Mostrando postagens com marcador castração. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador castração. Mostrar todas as postagens

06/11/2017

PBH inicia projeto de manejo das capivaras limpando parque e contêineres onde animais serão operados

Aplaudindo a atitude da Prefeitura de BH.... vão castrar as capivaras..... muito bom!!!!
--------
A Prefeitura de Belo Horizonte deu início, efetivamente, nesta segunda-feira (30), ao trabalho de manejo das capivaras que vivem na região da Pampulha. As equipes fizeram a dedetização e a limpeza externa dos contêiners onde os animais serão esterilizados, além da capina no

09/10/2017

Outubro Rosa para os animais de estimação

Realmente, a prevenção é bem importante. Castração o mais rápido possível. Tive duas cadelas com este problema  de tumores de mama e em ambas, era maligno. Só que, graças a Deus, morreram de outra coisa  e bem velhonas.
--------------

09/08/2017

Pesquisa da Unesp usa técnica de videocirurgia para castração de mulas

Castrar a mula para melhor explorar.... qual....
---------
Estudo foi desenvolvido como tese de doutorado para minimizar alterações de comportamento dos animais durante o cio

Uma pesquisa desenvolvida junto ao programa de Pós-Graduação em Biotecnologia Animal da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Unesp de Botucatu estudou a técnica de videocirurgia para a ovariectomia (remoção dos ovários) em mulas. O trabalho é a tese de doutorado de Fabio Henrique Bezerra Ximenes, sob orientação do professor Celso Antonio Rodrigues.

Segundo o autor, o objetivo da cirurgia é minimizar as alterações de comportamento das mulas durante o cio, que podem dificultar ou inviabilizar o uso dos animais para trabalho ou lazer durante o período. O procedimento usado para castração atualmente exige uma laparotomia (abertura da cavidade abdominal), processo bastante invasivo que algumas marcas físicas.

O estudo foi pioneiro no tema e enfrentou alguns desafios. “Não sabíamos nada sobre a anatomia desses animais, não havia nada descrito e queríamos saber se nós tínhamos instrumentais para realizar esse procedimento ou se seriam necessárias adaptações. Uma vez realizada a ovariectomia, precisávamos saber se a cirurgia iria realmente suprimir o comportamento indesejado dos animais”, explica Ximenes.

A pesquisa utilizou dez animais e não se restringiu apenas ao ato cirúrgico. O autor conta que foi preciso observar e identificar os comportamentos reprodutivos que as mulas apresentavam. "A realização das cirurgias em si, foi um grande aprendizado para a equipe envolvida no projeto. O primeiro procedimento teve seis horas de duração. O décimo foi realizado em uma hora e meia", afirma.

Espera-se que cada animal se recupera da videocirurgia em 30 dias, antes de iniciar os estudos de avaliação dos comportamentos pós-ovariectomia. As primeiras avaliações indicam que nenhum animal apresentou distúrbios de comportamento. Após a conclusão do estudo, a intenção do grupo de pesquisa é publicar os dados em boas revistas para divulgar a técnica.

FONTE: revistagloborural

03/08/2017

Uma mentira repetida vira verdade? não enquanto eu estiver viva

"Com discurso sobre os direitos dos animais, o Programa Conversa com Bial registrou 6,0 pontos ontem (1º) no Ibope da Grande São Paulo e perdeu para Band e SBT. O programa ficou atrás do MasterChef durante 16 minutos e foi derrotado pela  pela quarta reprise do filme No Corredor da Morte, no SBT. No total, o talk show perdeu da emissora de Silvio Santos  durante 25 minutos. A edição teve audiência 20% mais baixa em relação às quatro últimas terças-feiras..."

Pena, porque o programa foi bom. Não ótimo, mas, bom. Não por conta dos entrevistados, mas, pelo próprio Bial que ainda não acertou a mão em seu programa.

Entretanto, estou aqui, para mais uma vez, fazer justiça. Seu eu não falar, quem vai? é sobre este pedaço do programa onde a representante do Fórum Animal, por mais uma vez, fala uma mentira: 

Neste pedaço, Beth declara que, "como carioca, pode falar que SP é sempre vanguardista, que Taboão da Serra, foi o primeiro a implementar um programa humanitário de controle de animais e gatos e que São Paulo logo depois começou....".

Logo que acabou o programa mandei uma mensagem para ela questionando do porque sua insistência em não reconhecer que a verdade é que: O Rio de Janeiro foi o primeiro município a implementar um programa de controle populacional através de castração gratuita, onde tivemos participação direta. 

O segundo Município foi Santos, através da falecida Rose Orlandi da UIPA e por aí afora. O programa de Taboão da Serra foi um programa pago, ou seja, quem quisesse castrar seu animal teria que pagar uma taxa, diferentemente do programa do Rio de Janeiro totalmente gratuito e implementado 8 meses antes do de Taboão (elaborado pela Arca Brasil). Inclusive, a direção do CCZ desta cidade nos enviou o projeto para avaliação devido a nossa experiência aqui no Rio de Janeiro.

Não sei porque, Beth, mesmo não sendo mais da antiga WSPA (uma ONG inglesa que existe aqui no Brasil, que mudou de nome e que   esteve envolvida, inclusive,  com o envio de leões brasileiros para fazenda de caça na África), continua em não reconhecer e divulgar dados errados da história da causa animal. 

Beth, mesmo no Fórum, ainda participa da escola do mérito próprio onde somente aqueles que o "grupo" decide, podem ser citados. Ninguém mais existe a volta e o destino da causa animal é tomada como própria (vide caso vaquejadas e do novo código penal que promete o fim de todo passado que deixamos de bom para os animais).

Em várias edições do material didático produzido pela WSPA (que até hoje não sabemos porque mudou o nome) e, também, de suas afiliadas, diante da impossibilidade de não citar o trabalho de nossa ONG Fala Bicho no pioneirismo de tantos trabalhos, o fazia, mas, colocando os links, nomes, endereços postais e de e-mails errados. Juro.... Se quiserem posso publicar aqui.

