Mostrando postagens com marcador ajudar. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador ajudar. Mostrar todas as postagens

24 de agosto de 2017

Idoso carente que ajuda animais de rua ganha bicicleta e 100 kg de ração para alimentar 30 cães - MT

Que situação, gente..... Quem puder ajudar, tem todas as informações ao final. Os cachorros estão gordinhos e bonitos. Ele precisa de ajuda para continuar. Coitado!!!! tanta gente ruim aí em cima da grana e um cara deste sem lugar p´ra dormir sequer....
---------------
Após campanha iniciada nas redes sociais pela protetora e voluntária da causa animal Ananéri Cabral Cassol, um senhor carente de 62 anos que acolheu 30 cães de rua em sua residência, em Várzea Grande, realizou um sonho na tarde desta terça-feira (22). Seu Antônio ganhou uma bicicleta que irá facilitar o recolhimento de comida para os cães. Ele, que apesar da situação de pobreza se dedica aos animais de rua, ainda recebeu a doação de 100 quilos de ração para ajudar na alimentação dos animais.

A história de Antônio repercutiu na semana passada após reportagem do Olhar Direto sobre a história. Desde então, muitas pessoas sensibilizadas com a causa, entraram em contato com Ananéri e contribuíram da forma que podiam.

A advogada Jovana Pontes foi uma  delas. Comovida, ela comprou uma bicicleta e realizou o sonho de Antônio. ”Eu vi a historia dele e fiquei muito sensibilizada por ver que mesmo faltando muita coisa, ele ajudava os animais”, conta.

“Depois que o Olhar Direto fez a matéria, muitas pessoas entraram em contato querendo ajudar. Conseguimos ganhar pouco mais de 100 kg de ração, também recebemos doação de alimentos e roupas”, explica Ananéri.

A voluntária já conseguiu uma parceria com duas clínicas que irão castrar e vacinar todos os animais machos, entretanto ela ainda encontra dificuldade no transporte. “Como são muitos animais, precisamos de ajuda voluntária para transportá-los. A ideia é levar três de cada vez”. Ela ainda explica que necessita de padrinhos e madrinhas para garantir que as fêmeas também sejam castradas. "O que conseguimos até agora daria para castrar apenas umas quatro e ainda precisamos comprar os medicamentos", explica.

Ela ainda comemora que um voluntário irá doar as vacinas para todos os animais, mas veterinários solidários são bem vindos para garantir a correta aplicação. A fundadora da Organização de Proteção Animal de Mato Grosso (OPA-MT) Michelle Scopel foi uma das pessoas que abraçaram a causa. “Eu vi a campanha e resolvi ajudar, pois unidas somos mais fortes. Conseguimos as castrações, mas, ainda precisamos de vacinas”.

A história com os animais
Seu Antônio é da cidade de Parnaíba, no estado do Piauí, mas há 30 anos reside em Várzea Grande. Ele se mudou para Mato Grosso na esperança de conseguir um bom emprego e ter uma vida melhor. Acabou deixando seis filhos no Piauí.

Há cerca de cinco anos transitando pela cidade ele se deparou com um cachorro de rua. Pegou o animal e trouxe de ônibus dentro de uma caixa de papelão para que o motorista não visse.

O número foi crescendo e a demanda de alimentos para eles também. Então, ele começou a ir até os restaurantes da região e até mesmo de Cuiabá pedir restos de comida. “Eu peço carona nos ônibus e vou aos restaurantes e lá eles me dão carne, sambiquira, cabeça de porco, pé de galinha. Eu pego tudo que eu posso e trago de carrinho”, conta.

Antônio ainda contou que ganhou o carrinho que carrega os alimentos durante as andanças em busca de comida. “Fiquei muito feliz e agradeci a Deus”, ressalta alegre.

Mesmo com uma grande quantidade de animais no local, todos são bem cuidados e não possuem pulgas nem carrapatos. “São todos muito bonitos, sem carrapatos, com pelos bonitos, bom peso. Ele contou pra mim que ele usa creolina na água para os cachorros não pegarem carrapatos”, conta Ananéri.

