenas um animal em uma fazenda de peles, lembre-se que para fazer apenas um único casaco são usados até 40 animais.

Você pode nos ajudar a parar essa crueldade e a criar um mundo sem peles.
 A única maneira de eliminar o sofrimento de todos os animais explorados pelo comércio de peles é que os varejistas concordem em não vender peles, algo que centenas de grandes designers e marcas - incluindo Bottega Veneta, Calvin Klein, Giorgio Armani, Ralph Lauren, Stella McCartney, E Vivienne Westwood - já fizeram.  Você pode fazer a sua parte vestindo sempre materiais não oriundos de animais e falando contra empresas que ainda vendem peles. Com tantas opções veganas bonitas e quentes disponíveis hoje, é fácil deixar a roupa fora do armário ou da sala de exposições. Você pode assinar a promessa de ser livre de peles:
PETIÇÃO, assinem, por favor:

08/08/2017

Caça ao javali está acabando com os catetos - RS

Temos um leitor que há muito nos acompanha e, volta e meia, comenta sobre sua indignação com o que acontece neste nosso país. A liberação da caça aos javalis está acabando com os catetos no RS.... uma covardia sem tamanho..... Cadê o IBAMA? Veja o e-mail que ele nos mandou denunciando o fato:
-------------
"Como é difícil fazer denúncia neste país. O descaso das autoridades que tem como função cumprir com suas obrigações legais. Você deve sofrer muito com isso, uma pessoa engajada na causa animal. Sou anti-caça e contra maus tratos dos animais. Pessoas que não tratam bem os animais bom sujeito não é.

Mas você tem uma ferramenta de publicação, isto te faz uma grande batalhadora pela causa animal. Gostaria que vocês pudesse publicar em seu blog a desgraça que a caça do javali esta provocando no RS.

Os últimos exemplares de porco-catetos espécie nativa estão desaparecendo das matas em razão da liberação da caça de javali. Utilizando de jaulas para captura de javali também estão abatendo os últimos porcos-do-mato do Rio Grande do Sul. Aquilo que sempre afirmo. Caçador não perde a viajem... Publique este vídeo que é revoltante."

DENUNCIE ENVIANDO NOSSA POSTAGEM PARA O IBAMA/RS:
supes.rs@ibama.gov.br ; gabinete.rs@ibama.gov.br ; claudia-pereira.costa@ibama.gov.br

Leiam nosso material publicado sobre JAVALIS e JAVALI

07/08/2017

Cães levados durante assalto são resgatados e devolvidos aos donos - Fortaleza - CE

Minha Santa do Infarto Fulminante, não me deixa passar por um momento como este..... Eu não ia suportar.....  
--------
Após denúncia anônima, policiais encontram animais em residência abandonada
Os três cães levados durante assalto a um veículo na manhã desse sábado, 5, no bairro Jóquei Clube, já foram encontrados. Conforme um familiar das vítimas, os dois cachorros da raça shih-tzu foram encontrados na madrugada deste domingo, 6, no bairro Bonsucesso. Já o poodle foi encontrado por volta das 20 horas do sábado, no bairro Conjunto Ceará.  

A polícia chegou aos locais após uma denúncia anônima e os animais já foram devolvidos aos donos. O assalto foi registrado por câmeras de segurança e mostram o momento em que uma dupla de homens armados chega em um Honda Civic, rende os moradores e leva o veículo, uma Hilux de cor preta e placas OIJ-2910, com os três cachorros da família.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social, o caso está sendo investigado pelo 11º Distrito Policial, no bairro Pan Americano, e as imagens serão utilizadas para identificação dos suspeitos. A SSPDS informa por meio de nota que a população pode contribuir com as investigações ligando para o Disque Denúncia 181.

Fonte: O Povo

Mais de 1.000 animais exóticos são encontrados mortos em armazém nos EUA

Pena que não deu para salvar todos, né mesmo? mas, olha as condições do tal depósito.... que horror!!!!
-----------
A polícia da Califórnia, nos Estados Unidos, foi surpreendida por uma descoberta desagradável nesta sexta-feira (4): mais de mil animais, muitos deles exóticos, foram encontrados mortos dentro de um armazém em um complexo industrial na cidade de Montclair.

Répteis, pássaros e peixes estavam entre os animais mortos, descobertos depois que oficiais atenderam a uma denúncia a um prédio comercial. "Havia pouca ventilação", informou a Sociedade para a Prevenção da Crueldade aos Animais e o Departamento de Polícia de Montclair.

De acordo com a entidade, a equipe de resgate não conseguiu encontrar comida ou água para os pássaros. "O armazém estava coberto de fezes e lixo.

O saldo de mortos poderia ser maior. Cerca de 2.000 periquitos, galinhas e aves exóticas foram resgatados com vida. Dezenas de peixes raros também foram salvos, disse a entidade.

O proprietário dos pássaros e do armazém já havia sido preso acusado por crimes não relacionados no início da semana. O proprietário, cujo nome não foi divulgado, agora irá responder também por crueldade animal.

A investigação policial sobre o complexo começou na quinta-feira (3) e conta com a ajuda da entidade. "A disponibilidade de adoção está suspensa neste momento em razão das investigações.

FONTE: UOL

18/07/2017

Universidade do Sri Lanka acusada de crueldade com animais

Olha, eu fucei bastante, mas, não achei imagens oficiais. A denunciante Wibodha Ambeygoda tem um facebook e lá dá para saber alguma coisa. Parece que os caras contratados para sumir com os cães e gatos do Campus da Universidade, depois de atirarem dados com sedativos, enfiaram os bichos dentro de sacos e os enterraram em um terreno próximo. 