Chegaram ao cúmulo de citarem a primeira literatura brasileira produzida por nossa ONG contra vivissecção em um dos seus trabalhos didáticos informando o nome da gráfica que a imprimiu ao invés dos autores e editora. Tudo para não citar nosso nome e nossa ONG. Aliás, esta obra está on-line no blog, na primeira página, para quem quiser conhecer. "A Verdadeira Face da Experimentação Animal - sua saúde em perigo"

Não posso acreditar que façam isto por questões pessoais porque não seria digno já que há uma causa que nos une. Aliás, todos que nos acompanham no blog, estão constantemente vendo o quanto prestigiamos atitudes de qualquer trabalho em nome da luta e melhoria da vida animal, inclusive do próprio Fórum que, diferentemente, se comporta sem a mínima ética ao MENTIR SOBRE A VERDADEIRA HISTÓRIA DA CAUSA ANIMAL. Ignoram e mentem sem o mínimo constrangimento e respeito. Não quer falar, tudo bem, mas, digam a verdade.

Não estou pedindo aplauso, mas, justiça. Enquanto estiver viva, tenho que falar já que todos nós que fizemos esta história sabemos o preço pago. Ser citado por ter contribuído pela causa animal é uma questão de direito e mérito ao bom desempenho profissional. É uma honra e satisfação pessoal que NÃO NOS PODEM ROUBAR. Teremos que recorrer à lei de Direito Autoral? Espero que não...... Portanto, aguardaremos uma retratação.

Ah, em tempo: concordo que SP é vanguardista, embora exista uma boa quantidade de legislação descabida e que não são implementadas por erro de atribuição. Considero o evento do Royal o mais poderoso e que, EFETIVAMENTE, causou mudança na interpretação no tema de uso de animais em pesquisas. Pena que não continuaram e tomaram rumos politiqueiros como foi o último PL do Deputado Feliciano que queria acabar com o uso de animais nas Universidades. Ninguém tem que ficar com raiva do governador por ter vetado, mas, do deputado que sabia que era um tiro n´água. 

Axé para todos os bons trabalhadores pela causa no Estado de SP!!!! sou fã de todos!!!!!

28/07/2017

MPMG e Prefeitura de Visconde do Rio Branco firmam acordo para controle populacional de cães e gatos

Gente, como fico feliz vendo a proteção animal trabalhar bem!!!! É isto mesmo: cobrar o executivo e se ele não atende, mete o Ministério Público no meio. Sempre resulta uma ação extremamente positiva.  
--------
Documento prevê programa de recolhimento de animais abandonados e castração gratuita para população de baixa renda.

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e a Prefeitura de Visconde do Rio Branco firmaram um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) que prevê que o Município deverá realizar uma série de ações para garantir o controle populacional de cães e gatos.

O G1 entrou em contato com a assessoria de comunicação do Executivo e aguarda retorno sobre quais atividades são desenvolvidas atualmente e quais os prazos para o desenvolvimento de novas ações.

De acordo com a promotora de Justiça de Defesa do Meio Ambiente, Carolina Queiroz de Carvalho, o TAC foi proposto por conta de diversas reclamações da população. “Muitas pessoas se sentiam ameaçadas pelo grande número de animais nas ruas, alguns ferozes, que além de atacar podem transmitir doenças”, afirmou.

Para a promotora, o acordo com o município já contempla a nova política de controle de animais e leva benefícios para os mesmos e para toda a população.

“As medidas que foram definidas no TAC têm como grande objetivo a saúde pública, pois ela prevê um controle da superpopulação de animais abandonados, promovendo o bem-estar dos mesmos, evitando ainda que eles transmitam doenças ou ataquem a população”, explicou.

Além de prever que o Município implante um programa de recolhimento de cães e gatos abandonados, que deverão ser encaminhados a abrigos, para castração, tratamento contra verminoses e triagem, também deverão ser realizadas campanhas de castração gratuita para população de baixa renda.

Ações previstas no TAC
Entre as ações previstas no TAC, o Município deverá encaminhar projeto de lei à Câmara Municipal, além de criar um cadastro para controle de animais abandonados, contendo dados sobre saúde, temperamento, castração, entre outras informações úteis ao controle populacional e à proteção dos cidadãos.

“São diversas ações a serem desenvolvidas pelo Município e cada uma tem seu tempo, mas uma das mais importantes é o cadastramento e a castração dos animais, que deverá ser realizada no prazo de um ano”, concluiu.

O acordo também contempla a realização de campanhas de conscientização da população sobre a posse responsável de animais, a manutenção de serviço de controle de zoonoses em condições adequadas e o compromisso de comunicar imediatamente às polícias Civil ou Militar eventuais casos de maus-tratos de animais que cheguem ao conhecimento do canil municipal.

FONTE: G1

26/07/2017

Subsecretária do governo Crivella ignora a história do Instituto Jorge Vaitsman - RJ

Não é por nada não, mas, considero uma tremenda injustiça com a história e com os valores de tanta gente que trabalhou em prol da causa de bem-estar animal aqui no Rio de Janeiro. 

Ao ver esta entrevista de ontem, dada pela subsecretária de saúde, fico satisfeita pela atenção que vem acontecendo com o IJV, mas, dar a ideia de que a Crivelândia está promovendo um programa de castração inédito naquela Unidade,  é uma sacanagem sem igual. Há mais de 20 anos que existe o programa lá.

Para quem não conhece a história, em 1995 consegui fazer uma parceria com o o Instituto de Medicina Veterinária Jorge Vaitsman para castrar animais encaminhados através do meu quadro sobre animais no programa Francisco Barbosa, na Rádio Globo. Daí fomos avançando e fizemos outra parceria para o Atendimento de Comunidade (favelas) do Rio. Sucesso total nos dois programas, em 1999 assinei Convenio com a Secretaria Municipal de Saúde e realizamos inúmeros programas de atendimento.