Condições insalubres
Seu Antônio divide os cômodos de sua casa com os cachorros. Eles percorrem pelos cômodos e até sobem nas prateleiras. O lugar tem condições insalubres. Lá não possui água encanada e nem energia elétrica. A água que ele usa para consumo próprio é retirada de um poço artesiano, onde vivem muitos sapos.
O lugar é rodeado de mato. Por conta disso ele já encontrou duas cobras na área destinada ao seu descanso, que é composto de uma espuma que fica pendurada durante o dia. Mediante a situação de extrema vulnerabilidade social, as voluntárias ainda continuam na arrecadação de roupas e alimentos para auxiliar seu Antônio.  Michele conta que mesmo sendo de uma ONG animal, também busca ajuda para o idoso. “Também queremos ajuda para ele. Percebi que ele acaba se preocupando com os animais e não com ele. A situação dele é bem precária, não tendo nem onde dormir”, frisa.

Serviço:
Para ajudar, é necessário entrar em contato com Ananéri pelo telefone (65) 99286-0151, ir no ponto de coleta de doações que fica na travessa Governador Pedro Pedrossian, n° 69-A, na Peluxo Banho e Tosa em Várzea Grande, ou fazer depósito no Banco do Brasil, na C/C 32.355-1, Agência 2963-7, no nome de Alan Bruno C Cassol.

As doações ainda podem ser feitas à La Parma Pizzas, instalada na rua Gal Neves, 521, esquina com Tenente Alcides Duarte de Souza, no bairro Duque de Caxias, em Cuiabá. O  ponto de arrecadação funciona de quarta à segunda-feira, das 17h às 22h.

Quem puder ajudar pode entregar ainda as doações no Centro Espirita Irmã Carmelitana de Jesus, que fica na avenida Principal, número 97, bairro Jardim Ubirajara, Cuiabá-MT. O ponto de arrecadação funciona de segundas e terças, das 19h às 21h.



Leia Mais:

Fonte: Olha direto

15 de julho de 2017

Garota de programa faz rifas e mobiliza clientes para ajudar animais abandonados

Inusitado, né mesmo? Agora, com um ato deste comprovamos que quem quer ajudar usa os recursos que conhece e possui. Há muitos anos conheci um travesti que trabalhava na limpeza de um teatro que me apresentava. Quando soubemos um do outro, ele me revelou que fazia faxina de graça se a pessoa entrasse como sócia da SUIPA. Nosso encontro foi graças a uma campanha que eu fazia no Natal para angariar sócios para a mesma entidade. Eu distribuía na plateia um formulário para tal. Sempre era um sucesso porque nesta época entra o tal do 13º salário... Bons tempos!!!! 
------------- 
Uma garota de programa de São Paulo que auxilia cães e gatos abandonados ou vítimas de maus-tratos está conseguindo mobilizar muitos dos seus clientes a fazerem o mesmo.

O que antes começou apenas como uma promoção hoje virou uma organização de rifas muito procuradas. Enquanto o vencedor pode ganhar um programa de Patricia Dias, todo dinheiro levantado é usado, segundo ela, para ajudar a causa.

Patricia conta que seu amor pelos animais vem desde a infância, no interior paulista. "Sempre tive cães, mas não igual hoje em dia, dentro de casa. Como na maioria das famílias, eles ficavam no quintal. Mas sempre tive muitos cachorros, inclusive pitbulls. Uma vez descuidamos, deram cria, e cheguei a ter 18. Eu cuidava, mas não tinha tanta consciência da importância deste trabalho com os animais", explica.

Esta importância de ajudar instituições que protegem os animais foi descoberta quando ela passou por um drama com um de seus bichinhos.