Esta moça parece que achou e desenterrou vários, sendo que alguns estavam vivos como uma gatinha que ela mostra em vídeo e que morreu mesmo após os atendimentos clínicos. É horrível porque ela mostra o olho da gata cheio de terra. Só esperamos que os culpados sejam punidos conforme o responsável pela universidade promete. 

Nesta imagem ao lado ela conta que haviam 3 cães dentro deste saco e que ainda não tinham sido enterrados, apesar, de já estarem mortos.  Ela, também publicou esta outra imagem que eu acho ser o responsável....
--------------
Uma universidade do Sri Lanka se defendeu de alegações de crueldade com os animais nesta segunda-feira, depois de ter sido acusada de matar de forma desumana dezenas de gatos e cães em um abate em massa no campus.

Dardos tranquilizantes foram usados para sedar os animais perdidos na prestigiosa Universidade de Moratuwa, mas muitos morreram com a dose aplicada, disseram os ativistas.

“Este é um tratamento cruel e brutal de animais e queremos que medidas sejam tomadas contra os responsáveis”, disse à AFP a ativista dos direitos dos animais Wibodha Ambeygoda.

Ela disse que as autoridades da universidade removeram os animais paralisados do campus e os largaram a 20 quilômetros dali para morrer. Um porta-voz da universidade disse que uma empresa privada foi contratada para abater os animais.

O Sri Lanka tem leis rigorosas em relação à flora e à fauna, e a crueldade com animais é punida com até cinco anos de prisão. Seis pessoas foram presas em março do ano passado depois de postar fotos on-line em que apareciam esfolando uma ave viva.

Fonte: Isto É

17/07/2017

População usa aplicativo do IMA para denunciar animais silvestres em cativeiro

Estes aplicativos são muito legais. Só fico pensando se haverá atendimento sempre, entendem o que falo? o governo não é confiável e p´ra tirar verbas do meio ambiente estão sozinhos porque acham que isto não é importante.... Fazer o quê neste país medíocre e corrupto?
----------
A população tem colaborado com as equipes de fiscalização e de gestão de fauna do Instituto do Meio Ambiente (IMA). Entre os meses de outubro de 2015 e junho de 2017 foram recebidas 184 denúncias que tratam especificamente do comércio, abusos e maus tratos a animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos.

Na última quarta-feira (11), durante mais uma operação motivada pelas denúncias realizadas através do aplicativo IMA Denuncie, foram resgatadas 52 aves. Todas mantidas em residências localizadas nos municípios de Boca da Mata, Barra de São Miguel e São Miguel dos Campos.

A ação contou com o apoio do Batalhão de Polícia Ambiental, mas a população colaborou e entregou os animais de modo voluntário.

Todas as aves foram enviados ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), coordenado, em Alagoas, pela equipe do IMA e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). As aves passarão por avaliação, recuperação em caso de necessidade de tratamento, em seguida serão anilhados para, posterior, soltura na natureza.

Segundo Gabriela Gama, bióloga da equipe de Gestão de Fauna do IMA, “não é possível regularizar animais silvestres adquiridos de modo irregular, comprados em feiras livres ou capturados na natureza. A pessoa que quer criar um animal silvestre deve fazer o cadastro e adquirir de criadouros autorizados”, comentou.

Ela explica que as pessoas que realizam a entrega voluntária dos animais, ao Cetas ou à equipe de fiscalização, ficam isentas de receber penalidades administrativa ou criminais, em caso de ação realizada pelo BPA. Como a população realizou a entrega voluntária, a equipe não efetuou autuações.

A bióloga lembra ainda que adquirir animais em feiras é o mesmo que “alimentar o tráfico de animais silvestres”. A multa para que for flagrado cometendo esse tipo de infração pode variar de R$ 500 a R$ 5mil, conforme o animal e as especificidades, como estar ameaçado de extinção, por exemplo.

Entretanto, o chefe da Área de Proteção Ambiental (APA) do Catolé e Fernão Velho, Marco Diniz, lembra ainda que “em caso da apreensão ou flagrante dentro de uma Unidade de Conservação, os valores dobram”, as multas passam a variar entre R$ 1mil a R$ 10mil, por animal.

O aplicativo IMA Denuncie está disponível para Smartphones, nos sistemas Android e iOS. As informações sobre a criação amadora de passeriformes silvestres estão disponíveis no endereço: http://www.ima.al.gov.br/gestao-de-fauna

FONTE: aquiacontece

08/06/2017

Instituto de Veterinária do Rio é denunciado por eutanasiar animal que, supostamente, teria uma chance

Estou para abrir o verbo sobre a direção atual desta unidade, mas, meu estomago ainda não está aguentando. Todos os nossos leitores conhecerão a ingratidão  e a perversidade  contra quem sempre ajudou àquele Instituto a ter a respeitabilidade que tem. Fui a única profissional do direito animal que, em 1995,  acreditou na qualidade de profissionais que lá trabalhavam posto que eram conhecidos como carniceiros e matadores em função da "carrocinha" que funcionava lá. Assim que meu estomago se curar do buraco que se abriu por causa disto, vou falar e MOSTRAR (literalmente) o tamanho da minha decepção. Fui traída duas vezes: A primeira pela proteção animal em 2000 quando esta se iludiu com a criação da SEPDA e a segunda, muito recente, por certos veterinários daquela Unidade. Por enquanto vejam a denúncia e o comunicado da direção do IJV:
-------------






