RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Mostrando postagens com marcador biólogo. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador biólogo. Mostrar todas as postagens

9 de maio de 2017

Biólogo é acusado de encomendar morte de animal para vídeo exibido no Fantástico

Gente, que reviravolta!!!!! em 2014 publicamos a respeito desta matéria do Fantástico: Matam botos para servir de isca para pescar piracatinga... malditos!! . E agora a gente fica estarrecida com esta denúncia.....
------------------
O biólogo e apresentador televisivo Richard Rasmussen está sendo acusado de pagar pescadores para matar um boto rosa com o objetivo de obter imagens fortes para vídeos que foram exibidos no Fantástico. A acusação é do documentário A river below (Um rio abaixo, em tradução livre), do cineasta norte-americano Mark Grieco, exibido no Festival de Cinema de Tribeca, em Nova York.

O filme inicialmente acompanharia o trabalho do biólogo marinho Fernando Trujillo na Colômbia. O diretor decidiu trazer as gravações para o Brasil após assistir às imagens mostradas pelo Fantástico, em julho de 2014. A reportagem apresentou como pescadores caçavam e cortavam o boto rosa para utilizar a carne como isca na pesca de outro animal: a piratinga, um peixe valioso na região. Nas imagens, supostamente realizadas pelo biólogo Richard Rasmussen, uma fêmea grávida de boto é caçada e, ao ser cortada, se torna visível um pequeno feto formado, que também se torna isca para a pesca.

As imagens influenciaram o governo brasileiro, na época, a fazer uma moratória ambiental, proibindo a pesca da piratinga por cinco anos na região, com o objetivo de salvaguardar a sobrevivência do boto - mamífero em extinção. A medida, porém, também acabou afetando o ganha-pão de centenas de pessoas de comunidades ribeirinhas, o que atraiu a atenção de Grieco para as filmagens.

Em entrevista ao site Notícias da TV, Rasmussen confirmou ter participado da gravação, mas negou ter pagado os pescadores pela morte do animal. "Eu nunca pagaria ou mesmo participaria do sacrifício de qualquer animal. A matança dos botos é monitorada há anos por ambientalistas e já estava sendo investigada pelo Ministério Público. Minha intenção foi alertar o grande público que a matança de botos é uma realidade dura e cruel", declarou. "Quem tiver acesso às imagens perceberá a prática dos pescadores na captura e limpeza do boto. Não foi algo montado e também não era a primeira vez em que aquilo estava ocorrendo", continuou. Ele nega que as imagens tenham sido forjadas e argumenta que estava ali como representante da Associação dos Amigos do Peixe-Boi (Ampa), organização que atua na proteção dos mamíferos aquáticos da Amazônia.

Instigado pela reportagem, o diretor Mark Grieco se dirigiu à Amazônia em busca dos pescadores mostrados na televisão. Após uma investigação que durou meses, Grieco e sua equipe identificaram os pescadores e ouviram uma nova versão da história: a de que Rasmussen teria pagado R$ 100 a cada um deles para que reproduzissem, diante das câmeras, as práticas de caça ao boto.

A partir daí, surge o mote do filme: questionar até que ponto a ética ambiental pode ser confrontada na luta pela sobrevivência da espécie. "Que sacrifícios são aceitáveis na batalha por este animal em perigo e quais são as maiores questões sociais, econômicas e ambientais envolvidas?", indaga a sinopse da obra.

Em um primeiro momento de A river below, Grieco convida Rasmussen para falar sobre seu trabalho em defesa dos animais e o biólogo chega a criticar a postura de algumas pessoas no ativismo ambiental. "Não é o bastante. Precisamos fazer mais, precisamos de ações. Parem de falar e façam alguma coisa! Eles estão matando nossos botos, estão matando toda a nossa fauna. Matam rinocerontes, gorilas, tubarões. Eles... Nós matamos tudo, estamos destruindo o planeta. E ficamos de conversinha mole? Foda-se!", desabafa Richard em trecho do filme.