"Daqueles todos cachorros, fiquei com quatro, e uma pitbull minha ficou muito doente e precisou de transfusão de sangue. Busquei ajuda, coloquei nas minhas redes sociais. Mas para o cachorro ser doador, tinha que ter menos de seis anos, acima de 35 kg, e não é todo cachorro que tem todas essas características...".

Uma ONG (Organização Não-Governamental) protetora dos animais se mobilizou com a história e ajudou Patricia ao encontrar um doador, mas não houve tempo de fazer a transfusão. "Fiquei mal com a morte dela, não trabalhei uns dias, e acabei me apegando ao trabalho deles e aos animais de lá. Comecei a ajudar e hoje sou uma voluntária. Organizo bazares, eventos, vou aos finais de semana... Com meu horário de trabalho mais flexível, também me propunha a levar algumas coisas que as pessoas podem doar, mas não têm tempo de levar", relata.

Mobilizando os clientes
Patricia diz que aderiu à causa animal há quatro anos, mas foi em 2016 que lançou mão de iniciativas que fizeram seus clientes ajudarem. Primeiro com uma promoção.

"Percebi que muitos clientes se interessavam pelo assunto quando eu contava que iria levar ração aos cachorros, que iria fazer uma doação ou um resgate. Mostrava as fotos, e eles acabavam ajudando também. Fiz uma promoção nos programas que duram uma hora. Se levassem um quilo de ração, ganhavam mais 10 minutos. Se fossem três quilos, mais 15. A partir de 10 quilos, meia hora. Muita gente acabou fazendo", destaca ela, que cobra de R$ 300 a R$ 2.500 por seus programas, de acordo com o tempo combinado.

O passo seguinte e que acabou gerando ainda mais resultado foi a rifa em que o vencedor ganha o programa de Patricia gratuito. "As maneiras das ONGs de levantar dinheiro é fazendo rifa, bingo, bazar... Comecei a fazer rifas, de uísque e depois de cesta de chocolate. Quando iria fazer de uísque de novo, achei que poderiam reclamar e pensei: 'por que não?'. Agora o vencedor da rifa ganha um programa. São rifas fixas. Acabou uma, já coloco outra. Sempre tem gente querendo", comemora.

Patricia garante fazer tudo da forma mais transparente possível, divulgando no seu Twitter com mais de 75 mil seguidores cada ação que faz com o dinheiro angariado. "Pago hotel, ração pra cachorros, ajudo em resgates e mostro as notas fiscais pra quem ajuda. Também auxilio na reforma de abrigos. Ajudo sempre uma ONG do interior [de SP] e outra da Zona Leste de São Paulo. Também ajudo protetores independentes. Mas sempre verifico se os locais são próprios, se eles têm as autorizações e se realmente precisam da ajuda", afirma.

Com esta mobilização, que ela garante não ter data para acabar, Patricia espera convencer ainda mais pessoas a ajudarem os animais que precisam. "O que acontece muito nas ONGs é que a pessoa fala que vai doar uma vez por mês e para, ou dá um saco só de ração e para. Claro que toda ajuda é legal, mas o ideal seria doar sempre. O cachorro come todo dia", conclui.

FONTE: UOL

30 de junho de 2017

Cachorro ajuda bebê a pegar comida na geladeira em vídeo

É engraçadinho, é..... mas, sei lá, entende?
-------------
A internet continua cheia de animais fofos! Após um cão interromper um telejornal ao vivo, está começando a fazer sucesso na web um vídeo no qual um cão ajuda um bebê a pegar comida na geladeira. Como não amar?

Na gravação, podemos ver o cão parado na frente da geladeira enquanto o menino sobe em cima dele para conseguir alcançar as guloseimas nas prateleiras mais altas. O único problema é que o cão acaba indo embora cedo demais e deixa o menino pendurado. A operação quase foi um sucesso!

Carrie Ellen Harden, a mãe da criança, afirma que o bebê e o cãozinho têm a mesma idade e nunca desgrudam, por isso, ela chama eles de “gêmeos“. Como não amar? Assista ao vídeo:

17 de junho de 2017

Quanto uma pessoa está disposta a dever para salvar animais pelas ruas?