Dr. Márcio Figueiredo e Dra. Rosinea Fernandes eram os diretores e foram parceiros da maior qualidade. Além, tivemos a adesão total da equipe técnica liderada pela Dra. Gilda e Dr. Carlos Eduardo. Tudo ia às mil maravilhas quando umas loucas da proteção, que nunca acreditaram que eu conseguiria o chamado "impossível" (um programa gratuito de castração), resolveram a inventar uma Secretaria de proteção animal. Conseguiram com a eleição de Cesar Maia em 2001 e daí em diante, tudo virou uma tragédia inenarrável.

Descaradamente, roubaram meu trabalho exigindo o rompimento do meu convênio. Até hoje, nenhuma das gestões (9 ao todo) conseguiu implantar nenhum dos programas que fazíamos recebendo, apenas, 8 mil reais/mês para todas as despesas do convênio. Não acreditam? nem  um bando de gringos que vieram no Brasil e conheceram nosso trabalho. Nos olhavam como se eu fosse um ET.... Pois é, "modéstia às favas" , sempre tivemos uma coisa que até hoje não conseguiram: competência e idealismo. Sempre fui pioneira, exatamente, por conta de minha competência que a causa merece, ou não?

Esta cambada de políticos que ocuparam o cargo na direção da tal SEPDA, atual SUBEM, usaram e abusaram com o uso de castração e programa de adoção em troca de votos ou de benefícios pessoais. Muito triste p´ra mim. Mais a crueldade de protetores invejosos e incompetentes que em 2001 me traíram não foi suficiente na minha trajetória.

Recentemente, fui indicada pela Secretária da SUBEM para participar como homenageada das comemorações do centenário do Instituto devido à esta minha pesença na sua história. Aliás, é preciso que se esclareça que, sem nenhuma dúvida, usei o nome da minha ONG Fala Bicho para promover o IJV, posto que, sua fama era de matadores de animais já que lá funcionava a tal carrocinha. Estamos falando de mais de 20 anos arás, não se esqueçam.

A fama que tinham era de cirurgiões que operavam animais com gilete no lugar de bisturi. Pois bem, chequei tudo e lá encontrei veterinários que odiavam protetores, mas, que eram ótimos profissionais. Com a convivência, passaram a ter outra visão de nossos ideais, graças à minha postura. 

Criei uma parceria e todos trabalhavam em harmonia sempre respeitando o possível e o legal. Tínhamos veterinários estagiários que brigavam, literalmente, para trabalhar conosco devido ao entusiasmo coletivo. Íamos aos poucos trazendo o grande público para aquele Instituto e através das minhas matérias em jornais e TV, trouxe todo prestigio que ninguém tinha dado, até então, àquele órgão. E olha, tudo que estou falando pode ser comprovado. Basta que confiram nos links que estão na barra no topo do blog. Nossa ONG era muito requisitada pela imprensa devido ao ativismo que praticava.

Como estava dizendo, a crueldade praticada por pessoas da proteção animal contra mim, foi, infinitamente, pequena diante do que aconteceu recentemente. Meu nome foi "rejeitado" para ser lembrada no centenário do IJV. Porque? segundo o diretor que era um  "amigo pessoal" e que participava de reuniões conspiratórias na minha casa contra a direção do CCZ imposta pela primeira secretária da SEPDA, justificou a negativa de forma inacreditável . 

Vale lembrar que, na ocasião que a primeira secretária da SEPDA criou um verdadeiro inferno nas duas instituições (IJV e CCZ). Todos os funcionários se revoltaram e me usavam para explodir suas queixas com minhas denuncias na imprensa e órgãos públicos. Por isso, minha casa passou a ser o QJ de denuncias sobre os absurdos que aconteciam. 

Então, há dois meses, o atual diretor do IJV alegou que meu nome não foi aprovado porque ninguém gostava de mim e só me tratavam bem porque tinham medo. Uma outra funcionária de lá comentou que eu havia processado o Instituto e que eu, ao sair de lá quando meu convênio findou, levei até as cortinas da sala que eu ocupava. Hein? acontece que tudo que tinha na sala era meu. Minha sala era pintada, muito limpa, tinha tapete, ar refrigerado, armário, estantes, computador  e até persiana porque eu paguei tudo com o meu dinheiro. Ela achava que tudo aquilo iria ficar para ela já que fez de tudo para ocupar a sala tão logo eu saí. 

Pois é, meu nome foi rejeitado diante de toda esta história. Disseram até que eu não fazia nada além de agendar as castrações do programa que eu criei. Quando soube do que estes profissionais que tanto considerava "pensavam" de mim, chorei 4 dias sem parar. Algumas pessoas até viram a foto dos meus olhos inchados que se negavam a abrir para encarar tamanha crueldade contra alguém que trabalhou por aquela Instituição com tanta dedicação. 

Inclusive, há alguns anos, quando um dos superintendentes resolveu a fechar vários serviços do IJV, um grupo de veterinários vieram na minha casa pedir ajuda. Até a chefe da cirurgia, conhecida por sua grosseria, ligou p´ra mim pedindo para ajudar o IJV. Conseguimos vencer. Minha participação foi tanta que  foi por meu intermédio que o Prefeito Eduardo Paes mandou avisar que ia cancelar o decreto que iria acabar com tudo lá. Tudo isto está registrado em nosso blog. 

Agora, vendo este vídeo de ontem volto a lamentar que pessoas roubem a história e se aproveitem de algo que nunca souberam o preço da conquista. Era igual ao Claudio Cavalcante que fazia o possível para roubar o mérito da criação do programa de castração gratuita que criei de forma inédita no país com apoio dos diretores do IJV, na ocasião.