Em outro momento, porém, o biólogo - que tem passagens pelo SBT, Record e NatGeo - é confrontado sobre a acusação de pagamento ilícito para a morte dos animais. Grieco conta que, devido à proibição da pesca, famílias perderam a única fonte de renda e que o apresentador estaria jurado de morte na região. A partir daí, o filme mostra uma visita dele aos pescadores para um confronto sobre o ocorrido, que, segundo Richard, foi motivada pela transparência.

"Eu nunca pretendi prejudicar a comunidade e, por isso, precisava entender por que estavam 'me jurando de morte', utilizando as palavras do diretor do documentário. Eu sempre tive a confiança das comunidades por onde passei", justifica, em entrevista ao Notícias da TV.

Procurada pelo Viver, a assessoria de imprensa da Globo afirmou que a emissora não foi buscada pelo autores do documentário e não teve acesso à obra, mas que a denúncia teria sido realizada contra e biólogo e negada pelo mesmo. Em nota, a emissora se posicionou sobre o processo de apuração da reportagem. Leia o texto na íntegra:

"A TV Globo não foi procurada pelos autores do documentário e não teve acesso a ele. Como em toda a reportagem que coloca no ar, a Globo sabia quem era o responsável pelas imagens e tomou providências para checar a veracidade das informações. O material foi cedido pela Ampa – Mamíferos Aquáticos da Amazônia, e na gravação bruta, com o áudio ambiente, não havia nada que sugerisse qualquer irregularidade ou método ilícito na captação de imagens. Toda a estrutura em volta da captação e o comportamento dos pescadores mostravam que essa, para eles, era uma prática frequente, que desempenhavam com desenvoltura. Tanto a Ampa quanto o Instituto de Pesquisas da Amazônia viram as imagens e as validaram como legítimas. Tivemos o cuidado ainda de submetê-las ao Ministério Público Federal no Amazonas e fundamentar a reportagem em pesquisas do Instituto de Pesquisas da Amazônia, da UFRJ e da UERJ, que comprovaram, em amostras compradas nos mercados, que havia carne de boto rosa nas vísceras de piracatinga, peixe nocivo à saúde humana por conter altos níveis de metais pesados. Autoridades da preservação já indicavam, na época, que a população de botos estava diminuindo em 10% ao ano por causa da pesca da piracatinga. Para a TV Globo, a correção na apuração jornalística jamais é colocada em risco seja qual for a causa em jogo."

Confira a sinopse do filme:
"Nas profundezas da Amazônia, a população do golfinho de rio rosa indígena está diminuindo. Dócil e fácil de pegar,  este animal quase mítico está sendo caçado à extinção e usado como isca para peixe. Mas dois ativistas estão cada um trabalhando incansavelmente para aumentar a consciência e proteger a espécie. Por um lado, um biólogo marinho e, por outro lado, uma famosa estrela de TV, cada um tem sua própria abordagem muito diferente para o seu objetivo comum. À medida que a batalha para salvar o golfinho rosa se intensifica, o esforço para direcionar a atenção do público para a questão torna-se cada vez mais difícil. Quando um escândalo explode, questões éticas são levantadas tão obscuras quanto as águas do próprio Rio Amazonas. Que sacrifícios são aceitáveis na batalha por este animal em perigo e quais são as maiores questões sociais, econômicas e ambientais envolvidas? O documentário surpreendente de Mark Grieco (Marmato) explora a ética do ativismo na era moderna da mídia."