Achei a matéria muito interessante porque muita gente acha que se cuida de bichos  com vento..... Cabe a quem vai fazer sua doação pesquisar a idoneidade de quem está ajudando porque, vez em quando, deparamos com picaretas do mais alto grau de esperteza.... Estou errada?
------------
Para tratar e salvar bichos resgatados, muitos ativistas da causa criam débitos exorbitantes nas clínicas veterinárias

É muito comum ver protetores de animais pedindo doações ou promovendo rifas e eventos para angrariar fundos e quitar dívidas. Semana passada, inclusive, o Lado B noticiou um grupo de amigos que realizou uma feijoada vegana para custear tratamentos de cães e gatinhos resgatados. Mas você já parou para pensar até onde pode chegar uma dívida contraída por conta de um animal abandonado?

Conversando com protetores e veterinários de Campo Grande, descobrimos que o débito pode se acumular em R$ 5,000, R$ 10,000 ou até em R$ 30,000. "Já tivemos dívidas nesse valor", confirma a veterinária Ana Lúcia Salviatto Andrade, da Capital.

A protetora Miriam Izumi Murakami, 39 anos, chegou a dever R$ 10 mil em apenas um mês. Desde que começou os resgates, ela já ajudou mais de 100 animais, entre cachorros e bichanos. "Eu amo os bichinhos, não consigo ficar sem fazer nada", explica.

Atualmente, ela está com 7 animais internados em clínica e realiza rifas para conseguir custear as despesas. "Eu peço doações e vou pagando conforme o dinheiro vai entrando. Essa semana paguei R$ 3,9 mil, e ainda ficou  R$ 3,6 mil. Só vai aumentando".

Outra protetora da Capital, Ana Lúcia Montes, precisou parar com os resgastes por conta das dívidas e do cansaço fisíco e emocional. Ela tem 14 cachorros em casa e já têm gastos mensais significativos. "Tem meses que preciso de 60 quilos de ração. Eu fiz curso de enfermagem e veterinária para aprender a fazer certos procedimentos e economizar com as clínicas", conta.

Ana diz que é muito comum ver protetores atolados em dívidas, e já viu colegas com débitos de R$ 30 mil. E a situação só aumenta. "Os resgates estão triplicando", avisa. "As pessoas estão abandonados muitos animais. Antes eram só vira-latas, agora até animais de raça estão sendo jogados na rua porque estão doentes ou dão despesa", denuncia.

A professora e protetora Bruna Rajão, precisa de R$ 1,5 mil e criou uma vaquina on-line para pagar o tratamento da gatinha atropelada e abandonada Branquinha, que infelizmente faleceu. Ela já chegou a dever R$ 12 mil, e quitou a dívida por meio das doações, rifas e eventos. "As pessoas acham que fico sentada esperando doação, mas já fiz brechó, rifas, um almoço e um leilão de um anel de ouro que ganhei da minha amiga", relata.

Cuidado - Apesar da maioria dos protetores terem boas intenções, também existem os oportunistas. A protetora Laura Elis dá dicas para evitar cair em golpes. "Primeiro, é bom conhecer a pessoa que está pedindo as doações e saber toda a história do animal e como o dinheiro será aplicado. Também é legal pedir para doar diretamente na clínica", ensina.

A veterinária Ana Lúcia Salviatto diz que, dependendo dos clientes, a clínica tenta ser compreensiva. Mas, no final das contas, as dívidas precisam ser quitadas. "É uma questão de sobrevivência. Nós precisamos receber", avalia. "Existem alguns que sabemos que não pagam, aí não tem como atender. A situação se torna insustentável. Mas há protetores que temos confiança, sabemos que irão pagar", define.

