Mostrando postagens com marcador criação intensiva. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador criação intensiva. Mostrar todas as postagens

01/12/2014

Criação intensiva de animais para consumo de carne tem impactos no meio ambiente e na saúde do consumidor

Falo isto há mais de 20 anos quando fazia meus programas de rádio.... pior é que é difícil fazer as pessoas entenderem e PARAREM DE CONSUMIR CARNE.... Elas deveriam ser questionar: querem morrer? continuam comendo carne e destruindo o planeta que, aliás, não tem mais jeito.....
-----------------------------------
Gasto de água, liberação de gases estufa, aditivos nocivos e muitos outros. Confira

O Brasil é o maior exportador de carne bovina e de frango e o quarto maior de carne suína. O mercado interno também não para de crescer. Essas notícias parecem boas para os produtores, mas e para nós, os consumidores? Uma demanda tão grande de carne traz consequências, desde a construção da fazenda até o nosso estômago. Entenda:

Como funciona?
Para aumentar a produção, os criadores procuram implantar o sistema intensivo ou de confinamento, colocando o maior número de animais no menor espaço possível e por

28/12/2012

Bem-estar para os animais de abate... o que você acha?

.
Minha proposta  é promover reflexão: é válido se tentar melhorar as condições que os animais de abate vivem e morrem? Esta matéria foi publicada pelo Globo Rural e peço a quem puder esclarecer postar seu comentário. Todos nós precisamos ter conhecimento para analisarmos e julgarmos com isenção, principalmente, o que isto representa, historicamente, dentro da causa de defesa animal.

****************

Cresce no Brasil interesse pelos cuidados na criação de animais antes do abate
por Agência Brasil
Foto: Ernesto de Souza
O modo de criação dos animais até o abate estaria relacionado com a qualidade do alimento que vai para a mesa. O interesse pelo assunto cresce no Brasil e o bem-estar animal passa a ser uma das exigências dos consumidores.

De acordo com o Conselho Federal de Medicina Veterinária, o mercado que dá prioridade ao bem-estar animal ainda é pequeno e desconhecido. Faltam produtores que sigam regras de bem-estar animal, faltam normas que regulamentem o setor e falta conhecimento dos consumidores. Mas uma pesquisa da veterinária Carla Molento, membro da Comissão de Ética, Bioética e Bem-Estar Animal do Conselho Federal de Medicina Veterinária, mostra que quando conhecem o sistema de produção intensivo os consumidores se tornam mais exigentes.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