Mostrando postagens com marcador controle populacional. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador controle populacional. Mostrar todas as postagens

17/07/2017

Crime: opossuns são afogados vivos para controle populacional na Nova Zelândia

Por que tal crueldade? dentro de uma escola? é o que a matéria diz: crianças anestesiadas para a violência.... Como frear o caminho que a humanidade está tomando?
-------
Opossuns são marsupiais que chegam a ter o tamanho de um gato. Embora sejam animais adoráveis, são considerados uma “peste” na Nova Zelândia, que busca a erradicação da espécie no país.

Em uma escola na cidade de Auckland, centro financeiro da Nova Zelândia, vários filhotes de opossuns foram retirados das bolsas de suas mães e afogados em baldes de água. Já suas progenitoras foram mortas a tiros.

A caça desses animais é algo comum no país. Contudo, o episódio de extrema violência ocorrida na escola em Auckland, tem chamado a atenção da população do país sobre a banalização da morte de animais influenciando no desenvolvimento de crianças anestesiadas para a violência.

A ativista Lynley Tulloch ficou indignada com o ocorrido e decidiu criar uma petição online pedindo o fim da caça de opossuns em escolas. O documento já conta com mais de dez mil assinaturas e será entregue para a ministra da Educação, Nikki Kaye.

O texto classifica o evento como “perturbador”, uma vez que “crianças que estão ainda em processo de desenvolvimento”, não devem fazer parte de práticas inapropriadas, principalmente no contexto escolar.

“É verdadeiramente desumano, é chocante que as crianças estejam a testemunhar esta violência”, afirma a presidente-executiva da associação de direitos dos animais Safe, Jasmijn de Boo, entrevistada pelo jornal britânico The Guardian.

A Safe informou, em nota, que a primatóloga e ativista britânica Jane Godall se manifestou sobre o triste ocorrido. Ela considera o termo “peste” algo muito perigoso, pois pode levar à dessensibilização da violência por parte da população, principalmente nas crianças. Jasmijn de Boo disse, também, que acredita que o termo “peste” induz ao esquecimento de que os opossuns são seres sencientes e que não merecem ser vítimas da violência humana.

Nota da redação: A natureza é um ambiente equilibrado de suas espécies. Contudo, muitas vezes, por conta da ação humana irresponsável, ocorre um desequilíbrio, ocasionando uma superpopulação de determinada espécie. Mas acreditamos que a morte nunca é a solução. Os animais devem sempre ter o direito à vida livre, sem exploração ou abuso por parte do egoísmo humano.

FONTE: G1

03/07/2017

Entidades cobram castração em massa de animais de rua

Muito bom!!!!! os companheiros estão agindo corretamente. Ao invés de correr atrás de vereador e deputado, estão correndo atrás de quem pode resolver a parada, ou seja, o executivo.... o prefeito.... Parabéns!!!!! façam até ação pública contra prefeitura, se preciso for, por não cumprir sua obrigação.... Isto aí!!!!!! Fico muito feliz quando as pessoas agem corretamente!!!!!
----------
Grupos de proteção a animais acusam a Prefeitura do Recife de não adotar nenhuma medida para fazer o controle populacional de cães e gatos de rua

A morte de Adriana Vicente da Silva, com suspeita de raiva humana, foi uma tragédia que poderia ter sido evitada, na avaliação de grupos de proteção de animais que atuam no Recife. As entidades acusam a prefeitura de não enfrentar o problema da superpopulação de cães e gatos de rua na cidade. Com a confirmação do óbito, integrantes temem que aumente o número de casos de envenenamento e de maus-tratos de animais de rua, em decorrência do medo da população do surgimento de novos casos.

Integrante do grupo SOS Amigo dos Animais, a advogada Laura Atanásio, diz que não existe nenhuma ação da Prefeitura do Recife voltada para uma castração em massa de cães e gatos que vivem nas ruas. Segundo ela, quem faz hoje esse trabalho são as ONGs, além de iniciativas individuais de pessoas que defendem os animais.