Enfim, estava para registrar esta ingratidão dos veterinários do IJV e dizer que vou me curar desta dor porque tudo na vida passa e eles estão lá temporariamente. Um dia vão sair com a mudança de Prefeito e aí vão falar o quê? Vão sentir na pele o que fizeram comigo porque a vida tem a tal Lei do Retorno, né mesmo? Tomara que eu morra antes.....

04/07/2017

Centro de Zoonoses oferece serviços gratuitos para animais - João Pessoa - PB

Isto é muito bom..... Quando os setores públicos se conscientizam que é problema deles, passam a funcionar como parceiros de nossa causa. 
----------
O Centro de Zoonoses da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) realiza inúmeros serviços gratuitos para atender a população de animais domésticos da Capital. Há campanhas de vacinação, vermifugação e castração gratuita – ajudando a manter os animais saudáveis e a controlar a geração de uma possível superpopulação, fator que ajuda bastante a diminuir as taxas de abandono de bichos.

O Centro também é responsável pela averiguação de denúncias de maus-tratos e abandono, sendo capaz de recolher os animais em perigo e dar-lhes o cuidado necessário.

Contando com animais disponíveis para adoção, o Centro de Zoonoses já oferece pets já vacinados, castrados e em boas condições de saúde para os interessados em cuidar de um bichinho de estimação, possibilitando que estes animais tenham um lar e sejam bem tratados.

Esterilização gratuita – Está disponível o serviço de esterilização de animais em João Pessoa para manter o controle populacional de cães e gatos na cidade. Os interessados devem levar os animais para o Centro de Vigilância Ambiental e Zoonoses, da Secretaria Municipal de Saúde, na Avenida Walfredo Macedo Brandão, n°100, nos Bancários. O trabalho e o cuidado é totalmente feito por médicos veterinários.

“Os animais que passam pelo procedimento de castração recebem alta no mesmo dia. Os que possuem donos voltam para suas casas e os abandonados ficam com cuidadores voluntários até encontrarem um lar,” explicou o gerente de Vigilância Ambiental e Zoonoses, Nilton Guedes.

Antes da cirurgia, o animal passa por uma triagem que irá definir suas condições físicas e, em seguida, é encaminhado para a intervenção cirúrgica. A castração acontece apenas em animais com idade a partir de oito meses. Nos animais domésticos, o procedimento só é feito com a autorização dos donos.

Só esse ano, até o mês junho, já foram realizados 651 serviços de esterilização.

Calazar – Do total de 800 exames feitos, 160 amostras, analisadas até o mês de junho, deram resultado positivo para o calazar. “Disponibilizamos esse teste diariamente, das 8h às 18h, para as pessoas que tenham cachorro e suspeitem que eles estejam doentes. Não há necessidade de marcação e o resultado do exame fica pronto em até 30 minutos”, explicou Nilton Guedes.

Dando o resultado positivo para a leishmaniose visceral, o usuário retorna com o cão para casa e a amostra de sangue do animal é enviada para o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) para um exame mais completo e o diagnóstico definitivo. “Somente com esse resultado do Lacen é que procuramos o dono do animal infectado e pedimos a entrega do cão para ser eutanasiado. Tudo isso é explicado à população quando eles procuram os nossos serviços”, afirmou.

Os testes rápidos para diagnóstico do calazar são feitos desde 2013 e, além da demanda espontânea, as equipes do órgão também fazem busca ativa nas áreas endêmicas e onde há casos confirmados da doença. “Temos ainda um trabalho educativo com as Ongs e os protetores de animais, onde temos conseguido identificar mais rápido a doença e prevenir o contágio para que outros cães não sejam contaminados”, disse o gerente do Centro de Zoonoses.

Doença – A leishmaniose visceral ou calazar é transmitida pelo mosquito-palha, conhecido popularmente como ‘birigui’. Quando o inseto é portador do protozoário Leishmania chagasi, ele introduz, ao picar um cão, o parasita na corrente sanguínea do animal. Além dos cachorros, a doença pode afetar roedores e animais silvestres, como gambás e raposas.

O calazar pode manifestar sinais visíveis nos cães, como o crescimento excessivo das unhas, perda de pelo, ferimentos que não cicatrizam, principalmente na ponta da orelha e da calda, e emagrecimento rápido. Ao identificar qualquer um desses sintomas, é aconselhável levar o cão para o Centro de Zoonoses para fazer o teste rápido.

“Apesar de haver cura para o humano infectado com calazar e identificado precocemente, não há tratamento e cura para os cães. Inclusive, o Ministério da Saúde e o Conselho Regional de Veterinária já alertaram os profissionais da área sobre isso. Infelizmente, a única medida é a eutanásia do animal para evitar o risco de contaminação”, alertou a veterinária do Centro de Zoonoses, Suely Silva.

Serviço – O Centro de Vigilância Ambiental e Zoonoses de João Pessoa está localizado à Avenida Walfredo Macedo Brandão, n° 100, Bancários. O serviço disponibiliza os telefones 3218-9357 e 08002827959 para atendimento à população.

O Centro tem suas atribuições voltadas para o monitoramento e redução de riscos à saúde da população. Os profissionais atuam através da prevenção e controle de fatores de riscos ambientais biológicos e não biológicos que interferem na saúde humana.

FONTE: pbagora

30/06/2017

Centro de castração deve ser inaugurado no dia 30 - Niterói - RJ

Fico muito feliz pelo nosso município vizinho conquistar este avanço que trará inúmeros benefícios para  nossos animais. Só desejo que aumentem o numero de cirurgias cada vez mais.
-------------
Expectativa é de esterilização de 100 cães e gatos por mês no novo espaço

Com o objetivo de consolidar a política de proteção animal na cidade, Niterói inaugura, no Horto do Fonseca, o Centro de Controle Populacional de Animais Domésticos (CCPAD). Com suas obras praticamente concluídas, o equipamento municipal tem previsão para entrar em funcionamento no próximo dia 30, atendendo cães e gatos.

