Mostrando postagens com marcador atendimento. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador atendimento. Mostrar todas as postagens

05/08/2017

Centro Animal realiza 3,5 mil procedimentos mensalmente - SP

É ão bom saber e ler sobre a ampliação dos programas de cuidados de animais.... Muito legal.... Acho que tem muito veterinário que entra na profissão para atender nestas situações....
-------
Único serviço veterinário gratuito da região funciona anexo ao Centro de Controle de Zoonoses, em César de Souza

Os animais têm ocupado cada vez mais um papel importante nas famílias. Para cuidar da saúde dos cães e gatos, especialmente da população carente de Mogi das Cruzes, a Prefeitura criou o Centro de Bem Estar Animal. A unidade que funciona anexa ao Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), em César de Souza, oferece diversos atendimentos gratuitos para os animais. Por mês, o serviço realiza uma média de 3,5 mil procedimentos. O centro é o único serviço clínico veterinário gratuito da região. 

O Centro de Bem Estar Animal foi inaugurado em outubro do ano passado e recebe um repasse mensal de R$ 100 mil para manter os atendimentos dos animais domésticos. A unidade é gerenciada pela Associação Nacional dos Clínicos Veterinários de Pequenos Animais (Clivepa).

O serviço oferece uma série de atendimentos aos cachorros e gatos. São consultas, aplicações de medicamentos, exames, além de cirurgias gerais, ortopédicas e oncológicas. O Centro de Bem Estar Animal também realiza exames laboratoriais, exames de imagem, curativos, castrações, vacinação, entre outros procedimentos.

O atendimento é voltado apenas para os moradores de Mogi, preferencialmente para a população carente ou inscrita em programas sociais. A unidade também atende os cães e gatos que são resgatados pelo CZZ, que comprovadamente não tenham donos, como os animais errantes, abandonados ou vítimas de maus-tratos.

Para obter atendimento gratuito no Centro de Bem Estar Animal, as pessoas precisam levar alguns documentos, entre eles o RG, CPF, comprovante de endereço de Mogi, além do cartão do Sistema Integrado de Saúde (SIS). O atendimento na unidade é realizado de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas. O período da manhã é dedicado às consultas e retornos. Durante a tarde, são feitas as cirurgias.

Os atendimentos são realizados mediante à retirada de senhas. Elas são disponibilizadas das 8 às 10 horas. A prioridade é para os casos de maior urgência e emergência. O centro não realiza consultas de rotina ou check-ups médicos.

O Centro do Bem Estar Animal funciona na estrada de Santa Catarina, 2570, em César de Souza. Mais informações pelo telefone 4699-1957.

Região atende animais abandonados
As maiores cidades do Alto Tietê contam com serviço de zoonoses, dedicado em sua maior parte ao atendimento de animais de rua. Para população geral, as Prefeituras oferecem o serviço de castração e vacinação antirrábica. Suzano inicia na segunda-feira a campanha de imunização contra a raiva. Em Mogi, a campanha começa na terça-feira. 

Em Arujá, a Prefeitura possui o Canil Municipal, que atende os animais que não têm donos. O espaço oferece serviço de castração, além da vacinação antirrábica para os animais. Para ter acesso à cirurgia, os munícipes precisam ficar atentos aos prazos de cadastro divulgados pela Secretaria de Saúde. No período, os proprietários devem procurar o canil com o RG, CPF, comprovante de residência de Arujá e a carteirinha de vacinação do animal em dia.

Poá conta com a Divisão de Zoonoses que realiza castração, atendimento clínico e cirúrgico para animais abandonados e de protetores. Por mês, a Prefeitura faz uma média de 60 castrações e 60 atendimentos clínicos e cirúrgicos. As pessoas que quiserem denunciar alguma situação de abandono ou risco podem entrar em contato por meio do e-mail: zoonoses@poa.sp.gov.br ou pessoalmente na Divisão de Zoonoses, na rua São Manoel, 361, Vila Amélia. O telefone do serviço é o 4638-1330.

Em Suzano, o Setor de Zoonoses da Secretaria de Saúde não conta com serviço clínico voltado para a população. Os veterinários do departamento realizam atendimento dos animais que podem oferecer risco à saúde pública, como transmissão de doenças. Nestes casos, os especialistas realizam as avaliações e orientações. A cidade também iniciará a partir de segunda-feira a vacinação contra a raiva. Mais informações pelo telefone 4745-2064. (L.N.)