“Há uma inversão de papéis. Quem está correndo atrás para castrar os animais abandonados somos nós, com todas as dificuldades que enfrentamos. Já cobramos diversas vezes uma ação da prefeitura para o controle populacional dos cães e gatos de rua e só recebemos promessas. A única forma de enfrentar este problema é com a castração”, defende Laura.

CASTRAÇÃO PEDIÁTRICA
Ela explicou que a castração pediátrica, que ocorre antes de o animal completar seis meses, já é adotada em outros países, com resultados eficazes. “A prefeitura alega que não faz porque há veterinários que se recusam a castrar o animal nessa idade. Mas não vamos enfrentar essa questão se não aprofundarmos essa discussão. Até os seis meses, cães e gatos já podem ter, no mínimo, uma gravidez.”

A Gerência da Unidade de Vigilância de Zoonoses da prefeitura afirmou que o órgão realiza castração seletiva nos casos de acumuladores de animais ou nos locais onde existe transmissão de doenças (para quebrar o ciclo de transmissão). Nos seis primeiros meses deste ano, foram castrados 369 animais, segundo informou a prefeitura.

FONTE: ne10.uol

22/04/2017

Castramóvel chega à Capinópolis e fará atendimentos até sábado (22)

Muito bom!!!!
------------------------
O Castramóvel iniciou os atendimentos para esterilização gratuita de cães e gatos na manhã desta quarta-feira (19) no Parque de Exposições João de Freitas Barbosa (JFB) em Capinópolis.

A equipe do projeto, formada por sete profissionais, veio de Juiz de Fora (MG) e segundo a coordenadora, Simone Krass, os profissionais farão cento e oitenta castrações até o próximo sábado (22). O vereador Daniel França, que buscou a viabilização do projeto junto ao Deputado Noraldino Júnior, acompanhou o início do trabalho da equipe do Castramóvel.

“Estou feliz com a vinda da Castramóvel à Capinópolis, pois tenho certeza que vários animais serão alcançados. Trabalho este, que trata de saúde pública e amor aos animais”, disse Daniel França.

O projeto está sendo realizado em parceria com a Associação Protetora dos Animais de Capinópolis – SPAC, que acompanham e auxiliam durante todo o processo.

Segundo Caroline Tano, uma das voluntárias fundadoras da SPAC, os animais chegam até o parque de exposições e passam por uma avaliação antes do procedimento cirúrgico. “Essa avaliação é para aferir os batimentos cardíacos e o índice de anemia”, afirma Caroline, complementando que se os batimentos cardíacos  apresentarem problemas ou o índice de anemia for elevado, os animais não podem ser submetidos à cirurgia.

Logo após o laudo de aprovação veterinária, os animais são sedados e a região que receberá a incisão cirúrgica é depilada. Segundo o veterinário Pablo, o procedimento dura entre dez e quinze minutos. “Após serem castrados, os animais recebem uma roupa especial para evitar que arranquem os pontos”, disse a coordenadora Simone Krass.

A reportagem encontrou vários animais repousando logo após serem submetidos ao procedimento cirúrgico de esterilização. Os animais estavam dentro de uma tenda montada nas instalações do parque JFB.

A psicóloga Advânia Franco Vilarinho encaminhou oito gatos para a castração, uma economia de cerca de R$4.800, segundo pesquisa feita pelo Tudo Em Dia, cada castração tem o valor aproximado de R$600 com os medicamentos inclusos.

Valéria das Graças Fontoura, levou duas cadelas que foram abandonadas na rua onde mora para castração. De acordo com Valéria, o projeto de esterilização de animais é de grande importância. “Para mim, é muito humano o que estão fazendo. Eu já havia falado [com autoridades] há algum tempo para que fosse feito algo”, disse Valéria, que complementou emocionada e com a voz embargada. “Quem solta um animal na rua é muito mal”.