Texto completo
DENÚNCIA! 
HOSPITAL DA MANGUEIRA JORGE VAITSMAN!
Fazem eutanásia em cães que não precisam ser mortos😠😠
Uma protetora esteve hoje NESSE HOSPITAL PARA LEVAR UM DE SEUS CÃES PARA TRATAMENTO,CHEGANDO LÁ ENCONTROU UMA MULHER COM UMA CADELA DE NOME BOLINHA COM AS PATAS TRASEIRAS ENROLADAS EM PANOS POR TER SIDO ATROPELADA, A PROTETORA PEDIU PARA FICAR COM A CADELA QUE ELA IRIA CUIDAR,MAS A MULHER SE NEGOU E SUBIU PARA FAZER A EUTANÁSIA. ..O MAIS TRISTE É QUE O VETERINÁRIO (A) ACEITOU E FEZ,ESSE NÃO É O PRIMEIRO CASO,JÁ OUVI FALAR SOBRE OUTROS.
QUANDO A PROTETORA SOUBE CHAMOU A MULHER SE ASSASSINA E É O QUE ELA É.
A MULHER PEGOU UMA BARRA DE FERRO E AMEAÇOU A PROTETORA.
PEÇO POR FAVOR QUE DIVULGUEM,NÃO SE CALEM,POIS TODOS OS DIAS, A TODO MINUTO CÃES E GATOS SÃO MORTOS EM HOSPITAIS,NAS RUAS,POR SEUS TUTORES,ISSO É CRIME,NÃO DEIXEM PASSAR EM BRANCO,ESTAMOS FALANDO DE UMA INSTITUIÇÃO DA PREFEITURA, INCLUSIVE JÁ FIZ A DENÚNCIA NA PÁGINA DA MESMA.
SEGUE ABAIXO AS FOTOS DA CADELINHA QUE FOI ASSASSINADA DENTRO DESSE HOSPITAL COM AUTORIZAÇÃO DO TUTOR E COM A CONIVÊNCIA DOS VETERINÁRIOS QUE ESTAVA DE PLANTÃO.,VETERINÁRIOS ESSES QUE FIZERAM JURAMENTO DE SALVAR VIDAS, NÃO DE MATAR! 


https://www.facebook.com/aldara.savacini/posts/1446253302103260
(provavelmente acuadas tanto a denunciante quanto a protetora tiraram do ar)
====================

=================
Depoimento da Protetora na data de ontem. Só espero que não haja represália contra ela por ter tomado a atitude de contar o drama que viveu. Eu só queria saber porque o veterinário do caso não interviu nesta situação preferindo matar a cachorra. Aliás, segundo o diretor do IJV em declaração na Audiência Pública do último dia 27/05 disse que ninguém saia daquela Unidade sem atendimento por falta de dinheiro. Segundo a declaração da protetora abaixo, a dona da cadela não tinha dinheiro para a cirurgia. Então? como é que fica? Aliás, a SubSecretária comentou comigo sobre um outro caso ocorrido há um tempo no qual esteva presente e que ela achou estranho o comportamento da direção da Unidade. Se ela autorizar eu conto.


NOTA: O vídeo foi tirado do ar na página da protetora que eu não conheço. Possivelmente, deve ter sido constrangida já que utiliza os serviços daquela Unidade. Mas, eu salvei  e estou publicando. Se ela quiser eu tiro, também. Só que é preciso ver e ouvir o depoimento de uma pessoa simples que falou com o coração. Não era um caso de eutanásia já que tinha possibilidade de operar e tirar uma das patinhas. Existem centenas de animais que vivem em carrinhos e conseguem ter uma boa qualidade de vida. Fiquei sabendo ontem "quem assinou" a autorização da eutanásia porque, contrariamente do que disse o diretor daquela unidade, ainda tenho gente que gosta de mim por lá, apesar de estar afastada há 16 anos. Sinto muita saudade daquelas paredes e de profissionais que tanto amei. E que fique claro que não há informação da direção da Unidade porque não me atendem pelo telefone.


Obs.: até o momento não recebi nenhuma notificação da denunciante e da protetora sobre um possível arrependimento de ter publicado uma irregularidade ocorrida no IJV. Estamos em aberto para receber qualquer comunicado a respeito sobre o animal ter sido morto tendo chance de vida.

Remédios chineses ilegais são usados em hospitais brasileiros

Leiam e pensem nos tentáculos da China no Brasil.... Se liguem!!!!!
------------------------
Procuradoria da República recebe documentos que comprovam que asparaginase chinesa só foi testada em animais
Além de não ter sido testado em humanos, medicamento foi fabricado segundo normas chinesas, não reconhecidas pelo Brasil

Na dia 26/05, a Procuradoria Geral da República teve acesso a documentos oficiais inéditos sobre o desenvolvimento do medicamento Leuginase, produzido pela empresa chinesa Beijing SL Pharmaceutical e fornecido aos hospitais brasileiros pelo Ministério da Saúde desde o início deste ano. O estudo, assinado pela gerente da empresa chinesa, Yanming Qi, afirma de maneira clara que o produto Leuginase só foi submetido a testes pré-clínicos em animais, ou seja, o medicamento não tem estudos clínicos em humanos chineses.