FONTE: portalnews

Dicas de especialistas para superar o luto quando morre um pet

Eu tinha um programa dentro da Prefeitura do Rio para atendimento às pessoas que sofriam pela doença e perda de seus animais.... Era incrível!!!! Por que roubaram meu trabalho pioneiro dentro da causa, meu Deus!!!!!
----------
A dor pela perda de um animal de estimação é enorme, mas é preciso superar o luto e seguir adiante.

Lidar com a morte não é uma tarefa fácil e isso não é diferente no caso dos animais de estimação. Embora cada pessoa encare o luto de um jeito, os pets são parte da família e, quando eles vão embora, deixam um grande vazio. Porém, por mais doloroso que seja o processo, é necessário superá-lo para seguir em frente.

A perda pode acontecer por vários motivos, alguns mais agressivos do que os outros, mas se despedir de um pet nunca é simples. “Quando o óbito acontece por uma doença e o animal já estava passando por algum tratamento, vemos que a aceitação acaba sendo mais rápida. Principalmente nos casos em que o quadro do paciente evolui de forma crítica e o prognóstico vai deixando de ser favorável”, conta Marina Bueno, veterinária da Animal Place. “Nesse caso, há certo preparo emocional, mas a morte não é menos dolorida”, ressalta Rachel Rebouças, psicóloga da All Clinik, do Rio de Janeiro.

Quando morre um animal de estimação, é possível que a estrutura familiar seja afetada. Isso ocorre especialmente nos casos em que o mascote estava presente em várias atividades do dia a dia e era uma grande companhia para os membros da família. “Então, o ideal é que a rotina familiar seja readaptada”, aconselha Rachel.

Algumas crianças podem sofrer bastante com a situação, especialmente as que já têm idade para entender que o animal se foi. “Elas criam uma relação muito próxima com o pet. Na maioria das vezes, ele ajuda os pequenos a se relacionarem com o mundo. Por isso, eles podem sentir muito”, explica Juliana Germinari, psicóloga e psicanalista parceira da Kiddo. “Esse pode ser o momento ideal para introduzir o assunto ‘morte’ no universo da criança, que deve ser abordado à medida que ela esboçar curiosidade sobre o tema”, sugere Rachel.

E não são só os humanos que sofrem, não! Os outros animais da casa também sentem falta daquele que partiu. “Quando a Funny morreu, ainda filhote, o meu filho ficou bem triste. Mas não só ele: a minha outra cachorra, a Brisa, também sentiu muito aquela situação. Ela começou a se coçar muito e a ter queda dos pelos”, relata Tatiane Zuniga, veterinária da Animal Place.

Muitos adultos se sentem reprimidos durante o momento do luto pelo julgamento alheio. Isso porque grande parte da sociedade ainda acha que a aflição do tutor é “exagero” ou “frescura”.

“O mais importante é poder viver esse sofrimento sem medo ou vergonha. O luto tem que ser vivido para que ele possa chegar ao fim. Se a pessoa tenta preencher esse vazio com alguma coisa, ela não vai conseguir encarar de frente a situação, que vai acabar durando mais tempo. Pode parecer estranho, mas, para a dor passar, ela tem que ser sentida. Converse com pessoas próximas que compreendem a relação que você tinha com o pet e que não julgariam você. Só entende esse sofrimento quem já passou por ele”, indica Juliana.

“É preciso viver o luto em toda a sua dimensão. Você deve priorizar o seu emocional e se respeitar, não levando em consideração o que os outros estão pensando ou comentando, principalmente nesse momento de angústia. Enquanto isso, as pessoas ao redor podem ajudar, tornando-se disponíveis e respeitando o seu tempo”, ensina Rachel.

De acordo com as especialistas, quando a perda estiver insuportável, o ideal é buscar ajuda profissional. Isso é indispensável quando você perceber que está muito difícil superar a dor sozinha, quando o sofrimento estiver se prolongando por muito tempo e/ou quando a situação estiver atrapalhando as atividades do dia a dia, por exemplo.

Adotar um novo animal de estimação pode funcionar para algumas famílias superarem suas perdas, mas não é sempre que dá certo. “Para alguns, pode ser um conforto. Para outros, pode soar como ofensa a tentativa de ‘substituir’ o pet perdido”, aponta Rachel. “Quando passei por isso, a princípio, eu não quis outro animal, mas depois percebi que era um complemento importante para mim. Vi também que estaria dando a oportunidade de outro pet ser amado, tanto quanto aquele que morreu”, desabafa Patrícia Andrioli, veterinária da Animal Place, lembrando um pouco sobre a sua experiência pessoal.

