Mostrando postagens com marcador cientistas. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador cientistas. Mostrar todas as postagens

15/08/2017

Cientistas querem usar órgãos suínos em transplantes em humanos

Não vou dizer que é desde que nasci porque é exagero, mas, desde que milito na defesa animal ouço falar sobre estas tentativas que NUNCA dão certo.... Mas, os pesquisadores patetões continuam na tentativa. Agora, vê se tem cabimento: modificar geneticamente o porco para usar seus órgãos (??????). Não é mais fácil fazer campanhas de doação entre humanos? não, a ambição de ganhar dinheiro é maior..... Jesus, entra na causa urgente!!!!!
-----------
O avanço da ciência está possibilitando que os pesquisadores vençam obstáculos antigos como rejeição do órgão suíno no corpo humano

Várias pessoas morrem na fila de espera de transplantes de órgãos. Mas e se a ciência pudesse ajudar a resolver essa questão? Uma pesquisa divulgada na última quinta-feira, 10, no jornal Science explica justamente isso. Pesquisadores estão testando formas de modificar órgãos suínos para que eles possam ser transplantados em humanos.

Segundo David Klassen, diretor-médico da Rede Unificada de Doação de Órgãos, que administra as doações nos Estados Unidos, existe um gargalo entre a demanda e a oferta de órgãos para transplantes.

A ideia de usar órgãos suínos é antiga, devido à semelhança no tamanho. No entanto, alguns obstáculos impediram que o processo desse certo, mas com o atual avanço da ciência, os pesquisadores parecem estar conseguindo superar cada um deles.  Tanto é verdade que George Church, geneticista de Harvard que lidera os experimentos, diz que os primeiros transplantes entre porcos e humanos podem acontecer dentro de dois anos. A nova pesquisa combina dois grandes avanços dos últimos anos: a edição de genes e a clonagem.

O problema da rejeição
Um dos obstáculos do transplante é a rejeição do órgão. No início da década de 1980, cientistas colocaram um coração de porco em um babuíno. O animal morreu minutos depois do transplante. Os cientistas logo descobriram que os órgãos dos porcos são envoltos por moléculas de carboidrato que fazem com que eles sejam imediatamente destruídos por anticorpos humanos, por exemplo.

David Cooper, da Universidade de Alabama, junto com sua equipe, conseguiu fazer uma edição genética e clonar os porcos, fazendo com que eles não tivessem essa cobertura nos órgãos.  A partir daí, os transplantes de corações e rins em macacos e babuínos deram certo.

O problema dos retrovírus
Um segundo obstáculo seria os retrovírus. Em 1998, Jay Fishman, co-diretor do programa de transplantes do Massachusetts General Hospital, e seus colegas descobriram que no DNA dos porcos estavam escondidos genes de vírus (retrovírus) que se assemelhavam aos que causavam leucemia nos macacos. Quando os pesquisadores cuidavam das células dos porcos perto das células embrionárias do rim humano no laboratório, por exemplo, estes vírus se espalharam para as células humanas. Uma vez infectada, as células humanas infectavam as outras.

“Nós não sabemos se o transplante de órgãos de porcos com os retrovírus podem transmitir infecções e nós não sabemos se estas infecções são perigosas. Eu acho que o risco para a sociedade é muito pequeno”, disse Fishman.

Church e seus colegas acham que a questão do retrovírus pode ser resolvida com a Crispr, a nova tecnologia de edição de genes. Eles pegam as células dos porcos e cortam o DNA viral dos genomas. Então, clonam as células editadas.

Os clones falham frequentemente, a maioria dos embriões e fetos morreu antes de nascer ou logo que nasceram. Mas Church e sua equipe conseguiram que 15 leitões sobrevivessem. Nenhum deles tem o retrovírus.

Church fundou a eGenesis e espera vender os órgãos dos porcos geneticamente modificados. A companhia quer fazer com que os órgãos sejam tão compatíveis com os pacientes que não será necessário tomar os remédios anti-rejeição. O pesquisador quer combinar os dois avanços, fazendo com que os animais não tenham carboidratos nos órgão nem retrovírus.

A controvérsia do processo
O transplante de órgãos suínos em humanos ainda pode levar anos por conta da segurança necessária para o processo. No entanto, a ideia já levanta controvérsias. Entre elas, está o bem-estar animal. Estima-se que atualmente 100 milhões de porcos são mortos nos EUA a cada ano só para virar comida, um cenário que já foi criticado no filme “Okja” da Netflix e que lembra bem essa ideia de alterar geneticamente o porco em prol do benefício humano. No caso do filme, em benefício gastronômico.

