Mostrando postagens com marcador asas. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador asas. Mostrar todas as postagens

07/12/2013

Bichos Curiosos: conheça o galo "Saci", mascote do centro de São Paulo

Tem umas histórinhas... como já falei, sou meia galinha.... não gosto de bichos
fora das minhas asas..... não acho nada "curioso" estas coisas....

Domingo Espetacular - Rede Record - 01/12/13

05/12/2013

Grupo cuida de aves prejudicadas pelo homem - San Salvador

Gente, se alguém souber o link deste grupo, me fala? não consegui achar....


Grupo cuida de aves prejudicadas pelo homem
e outros vídeos - TV UOL 

Diversos animais vivem aos cuidados da Wings, uma fundação que cuida de aves machucadas por caçadores ou que já estiveram em cativeiro. O fundador Orlando Jimenez teve esta idéia há 7 anos, quando era estudante de biologia. Cada pássaro gera um custo mensal de cerca de 150 reais e a Wings tem sob suas asas cerca de 15 animais simultaneamente. Elas precisam recuperar sua força muscular para poderem voltar ao habitat natural. Duas vezes por ano, o time liberta as que estiverem prontas e sai em busca de novas vítimas de abuso pelo homem.

29/05/2012

Galinhas resgatadas esticam as asas pela primeira vez... Emocionante!!!!

.
Lembram daqule caso que publiquei aqui?
50 mil galinhas são abandonadas e ONG´s conseguem salvar, apenas, 4500 - EUA

Pois bem, vejam o trabalho desta outra ONG lá no Canadá.
O vídeo mostra o momento em que deixam, pela primeira vez, suas gaiolas de bateria. Elas estão tão judiadas que precisam se recuperar por um bom tempo. Imagens como estas são confortantes para todos nós, não? Nossa colaboradora Áurea Abrantes, nos envia a tradução do publicado em  Canadians for Ethical Treatment of Food Animals.

"No final do mês passado, a equipe de resgate da ONG Canadians for Ethical Treatment of Food Animals* organizou o resgate de 140 galinhas de gaiolas de bateria que estavam destinadas ao abatedouro. As galinhas passaram mais de um ano 'espremidas' dentro das gaiolas de bateria - que são gaiolas feitas de arame, tão pequenas (430cm² para 10 galinhas ) que as galinhas não podem sequer esticar as asas. As galinhas receberam uma segunda chance para viver e de agora em diante, terão espaço para esticar suas asas e pernas, tomar banhos de areia, banhos de sol, limpar suas penas e sentir a grama sob seus pés.

Nota: As gaiolas de bateria foram banidas na Suíça em 1992, e em todos os países membros da União Européia em 01/01/2012 pelo European Union Council Directive 1999/74/EC[3], sendo seguida pela Ilha da Tâsmania, na Australia em abril de 2012. A Alemanha baniu as gaiolas de bateria em 2007, cinco anos antes do prazo estipulado pelas diretrizes da União Européia. Itália e Polônia, ainda não se adaptaram totalmente ao novo sistema de não confinamento em vigor. EUA ainda mantém cerca de 95% de galinhas no sistema de confinamento. Brasil, cerca de 98% das galinhas poedeiras ainda vivem em sistema de gaiolas de bateria."


.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