Segundo Juliana, o momento ideal para se desfazer dos pertences do mascote é aquele em que a pessoa se sentir preparada para isso. “Ela deve perceber que os objetos em questão já não são tão importantes”, orienta.

Há também os óbitos causados por doenças infecciosas. “Nessa situação, o recomendado é se desfazer imediatamente das coisas e realizar uma boa desinfecção do ambiente, evitando manter animais no mesmo local por um período. Em outros casos, quando o tutor estiver preparado, pode aproveitar alguns itens e doá-los… Serão sempre aceitos com carinho!”, completa Marina.

FONTE: mdemulher

02/08/2017

Polícia Civil alega dificuldades para encaminhar animais resgatados para reabilitação no AP

A situação da porcaria do nosso país está desesperadora..... Em todos os setores, mas, temos que lamentar mais aqueles que nossos animais estejam envolvidos.... Enquanto isto nossos político debocham do povo usando tanto dinheiro para benefícios próprios.... Os CETAS pelo país afora estão na penúria enquanto estes safados manobram verbas que poderiam resolver tudo imediatamente........ Gente, eu não aguento isto mais..... 
--------
Ibama suspendeu recebimento de animais que não estejam gravemente debilitados, devido a falta de tratadores. Sem o espaço, Delegacia de Meio Ambiente diz não ter onde entregar os bichos.

Depois do Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) suspender temporariamente o recebimento de animais silvestres, a Delegacia de Meio Ambiente (Dema) do Amapá afirma ter dificuldades para onde encaminhar os bichos resgatados em operações para passarem por reabilitação.

“Nós dificilmente vamos poder realizar prisão em flagrante com apreensão, porque não temos para onde enviar esses resgatados, principalmente se forem dóceis, com nível de interferência humana muito grande, porque dificulta a reabilitação à natureza”, disse o titular da Dema, Sávio Pinto.

O Cetas, que é administrado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) enviou um ofício à Polícia Civil do Amapá informando da medida na quarta-feira (26).

O contrato com a empresa terceirizada que disponibiliza os tratadores venceu no dia 21 de julho e o Ibama aguarda a certificação administrativa para fazer nova licitação, e em seguida a contratação.

A previsão é que a liberação aconteça até segunda-feira (31). O processo deve ser encerrado entre 15 e 45 dias. A instituição estaria recebendo somente animais enviados por outras unidades do Ibama ou gravemente debilitados, devido à falta de tratadores na unidade.

“Sem os profissionais, a gente fica limitado em receber os animais que precisam de tratamento diferenciado. Não quer dizer que estamos dispensando todos os resgatados. Em casos de urgência ou caso especial, vamos receber. Os tratadores não estão indo, mas redirecionamos servidores do Ibama para acompanhar os animais já internados”, informou o superintendente, Leonardo Melo.

O tempo de recuperação dos animais em reabilitação depende do nível de domesticação e do estado de saúde deles, segundo o superintendente. Os últimos bichos recebidos pelo Cetas foram 8 araras vítimas de tráfico encaminhadas pelo estado de Pernambuco no dia 19 de julho.


Unidades de reabilitação
Segundo o Ibama, não há instituições no estado certificadas para reabilitação de animais além do Cetas. Na quarta-feira (26), a Dema fez o resgate de um macaco, que estava sendo ofertado no valor de R$ 130.

Dócil, o animal precisa de uma reabilitação à vida na floresta. Com a suspensão do recebimento no Cetas, o macaco foi recebido na Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) - Revecom, localizada em Santana, a 17 quilômetros da capital, onde recebe tratamento com biólogo.

“Existem as reservas como a de Santana e do Curralinho, mas desconheço a estrutura com biólogos com possibilidade de reabilitar os animais, recondicionando eles a voltarem à vida na natureza como é no Cetas”, lembrou o delegado.

O titular da Dema afirmou que, por enquanto, a maioria dos animais apreendidos nas operações deverão ser soltos em áreas florestais. “O meio ambiente não está sendo priorizado”, finalizou Sávio Pinto.