Fonte: Diário de Pernambuco

11 de novembro de 2016

Como biólogo desvendou caça de quase R$ 1,6 bi na Amazônia no último século

Que trabalho espetacular deste biólogo!!!!! Parabéns!!!!!!!!!!!!
------------------------
Foi o boca a boca em comunidades locais da Amazônia que chamou a atenção de André Antunes há oito anos. Depois, a descoberta de caixas e mais caixas em uma biblioteca da Ufam (Universidade Federal do Amazonas) espantou o biólogo. Tudo isso levou Antunes a desvendar a morte de 23,3 milhões de animais que renderam US$ 500 milhões (quase R$ 1,6 bilhão, em

20 de agosto de 2015

5 de junho de 2014

Biólogo descarta riscos de febre maculosa devido a capivaras em Uberaba


Vejam vocês quando profissionais trabalham direito... Minha Santa do Final da Ignorância está operando em alguns lugares.... trabalhe muito minha santinha!!!!!! só você mesmo!!!!!!

video
MGTV - Rede Globo - 05/06/14

4 de fevereiro de 2014

Onça morre após receber sedativos em zoológico do interior de SP

Diga aí,, como isto pode acontecer dentro de um zoo com "especialistas" em tudo?
_________________________

Foro Ilustrativa - Google
Animal seria transferido para nova ala; em nota, a prefeitura disse que a onça 'estava saudável'

ARAÇATUBA - Uma onça parda morreu nesta quinta-feira, 30, após receber sedativos no zoológico Flávio Leite Ribeiro, em Araçatuba, interior de São Paulo. Veterinários da Unesp investigam se a morte foi causado por excesso de tranquilizantes.

O animal, um macho de três anos e 90 quilos, morreu após receber sedativos para ser

25 de setembro de 2013

Audiência Pública promove revelações sobre a SEPDA e o governo de Eduardo Paes

Galera, estou sentindo uma enorme angustia por conta de ser obrigada a escrever esta postagem:

Mas, ontem foi realizada a tal Audiência Pública na Câmara Municipal do Rio de Janeiro para apresentação de questionamentos sobre a SEPDA. Claro que o Secretário Cláudio Cavalcanti não foi porque está hospitalizado, mas, ninguém apareceu para representá-lo. A sub-secretária Fernanda, mandou um ofício que foi lido pelo presidente da mesa, Vereador Rafael Aloísio Freitas, tentando amenizar a situação.

A Câmara ainda não disponibilizou o vídeo, mas, a casa estava cheia e cerca de 70 protetores compareceram. Muitos se apresentaram para cobrar uma atitude da Comissão de Proteção Animal existente naquela casa composta por Tio Carlos e Carlos Bolsonaro, alem do Rafael que é o Presidente da referida Comissão. Registro a presença de representante do Conselho de Veterinária e do presidente da comissão de proteção animal da OAB/RJ.... nojo!!!!!!!!!

Bem, o de positivo foram os depoimentos excepcionais de protetores, mas, ao final, esperávamos que o Presidente da Comissão dissesse: Olha, diante de tudo ouvido faremos isto e aquilo.... mas não, simplesmente se "COLOCARAM A DISPOSIÇÃO".... de que mais, cara pálida? então tá....

Vejam o vídeo da minha apresentação onde cobro as patifarias com referência a dinheiro público usado para sustentar "amiguinhos" e incompetentes. 



MAS, AGORA PASMEM TODOS QUE ESTÃO LENDO NOSSAS PALAVRAS.

Meu instinto, sempre presente em se tratando de aproveitadores da ingenuidade de protetores de animais, me levou a uma péssima impressão do discurso falastrão do presidente da comissão da OAB que estava compondo a Mesa. Ele se chama Reynaldo Velloso. Suas palavras só enchiam os ouvidos dos ingênuos e  mostravam total ignorância da causa. Falou por 18 minutos que torraram a paciência. Fiquei tão revoltada com as balelas faladas que saí do recinto para tomar um ar lá fora. Parecia que ia vomitar. 

E TINHA RAZÃO!!!!

Ao final do evento, duas pessoas me chamaram a parte e alertaram sobre quem era este senhor. Uma, de forma superficial, mas, a outra que encontrei, casualmente, indo tomar meu frescão, deu detalhes. Aquela pessoa que estava na bancada da Mesa, com toda pompa de paladino e falando um discurso nitidamente de pretensões políticas, nada mais era que um ex-funcionário lotado na  gestão anterior da própria SEPDA.  