O documento atesta ainda que o medicamento foi fabricado segundo as normas e padrões da farmacopeia chinesa – não aceita pela legislação brasileira (art. 62, inciso IV da Lei 6.360/76).

Na página 2 do estudo (Periodic Safety Update Report) consta a assinatura da gerente geral da fabricante chinesa. Na página 6, parágrafo 3º, está a declaração de que os estudos são pré-clínicos. Entre as páginas 23 e 36 estão as informações sobre os coelhos, camundongos e ratos que fizeram parte da pesquisa.

Os documentos foram recebidos pela Procuradoria Geral da República durante audiência com as profissionais da Saúde Gisélia Ferreira, farmacêutica, e Silvia Brandalise, presidente do Centro Infantil Boldrini.


Consulta pública
Ao mesmo tempo em que recebe as informações alarmantes do Periodic Safety Update Report, realizado pela gerente da fabricante chinesa Beijing SL Pharmaceutical, o Ministério da Saúde segue com consulta pública aberta no site da Anvisa (Agência Nacional de Saúde), omitindo a necessidade de comprovação da eficácia e segurança em revistas técnico-científicas para a importação de medicamentos em caráter excepcional.

Trata-se da consulta púbica 327, de 7 de abril de 2017, publicada no Diário Oficial da União em 10 de abril de 2017, que pode ser acessada através do site www.anvisa.gov.br

FONTE: G1

04/06/2017

Mutilação de animais revolta até vaqueiros em Sergipe

Gente, meu Tico e Teco estão em Cancun. Daí não consegui entender bem o porque estão cortando a cauda dos animais. Se conseguirem entender, dá uma luz? Estou publicando para todos tomarem conhecimento dos maus-tratos feitos em animais do interiorzão do nosso país. Ainda bem, neste caso, a coisa está sendo encaminhada.
-----------------
Há alguns dias, fiquei surpreso ao ser procurado por um jovem vaqueiro extremamente revoltado pelo que estavam fazendo com os animais em vários locais do interior do Estado. O jovem que pediu para não se identificado fez o seguinte relato:

“Rapaz! está ocorrendo um absurdo no interior do estado e está se espalhando em todas as regiões. Os donos de gado de corrida mutilando a cauda dos animais. Veja se consegue alguma coisa a respeito. A cauda é a defesa do animal contra a mosca, mutuca e o mosquito. E eles só estão fazendo isso para dificultar o Vaqueiro pegar a reis na corrida. Muita gente revoltada!”

O jovem encaminhou diversas fotos, vídeo e até áudio comprovando essa situação. Em um dos áudios me surpreendeu o contentamento com que um dono de gado de corrida disse: "as minhas eu torei num palmo e pouco, agora vou torar no tronco pra ver onde o vaqueiro vai pegar...risos ". Isso se referindo aonde cortaria o rabo de seus demais gados.

O que indigna o jovem vaqueiro também é a forma como muito donos fazem para cortar a cauda do boi, que é amarrando um elástico bem apertado, que prende o sangue e vai entrando na carne aos poucos, à medida que o rabo vai necrosando com o passar dos dias até cair. Isso dói, gera inflamação e faz o animal sofra muito até a cauda cortar por completo.

Algo revoltante não só para quem luta para proteger os animais, os próprios vaqueiros e moradores da região, que apreciam a corrida do boi, não concordam com a mutilação do rabo do animal “só pra deixar a brincadeira mais interessante”, como justificam os que praticam esse crime.

Vi que a revolta do jovem vaqueiro era legítima quando falei que iria buscar o Ministério Público e denunciar isso e que tal denúncia iria inclusive reforçar a repulsa que muita gente já possui por atividades como a corrida do boi e vaquejadas, e ele disse: “ É isso que nós queremos mesmo, que tomem providências. Não ligo se pode sujar a imagem da corrida do boi, o que não pode é continuarem a fazer isso com os animais. Pois está virando moda...”

Portanto, tornamos público desde já o quem vem ocorrendo e próxima semana estaremos entregando ao Ministério Público, à Delegacia de Proteção aos Animais e à toda a rede de Protetores as fotos, vídeos e áudios, para que sejam tomadas providências contra essa prática perversa e desnecessária.





20/05/2017

Estudantes denunciam professor por agressão a cachorro em escola na Liberdade

Pau neste professor mequetrefe!!!!!
----------
Um vídeo gravado por uma aluna e que mostra a reação do professor diante do animal têm causado revolta e polêmica nas redes sociais
Estudantes do Colégio Estadual Duque de Caxias denunciaram a agressão de um professor a um cachorro durante a aplicação de uma prova na instituição, que fica no bairro da Liberdade. Segundo os estudantes, a agressão aconteceu na quarta-feira (17). Um vídeo gravado por uma aluna e que mostra a reação do professor diante do animal têm causado revolta e polêmica nas redes sociais. 

Nas imagens, o homem vai para cima do cachorro com um pedaço de madeira. Ele usa a madeira para tentar atingir o animal, que seria um cachorro de rua e entrou no estacionamento da escola fugindo da chuva. O professor, identificado apenas como Luiz, ensina Química na instituição. 

De acordo com uma aluna, o cachorro entrou no colégio por volta das 8h da quarta-feira, enquanto alunos faziam uma prova. “Ele parecia ter sido atropelado ou estar com medo da chuva, porque estava muito assustado. Como a sala tem janela para a garagem, o cachorro subiu na janela e começou a latir e chorar. Parecia que achou que alguém ia ajudá-lo”, relata a jovem, que preferiu não se identificar. 