Para Daniel Marques, chefe da Coordenadoria Especial Direitos dos Animais (Ceda) da prefeitura, trata-se do maior investimento municipal já realizado na cidade para o controle da fauna doméstica urbana, além de ser “um dos instrumentos mais interessantes e modernos do Estado”.

“Já está praticamente tudo pronto. Além de dois centros cirúrgicos para a esterilização, vamos prestar atendimento veterinário, permitido para qualquer morador da cidade que se cadastrar. O nosso objetivo é realizar esses atendimentos duas vezes por semana”, explica.

O CCPAD vai contar com um centro de triagem, onde será realizado atendimento pré-operatório antes da esterilização dos bichos. Após a castração, o animal sairá do centro cirúrgico diretamente para a sala do pós-operatório, que contará com um canil e um gatil para mais de 30 animais. Lá, todos eles terão direito a um colchão térmico para se recuperar.

Serão quatro veterinários atuando no CCPAD, que deverão castrar entre 20 e 30 animais por dia, quatro vezes por semana. Assim, a prefeitura espera realizar a castração de aproximadamente 100 bichos por semana.

“Temos dois aparelhos de anestesia inalatória, equipamentos de ponta para os animais. O nosso foco, nossa prioridade, é diminuir as colônias de animais de rua, que procriam sem controle. Em um dia específico da semana, os protetores cadastrados vão buscar os animais na rua e trazer para a castração”, conta o coordenador.

Atendimento – Além de todo o suporte para a castração, o local também vai contar com uma sala de atendimento clínico veterinário e um curso de banho e tosa. Tudo gratuito. Uma vez esterilizados, lavados e tosados, os animais de rua serão encaminhados para a “Adotar é o Bicho”, campanha de adoção realizada por protetores independentes e ONGs de proteção animal.

“A Secretaria de Assistência Social vai passar uma lista de pessoas interessadas em participar do curso de banho e tosa. Eles vão sair daqui com certificados de groomers ou tosadores, já formados para o mercado de trabalho”, completa Daniel Marques.

Avanço – A partir do CCPAD, o coordenador prevê um avanço na política de proteção animal, uma vez que “a ação que dá mais resultados é a esterilização”.

“O Centro de Controle Populacional foi idealizado na época da reforma do Horto (do Fonseca). Precisamos de uma base que esterilize, dando apoio a quem protege os animais. Dessa forma, criamos as políticas de proteção da Coordenadoria Especial Direitos dos Animais, que também vai funcionar aqui no CCPAD”, conclui.

O diretor do setor de Proteção Animal da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Marcelo Pereira, é um dos principais entusiastas e responsáveis pelo projeto, trabalhando neste desde a sua idealização, há mais de três anos.

“Até mesmo operários da obra não acreditavam que uma construção de tal magnitude se tornaria um hospital veterinário. Desenvolvendo um mecanismo eficiente de controle de animais, podemos conseguir um futuro sem abandono”, destaca o diretor, que é ativista da proteção animal há mais de 15 anos.

FONTE: ofluminense

23/06/2017

Programa É o Bicho atende comunidade da vila Isabel - Passo fundo - RS

Muito bom!!!!! cada vez mais a conscientização da importância do controle populacional.... Tinha que fazer isto com gente, também, não acham?
------------
Criado pela Prefeitura de Passo Fundo para reduzir a procriação descontrolada e o abandono de cães e gatos, o É o Bicho segue nos bairros para prestar atendimento. Nessa quarta-feira (14), a equipe do programa entregou os animais que passaram pelo procedimento de castração cirúrgica aos moradores da Vila Isabel. 

A unidade móvel do programa levou os cães e gatos para as clínicas conveniadas na segunda-feira (12), como conta a coordenadora de Bem-Estar Animal da Secretaria de Meio Ambiente, Maria de Lourdes Secorun. “Após fazer o cadastro, buscamos os animais no início dessa semana e devolvemos eles hoje. Ainda vamos realizar um trabalho de educação ambiental com a escola e passar orientações de cuidado”, disse ela. 

O programa

Realizado pela Prefeitura de Passo Fundo, através da Secretaria de Meio Ambiente, o Programa É o Bicho beneficia inscritos no Cadastro Único (CadÚnico) – com renda mensal de até meio salário-mínimo por pessoa ou renda mensal total de até três salários. Além disso, as organizações protetoras dos animais também são atendidas.

Mais informações pelo telefone da Secretaria de Meio Ambiente (54) 3317-2529.

FONTE: onacional

16/06/2017

Câmara de SP aprova criação de unidades móveis para castrar animais

Posso estar enganada, mas, o projeto será vetado já que é atribuição do executivo.
---------------
O texto segue agora para sanção ou veto do prefeito João Doria (PSDB); em maio, a Prefeitura vetou integralmente um projeto semelhante aprovado na Câmara

A Câmara Municipal de São Paulo aprovou em segunda votação na última quarta-feira (7) um projeto de lei que cria um serviço gratuito de castração de cães e gatos por meio de unidades cirúrgicas móveis. O texto segue agora para sanção ou veto do prefeito João Doria (PSDB).

De acordo com o projeto, o serviço funcionaria de forma complementar ao programa de controle reprodutivo mantido pela Coordenação de Vigilância em Saúde (Covisa). "A ideia é que a população, por meio das unidades móveis, tenha fácil acesso à castração, principalmente nas regiões mais distantes e carentes da cidade", afirmou, em nota, o vereador Rodrigo Goulart (PSD), um dos autores do projeto.

Goulart estima que haja 2 milhões de pets abandonados nas ruas da capital paulista. "Trata-se de um problema crescente, que deve ser enfrentado neste momento sob o risco da disseminação de doenças, como raiva, leishmaniose, leptospirose", afirmou o vereador. Segundo o texto, além de oferecer castração gratuita, a unidade móvel terá funções educativas, como distribuição de papéis com orientações sobre os cuidados necessários aos animais e realização de palestras sobre posse responsável e adoção.