Chego em casa e ligo para ex-funcionário da gestão do ex-SEPDA, Luiz Gonzaga. PASMEM!!!!!!!!! segundo o informante, ele ia na Secretaria somente para assinar o ponto sem nunca ter trabalhado. Quase morri!!!!!!!!!!!!! entro na internet e, pelo telefone, tento apurar com algumas pessoas que respondiam minha revelação, com revolta.... Eu parecia que ia ter um piripaque!!!!!

Ora, aquela criatura, ouvindo todo discurso da proteção animal reclamando da tragédia que se tornou o Gatil criado pela Secretaria para zelar pelos animais abandonados no Campo de Santana, FOI INCAPAZ DE REVELAR QUE ACOMPANHOU TODA HISTÓRIA. Parecia que não era com ele.... chegou ao cúmulo de interromper a fala de protetoras para colher informações alegando que tinha que haver um feed back imediato para que todos (ele) ficassem bem informados.... 

Faço questão de publicar, quando disponível, o vídeo da Câmara para que acompanhem a desfaçatez deste representante da "Comissão de Proteção animal da OAB".... Gente, ele chegou a ser  aplaudido pelas protetoras e olhado como "salvador da pátria"!!!!!! Ah, OAB tu já teve tempos de glória com representantes de muito valor!!!!!

Bem, deixo a matéria para que leiam e comprovem o envolvimento dele com tudo aquilo que a proteção estava reclamando. Agora, vou partir para comprovar que ele só ia lá para assinar o ponto..... é dose, galera!!!!! se bem que, ninguém da proteção ou da administração da Secretaria, conheciam o moço, portanto, fica comprovado que não trabalhava em nenhum programa, né mesmo? Ah, ele fala aí na matéria que fazia "assessoria jurídica" apesar de haver o advogado Leonardo Fisher que era sub-secretário com esta mesma função.

print da pagina para comprovação

O link é este:
http://www.rio.rj.gov.br/web/portaldoservidor/exibeconteudo?id=4125004

Gatil 5 estrelas reduz maus-tratos e abandono. É NOVO, É BOM É PRA VOCÊ.

08/11/2012 03:49:00

Reynaldo Soares Velloso, servidor municipal há 29 anos e assessor da SEPDA
Desde junho está funcionando um verdadeiro SPA para felinos na cidade: o Gatil São Francisco de Assis. Criado pela prefeitura com o objetivo de abrigar cerca de 300 gatos do Campo de Santana, este espaço não podia ser mais especial. Conta com um centro cirúrgico de esterilização gratuito do Programa Bicho Rio, um ambulatório exclusivos para atendimento dos animais abrigados, um posto permanente de adoção, 14 abrigos e um depósito para guardar ração.
Esse novo gatil é resultado da parceria entre a Secretaria Especial de Promoção e Defesa dos Animais (SEPDA), que administrará o espaço, a Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (SECONSERVA), que cedeu o terreno, e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMAC), através da Fundação Parques e Jardins, que realizou a obra.
Segundo Reynaldo Soares Velloso, zoólogo pós-graduado em Ciências Ambientais, que hoje assessora a SEPDA nas questões de defesa dos animais, este reduto é na verdade 6 estrelas. "Um espaço único na cidade que está acima dos padrões. É o primeiro gatil que se sabe no país com esse nível de sofisticação e serviços", revela ele.
Um verdadeiro SPA com capacidade para 500 felinos, que realiza 60 adoções por mês

Com uma equipe que inclui do veterinário responsável ao vigia 24h, o Gatil São Francisco de Assis hoje abriga 230 gatos, só do Campo de Santana, que foram esterilizados e avaliados depois de uma triagem. Os doentes foram devidamente colocados em quarentena, depois tratados e devolvidos ao convívio coletivo dentro do gatil.
Para Reynaldo, que além de biólogo também é advogado e dá suporte jurídico nas questões da Secretaria, esse novo gatil é apenas o primeiro. "Diante dessa realização, outros gatis estão sendo estudados. O próximo a ser construído será na zona oeste", afirma satisfeito.
Com um centro cirúrgico de esterilização grátis aberto ao público, mediante agendamento, o espaço hoje recebe 20 felinos por dia para serem esterilizados. "Antes a cidade tinha 17 mil felinos esterilizados, hoje tem 40 mil", informa Reynaldo.