De fato, ela conta que os estudantes – de uma turma do 2º ano do Ensino Médio – ficaram ansiosos para ajudá-lo. Foi quando o professor se irritou. Primeiro, ele teria saído da sala com uma mochila. Quando voltou, pegou o celular e ligou para alguém da escola tirar o animal da sala. Uma funcionária tentou tirar o cachorro da janela, mas acabou ficando com medo. 

“Ele (o professor) voltou de novo com uma sombrinha e um pedaço de pau. Com esse pedaço de pau, ele começou a bater no cachorro”. Em seguida, o professor teria saído correndo atrás do cachorro, que corria de medo. O animal saiu da escola, mas, pouco depois, retornou ao estacionamento. “Ele voltou a correr atrás do cachorro”. O animal foi colocado para fora por ele novamente. 

Nos vídeos, é possível ver que os estudantes gritam para que o professor pare de tentar atingir o cachorro. “Todo mundo gritava, mas ele não respondia a gente. A turma toda ficou indignada”. Ainda segundo a estudante, a direção do colégio tentou justificar a ação do professor, dizendo que ele teria batido no ar ou no mato. “Mas a gente viu ele bater no cachorro. A sala inteira viu. Foram muitas vezes. Ele (o professor) disse que foi tentar defender a gente, mas o cachorro não estava fazendo nada”.

Após a confusão, o professor teria dito que deixaria os alunos sem os pontos qualitativos – pontos de participação que fazem parte da nota final. “Uma aluna gritou com ele e ele gritou de volta e bateu na mesa dela. Ela saiu chorando e fez a prova na diretoria. Ele expulsou outras duas alunas da sala. Nessa confusão, ninguém fez uma boa prova”. O homem ainda teria insinuado que o cachorro era de algum dos alunos. "Ele achou que o dono estava na sala e começou a dizer que quem merecia apanhar era o dono do cachorro, sendo que na verdade não era ninguém. Ele dava aula tranquilo, sempre brincava com a gente. Mas, naquele dia, não foi assim". 

Segundo a estudante, o professor teria sido afastado na quinta-feira (18). No Facebook, alunos postaram sobre o ocorrido. “Foi horrível presenciar isso. Lamentável”, escreveu uma garota. “Então, fica a situação: se ele agride um animal, ele facilmente pode agredir uma pessoa, ou seja, um aluno. Fica a minha pergunta: será que uma pessoa dessa pode ser professor?”, desabafou outro jovem, em seu perfil pessoal. 

'Medidas cabíveis'
Na tarde desta sexta-feira (19), um grupo de representantes de entidades da causa animal esteve no colégio para conversar com a direção. No entanto, só encontraram o porteiro da escola, segundo o presidente da União das Entidades dos Animais da Bahia (Unimais), Carlos Ferrer. “As entidades de todo o estado já tomaram conhecimento não vamos deixar isso passar em branco. Não tem como a gente achar que é normal”.

A vereadora Ana Rita Tavares (PMB), que acompanha o caso, disse ao CORREIO que vai adotar as providências judiciais para o caso. “Ele vai ser denunciado no MP (Ministério Público do Estado), no Juizado Especial Criminal, e vai haver uma ação contra o Estado da Bahia por danos morais. Vamos pedir que seja aberto um processo disciplinar administrativo pedindo a demissão dele”, anunciou. 

Ana Rita acredita que o vídeo uma comprovação da agressão. “É indesculpável, inadmissível. Além da dor do animal, as crianças foram afetadas. Um professor com a conduta dele não pode permanecer”. Nem a vereadora nem o presidente da Unimais prestaram queixa à polícia. 

O CORREIO procurou o Colégio Estadual Duque de Caxias, mas nenhum representante da escola quis comentar o caso. Em nota, a Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC) informou que enviará técnicos à instituição “para apurar o que aconteceu exatamente e adotar as medidas cabíveis”.

14/05/2017

Rinha de galos é descoberta pela polícia em SP

Olhem o nível de pessoas nesta rinha.... A qualidade da arena.... O desafio dos criadores com suas camisetas desafiadoras.... Já pensou um pedófilo fazer camiseta dizendo: mesmo que seja crime adoro uma criancinha..... Nosso país é algo inacreditável!!!!! Agora, recado para o jornalista que escreveu a matéria: Não existe material no plural, tá? ando enfezada com tanta indiferença à nossa língua....
---------------
Uma operação policial localizou neste sábado (13) uma chácara em Cosmópolis, no interior de SP, onde eram realizadas rinhas de galos. A ação ocorreu após denúncia e reuniu equipes das polícias Militar e Ambiental. Ao todo 71 pessoas que estavam na propriedade foram identificadas e devem responder por maus-tratos a animais.

No local foi achada uma arena onde os galos eram colocados para lutarem até a morte, além de dois tablados e 28 aves. Os materiais e animais foram apreendidos. A polícia também encontrou anabolizantes e esporas de aço que eram colocadas nos galos para causarem mais ferimentos durante os duelos. Havia na chácara ainda camisetas com frases de apologia às rinhas, segundo os policiais.

Camiseta localizada em chácara de Cosmópolis 
(Foto: Reprodução / EPTV)

Entre as 71 pessoas identificadas no local estavam empresários, médicos, mecânicos, serralheiros e até um guarda municipal de Santa Bárbara d'Oeste (SP). Todos os suspeitos, além de responder a processo criminal por maus-tratos a animais, devem ser multados.