FONTE: G1

14/07/2017

Animais de rua são atendidos de graça por unidade móvel em Sapucaia do Sul - RS




Amei, amei, amei mil vezes...... É o tipo de programa que eu adoraria participar.....Muito bom!!!!! Só queria saber da galera do RS se funciona legal..... Gente, é muito bom!!!!!!!!!!!
--------------




Fonte: SBR - RS

23/06/2017

Programa É o Bicho atende comunidade da vila Isabel - Passo fundo - RS

Muito bom!!!!! cada vez mais a conscientização da importância do controle populacional.... Tinha que fazer isto com gente, também, não acham?
------------
Criado pela Prefeitura de Passo Fundo para reduzir a procriação descontrolada e o abandono de cães e gatos, o É o Bicho segue nos bairros para prestar atendimento. Nessa quarta-feira (14), a equipe do programa entregou os animais que passaram pelo procedimento de castração cirúrgica aos moradores da Vila Isabel. 

A unidade móvel do programa levou os cães e gatos para as clínicas conveniadas na segunda-feira (12), como conta a coordenadora de Bem-Estar Animal da Secretaria de Meio Ambiente, Maria de Lourdes Secorun. “Após fazer o cadastro, buscamos os animais no início dessa semana e devolvemos eles hoje. Ainda vamos realizar um trabalho de educação ambiental com a escola e passar orientações de cuidado”, disse ela. 

O programa

Realizado pela Prefeitura de Passo Fundo, através da Secretaria de Meio Ambiente, o Programa É o Bicho beneficia inscritos no Cadastro Único (CadÚnico) – com renda mensal de até meio salário-mínimo por pessoa ou renda mensal total de até três salários. Além disso, as organizações protetoras dos animais também são atendidas.

Mais informações pelo telefone da Secretaria de Meio Ambiente (54) 3317-2529.

FONTE: onacional

06/05/2017

Jovem atropela cachorro e atitude chama atenção - Francisco Beltrão - PR

Meu Deus, nem tudo está perdido!!!!!! Que Gabriel seja abençoado!!!!
--------------
Todos os dias nos deparamos com inúmeras cenas de maus tratos aos animais, atropelamentos ou abandono. Esses atos, infelizmente se tornaram comuns em nossa sociedade. Na última quarta-feira (03), o beltronense Gabriel Francio (19), seguia para o trabalho, no trajeto não conseguiu evitar o atropelamento de uma cachorrinha. Porém, o desfecho da história foi bem diferente.

Gabriel fez uma postagem em um grupo no facebook, contando o que havia acontecido e na busca pelos donos do animal. “Seguinte galera, ontem por volta das 15:30 acabei atropelando essa cadelinha […] levei para a veterinária onde estão cuidando dela, já foi feito raio x e dado toda a medicação, não machucou muito. Aparentemente não é de rua, então se alguém souber quem é o dono por favor me ajudem, caso contrário irei adotar e cuidar dela”, destaca o post. A atitude do jovem comoveu os usuários da rede, que manifestaram apoio e parabenizaram a atitude.

Na intenção de localizar os donos do animal, a mãe de Gabriel entrou em contato com a Rádio Onda Sul FM. Em entrevista ao RBJ, Gabriel contou que não pensou duas vezes para resgatar e salvar a cachorrinha. “É uma vida, estava sofrendo com dor, assustada, a única coisa que pensei era em salvar e ajudar o mais rápido possível.”

O post foi publicado no grupo da ONG Arca de Noé, em poucas horas ganhou vários comentários, compartilhamentos e a dona foi localizada. “Várias pessoas viram meu post na página, inclusive a dona do animal. Consegui entrar em contato com ela e descobri que a cachorrinha se chama ‘coca’.”

Segundo o jovem, a atitude de prestar socorro foi motivada por uma fato parecido que aconteceu em 2016, quando seu animal de estimação foi atropelado, mas ninguém prestou socorro. “Eu tinha um cachorro, infelizmente fugiu e foi atropelado, e quem atropelou não deu a mínima, simplesmente ignorou e fugiu. Isso faz alguns meses, desde então não tive mais nenhum animal de estimação pois eu e minha família estávamos sentidos e tristes com a perda do nosso cachorro.”

Gabriel deixou uma mensagem para quem venha a passar pela mesma circunstância. “Infelizmente acidentes acontecem, algumas vezes não tem como evitar como foi meu caso, mais se isso acontecer, pelo menos ajudar o máximo possível, pois é uma vida que está ali, está sofrendo, e eu creio que a vida desses amiguinhos vale tanto quanto a nossa.”

Fonte: RBJ

24/10/2016

Potro com grave ferimento na cabeça mobiliza moradores em Ribeirão Preto

Estou publicando porque queria saber se alguém comprovou tal atendimento. Como já aconteceu há alguns dias, pode ser que algum companheiro possa dar notícias,
------------------------
Filhote e égua com sinais de maus-tratos circulam por bairro da zona leste.
Sem receber da prefeitura, empresa que recolhe animais suspendeu serviço.