Outra dica de Laura Elis é não tratar as ajudas como uma moeda de troca. "Tem gente que doa alguma quantia para ajudar, e depois acha que, por conta disso, nós protetores temos que estar sempre à disposição para qualquer resgate que apareça. Na verdade, ninguém trabalha com isso, a gente faz o que pode", conclui.

Quem quiser ajudar, pode clicar aqui para acessar a vaquinha da protetora Bruna.

FONTE: campograndenews

8 de março de 2017

Não vamos nos omitir diante das necessidades da SUIPA. Ajude de alguma forma.


Vamos contribuir para o incansável trabalho da SUIPA que atende o tempo todo casos extremamente dramático. Vejam, apenas, dois casos ocorridos anteontem.

Uma cadelinha que salvou uma criança de 5 anos de ataque de pit bulll. Está mal com fratura de pata mas ficou em tratamento na Suipa e a mãe da criança vai adotar. (ao lado)

Depois chegou mais um baleado. O Hulk, mas, este tem dono. (abaixo)


Vamos comparecer aos eventos abaixo ou, então, arranjar sócios para contribuir com esta Entidade.



Vejam os próximos Eventos:

13 de fevereiro de 2017

Cristiano Ronaldo ajuda abrigo de cães em Portugal

É muito importante que personalidades se declarem e façam ações a favor dos animais. São exemplos e formadores de opinião.....
------------------------
Craque do Real Madrid doou camiseta autografada

Um abrigo para cães abandonados em Portugal recebeu um auxílio de peso. O craque Cristiano Ronaldo doou uma camiseta do Real Madrid, autografada, a um canil da cidade de Gouveia que passa por dificuldades financeiras. O presente será leiloado para levantar fundos para manter os cerca de 150 cães do 'Cantinho da

2 de novembro de 2016

Cadela paraplégica se 'alia' com cães e arrecada ração para ONG de animais - Sorocaba - SP

Quando se quer ajudar, sempre tem uma maneira original, não? 
------------------------
Fantasiada de 'abóbora', cadelinha fez pedido: 'Petiscos ou travessuras?'. Cerca de 130 kg de ração foram doados para cães e gatos de Sorocaba.

"Doces ou travessuras?", ou melhor, "petiscos ou travessuras". Para celebrar o Dia das Bruxas, a dona de uma cadelinha paraplégica que ficou famosa na internet pela sua história de superação a vestiu de abóbora e, juntas, arrecadaram com a ajuda de outros cães que também ganharam as redes sociais, mais de 100 quilos de ração para cães e gatos. Esta é a segunda vez que a dupla de

31 de outubro de 2016

Aposentado que cuida de 70 animais busca adoções - Campinas - SP

Galera de Campinas que puder dar uma força, é a hora.......
------------------------
Um aposentado de 72 anos, que tem cerca de 60 cães e dez gatos em casa, no Parque São Paulo, região do Jardim Itatinga, em Campinas, quebrou os dois braços e agora busca ajuda para cuidar ou encaminhar os animais para adoção. Ele caiu ao tentar separar uma briga entre os cachorros. Os pets estão sendo tratados pela mulher dele, por amigos do casal, e por protetores, que precisam de ajuda para dar conta da tarefa.

A mulher do aposentado teve que parar de trabalhar para poder cuidar do marido e dos bichos. “Eu trabalho na cidade, com costura.

27 de outubro de 2016

Campanha quer ajudar faxineira que cuida de 52 gatos em Goiânia

Legal!!!! Entrar em contato com o Facebook do "Grupo Amparar". Vamos dar uma força?
------------------------
Ela gasta R$ 400 por mês só com ração: 'O dinheiro que ganho não sobra'.
Aos 62 anos, Ivani Miranda conta com as doações para cuidar dos bichos.

Um grupo de voluntários está fazendo uma campanha para arrecadar ração que será doada a uma faxineira que cuida de 52 gatos, na Vila Redenção, em Goiânia. Segundo Ivani Ferreira Miranda, de 62 anos, todo o dinheiro que ela ganha tem sido para cuidar dos animais, que muitas vezes são deixados em sua porta por pessoas que não querem seus felinos.