Veto
Em maio, a Prefeitura vetou integralmente um projeto semelhante aprovado na Câmara. O texto propunha a implantação de um programa de saúde veterinária itinerante, por meio de unidades móveis.

Esse projeto estipulava ainda que as unidades fossem equipadas para a realização de cirurgias, procedimentos de contracepção, consultas e tratamentos profiláticos. Para justificar o veto, a administração municipal alegou que não cabia a ela, mas, sim, ao Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) dispor sobre a atuação dos veterinários.Outro entrave alegado foi uma resolução do próprio CFMV que proíbe atendimentos em unidades móveis, com exceção da castração

27/05/2017

Grupos de proteção a animais reclamam da suspensão do serviço do VetMóvel

Não sabia deste projeto de Fortaleza. Daí fui olhar e parece muito bom. Pena que parou, embora, estejam prometendo aumento do mesmo. Troca de prefeito é isto que dá..... Vejam a matéria de out/2017: Começam as castrações de gatos e cães pelo Vetmóvel em Fortaleza
-------------
Serviço atendia a animais nas ruas de Fortaleza.


10/05/2017

Pelo fim das mutilações a sangue frio em leitões

Por favor, não deixem de assinar esta campanha pelo fim de uma crueldade totalmente dispensável aos leitões. Enquanto não conseguimos acabar com a industria da carne, que possamos diminuir o sofrimento destes animais. CLIQUE AQUI para assinar. 

O formulário é lá no final e é meio diferentão. Por favor, assinem!!!!! olha, o vídeo tem imagens fortes, mas, para assinar não precisa ver, né? O texto é muito bom pela qualidade das informações que a maior parte das pessoas não sabem.
---------
Imagens divulgadas por duas organizações da proteção animal denunciam o uso sistemático de mutilação de leitões na agricultura intensiva.

Como parte de sua campanha #couic 2018, a Associação WELFARM apresenta um vídeo do Eurogroup for Animals sobre as explorações de suínos europeus. Ele mostra as muitas mutilações que são comumente realizados em leitões. Realizados rotineiramente causam sofrimento significativo para os animais. Estima-se que a cada ano na França, 10 milhões de leitões são castrados sem anestesia e têm mais que o dobro da cauda cortada em 90% de fazendas de criação intensivas e que resultam vidas impróprias para os pobres animais.

MUTILAÇÃO PROIBIDA
O filme mostra fazendeiros cortando caudas de leitões, uma prática chamada de "corte da cauda" praticado para evitar que os animais mordam a cauda de seus pares por causa de um ambiente estressante por falta de estímulo e de alta densidade. Ele é utilizado em 90% de explorações agrícolas francesas. "A mutilação é realizada rotineiramente na criação intensiva de gado, embora seja proibida pela Diretiva Europeia 2008/120 / CE ", diz a associação.

" A criação de porcos na palha ou ao ar livre oferece condições de vida mais adequadas às necessidades e comportamento dos animais e oferece uma solução para os problemas da mordedura em caudas."Adiciona a associação.

EXISTEM ALTERNATIVAS
O vídeo também mostra pequenos machos para ser castrados sem anestesia. 85% dos machos são vítimas na França. Por quê? Para evitar a possível ocorrência de uma carne mal cheirosa para os consumidores. No entanto, alternativas indolor para o animal como um "odor vacina" ou a detecção de carcaças odoríferas são usadas em outros países europeus.

Finalmente, alguns animais têm dentes lixados para que os leitões não machuquem seus pares por causa de sua promiscuidade. Comportamento que seria menos presente em fazendas ao ar livre.

A Fundação 30 Milhões de Amigos lamenta que tais práticas são comuns, embora existam soluções!

22/04/2017

Castramóvel chega à Capinópolis e fará atendimentos até sábado (22)

Muito bom!!!!
------------------------
O Castramóvel iniciou os atendimentos para esterilização gratuita de cães e gatos na manhã desta quarta-feira (19) no Parque de Exposições João de Freitas Barbosa (JFB) em Capinópolis.

A equipe do projeto, formada por sete profissionais, veio de Juiz de Fora (MG) e segundo a coordenadora, Simone Krass, os profissionais farão cento e oitenta castrações até o próximo sábado (22). O vereador Daniel França, que buscou a viabilização do projeto junto ao Deputado Noraldino Júnior, acompanhou o início do trabalho da equipe do Castramóvel.

“Estou feliz com a vinda da Castramóvel à Capinópolis, pois tenho certeza que vários animais serão alcançados. Trabalho este, que trata de saúde pública e amor aos animais”, disse Daniel França.

O projeto está sendo realizado em parceria com a Associação Protetora dos Animais de Capinópolis – SPAC, que acompanham e auxiliam durante todo o processo.

Segundo Caroline Tano, uma das voluntárias fundadoras da SPAC, os animais chegam até o parque de exposições e passam por uma avaliação antes do procedimento cirúrgico. “Essa avaliação é para aferir os batimentos cardíacos e o índice de anemia”, afirma Caroline, complementando que se os batimentos cardíacos  apresentarem problemas ou o índice de anemia for elevado, os animais não podem ser submetidos à cirurgia.

Logo após o laudo de aprovação veterinária, os animais são sedados e a região que receberá a incisão cirúrgica é depilada. Segundo o veterinário Pablo, o procedimento dura entre dez e quinze minutos. “Após serem castrados, os animais recebem uma roupa especial para evitar que arranquem os pontos”, disse a coordenadora Simone Krass.

A reportagem encontrou vários animais repousando logo após serem submetidos ao procedimento cirúrgico de esterilização. Os animais estavam dentro de uma tenda montada nas instalações do parque JFB.

A psicóloga Advânia Franco Vilarinho encaminhou oito gatos para a castração, uma economia de cerca de R$4.800, segundo pesquisa feita pelo Tudo Em Dia, cada castração tem o valor aproximado de R$600 com os medicamentos inclusos.