No entanto, os cientistas argumentam que os porcos criados por conta de seus órgãos representariam apenas uma pequena fração do total e que poderiam salvar vidas humanas. Eles dizem que os animais seriam anestesiados e morreriam de forma humanizada.

A outra controvérsia é que alguns pacientes podem considerar que ter um órgão de porco é uma ideia desagradável. “Cerca de 22 pessoas por dia morrem esperando por um transplante. Se você pudesse ajudá-los com o órgão de um porco, isso não seria incrível?”, diz Cooper. Fica a questão.

FONTE: opiniaoenoticia

10/07/2017

Cientistas chineses criam 1° cachorro clonado com edição genética

Na minha humilde opinião, a engenharia genética poderá resolver muitos problemas, principalmente, por um fim na industria farmacêutica que nos cura de um mal e nos faz outros tantos. Agora, se for realizada com intenções menos nobres, lascou, porque vamos ficar de cabelo arrepiado com as loucuras que virão. E são os chineses que andam dominando a técnica....
-----------
Trabalho pode servir de referência para novas pesquisas para tratamento de doenças caninas

Um grupo de cientistas chineses criou o primeiro cachorro do mundo clonado com células somáticas, - a não reprodutiva - e com edição genética, segundo um relatório divulgado nesta quinta-feira pela imprensa estatal chinesa.

"É vantajoso poder combinar a tecnologia de clonagem com a edição genética e a China tomou a dianteira", afirmou em declarações ao "Diário do Povo" um dos pesquisadores do relatório e que fizeram o achado, Lai Liangxue.

Esta equipe de cientistas do Instituto de Biomedicina de Cantão, liderada por Lai e supervisionada pela Academia das Ciências da China, utilizou tecnologia de edição genética CRISPR/Cas9 - a mais moderna que existe - para criar o primeiro cachorro clonado da raça beagle.

Apesar de a Coreia do Sul ter sido o primeiro país a clonar um cachorro com células somáticas, aquelas que se encontram em todo organismo vivo diferente das reprodutivas, a China tomou o posto no que diz respeito à modificação genética.

A técnica CRISPR, que apareceu em 2013 e cuja patente foi concedida ao Instituto Broad de Boston, é utilizada para criar modelos animais para estudar doenças raras ou genéticas até agora incuráveis.

"Com esta tecnologia, com a qual foram selecionados certos genes do cachorro, podemos criar um animal com mais músculos, melhor sentido do olfato e maior habilidade para correr, o que é muito bom para caçar ou para uso policial", explicou Lai.

Além disso, o pesquisador sublinhou que os cachorros sempre foram considerados uma das espécies mais difíceis de clonar pela qualidade das suas células de ovário, "relativamente pobres", e por um processo de clonagem do embriões "complicado".

Segundo o cientista, a edição genética em cachorros poderia ser comercializada em um futuro e usar mais adiante para a investigação e tratamento de doenças caninas.

FONTE: revistagloborural

25/06/2017

Cientistas analisam cérebro de cães e concluem que eles também são 'pessoas'

Não sei se alguém ainda lembra do Ministro Magri que disse que "cachorro também é gente" e acabou virando chacota em todo país. Seria a hora dele aparecer e dizer: Eu não falei? kakakakaka....
------- 
Pesquisadores obtiveram imagens de atividade cerebral de animais acordados que mostram boas similaridades entre os caninos e nós.

Um grupo de cientistas treinou cães para serem submetidos ao exame de ressonância magnética com a intenção de gerar material científico sobre como o cérebro desses animais funciona. Após dois anos de estudos, um dos pesquisadores, Gregory Burns, defende: os cachorros são 'gente', como nós. As informações foram divulgadas pelo jornal The New York Times.

Gregory começou por treinar a sua mascote, a cadelinha Callie. Foram meses de ensinamentos para que ela se acostumasse a uma máquina de ressonância magnética de mentira, depois uma de verdade. Após alguns meses, conseguiram realizar o exame e obtiveram os primeiros mapas de atividade cerebral.

Os pesquisadores procuraram tratar os animais como se fossem pacientes humanos: não lhes obrigavam a realizar os exames e eles poderiam abandonar a pesquisa quando quisessem.

O sucesso, a promessa de revelar como os cães pensam e o tratamento dado pela equipe de cientistas aos animais, chamaram a atenção da comunidade dos donos de cães e a equipe de Gregory passou a contar com uma dúzia de mascotes caninos para os testes.