á no final da reportagem, a voluntária da SPAC Letícia Nero chegou com um belo cão para esterilização. Em uma entrevista recente, Letícia disse que a Associação Protetora dos Animais de Capinópolis surgiu em 2015 diante da necessidade de auxiliar os animais em situação de abandono.

Recentemente, o Castramóvel esteve em Uberlândia (MG) e realizou a castração de cerca de 400 animais. No segundo semestre deste ano, o projeto chegará à Ituiutaba.

A ação de castração gratuita garantirá um benefício financeiro de mais de R$100 mil à população de Capinópolis.

FONTE: pontalemfoco

15/04/2017

Animais do Parque da Água Branca são confinados; dois morrem - SP

Bem, parece que a medida não foi a correta, né?
------------------------
Segundo a Secretaria Estadual do Meio Ambiente, a medida é uma forma de controle populacional desses animais. Frequentadores do parque criticam a decisão

Conhecido como um dos poucos refúgios com características rurais que restam na capital, o Parque Doutor Fernando Costa, ou Parque da Água Branca, na Zona Oeste, confinou há vinte dias suas centenas de galinhas.

Trata-se de um fato inédito para a área verde, cujo grande trunfo era justamente ter os bichos soltos pela área de 137 000 metros quadrados, ao lado de patos, marrecos, galinhas d’angola e caipira e pavões. Nesse período, ao menos dois animais morreram.

“A situação está terrível. Elas estão presas em um lugar minúsculo”, diz a atriz Julia Bobrow, que já resgatou um galo à beira da morte no parque no final do ano passado. “Os animais estão brigando entre si e se matando”.

A Secretaria Estadual do Meio Ambiente diz, em nota a VEJA SÃO PAULO, que a prisão das fêmeas ocorreu por estarem em número desproporcional em relação aos machos, sendo uma uma forma de controle populacional.

“A proporção é de oito galos para uma galinha. O ideal deveria ser o contrário”, diz. “O confinamento iniciou-se após um estudo feito pela Coordenadoria de Parques Urbanos (CPU), em conjunto com a Coordenadoria de Biodiversidade e Recursos Naturais (CBRN), onde definiu-se que essa seria a melhor forma de manter os animais”.

A secretaria não informa o tamanho do local destinado às aves, mas diz que estão numa área apropriada chamada “espaço zootécnico” e “não brigam entre si, recebendo monitoramento diário da administração”. Questionada sobre o motivo da morte das duas galinhas, a pasta se limitou a dizer que “os animais morrem em decorrência da idade”. “Não temos uma estimativa de mortes, mas, recentemente, teve início um trabalho de controle que permite acompanhar mais de perto a situação deles e identificar eventuais problemas, caso venham a ocorrer”.

O Movimento SOS Parque da Água Branca, integrado por moradores e frequentadores do espaço, critica o confinamento e está pedindo reunião com a direção para que haja outra forma de manejo dos bichos. “Isso provoca um mal-estar para o animal que sempre se viu livre naquele espaço e, agora, está preso”, critica Claudia Lukianchuki, membro da entidade.

FONTE: vejasp

04/04/2017

Lei estabelece prioridades para castração de animais

Como falei na postagem anterior a respeito, temos somente a comemorar que agora é proibido matar animais como controle populacional. O resto e com a famosa frase: "a luta continua...."
-------------------
A lei que torna obrigatória a castração gratuita de cães e gatos foi sancionada. Na prática, o governo apenas estabeleceu prioridades para a realização do procedimento: áreas de baixa renda e com superpopulação de animais ou risco de doenças.

01/04/2017

Nova lei federal estabelece controle populacional através de esterilização cirúrgica

Como disse em nossa postagem Câmara aprova regras de controle populacional de cães e gatos , não gosto de comemorar antes do fato. Não deu outra. 

Na verdade o PL 1376/2003, atual Lei 13426/2017 trouxe uma única conquista, ou seja, "o controle de natalidade de cães e gatos em todo o território nacional será mediante esterilização permanente por cirúrgica".