Centro Cirúrgico de Esterilização para 20 atendimentos por dia
Agora, para esse servidor, que sempre achou gratificante trabalhar com animais, seus projetos para o Rio vão além. "Estou alinhavando o 1º Código Municipal de Proteção e Defesa dos Animais. Já tenho até a Minuta. Minha esperança é que ele minimize essas situações de maus-tratos e abandono tão latentes na cidade", afirma consciente.
E pensando sempre de uma forma visionária, Reynaldo também tem um sonho. "Não sossego enquanto não ver funcionando na cidade um hospital veterinário bem estruturado para cachorros, gatos e animais de pequeno porte. A prefeitura daria um passo bem grande se partisse também para essa realização", declara com otimismo.




Para esse servidor, que é um grande parceiro da prefeitura e dos animais, depois desse espaço lançado pelo município, a palavra gatil ganhou um novo significado. "Se antes gatil queria dizer criar para vender, hoje significa abrigar para dar afeto e dignidade."
Um espaço saudável e limpo com 10 mil m2

Informações úteis
Gatil São Francisco de Assis
Endereço: Parque Noronha Santos, na Rua Pereira Franco, 100 – Centro.
Telefone: (21) 8909-2149
Esterilização grátis para o público morador do Rio
Horário: de 8h às 17h
Agendamento todas às 6ªs
Documentação: identidade e comprovante de residência
Adoção
De 2ª à 6ª; de 8h às 17h
Documentação: identidade e comprovante de residência
Visitação
Público em geral – de 2ª à 6ª; das 9h às 11h30 e das 13h30 às 16h30
Voluntárias cadastradas – de 2ª a domingo; de 9h às 11h30 e das 13h30 às 16h30

________________

Matéria publicada pelo Diário da Câmara/RJ de hoje:


11 de julho de 2013

Anda Verde - Entrevista Sergio Greif

Sérgio Greif é um dos autores do livro que editamos em 2000 e que se tornou um vade mecum da experimentação animal no Brasil mesmo desatualizado conforme seus autores acham: Sérgio e Thalez Trez. Você pode ler o conteúdo do livro "A Verdadeira Face da Experimentação Animal - Sua saúde em perigo" disponibilizado na Coluna da Direita do nosso blog.

Publicado em 19/06/13

18 de agosto de 2010

BIÓLOGO DIZ PARA DEIXAR O PINGUIM MORRER

SOCORRO!!!!! PAREM AS MÁQUINAS!!!!!!! PAREM TUDO!!!!!!!!!

QUER DIZER QUE SE VIRMOS UM PINGUIM PRECISANDO DE SOCORRO, DEVEMOS DEIXÁ-LO LÁ PARA SEREM COMIDOS PELA MARIA FARINHA? PELO URUBU DE CABEÇA VERMELHA?

VOCÊ DORMIRIA SABENDO QUE DEIXOU UM PINGUIM ADOLESCENTE OU MESMO FILHOTE PARA SER COMIDO PELO URUBU?

EU SEI QUE É O SEGUIR DA NATUREZA, MAS, NÓS TEMOS QUE VIRAR A CARA E DEIXA-LO LÁ? SOCORRO!!!!!!!! O NOME DO BIÓLOGO AÍ DA MATÉRIA É LUCIANO LIMA E É DA FIOCRUZ!!!!!!

PRECISAMOS DESCOBRIR O ENDEREÇO ELETRONICO DO MOÇO PARA MANDAR NOSSA OPINIÃO A RESPEITO....
QUE SAUDADES DO CORONEL BOMBEIRO, MARCOS SILVA, O CEL. PINGUIM!!!

Bom dia Rio - TV Globo - 18/08/10