Não, ainda não podemos dizer como os cães pensam. No entanto, os resultados acerca de uma área específica do cérebro já podem dar algumas pistas. O núcleo caudado, presente tanto nos humanos quanto nos caninos, está relacionado nos humanos ao prazer causado por coisas que gostamos: comida, música e até mesmo beleza.

Com os cães, os cientistas concluíram que essa área do cérebro apresenta atividade parecida: ela reagia a sinais que indicavam comida, ao cheiro de pessoas conhecidas e até mesmo ao retorno do dono após um período ausente.

“A habilidade para sentir emoções positivas como, por exemplo, amor e apego afetivo, colocaria os cães no mesmo nível de sentimentos comparado ao de uma criança”, escreveu Gregory ao jornal The New York Times. Ele acredita que os estudos servirão para mudar o modo como a sociedade trata os cães.

“Cachorros e, provavelmente, muitos outros animais parecem ter emoções assim como nós. Isso significa que devemos rever o tratamento de animais de estimação enquanto propriedade”, defende.

Fonte: Estadão

28/04/2017

Cientistas criam útero artificial para salvar bebê cordeiro prematuro

Vou falar: é claro que interromperam a gestação de uma ovelha para fazer isto, né mesmo? Detalhe? testes com humanos só daqui há alguns anos..... ah, me poupem..... até lá haja investimento e perda de tempo..... pega logo um bebe de clínica de aborto e manda ver...  Adoram fazer o povo de bobo!!!!!
------------------
Cientistas criaram um útero artificial para salvar um bebê cordeiro prematuro. O feto, ainda em desenvolvimento, permaneceu dentro da estrutura durante semanas. O envoltório plástico continha líquido amniótico que forneceu tudo do que o bebê precisou para crescer - até um cordão umbilical artificial. Eles esperam que a invenção possa ajudar bebês humanos prematuros. Testes em humanos podem começar em alguns anos, mas serão necessários mais estudos. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 15 milhões de bebês nascem prematuros todos os anos.

15/02/2017

Cientistas manipulam rato geneticamente para resistir à dependência à cocaína

Pára, gente!!!!!!!!!!!!!!! quem aguenta com estas coisas doidas? não é mais garantido pegar um doidão qualquer para chegar a uma pesquisa confiável? modificar geneticamente um rato, viciá-lo em cocaína e depois ferrar com o bicho p´ra descobrir coisas que não vão ter nada com humanos? Ah, me poupem!!!!! e ainda tem esta mídia estupida que acha isto super legal!!!!!
------------------------
Animal manipulado tinha níveis maiores de uma proteína que auxilia nas conexões neurais por meio das sinapses.


Cientistas da Universidade de Colúmbia Britânica, no Canadá, manipularam geneticamente um rato para resistir à dependência de cocaína, de acordo com publicação da revista "Nature" nesta segunda-feira (13).

O experimento, liderado por Shernaz Bamji, demonstrou que o consumo habitual da droga

30/01/2017

Cientistas misturam homem e porco e criam animal híbrido

Desde que comecei a enfiar a cara profundamente nas loucuras da experimentação animal que ouço falar desta droga. Os caras arranjam patrocínio para bancarem suas loucuras não sei como. A sorte é que a própria imprensa faz o contraponto esclarecendo a furada que estes pesquisadores insistem em manter. Leiam: Os híbridos de porcos e humanos não são tão promissores – ainda
------------------------
Investigação quer criar órgãos humanos dentro de animais para transplantes

Cientistas criaram embriões de um animal híbrido que tem genes de humanos e porcos, numa investigação que pretende fazer crescer órgãos humanos em animais para serem usados em transplantes.

A criação desta quimera - uma referência aos monstros da Grécia Antiga que eram a mistura de dois ou mais animais - é tida pela comunidade científica como um grande passo na produção de

20/12/2016

Chefs e cientistas criam alternativas para pratos polêmicos

Eu fiquei impressionada com a matéria.... em vez de acabar com o sofrimento dos animais, criam maneiras de explorar com o "apoio" da consciência humana.... Que horror!!!!!
------------------------
Lagostas fervidas vivas e gansos forçados a comer. Essas situações podem deixar de existir graças a alternativas criadas por chefs, fazendeiros e cientistas

A lagosta

A cena é famosa. Está até nos desenhos animados. Escolher a lagosta que será fervida viva para o deleite – ou trauma – dos comensais. O motivo é manter o frescor da carne. Sandro

15/10/2016

Cientistas trabalham para evitar a utilização de animais em testes de laboratório

A conferir!!!!!
----------------
Publicado em 14 de out de 2016
Cientistas trabalham para evitar a utilização de animais em testes de laboratório. A Universidade de Luxemburgo e outras instituições de investigação europeias, estão ativamente empenhadas em estudar métodos alternativos para reduzir ou, idealmente, substituir as experiências com animais em laboratório.