Agora, COMO SEMPRE FALO AQUI, existem foros específicos para cada lei: municipal, estadual e federal. No caso deste PL, cujos art. 4º e 5º foram vetados pelo Presidente Temer,  está correto porque é do foro municipal executivo definir a verba específica para resolver os problemas de suas respectivas prefeituras.

Então, NÃO SE ILUDAM COM O XAVECO DE POLÍTICOS que estão prometendo derrubar  os vetos da Presidência. Não dá. É inconstitucional, pô!!!!! Aliás, precisamos de um Moro para investigar a patifaria das Comissões de Constituição e Justiça do país inteiro que devem levar os $eu$ para aprovarem o que não pode ser aprovado?

Resumindo: este PL nos trouxe o avanço de podermos cobrar legalmente de todas as Prefeituras do Brasil, providências de fazer o controle populacional pela castração. Não tínhamos este instrumento que fortalece os Ministérios Públicos de cada cidade. MAS, LEMBREM-SE, pelo amor de Deus, não vão atrás de político nenhum que se propuser a fazer PL para tal.... Só O PREFEITO pode resolver esta parada.....

Vejam a nova Lei:

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:
Art. 1o  O controle de natalidade de cães e gatos em todo o território nacional será regido de acordo com o estabelecido nesta Lei, mediante esterilização permanente por cirurgia, ou por outro procedimento que garanta eficiência, segurança e bem-estar ao animal.
Art. 2o  A esterilização de animais de que trata o art. 1o desta Lei será executada mediante programa em que seja levado em conta:
I - o estudo das localidades ou regiões que apontem para a necessidade de atendimento prioritário ou emergencial, em face da superpopulação, ou quadro epidemiológico;
II - o quantitativo de animais a serem esterilizados, por localidade, necessário à redução da taxa populacional em níveis satisfatórios, inclusive os não domiciliados; e
III - o tratamento prioritário aos animais pertencentes ou localizados nas comunidades de baixa renda.
Art. 3o  O programa desencadeará campanhas educativas pelos meios de comunicação adequados, que propiciem a assimilação pelo público de noções de ética sobre a posse responsável de animais domésticos.
Art. 4o  (VETADO).
Art. 5o  (VETADO).
Art. 6o  Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
Brasília, 30 de  março  de 2017; 196o da Independência e 129o da República.
MICHEL TEMER
Henrique Meirelles
Ricardo José Magalhães Barros
Dyogo Henrique de Oliveira

=====
Leiam os motivos dos vetos:

Senhor Presidente do Senado Federal, 
Comunico a Vossa Excelência que, nos termos do § 1o do art. 66 da Constituição, decidi vetar parcialmente, por contrariedade ao interesse público e por inconstitucionalidade, o Projeto de Lei no 1.376 , de 2003 (no 4/05 no Senado Federal), que “Dispõe sobre a política de controle da natalidade de cães e gatos e dá outras providências”. 
Ouvidos, os Ministérios da Saúde e da Fazenda manifestaram-se pelo veto ao seguinte dispositivo: 

Art. 4o 
“Art. 4o  O poder público assinalará prazo para os Municípios que não dispuserem de unidades de controle de zoonoses se adaptarem a esta Lei. 
Parágrafo único.  As unidades de controle de zoonoses que não puderem se adequar à execução do programa de esterilização referido nesta Lei no prazo assinalado poderão atuar em parceria com as entidades de proteção aos animais e clínicas veterinárias legalmente estabelecidas.” 
Razões do veto 
“O dispositivo viola a autonomia municipal, insculpida no artigo 18 da Constituição. Além disso, é vago ao definir o responsável a quem o comando normativo se dirige, utilizando-se de expressão que conduz a insegurança jurídica.” 
Os Ministérios da Saúde, do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão e da Fazenda opinaram pelo veto ao dispositivo a seguir transcrito: 

Art. 5o 
“Art. 5o  As despesas decorrentes com a implementação do programa de que trata esta Lei correrão à conta de recursos provenientes da seguridade social da União, mediante contrapartida dos Municípios não inferior a 10% (dez por cento).” 
Razões do veto 
“O dispositivo vincula recursos da seguridade social a programa não vinculado diretamente à saúde, em ofensa aos artigos 194 e 198, § 1o, da Constituição. Ademais, o programa teria um impacto fiscal potencial estimado de R$ 23,4 bilhões, comprometendo o equilíbrio fiscal almejado, associado ao não atendimento dos artigos 16 e 17 da Lei Complementar no 101, de 2000 (LRF), e do artigo 117 da Lei no 13.408, de 2016 (LDO 2017).” 

