Mostrando postagens com marcador alimentação vegana. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador alimentação vegana. Mostrar todas as postagens

28/06/2017

Opção vegetariana em todas as escolas dos Açores no próximo ano letivo - Portugal

Muito bom!!!!! aqui no Brasil temos o Projeto do Ugo Werneck que pedimos tanto a participação dos amigos, mas, não obtivemos a ajuda necessária. Confira aqui: Galera, vamos ajudar ao Ugo Werneck implantar alimentação vegana nas escolas?
-----------
O secretário da Educação e Cultura dos Açores afirmou hoje que todas as escolas do arquipélago vão ter no próximo ano letivo a opção vegetariana com marcação prévia, dado ser expectável uma reduzida procura e para evitar desperdício alimentar

"O desperdício alimentar nas cantinas escolares - e creio que nas cantinas públicas de uma forma geral - é um assunto que tem sido pouco tratado, mas é um problema quotidiano com que nós nos deparamos”, disse à agência Lusa Avelino Meneses, justificando a marcação prévia porque, dada a experiência atual, há a “expectativa de que a procura poderá não ser elevada”.

Avelino Meneses falava à agência Lusa após ser ouvido na Comissão de Assuntos Sociais do parlamento dos Açores, em Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, sobre uma petição pela inclusão de uma alternativa vegetariana nas cantinas das escolas.

“Já oferecemos desde 2015/2016 um prato ovolactevegetariano que tem uma procura baixa e também porque nos refeitórios escolares os agentes do ensino sabem perfeitamente que há alguma resistência dos alunos em matéria de consumo, por exemplo, de vegetais”, adiantou o governante.

Segundo o secretário regional, “para que o desperdício não seja efetivamente grande”, o executivo açoriano partirá para “um regime de marcação prévia que garantirá a todos que o queiram ter regularmente um prato vegetariano”.

O texto da petição, que entrou em março na Assembleia Legislativa Regional, começa por dizer que “os motivos que podem levar à opção vegetariana podem ser éticos (relacionado com a proteção, bem-estar e direito dos animais), ecológicos ou de saúde”, sendo que “nos últimos anos acumulou-se evidência científica a favor do aumento” na alimentação “de produtos de origem vegetal”.

“Por outro lado, sabemos hoje que uma alimentação exclusivamente vegetariana, quando bem planeada, pode preencher todas as necessidades nutricionais de um ser humano e pode ser adaptada a todas as fases do ciclo de vida”, adianta o documento, considerando que “o facto de uma escola não ter esta opção limita, discrimina e exclui uma criança com uma alimentação distinta”.

Nesse sentido, os peticionários consideram “imperativo incluir nas cantinas/refeitórios das escolas uma alternativa vegetariana”.

No mês seguinte, o BE anunciou que iria propor no parlamento dos Açores a inclusão de refeições vegetarianas nas cantinas escolares e outros refeitórios públicos, adaptando à região uma legislação já aplicada no continente português.

"A diversidade nas opções de dieta alimentar é uma realidade e as cantinas públicas e entidades financiadas maioritariamente por fundos públicos devem dar resposta, para que ninguém seja discriminado pela sua dieta alimentar", salientou então o co-líder do BE nos Açores Paulo Mendes, numa conferência de imprensa.

Segundo o dirigente do BE, esta proposta dá resposta a uma petição com cerca de 800 assinaturas, que defende a inclusão de refeições vegetarianas nas cantinas das escolas dos Açores.

FONTE: acorianooriental

21/04/2017

Criada por brasileiros, picanha vegana chega ao mercado

Tem gente que fala que o veganismo não deveria associar suas alternativas lembrando a carne animal. Eu não saberia avaliar. Só penso que tudo é valido em se tratando de tirar os animais da mesa, certo?
------------------------
Após muitas pesquisas, o açougue vegano No Bones – The Vegan Butcher Shop (Sem Ossos – O Loja do Açougueiro Vegano, em tradução literal) vai lançar a primeira picanha vegana do mercado, criada por brasileiros, sem qualquer ingrediente de origem animal.

Para se aproximar do estilo já conhecido, o produto será vendido em espetos como nas churrascarias. O alimento é feito com diversos ingredientes, como arroz vermelho, beterraba e fumaça em pó, que dá o gosto defumado. O que parece a gordura é uma espécie de queijo vegano criado pela chef do açougue.

“Estamos fazendo pesquisa há quase um ano para poder preparar o produto. Como não existe nada igual no mercado, tivemos que testar diversas receitas, assim como criar utensílios de cozinha para que formasse o corte certo do produto. A picanha foi testada na churrasqueira, forno e até na frigideira. Quem provou, aprovou”, afirma Marcella Izzo, chef do No Bones.

FONTE: catracalivre

08/11/2016

Galera, vamos ajudar ao Ugo Werneck implantar alimentação vegana nas escolas?

Nosso amigo Ugo Werneck, um gabaritadíssimo pesquisador e professor de alimentação vegana,  tem um projeto espetacular e super audacioso que é introduzir alimentação vegana nas escolas públicas. Ele acabou de lançar o estudo a respeito e precisa, apenas, de nossa participação assinando uma petição de apoio para implantação deste trabalho:

CLIQUE AQUI  e PARTICIPE!!!!!!!

Faça parte deste desejo que é de todos nós que queremos livrar os
 animais de consumo de tanto sofrimento.


Release do lançamento:
O livro “Programa de Alimentação Vegana nas Escolas Públicas: um manual para saúde brasileira” escrito e editado pelo Mestre em Desenvolvimento Local Sustentável e Professor pesquisador em veganismo e Políticas Públicas Ugo Teixeira Werneck Vianna está sendo lançado em diversas plataformas digitais (incluindo esta) entre Instituições de Ensino Superior, sites de veganismo, jornalismo para defesa e proteção animal, perfis, páginas de redes sociais nestes cunhos, entre outras, e tem por objetivo tornar a alimentação vegetariana estrita, a dieta oficial das escolas públicas em esfera nacional. Link para descarregamento e impressão gratuitos do livro:

31/10/2016

Ugo Werneck quer implantar alimentação vegana nas escolas. Vamos ajudar?

Nosso amigo Ugo Werneck, um gabaritadíssimo pesquisador e professor de alimentação vegana,  tem um projeto espetacular e super audacioso que é introduzir alimentação vegana nas escolas públicas. Ele acabou de lançar o estudo a respeito e precisa, apenas, de nossa participação assinando uma petição de apoio para implantação deste trabalho:

Faça parte deste desejo que é de todos nós que queremos livrar os
 animais de consumo de tanto sofrimento.


Release do lançamento:
O livro “Programa de Alimentação Vegana nas Escolas Públicas: um manual para saúde brasileira” escrito e editado pelo Mestre em Desenvolvimento Local Sustentável e Professor pesquisador em veganismo e Políticas Públicas Ugo Teixeira Werneck Vianna está sendo lançado em diversas plataformas digitais (incluindo esta) entre Instituições de Ensino Superior, sites de veganismo, jornalismo para defesa e proteção animal, perfis, páginas de redes sociais nestes cunhos, entre outras, e tem por objetivo tornar a alimentação vegetariana estrita, a dieta oficial das escolas públicas em esfera nacional. Link para descarregamento e impressão gratuitos do livro:

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