Sobre o guarda municipal flagrado na propriedade, a Prefeitura de Santa Bárbara d'Oeste informou que a corregedoria da corporação vai instaurar sindicância sobre o caso e tomará todas as providências necessárias. A operação contou com policias de Piracicaba, Campinas, Americana e Atibaia e apoio da equipe do helicóptero Águia da PM.

Idaho pede corte de apelação para manter proibição de espionagem em fazendas - EUA

Agora vejam isto: tem estados americanos que proíbem que ativistas se infiltrem nestas fazendas do capeta para filmar as desgraceiras que os trabalhadores de fazendas praticam contra os animais.... Dose!!!!
-----------------
SEATTLE (AP) - O Estado de Idaho pediu sexta-feira a um tribunal federal de apelação que restabeleça sua proibição de espionar fazendas, laticínios e matadouros depois que um juiz de primeira instância se uniu a ativistas dos direitos dos animais que disseram que a proibição violava os direitos de liberdade de expressão.

Os legisladores de Idaho em 2014 apresentaram uma argumentação alegando que o acesso a registros e filmagens trouxeram grandes prejuízos. A grande indústria de laticínios do estado queixou-se de que os vídeos de vacas que estavam sendo maltratadas em uma fazenda do sul de Idaho feriram injustamente o negócio.

Ativistas de direitos dos animais, grupos de direitos civis e organizações de mídia processaram, dizendo que a lei criminalizou uma longa tradição de jornalismo secreto e exigiria que as pessoas que expunham delitos pagassem restituição aos negócios que eles prejudicassem.

Um juiz federal em Idaho concordou, bloqueando a lei como uma violação inconstitucional da Primeira Emenda da Constituição dos EUA salvaguardar a liberdade de expressão, a primeira vez que tal lei tinha sido derrubada.

Sete estados têm medidas semelhantes - Kansas, Dakota do Norte, Montana, Iowa, Utah, Missouri e Carolina do Norte. Os desafios legais estão pendentes em Utah e Carolina do Norte.

O vice-procurador geral de Idaho, Carl Withroe, disse a três juízes do 9º Tribunal de Apelações do Circuito dos Estados Unidos em Seattle que a lei "é um exercício honrado e legítimo dos poderes policiais do estado". Os Estados têm o direito de criminalizar aqueles que mentem sobre pedidos de emprego ou ocultar sua finalidade para ter acesso e prejudicar tais instalações privadas, disse ele.

"Tudo o que esta lei faz é exigir que a pessoa obtenha o consentimento" antes de entrar na instalação e gravar, disse Withroe. Idaho não tem planos de tentar impedir a distribuição de quaisquer gravações feitas em violação da lei, disse ele.

Os juízes expressaram ceticismo. A transgressão já é um crime em Idaho e a lei parece ter como alvo as opiniões dos ativistas dos direitos dos animais ou daqueles que querem expor as práticas nas operações agrícolas, disseram dois dos juízes.

Justin Marceau, advogado do Fundo de Defesa Animal Legal, disse aos juízes que os ativistas há muito se envolveram em falsas declarações por não revelarem seu verdadeiro propósito ao tentar ter acesso à propriedade privada para investigar questões de interesse público. É dentro de seus direitos de Primeira Emenda que o fazem, ele argumentou.

"O estatuto de Idaho representa um risco substancial de criminalizar a atividade de coleta de notícias legítima - e constitucionalmente protegida - e arrepiar o próprio jornalismo que anteriormente levou a mudanças positivas e um suprimento alimentar mais saudável", afirmou o Comitê de Repórteres de Liberdade de Imprensa.

Pessoas capturadas subrepticiamente filmando operações agrícolas em Idaho enfrentam até um ano de prisão e uma multa de US$5.000 - penalidades mais rígidas do que a lei estadual estabelece em casos de abuso de animais. Uma primeira ofensa de crueldade animal em Idaho é punível com até seis meses de prisão e uma multa de até US $ 5.000.

A indústria de laticínios pressionou para a medida depois que o grupo de direitos dos animais Mercy For Animals, com sede em Los Angeles, lançou vídeos que mostraram os trabalhadores da Bettencourt Dairy batendo e pisoteando vacas em 2012. Cenas fortes.

Fonte: Daily Mail
Tradução livre do Google para "O Grito do Bicho"

29/04/2017

Protetora de animais teme perder 100 bichos após ser denunciada - Brasília - DF

Olha gente, eu não conheço a protetora em questão, mas, seria bom seus conhecidos endossarem o pedido dela que parece ser justo.
-------------------
Deuzenice Matos foi notificada pela direção do condomínio em que mora, em Sobradinho, por perturbação da ordem causada pelos cães e gatos

Responsável pela criação de 100 animais em sua residência, a protetora Deuzenice Matos teme que os bichos sejam sacrificados após sofrer denúncia anônima de uma das moradoras do condomínio em que vive, o Serra Azul, no Setor de Mansões de Sobradinho.

A reclamação da moradora que a denunciou é sobre o barulho que os animais fazem durante o dia. Deuzenice foi notificada pela direção do condomínio e luta para que os cães e os gatos, quase em sua totalidade com algum dano físico ou mental, não sejam sacrificados. “Estou abalada e sem rumo. Espero conseguir resolver logo essa situação. Tenho fé disso”, comenta Deuzenice.