Valéria das Graças Fontoura, levou duas cadelas que foram abandonadas na rua onde mora para castração. De acordo com Valéria, o projeto de esterilização de animais é de grande importância. “Para mim, é muito humano o que estão fazendo. Eu já havia falado [com autoridades] há algum tempo para que fosse feito algo”, disse Valéria, que complementou emocionada e com a voz embargada. “Quem solta um animal na rua é muito mal”.

á no final da reportagem, a voluntária da SPAC Letícia Nero chegou com um belo cão para esterilização. Em uma entrevista recente, Letícia disse que a Associação Protetora dos Animais de Capinópolis surgiu em 2015 diante da necessidade de auxiliar os animais em situação de abandono.

Recentemente, o Castramóvel esteve em Uberlândia (MG) e realizou a castração de cerca de 400 animais. No segundo semestre deste ano, o projeto chegará à Ituiutaba.

A ação de castração gratuita garantirá um benefício financeiro de mais de R$100 mil à população de Capinópolis.

FONTE: pontalemfoco

04/04/2017

Lei estabelece prioridades para castração de animais

Como falei na postagem anterior a respeito, temos somente a comemorar que agora é proibido matar animais como controle populacional. O resto e com a famosa frase: "a luta continua...."
-------------------
A lei que torna obrigatória a castração gratuita de cães e gatos foi sancionada. Na prática, o governo apenas estabeleceu prioridades para a realização do procedimento: áreas de baixa renda e com superpopulação de animais ou risco de doenças.

01/04/2017

Nova lei federal estabelece controle populacional através de esterilização cirúrgica

Como disse em nossa postagem Câmara aprova regras de controle populacional de cães e gatos , não gosto de comemorar antes do fato. Não deu outra. 

Na verdade o PL 1376/2003, atual Lei 13426/2017 trouxe uma única conquista, ou seja, "o controle de natalidade de cães e gatos em todo o território nacional será mediante esterilização permanente por cirúrgica".

Agora, COMO SEMPRE FALO AQUI, existem foros específicos para cada lei: municipal, estadual e federal. No caso deste PL, cujos art. 4º e 5º foram vetados pelo Presidente Temer,  está correto porque é do foro municipal executivo definir a verba específica para resolver os problemas de suas respectivas prefeituras.

Então, NÃO SE ILUDAM COM O XAVECO DE POLÍTICOS que estão prometendo derrubar  os vetos da Presidência. Não dá. É inconstitucional, pô!!!!! Aliás, precisamos de um Moro para investigar a patifaria das Comissões de Constituição e Justiça do país inteiro que devem levar os $eu$ para aprovarem o que não pode ser aprovado?

Resumindo: este PL nos trouxe o avanço de podermos cobrar legalmente de todas as Prefeituras do Brasil, providências de fazer o controle populacional pela castração. Não tínhamos este instrumento que fortalece os Ministérios Públicos de cada cidade. MAS, LEMBREM-SE, pelo amor de Deus, não vão atrás de político nenhum que se propuser a fazer PL para tal.... Só O PREFEITO pode resolver esta parada.....

Vejam a nova Lei:

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:
Art. 1o  O controle de natalidade de cães e gatos em todo o território nacional será regido de acordo com o estabelecido nesta Lei, mediante esterilização permanente por cirurgia, ou por outro procedimento que garanta eficiência, segurança e bem-estar ao animal.
Art. 2o  A esterilização de animais de que trata o art. 1o desta Lei será executada mediante programa em que seja levado em conta:
I - o estudo das localidades ou regiões que apontem para a necessidade de atendimento prioritário ou emergencial, em face da superpopulação, ou quadro epidemiológico;
II - o quantitativo de animais a serem esterilizados, por localidade, necessário à redução da taxa populacional em níveis satisfatórios, inclusive os não domiciliados; e
III - o tratamento prioritário aos animais pertencentes ou localizados nas comunidades de baixa renda.
Art. 3o  O programa desencadeará campanhas educativas pelos meios de comunicação adequados, que propiciem a assimilação pelo público de noções de ética sobre a posse responsável de animais domésticos.
Art. 4o  (VETADO).
Art. 5o  (VETADO).
Art. 6o  Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
Brasília, 30 de  março  de 2017; 196o da Independência e 129o da República.
MICHEL TEMER
Henrique Meirelles
Ricardo José Magalhães Barros
Dyogo Henrique de Oliveira

=====
Leiam os motivos dos vetos:

Senhor Presidente do Senado Federal, 
Comunico a Vossa Excelência que, nos termos do § 1o do art. 66 da Constituição, decidi vetar parcialmente, por contrariedade ao interesse público e por inconstitucionalidade, o Projeto de Lei no 1.376 , de 2003 (no 4/05 no Senado Federal), que “Dispõe sobre a política de controle da natalidade de cães e gatos e dá outras providências”. 
Ouvidos, os Ministérios da Saúde e da Fazenda manifestaram-se pelo veto ao seguinte dispositivo: 

Art. 4o 
“Art. 4o  O poder público assinalará prazo para os Municípios que não dispuserem de unidades de controle de zoonoses se adaptarem a esta Lei. 
Parágrafo único.  As unidades de controle de zoonoses que não puderem se adequar à execução do programa de esterilização referido nesta Lei no prazo assinalado poderão atuar em parceria com as entidades de proteção aos animais e clínicas veterinárias legalmente estabelecidas.” 
Razões do veto 
“O dispositivo viola a autonomia municipal, insculpida no artigo 18 da Constituição. Além disso, é vago ao definir o responsável a quem o comando normativo se dirige, utilizando-se de expressão que conduz a insegurança jurídica.” 
Os Ministérios da Saúde, do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão e da Fazenda opinaram pelo veto ao dispositivo a seguir transcrito: 

Art. 5o 
“Art. 5o  As despesas decorrentes com a implementação do programa de que trata esta Lei correrão à conta de recursos provenientes da seguridade social da União, mediante contrapartida dos Municípios não inferior a 10% (dez por cento).” 
Razões do veto 
“O dispositivo vincula recursos da seguridade social a programa não vinculado diretamente à saúde, em ofensa aos artigos 194 e 198, § 1o, da Constituição. Ademais, o programa teria um impacto fiscal potencial estimado de R$ 23,4 bilhões, comprometendo o equilíbrio fiscal almejado, associado ao não atendimento dos artigos 16 e 17 da Lei Complementar no 101, de 2000 (LRF), e do artigo 117 da Lei no 13.408, de 2016 (LDO 2017).” 