Os sinais de maus-tratos contra um potro e uma égua, soltos pelas ruas do bairro Jardim Palmeiras, na zona leste de Ribeirão Preto (SP), mobilizam os moradores que buscam ajuda para os bichos. Por causa de um grave ferimento na cabeça do filhote, os vizinhos chamaram a Coordenadoria de Bem-Estar Animal, órgão da Prefeitura, mas eles reclamam que nada foi feito

30/08/2016

Números de animais socorridos devido às queimadas aumentam 40% - Rio Preto - SP

A situação está dramática, também, em Mato Grosso. Leiam: Animais são prejudicados com as queimadas em matas em MT
-------------------------
Fogo destrói vegetação nativa, onde moram, ou são atropelados ao fugir. Número de queimadas na região noroeste paulista dobrou em um ano.

O número de queimadas na região quase dobrou do ano passado para este ano. É um problema frequente e, além de piorar a qualidade do ar, o fogo destrói a vegetação nativa, que leva anos para se formar, e é moradia de animais que vivem soltos na natureza. 

video

Só neste ano, o número de atendimentos a animais, que foram vítimas das queimadas, em um hospital veterinário de São José do Rio Preto (SP) aumentou em 40%. Isso porque o número de incêndios em

29/06/2016

Duque de Caxias lança serviço de emergência para cães e gatos abandonados

Fiquei muito feliz em saber que está havendo um bom movimento sobre atendimento aos animais neste município onde protetoras se viravam nos trinta tentando atender os bichos..... Isto e muito bom!!!!!
------------------------
A Prefeitura de Duque de Caxias lançou nesta quarta-feira (22/06), na Praça do Pacificador, no Centro, o Serviço de Atendimento Móvel Veterinária (Samuvet). Nesta etapa, o projeto, que faz parte do Programa de Bem-Estar Animal (PBEA), visa atender os animais de pequeno porte (cães e gatos) em situação de vulnerabilidade. O serviço é gratuito e pode ser solicitado de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, através do telefone 2671-6687, apartir desta quinta (23/06). Além do Samuvet, foi lançada a campanha ‘Todo mundo merece um animal de

25/06/2016

Animais atingidos por balas perdidas no Rio


Pois é.... p´ra variar onde os animais são atendidos? na SUIPA.... naquela entidade que estas mequetrefes ficam difamando..... ô nojo!!!!!
---------------------

10/06/2016

Homem junta dinheiro por 10 anos para comprar ambulância e salvar animais abandonados

Dedicação aos animais mesmo.... 
------------------------
Onde há muitos animais, há também muitos abandonos. Felizmente, porém, existem pessoas dedicadas a melhorar a vida dos bichinhos sem lar. É o caso do indiano Balu, que passou 10 anos economizando para comprar uma van e transformá-la em ambulância de animais.

Segundo Balu, ele tinha medo dos cães no começo, mas depois que começou os trabalhos, não consegue pensar em viver sem eles. O indiano e sua esposa passam o dia

27/05/2016

Cuiabá tem 11 mil animais nas ruas e nenhuma política pública - MT

Agora, se a Prefeitura não dá mínima para o Ministério Público o que podemos esperar?  Se as ONG´s companheiras quiserem ajuda para uma campanha de esculhambação deste prefeito, é só dar as ordens que cumprimos imediatamente....
------------------------
Em Cuiabá há cerca de 11 mil animais abandonados nas vias públicas, entre cães e gatos. Esta é a última estimativa do Ministério Público Estadual do ano passado. Até o momento, o número deve ser ainda maior devido à rápida reprodução desses animais. A prefeitura não tem este levantamento.

Em 2015, o MPE ingressou com ação civil pública com pedido de liminar, requerendo ao Poder Judiciário que a prefeitura promovesse o recolhimento e tratamento médico-veterinário de animais que vivem em situação de rua, vítimas de atropelamento e maus tratos. A ação partiu da 15ª Promotoria de Justiça de Defesa do Meio Ambiente em julho de 2015 e o município teria 30 dias para cumpri-la.

Entretanto, até hoje não existe na prefeitura políticas públicas que promovam a proteção e bem estar dos animais. A única medida é a Campanha de Vacinação de cães e gatos contra a

17/05/2016

Hospital Público Veterinário de SP recebe centenas de casos por dia - Tatuapé - SP


Acho este hospital um barato!!!!! não canso de ver matérias sobre ele.... o pessoal trabalha muito bem!!!! Parabéns a todos e seria tão bom se todas as prefeituras copiassem o exemplo de Sampa, não?
-----------------------



São histórias emocionantes tanto dos bichos, quanto dos donos. Veja como é feito o trabalho no hospital, localizado na zona leste da capital paulista.