A protetora luta para arrecadar fundos e transferir toda a família de bichos para uma chácara na Fercal, em um espaço maior do que o atual. De um total de R$ 130 mil necessários para comprar a chácara, já adaptada para receber os animais, ela precisa arrecadar R$ 50 mil. Amigos de Deuzenice criaram uma página para angariar fundos.

No Distrito Federal, não existe uma lei específica que limite o número de animais criados em residências. O Centro de Controle de Zoonoses, no entanto, age para encontrar bichos em situações de maus-tratos, encaminhá-los para a adoção, identificar os contaminados com leishmaniose e também sacrificá-los, quando necessário.

De acordo com Deuzenice, os animais estão castrados e são vacinados regularmente. Ela diz gastar mensalmente entre R$ 15 mil e 20 mil para cuidar dos bichinhos, com ração, fraldas e demais itens. Caso consiga o abrigo, ela promete dar o nome para o lar de “Recanto dos Anjos de Pelos e Patas”.

Até a última atualização dessa matéria, a reportagem não havia localizado os responsáveis pelo condomínio para comentar a notificação.

Conhecer o limite
Diretora-geral do ProAnima, ONG pró-direitos dos animais, Valéria Sokal acredita que o bom senso deve ser levado em conta. “É importante conhecer seu limite financeiro, de tempo e psicológico. Acredito que o número de 100 animais é alto. Adotar mais animais não ajuda, acaba piorando a situação deles”, explica.

Vejam o depoimento desesperador da protetora no vídeo abaixo:

Fonte: Metrópolis

28/04/2017

Idoso é denunciado por maus tratos a animais - São Luís - MA

Pior que a gente fica sem saber o que foi feito dos animais que estavam lá com este mequetrefe....
---------------------
Publicado em 24 de abr de 2017
O idoso Antônio Diniz, foi denunciado pela vizinhança da rua Sagitário, no Coroado por maus tratos a animais. De acordo com os vizinhos, as agressões aos animais são diariamente. Seu Antônio confirmou durante a reportagem, que usa a violência para disciplinar aos animais. Conforme o artigo 32 da lei 9.605, quem maltrata animais, além de pagar multa, pode ser preso. A pena varia de três meses a um ano. Confira na reportagem de Ciro Mineiro.

01/04/2017

Vídeo - Moradora denuncia homem que espanca cachorros até a morte - MS

Será que tem alguém da proteção naquela localidade? a denunciante precisa de apoio
-------------
Durante filmagem, choro de cachorros é ouvido e moradora pede ajuda para resgatar animais no bairro São Jorge da Lagoa

Uma denúncia na internet mostra que, em uma residência, um morador supostamente estaria matando cachorros a pauladas. Segundo a denúncia de uma vizinha, a barbárie acontece na Rua Porto Rico, no bairro São Jorge da Lagoa, onde a denunciante, em vídeo, mostra a fachada da casa e é possível ouvir o choro de cachorro ao fundo.

Segundo ela, os vizinhos teriam medo do homem, pois ele fala que seria "louco". "Ele mata. Ele deixa o cachorro amarrado dois, três dias, agonizando e depois mata a pauladas", diz. Ela também pede ajuda de alguma ONG (Organização Não Governamental) para que algo seja feito.

"Animais são maltratados até a morte nesta residência há muito tempo e a população fica de mãos atadas, quem puder ajudar pelo menos compartilhando agradeço", diz ela na postagem no Facebook em um grupo com o nome Classificados Campo Grande.

Entre os internautas, um grupo se mobilizou para ir até o local e, segundo uma das pessoas, ao chegarem na casa, o proprietário estaria embriagado, causando medo nas pessoas. (TopMidiaNews)

Assista o vídeo:

31/03/2017

Cães vivem apertados e sem higiene em região nobre de São Paulo

Fiquei sabendo horrores sobre esta "protetora".... pelo jeito, procede!!!!! Que horror!!!!!
-------------
Depois de denúncias de maus-tratos, o Primeiro Impacto foi a uma casa em Moema, na zona sul de São Paulo, onde flagrou cerca de 60 cães vivendo em condições precárias. Os animais estão magros, têm pouco espaço para andar e sofrem com a falta de higiene. Alguns contraíram até doença de pele.
Fonte: SBT - Primeiro Impacto -  29/03/17



18/03/2017

Novo vídeo mostra cachorro preso sem alimento e água - Belém


Pelo amor de Deus!!!! algum companheiro de Belém para ver este caso!!!!! olhem no vídeo o sofrimento do pobre animal.....
---------------------
Vídeo que denuncia maus tratos mobilizou internautas.
Segundo denúncia, cachorro passa semanas preso e sem cuidados.

Um vídeo publicado nas redes sociais mostra mais um caso de maus tratos contra animais. Segundo a denúncia, um cachorro é mantido preso desde janeiro em uma casinha e quase não recebe alimentação e água.

O vídeo foi registrado nesta sexta-feira (17), na avenida Fernando Guilhon, bairro do Jurunas, e mobilizou internautas de diversas cidades do país.


Nas imagens, o animal aparece latindo muito, preso em uma casinha, localizada em um quintal repleto de restos de materiais de construção e mato. O autor do vídeo, que pediu para não ser identificado, conversou com o G1 e disse que o animal é mantido preso desde janeiro deste ano.

"Esse cachorro não sai da casinha para fazer suas necessidades. Na verdade, não sai da casinha em hipótese alguma. Se botam comida diariamente ou não também nunca vi. Observei que o animal faz suas necessidades nesse lugar. O animal late, grita até cansar", relatou a pessoa denunciante, que mora ao lado do terreno onde vive o cachorro. 