Essas, Senhor Presidente, as razões que me levaram a vetar os dispositivos acima mencionados do projeto em causa, as quais ora submeto à elevada apreciação dos Senhores Membros do Congresso Nacional.

09/03/2017

Câmara aprova regras de controle populacional de cães e gatos

Não gosto de comemorar antes do fato concreto porque já vi o Presidente não assinar um PL que já tinha sido aprovado na Câmara e no Senado. Por incrível que pareça.... 
Mas, acho que neste caso dá para começar a festejar. É uma conquista enorme iniciada por pessoas que militam faz tempo na causa animal. Vejam ao final o histórico desta conquista sobre o PL 1376/2003.
--------
A Câmara dos Deputados aprovou, hoje (7), o Projeto de Lei (PL) 1376/03, que cria regras para o controle populacional de cães e gatos no território nacional. A medida estabelece normas para a esterilização levando em consideração as localidades que apontem para a existência de superpopulação desses animais. O projeto segue agora à sanção presidencial.

O PL 1376/03 que tramitava na Câmara desde 2003 determina que o controle de natalidade de cães e gatos será realizado “mediante a esterilização permanente, cirúrgica, ou não, desde que ofereça ao animal um grau de eficiência, segurança e bem-estar.” Pelo texto, a esterilização será feita exclusivamente por veterinário e ocorrerá após estudo sobre a quantidade de animais.

O projeto também proíbe que os animais sejam eliminados pelos órgãos de controle de zoonoses, canis públicos e estabelecimentos oficiais congêneres e diz que a eliminação só poderá ocorrer quando os animais apresentarem doenças graves ou enfermidades infectocontagiosas incuráveis que coloquem em risco a saúde humana e de outros animais.

A eutanásia, contudo, só será autorizado após laudo técnico desses órgãos. Pela proposta, entidades de proteção animal deverão ter acesso irrestrito à documentação que comprove a legalidade da medida. O projeto aprovado pela Câmara prevê ainda que os recursos para implementação do programa serão provenientes da Seguridade Social da União, com contrapartida dos municípios de pelo menos 10% dos custos.

O descumprimento das regras da lei sujeitará o infrator às penalidades previstas na Lei de Crimes Ambientais. Se virar lei, o PL 1376/03 entrará em vigor 120 dias após sua publicação.

Fonte: Agência Câmara

==========

Fonte: Facebook Andrea Lambert

==========

Mais uma conquista da UIPA: Câmara aprova projeto para controle de natalidade de cães e gatos

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou ontem, 7 de março, projeto de lei elaborado pela Uipa, apresentado pelo deputado federal Affonso Camargo, que estabelece política de controle da natalidade de cães e gatos.

O projeto, que vai à sanção presidencial, determina que o controle de natalidade será realizado por esterilização cirúrgica, tendo em vista a superpopulação e o quadro epidemiológico da região, com atendimento prioritário às comunidades de baixa renda.

O relator da proposta foi Ricardo Tripoli (PSDB), atual líder da bancada tucana na Câmara dos Deputados.