11/03/2016

"SOS Animais Ufam" reúne estudantes em prol da saúde e bem estar de cães e gatos

Como é bom ver esta garotada consciente e colaborando com nossos tão amados bichos.... Axé turminha do bem!!!!!
------------------------
Segundo presidente do projeto, ideia surgiu após polêmica envolvendo alunos da universidade.

Manaus - Aproximadamente 121 animais, entre cães e gatos, recebem carinho e atenção através do projeto "SOS Animais Ufam". O grupo, formado por 60 voluntários, proporciona aos bichos abandonados na Universidade Federal do Amazonas suporte para a sobrevivência. As ações desenvolvidas são de banhos

10/03/2016

Campinas tem mais de 140 casos de acumuladores de animais

Tinha que mandar este vídeo para a DPMA aqui do Rio que teria prometido acabar com todos os "acumuladores" retirando os animais deles. Não é bem assim que se resolve e Campinas está dando um belo exemplo. Quem sabe integrantes daquela Delegacia Policial, que eu um dia briguei para sua existência e continuidade, aprendessem um pouco, né mesmo?
-----------------

video

04/03/2016

Égua e cavalo agonizam em terreno baldio em PG - PR

ATUALIZAÇÃO: Karina nos informou que a égua morreu
---------------------------
Quando se quer fazer o bem..... Nossa leitora Karina Medaglia, que está ajudando, nos mandou inúmeras fotos  atualizadas destes pobres animais que estão sendo atendidos no local improvisado porque o caminhão da prefeitura está quebrado.... é mole? Saiu, também, a matéria dizendo que a Comunidade se mobiliza para salvar cavalos agredidos. Tem o vídeo e as fotos ao final....
Torcendo pela recuperação das criaturas amadas.... Valeu Karina pelas fotos!!!!
------------------------
Uma égua e um cavalo doentes e vítimas de maus-tratos estão agonizando em um terreno do Núcleo Santa Paula, em Ponta Grossa. Os animais estão sendo medicados pela Gerência de Zoonoses da Secretaria Municipal de Saúde e alimentados pelos moradores da região.

Segundo a moradora Alexandra Gonçalves, o cavalo estava deitado no interior do terreno enquanto a égua estava caída sobre uma cerca de arame de acesso à área. Eles foram vistos na segunda-feira (29) e ainda permanecem no local.

Fábio Matavelli  Animais estão recebendo cuidados de moradores Ela conta que os moradores arrastaram a égua para dentro do terreno e, desde então, estão cuidando dos equinos. A égua está

01/03/2016

ONGs se unem para salvar animais domésticos abandonados nas ruas de CG - PB

Isto é maravilhoso de ler.....
------------------------
Pessoas e entidades sem fins lucrativos são dispostas a cuidar de cães e gatos com os mais diversos problemas

Na última semana, a estudante de jornalismo Luísa Vilar esperava o marido em frente a uma farmácia, em Campina Grande, quando ouviu um tímido, mas inconfundível chamado vindo de baixo de um carro. Era um gatinho, que, abandonado no local, sentia frio e fome, e parecia ter reconhecido em Luísa alguém que o acolheria. E acertou. A estudante o chamou e o colocou dentro de seu capacete, para abrandar o

20/02/2016

Vídeo mostra socorro a macaco eletrocutado em Divinópolis



Pobrezinho.... tomara que consiga se recuperar.... A que ponto chegamos!!!!!
-----------------------





video

Animal da raça bugio escalava torre de alta tensão quando levou choque. Moradores ajudaram a socorrer bicho; estado é grave, diz veterinário.

01/02/2016

Queimadas matam animais silvestres no interior de Roraima

Queimadas de um lado e enchentes de outro..... os bichos sofrendo sem nenhum apoio....
------------------------
Defesa Civil registra casos de animais mortos devido às queimadas. 
Focos de calor em município têm os números maiores no país, diz Inpe.

Animais silvestres da Vila Campos Novos, no município de Iracema, Sul de Roraima, são vítimas constantes das queimadas na região. Nesta quinta-feira (28), a foto de uma paca morta em um incêndio ao tentar fugir do fogo foi publicada e repercutiu nas redes sociais.

Conforme o vereador da cidade, Jala de Iracema

RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