27/09/2016

Cientistas ensinam pombos a “ler”

Achei interessante.... treinamento para pombos entenderem nossa linguagem? kakaka.... olha, eu lido com pombos há muito tempo e posso afirmar que eles são inteligentes demais quando se trata de sobrevivência.....
------------------------
Um estudo recente publicado pela Academia Nacional de Ciências dos EUA descobriu que os pombos podem ser treinados para “entenderem” algumas palavras. Os cientistas treinaram os quatro pombos mais inteligentes que puderam encontrar para diferenciarem palavras de quatro letras e não-palavras e identificarem quando as letras de uma palavra estavam transpostas (ao invés de “muito”, “miuto”, por exemplo).

Os autores do estudo mediram o desempenho dos

13/08/2016

Para evitar testes com animais, a L’Oreal® vai usar pele humana impressa em 3D

Quando se quer, podemos tudo, né? falo sempre aqui que estes debilóides e esquizofrênicos promotores de pesquisa com animais tem que ser ridicularizados porque a tecnologia poderia resolver tudo sem os bichos....
------------------------
A L’Oreal®, gigante de cosméticos francesa, está precisando de pele humana. O motivo é justo. Em parceria com a startup Organovo, especializada na impressão de componentes orgânicos, criou uma nova forma de aplicar seus produtos em alternativa aos testes em animais. A ideia é realizar impressões3D de tecidos vivos que possam ser utilizadas para testar a toxicidade e eficácia dos seus cremes e produtos de beleza e

21/07/2016

Como cientistas tentam criar órgãos humanos a partir de porcos

Estes pesquisadores tem genes de nossos criadores extra-terrestres, né não? vai inventar no raio que os parta..... não conseguem resolver os problemas mais simples de saúde e continuam inventando as tais quimeras..... Tinha que abrir a cabeça destes caras porque aí vamos conhecer um pouco mais dos criadores da nossa espécie (oriunda dos macacos) que invadiu este planeta para pilhar tão somente....
------------------------
Experiências ainda estão no começo, mas já despertam novas questões éticas no desenvolvimento da ciência

Cabeça de leão, corpo de cabra e cauda de serpente compõem a quimera, um monstro da mitologia grega. O termo também é usado para definir algo que é fruto da imaginação, absurdo ou fantasia.

No início de junho, pesquisadores da Universidade da Califórnia criaram um embrião

19/07/2016

Cientistas estão pintando olhos no traseiro de vacas para assustar predadores

Gente, será que isto funciona mesmo? Bem, espero que sim....
------------------------
Para reduzir o número de leões mortos por fazendeiros, pesquisadores desenvolveram uma mediada muito simples para afastar os predadores das criações de bovinos. Eles estão pintando olhos no traseiros das vacas, para que os caçadores pensem que foram vistos pelas presas.

Experimentos mostram que leões atacam menos

12/07/2016

Seu gato te ignora de propósito: cientistas descobriram que eles “fingem” não ouvir

Com a palavra nosso leitor Jorge Romano!!!!!! kakakakaka....
------------------------
Ao contrário dos cães, que saem correndo para o encontro de seus donos quando ouvem um chamado, os gatos permanecem praticamente imóveis e não respondem sequer às vozes de seus queridos "papais humanos". Isso não quer dizer, no entanto, que existe um problema de audição ou falta de compreensão, pois um estudo comprova que os felinos te ignoram de propósito.

De acordo com uma pesquisa realizada pela

01/04/2016

Cientistas criaram carne artificial: vamos comer sem matar animais?

Volta e meia falamos aqui sobre o assunto: Carne artificial pode começar a ser vendida em cinco anos. E é sempre bom dar uma atualizada. A matéria é de um periódico de Portugal, daí a escrita ser diferente.
--------------------
Cientistas de uma start-up dos EUA dizem estar próximos da fórmula perfeita de produção de carne a partir de células estaminais. A ideia tem sido discutida pela comunidade científica há vários anos

Uma equipa de cientistas desenvolveu em laboratório um sistema de produção de carne a partir de células estaminais de animais, colhidas entre

