Mostrando postagens com marcador criação de gado. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador criação de gado. Mostrar todas as postagens

5 de julho de 2017

Consultando os universitários: carne pode ser considerada sustentável?

Indiscutivelmente, aqueles que se mantem no objetivo de acabar com a matança de animais para alimentação humana, são pessoas obstinadas e persistentes. Há 22 anos atrás, falava em meu programa na Radio Globo argumentando que o consumo de carne produzia câncer no organismo humano. Era o mais adequado à época. Hoje a ética e respeito pela vida animal está muito mais apurado e aí podemos argumentar sobre outros aspectos. Agora vejam o poder da industria da carne. Enquanto insistimos na nossa tecla, fazem uma matéria destas mostrando que o boi tem uma boa vida antes de chegar no prato humano. É uma luta desigual, não? Mas, vamos vencer!!!! os veganos vão assumir, mais cedo ou mais tarde....
--------------
Fazenda se destaca por produzir carne sustentável em Nhandeara
Propriedade do Noroeste de São Paulo obteve reconhecimento internacional por adotar sistema de produção que garante carne de qualidade e respeita o bem-estar dos animais. O pecuarista Ricardo Sechis implantou um projeto de melhoramento e aproveitamento da carne bovina. Para isso, ele atendeu a 140 pré-requisitos e recebeu reconhecimento internacional por oferecer carne 100% sustentável. A produção ganhou dois selos: o Australian Passion e o Grand Passion.

A fazenda, que fica em Nhandeara (SP), tem 240 hectares e o gado chega na propriedade com 1 ano de idade. Os animais passam por uma adaptação do pasto para o cocho e depois são levados para um espaço chamado ‘spa bovino’. O lugar é climatizado e tem música ambiente, tudo para proporcionar bem-estar aos bois.

O criador investe em duas composições no rebanho. Uma é entre o angus australiano cruzado com o nelore, e a outra é o cruzamento do angus com o wagyu. Para o rebanho atingir o peso ideal de abate, com melhor rendimento de carcaça e maciez da carne, Ricardo toma um cuidado especial com a alimentação. A base é a silagem, feita com capim e milho. Antes de ir para o cocho há um reforço com soja, farelo de amendoim, poupa cítrica, gérmen de milho e núcleo mineral.

O manejo do gado é feito de forma bem tranquila e com o uso de bandeiras. Tudo para causar o menor estresse possível aos animais. Os métodos também estão sendo implantados no frigorífico onde o gado é abatido. Para o doutor em bem-estar animal Mateus Paranhos, o gado da fazenda é nutricionalmente bem tratado e manso. Segundo ele, a simplicidade e o bom manejo garantem um resultado final excelente.

Fonte: G1 Sorocaba

RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