Essas, Senhor Presidente, as razões que me levaram a vetar os dispositivos acima mencionados do projeto em causa, as quais ora submeto à elevada apreciação dos Senhores Membros do Congresso Nacional.

30/03/2017

Prefeito do Rio fala sem nenhuma noção sobre animais e serviços prestados

Eu juro que gostaria de ter paciência, mas, meu sangue latino não deixa!!!!! Alguém pode comprovar tais números? Sinceramente, o que esperar de um prefeito que diz que na Rocinha tem uma epidemia de cães com tuberculose? hein? esta doença em cães é algo raríssimo no mundo inteiro, mas, ele fala isto constantemente....... Isto é assessoria desqualificada, não? Agora, olha o besteirol que ele fala!!! A Prefeitura tem 10 abrigos? onde? Minha Santa dos Cacos Quebrados, dá um jeito nisto!!!!! confiram o que está publicado no Facebook de Marcelo Crivella, o mentor da Crivelândia.
Aproveitando, estou sabendo da remoção de animais da Praça de Realengo onde o posto de castração da prefeitura foi vandalizado no último fim de semana. Várias pessoas nos escreveram. Bem, eu não sou a favor de animais na rua, mas também, não informar para onde serão levados, não está certo. Tem pessoas envolvidas e elas merecem saber já que, até então, estavam cuidando dos gatinhos. Olha aí no Facebook abaixo:




15/03/2017

Greve de veterinários atrasa cirurgias de castração na rede municipal


Gente, achei que 100 animais foi demais.... a conferir.....

Cães e gatos podem fazer castração durante mutirão no fim de semana - 
Gustavo Freitas / Divulgação
 
RIO - A greve de veterinários que trabalham em dez postos municipais atrasou as cirurgias de castração de cães e gatos no Rio. Sem receber desde outubro do ano passado, os cerca de 30 veterinários que prestam serviço para a prefeitura ficaram de braços cruzados durante uma semana antes do carnaval. Neste período, pelo menos dez castrações deixaram de ser feitas por dia.

A subsecretária Suzane Rizzo afirma que, ao assumir a pasta, encontrou muitos débitos da gestão anterior, e que há uma dívida de R$ 1,2 milhão com várias empresas que prestam serviço nas clínicas veterinárias do município.

— A empresa terceirizada que contrata os veterinários afirmou que não tem mais saúde financeira para manter os funcionários sem receber o pagamento. O que estamos fazendo agora é parcerias com universidades e clínicas para amenizar a situação dos animais que precisam de castração.

 A subsecretária, que é a primeira médica veterinária na função, explicou que aguarda a abertura do orçamento para este ano pela Câmara dos Vereadores para colocar em dia o pagamento das empresas terceirizadas.

Para tentar colocar em dia as cirurgias de cães e gatos que foram suspensas, a subsecretaria municipal de Bem-Estar Animal realizou um mutirão da castração no último fim de semana. Ao todo, cem animais foram castrados durante o evento, que aconteceu na Fazenda Modelo, em Guaratiba. O mutirão contou com uma equipe de 12 médicos veterinários, todos voluntários.

"Este é apenas o primeiro mutirão, vamos realizar outras ações no mesmo modelo para atender a população. Um dos pilares do nosso programa é aumentar o número de castrações", declarou, em nota, a subsecretária.

Fonte: Jornal O Globo - 14/03/17

28/02/2017

Cena de novela estimula procriação de cães



Amiga Ana Marta me contou pelo zap que ouviu na novela Sol Nascente uma cena estimulando procriação de cães. Veja aqui.
Não sei bem da história, mas, parece que a personagem recolheu os dois animais da rua.
---------------------

25/02/2017

Subsecretária da SUBEM publica Carta Aberta e manda mensagem no Whats app sobre castrações

1 - Numa tremenda conjunção astral, na mesma hora que publicávamos a postagem SEPDA X SUBEM: interesses e jogo político prevalecendo na causa animal - RJ a Subsecretária Suzane Rizzo colocava no Facebook da SUBEM uma  

"Carta Aberta aos Defensores da Causa Animal:
Comunicamos aos amigos, protetores e pessoas de Bem, que como nós verdadeiramente se importam com os animais, que estamos revendo procedimentos técnicos e operacionais em

05/01/2017

Voluntários de Chipre lutam para alimentar a crescente população de gatos

Noutro dia uma leitora me perguntou: é melhor matar ou deixar morrer em situações de calamidade onde não há como salvar os animais? Ela se referia aos animais que estão morrendo de fome e doença na Venezuela devido a situação financeira do país. Se fosse comigo, preferia morrer sem sofrimento. Não sei se será o caso destes gatos. Enfim..... vamos ao debate.....
Fonte: BangkokPost
Colaboração: Helô Arruda
----------------------
A lenda diz que uma imperatriz romana trouxe gatos para Chipre para lutar contra cobras venenosas, mas séculos depois é a crise financeira da ilha que está provocando um boom populacional.

Cerca de 1.700 anos depois que a imperatriz Helena enviou os caçadores de bigodes para o país mediterrâneo, os amantes dos animais estão lutando para cuidar de uma população de gatos dispersos

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