Como bem lembra a exposição de motivos do PL “o povo deve ser conscientizado da necessidade de esterilizar os animais, ainda que domiciliados, para que se ponha fim à cruel e criminosa prática do abandono de filhotes indesejados, que contribui para o aumento de animais de rua e a sua conseqüente exposição a maus-tratos, além de incidir na norma punitiva do artigo 32 da Lei nº 9.605/98, que tipificou a conduta como crime ambiental. (…)

Não há como negar que a procriação desordenada, da qual decorre a superpopulação de animais, é consequência não só da ineficaz política de saúde pública, mas também da omissão do Poder Público que se descura de sua obrigação constitucional imposta de promover a educação ambiental e a conscientização do povo para a preservação do ambiente, como ordena o artigo 225, § 1º, inciso VI, que estimularia a assimilação de noções éticas sobre posse responsável de animais”.

O projeto e sua exposição de motivos foram elaborados pela atual presidente da Uipa, a advogada Vanice Teixeira Orlandi, e foi encaminhado ao Deputado Federal, já falecido, Affonso Camargo, pela ativista  carioca Andréa Lambert, em 2003.

Fonte: UIPA

==========

=========

27/02/2017

Raposas escalam árvores para caçar coalas na Austrália

A Austrália só faz maluquice e os bichos é que pagam com a vida..... Introduziram raposas e agora vão fazer outra matança alegando preservação de animais nativos. A primeira foi em 1997 e foi por isso que sugeri o art. 31 da Lei de Crimes Ambientais que foi aprovado: "Introduzir espécime animal no País, sem parecer técnico oficial favorável e licença expedida por autoridade competente". Detalhe? introduziram raposas para matar coelhos que por sua vez foram introduzidas para alimentar felinos nativos. Tudo deu errado, claro!!!!
------------------------
Predadores são flagrados pela primeira vez andando no alto das árvores

RIO — Pela primeira vez, cientistas flagraram raposas vermelhas escalando árvores na Austrália, provavelmente atrás de presas antes consideradas seguras, como o coala. A espécie foi introduzida no país no século XIX para a caça recreativa, mas se adaptou rapidamente ameaçando espécies nativas, como wallabies e

07/01/2016

Programa de Controle Populacional Animal tem novo sistema em Joinville - SC

Quando junta a fome com a vontade de comer, tudo dá certo. Este é um bom plano tanto da   parte da proteção quanto para a parte do governo..... Sucesso, é o que espero e torço muito....
------------------------
Secretaria do Meio Ambiente atuará com protetores voluntários, que terão prioridade nos serviços de castração e microchipagem gratuitos

O problema dos animais abandonados nas ruas de Joinville tem um aliado na resolução da questão com o Programa de Controle Populacional de Cães e Gatos da Secretaria do Meio Ambiente (Sema). Em meio à fase 1, ele está atuando de acordo com o decreto

04/11/2015

Albufeira instala na cidade abrigos para gatos - Portugal

Bem, as tentativas são válidas.....
---------------------
Os abrigos, estão devidamente identificados e encontram-se localizados em cinco zonas da cidade, locais de permanência regular das cinco colónias de gatos.

Rogério Neto, vereador da Câmara Municipal de Albufeira com o pelouro da Saúde e Proteção Animal, refere que os animais errantes constituem um perigo real para a saúde pública, sendo esta uma das formas encontradas pela

21/07/2015

Controle da população de animais - Rússia

Gente, os movimentos de proteção animal pelo mundo afora estão trazendo grandes avanços. Veja o que rola na Rússia..... lembro que o sistema lá é o Parlamentarismo.....
----------------------
Iniciativa legislativa dos Verdes na origem da Resolução da Assembleia da República hoje publicada

Foi hoje publicada em Diário da República a Resolução 93/2015 da Assembleia da República "Garantir um novo paradigma de controlo da população de animais".

"Os Verdes" relembram que, na origem desta Resolução, está a

05/05/2015

Centro de Referência de Castração de Animais será criado em Teresina - PI

Jesus amado, como é bom ver iniciativas como estas pelo país afora!!!!!! devemos muito a internet, né mesmo?
-----------------------------------------

Teresina poderá ter um Centro de Referência de Castração de Animais. A possibilidade da criação desse equipamento público está sendo discutida pela Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Saúde (FMS), com a Universidade Federal do Piauí (UFPI) e Universidade Estadual do Piauí (UESPI) com o intuito de controlar a natalidade de animais na capital.