13/01/2016

Cientistas criam órgãos humanos dentro de porcos e ovelhas

Eu fico pensando se pesquisador não deveria tomar tarja preta.... ou então ser preso.... Já é mais do que conclusivo que isto não dá certo graças as tentativas feitas no passado. O organismo humano rejeita mais cedo ou mais tarde. 
------------------------
Polêmica, a experiência é uma tentativa de salvar a vida de pessoas que esperam por um transplante

Mais de 50 porcas e ovelhas foram implantadas com embrões híbridos, com a esperança de que, quando nascerem, os filhotes sejam capazes de produzir órgãos humanos funcionais, como corações e fígados. Utilizando técnicas de edição de genes, cientistas americanos reprogramaram as células embrionárias dos animais - para que

30/09/2015

Cientistas finalmente descobrem por que comer carne vermelha causa câncer

Achei este artigo pela internet e não se se procede. Mas, quando fazia programa de rádio (e o fiz durante muitos anos) tinha uma excelente resposta dos ouvintes quando falava sobre o fato de se comer carne dar câncer.
------------------------------------
Você provavelmente já ouviu falar que comer carne vermelha pode causar câncer.
A história parece ser verdadeira e o motivo finalmente foi descoberto.

De acordo com um estudo da Universidade da Califórnia, comer carne vermelha realmente aumenta o risco do surgimento de um câncer.


E o motivo é um tipo de açúcar. Como assim? Sente e leia com atenção, pois esta informação é importante.

28/08/2015

Cientistas descobrem aranha que parece 'voar'

Que bichinho curioso.....
---------------------------------------
Esta pode não ser uma boa notícia para quem tem medo de aranhas, mas trata-se de uma grande descoberta para a ciência.

Pesquisadores identificaram uma espécie de aranha capaz de "voar". Segundo estudo publicado no periódico científico The Royal Society Interface, as aranhas Selenop banksi podem planar e orientar sua trajetória.

Foi um achado inesperado, segundo os autores

29/07/2015

Cientistas criam robô com cérebro controlado por bactéria

Esta gente usa os animais p´ra fazer as melecas que vem na cabeça.... Sinceramente, eu não aguento estas pesquisas.....
-------------------------------------------------
Usar o cérebro de animais para controlar robôs não é exatamente uma ideia nova, mas as abordagens usadas até agora vinham se concentrando em simular o cérebro de animais em computador, para que esses programas controlem os robôs.

Agora, Keith Heyde e Warren Ruder, da Universidade da Virgínia, nos Estados Unidos, demonstraram que controlar um robô não exige um cérebro inteiro – basta uma bactéria.

“Nós criamos um modelo in silico de um microbioma vivo, projetado com biologia sintética, que interage com um hospedeiro robótico

23/06/2015

Cientistas treinam abelhas para detectar drogas

Quando falo da superioridade dos animais no planeta Terra, acham que é viagem na maionese. Imagina que até protetor de animais, aliás advogado bem conceituado no meio, diz que esta minha afirmativa é um exagero.... Ah, é? humanos são insignificantes diante de minhocas, abelhas, bactérias e muitos mais..... 
----------------------------------------------------------

Pesquisadores da Universidade de Colônia, na Alemanha, dizem ter treinado abelhas para que identificassem odores de heroína e cocaína.

Abelhas poderiam substituir cães farejadores em aeroportos, sugeriram pesquisadores 
(Foto: Thinkstock/BBC)

Os cientistas descobriram que as abelhas respondiam de forma específica com a vibração de suas antenas à concentrações de drogas como heroína e cocaína. Eles dizem que os insetos podem,

25/05/2015

Cientistas brasileiros fazem remédio contra o câncer a partir da saliva de carrapato

Acho muito esquisito estas mensagens dos pesquisadores passarem batido pelo público em geral... Ninguém questiona nada!!! É o famoso poder médico-científico!!!! Os caras falam que em 2050 não deverá haver mais mortes por câncer..... ô, caramba!!!!! Será que ainda teremos mais 35 anos de invenções mirabolantes? Esta daí ainda dou fé, sabe porque? porquê foi descoberto por acaso..... sempre dá certo quando é por acaso.....
-----------------------------------------------

Pesquisadores do Instituto Butantan, em São Paulo, estão otimistas com a possibilidade de o Brasil produzir medicamento feito a partir de uma molécula extraída da saliva do carrapato-estrela e que pode ajudar no tratamento e na cura contra alguns tipos de câncer.

De acordo com a bioquímica, farmacêutica e diretora do Laboratório de Bioquímica do Instituto Butantan, Ana Marisa Chussinsky-Tavassi, a nova descoberta aconteceu por acaso. Há mais de uma

RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