Após denunciar o caso à Delegacia Especializada em Meio Ambiente (Dema), sem obter nenhuma solução, o denunciante gravou a situação do cachorro e postou na internet, na expectativa de que gerasse repercussão e chamasse a atenção das autoridades.

"Já liguei pra polícia, que disse não poder fazer nada, ligo para Dema desde janeiro e não obtive resposta. Ninguém aguenta mais ver o bicho nesse estado", denunciou. "Assim como o vídeo da cachorrinha sendo arrastada viralizou, eu espero que esse também chegue a algum órgão responsável", declarou.

O denunciante se refere ao caso de uma cachorro filhote, arrastada por uma moto. Um vídeo captado de celular na tarde do último domingo (12) registrou maus-tratos contra um filhote de cachorro no bairro do Tapanã, em Belém. O vídeo causou grande mobilização nas redes sociais. A mulher que aparece pilotando a moto foi detida, e o cachorro foi resgatado e adotado.

O G1 entrou em contato com a Dema e aguarda posicionamento.

Fonte: G1 Pará - Rede Liberal - 17/03/17

=====================

ATUALIZAÇÃO:
Cachorro foi resgatado

11/03/2017

Ex-candidato do PSOL é preso por estuprar cães e portar drogas

.
Quando eu li pela primeira vez, não quis acreditar.... mas, parece ser verdade mesmo.... barbaridade!!!

Cleber Alcasar foi preso na noite deste último domingo (05), por manter aproximadamente 15 cães em cativeiro e praticar sexo com eles

Cleber Alcasar foi candidato a vereador pelo PSOL em Divinópolis (MG) nas eleições municipais de 2016. Ele era monitorado por grupos de proteção aos animais há algum tempo.

No início, a vizinhança pensava que o ex-candidato prestava um bom serviço à comunidade, recolhendo cães das ruas para que fossem tratados em sua própria residência. Com o passar do tempo, entretanto, os urros que se ouviam vindos da residência levantaram suspeitas de que os animais eram constantemente maltratados.


Segundo o site divinews.com, a polícia já havia sido acionada anteriormente, mas não foram encontradas provas. No domingo, no entanto, a situação mudou: com atenção redobrada ao zoófilo desde o dia 3, após os vigilantes ouvirem os gritos dos animais, o vidro da sua casa foi quebrado e Cleber foi flagrado com uma cachorra no colo e outra já estuprada sobre a cama. Após a chegada da polícia, todos os animais foram retirados do local e colocados aos cuidados dos ativistas.



No local, a polícia também encontrou drogas e verificou que também existe um processo judicial para que Cleber deixasse o imóvel.

Segue a íntegra do boletim de ocorrência.
‘Comparecemos a Rua Rio Grande do Sul, 10, onde várias pessoas haviam ligado no 190 relatando que o autor Cleber Alcasar estava praticando sexo com animais caninos e exibindo seus órgãos genitais pela janela, que fica visível pela via pública. No local haviam cerca de 30 pessoas revoltadas com a situação. Que invadiram a residência e dominaram o autor até a chegada desta guarnição. 
Adentramos a residência e efetuamos a prisão do autor. E durante a busca na residência, localizamos em um estante, um invólucro plástico de cor preta e ao verificarmos em seu interior, localizamos 26 pedras de substancia semelhante ao crack e R$ 11 reais em dinheiro. Diante dos fatos, Cleber foi conduzido a presença da autoridade policial para providencias. 
No local foram qualificadas cinco testemunhas que presenciaram o fato, inclusive a localização da droga. De acordo com a testemunha Simone Soares Silva, o imóvel que o autor estava é de propriedade de seu namorado, e que Cleber pegou a chave na locadora de imóvel e invadiu o imóvel para residir nele e que existe um processo judicial para retirá-lo do imóvel.
Ainda de acordo com as testemunhas qualificadas, Cleber faz sexo com os animais caninos constantemente e que todos escutam os gritos dos animais. Na residência havia cerca de 15 cães, que ficaram sob a responsabilidade das testemunhas, até o próximo dia útil, para que o órgão competente fosse acionado.
As testemunhas qualificadas também fizeram contato com a veterinária Antônia Elizabeth de Morais Magalhães que compareceu ao local e constatou maus tratos sofridos pelos animais, fazendo de próprio punho, um relatório que segue em anexo a ocorrência – Cleber ter sido agredido por moradores que invadiram sua residência, porém não soube apontar de qual pessoa partiu a agressão, se negando a se deslocar a UPA para atendimento. Não apresentando nenhuma lesão aparente'.

Fonte: Jornal da Cidade

06/03/2017

Polícia investiga denúncia de maus-tratos contra cachorro em Jundiaí - SP

Vichi que quem precisava de uma fita adesiva era a tal mulher, não? que horror!!!!!!
-----------------------
Vídeo mostra animal com focinho preso com fita adesiva.
No entanto, polícia não constatou agressão e mulher foi liberada.
 A Polícia Civil de Jundiaí (SP) investiga a denúncia de uma mulher encaminhada à delegacia por suspeita de maus-tratos contra um cachorro. 


Um vídeo enviado à redação da TV TEM mostra um cachorro amarrado com uma coleira e o focinho preso com uma fita adesiva para não latir. Segundo a Coordenadoria do Bem-Estar Animal de

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