Em reunião na reitoria da UFPI  com a participação do presidente da FMS, Luciano Nunes, reitor da UFPI, Arimatéia Dantas, gerente de Zoonones de Teresina, veterinários do Hospital Veterinário Universitário e representante

07/01/2014

Prefeitura de Maringá credencia clínicas para castração - PR

Este teria sido o meu projeto para controle populacional aqui no Rio de Janeiro com meta prevista para encerrar em 2006.... ah, meu Deus!!!!! que tristeza lembrar do quanto estas protetoras incompetentes e invejosas prejudicaram a nossa causa....
Vou torcer muito por Maringá!!!! estão no caminho certo!!!!!!

-----------------------

Clínicas veterinárias de Maringá têm até o dia 13 de janeiro para se apresentarem como interessadas no credenciamento para serviços de esterilização de animais domésticos recolhidos pela Prefeitura de Maringá. Segundo o edital, será pago R$ 90 por animal, independentemente da espécie, sexo e tamanho.

Segundo a Prefeitura, serão disponibilizados recursos para a realização de um total de 2.777 cirurgias no ano, limitadas a 231 castrações por mês e 54 por semana. As espécies animais envolvidas serão: cães e gatos de ambos os sexos, com no mínimo 90 dias e no máximo 7 anos de idade. 

07/09/2013

Vereador apresenta solução para conter pombos - Curitiba


Nosso leitor Franco nos mandou a notícia e a charge.... Precisamos entender a necessidade de manter as cidades limpas e evitar a facilitação de alimento. Daí, o processo natural manterá o equilíbrio destas aves.
_________________________________
É o segundo projeto de Zé Maria. Primeiro não foi sancionado.
Projeto de lei do vereador Zé Maria (PPS) prevê o controle e a diminuição da população de pombos na cidade. A intenção é reduzir a quantidade de pessoas contaminadas por doenças transmitidas pelas aves. Para o da iniciativa essa é uma questão de saúde pública. A bióloga Cláudia Staudacher, do Centro de Zoonoses de Curitiba, contesta o funcionamento e o objetivo da proposta.

Não é o primeiro projeto sobre o assunto que Zé Maria apresenta. O anterior foi aprovado, mas não sancionado pelo então prefeito Luciano Ducci. O parlamentar explica que as

31/08/2013

Projeto de lei que prevê o controle da população de pombos é aprovado em Caxias do Sul, RS

Eu queria saber quais seriam tais "providências".... se alguém aí do Sul souber, me fala?
dei uma pesquisada, mas, não achei o tal PL...

video
Bom dia Rio Grande - Rede globo - 29/08/13

27/07/2013

Convênio veterinário completa um ano em Espírito Santo do Turvo

Se esta meleca de SEPDA não tivesse sido criada para DETONAR meu Convênio com a Prefeitura em 2001 teríamos, em 2006, através da parceria com veterinários, nos tornado o primeiro município brasileiro a ter sob controle a população dos seus cães e gatos..... Como me doí isto, gente amiga!!!!!!
___________________________
Neste período mais de 300 animais foram castrados gratuitamente. 
Além do procedimento, projeto oferece atendimento clínico e emergencial. 

Veterinários aplicam quimioterapia em “Duquinho”,
sob olhar atendo de Celina (Foto: Divulgação)
Um convênio entre a Prefeitura de Espírito Santo do Turvo (SP) e veterinários da cidade já castrou cerca de 300 animais, entre cachorros e gatos, em um ano. Todos os procedimentos, além de atendimentos clínicos e cirurgias são gratuitos à população. Por conta do crescimento do projeto realizado pela Secretaria de Saúde, com o apoio da Secretaria de Meio Ambiente, a prefeitura renovou o estoque de medicamentos veterinários.

Todas as quartas-feiras, os veterinários ficam disponíveis para emergências de animais domésticos das 9h às 17h, na sede da Secretaria de Agricultura, e

RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