8 de outubro de 2016

Cães de assistência ajudam crianças autistas e deficientes físicos

Tem gente que acha que não, mas, às vezes, penso que este tipo de "exploração animal" acaba valorizando os mesmos dentro da sociedade.....
-------------------
Cães-guia para cegos já são bem conhecidos. Mas existem outros treinados para ajudar pessoas com dificuldade de movimento, crianças autistas e até para avisar diabéticos quando tomar insulina. São chamados de cães de assistência ou de serviço.
Fonte: Band Notícias - 07/10/16

20 de setembro de 2016

Gatinho que superou paralisia ajuda outros animais durante tratamento em clínica

Que coisinha mais abençoada, não? só não gostei do nome dele..... hehehehe....
------------------------
Um gatinho que recebeu o exótico nome de "Lúcifer" já passou por maus bocados nessa vida.

Depois de sofrer um acidente e ficar paraplégico, ele foi abandonado pelos seus donos. Mas ele superou os problemas: foi adotado por funcionários de uma clínica veterinária e agora ajuda outros animais com problemas de saúde, dando apoio psicológico durante os tratamentos.

Como não consegue mover as patinhas traseiras,

7 de setembro de 2016

Hospitais veterinários internam bichos com seus donos para ajudar na cura

Já comentamos aqui sobre o assunto.... acho isso formidável!!!!! eu adoraria ficar ao lado dos meus bichos quando precisam de atendimento hospitalar.....
------------------------
Para acelerar a recuperação dos animais e, de quebra, diferenciarem-se da concorrência, dois hospitais veterinários apostam na "suíte do acompanhante". Os donos podem ficar perto do bicho que está em tratamento, com direito a sofá-cama ou poltrona reclinável, banheiro privativo, TV, frigobar, ar condicionado e até pensão completa, dependendo do pacote.

O serviço é oferecido no hospital Sena Madureira, em São Paulo, e no Pronto Socorro Veterinário (PSV), em Uberlândia (a 537 quilômetros de Belo Horizonte). A diária custa a partir de R$ 400, na cidade mineira, e a partir de

27 de agosto de 2016

Cachorro chora e ajuda veterinário a cuidar de seu amigo doente

Gente, é comovente mesmo.... Veja a matéria da Record ao final (filmado na TV).
-------------------------
Publicado em 25 de ago de 2016 
Prepare os lencinhos, pois ciscos cairão nos teus olhos com uma das mais lindas demonstrações de amor sincero que você poderia ver em sua vida! Resgatados por Wilson Coutinho (Protetor Wilson), no Rio de Janeiro.


1 de junho de 2016

Vamos ajudar a criação de um Abrigo de cães na Polinésia Francesa? é só um click...

A coisa funciona assim: as pessoas apresentam um projeto  para o site Realiz e sendo aprovado, vai para o ar.  Daí ele fica recebendo aprovações. Aqueles mais votados recebem até 2500 Euros (cerca de 10 mil reais) para ajudar na sua realização. Na Polinésia Francesa tem um projeto de criação de um santuário para cães abandonados. Podemos ajudar apenas clicando no "Je Vote", a direita do site. Então, galera amiga, aos trabalhos.... Votem e divulguem, por favor!!!!!


19 de maio de 2016

Abrigo de animais em Suzano é atingido pelas chuvas - SP


Que situação dramática..... ainda bem que está tudo encaminhado.... quem puder ajudar, as informações estão no vídeo
-----------------------
video

18 de maio de 2016

Filhote de bisão é sacrificado após ser 'salvo do frio' por turistas - EUA


Querendo ajudar, prejudicaram.... Eles devem estar se sentindo muito mal, não? 
------------------
Pai e filho colocaram animal no carro e o levaram até funcionários.
Manada não aceitou filhote de volta e ele passou a causar riscos.

video

As autoridades do Parque Nacional de Yellowstone (EUA) se viram obrigadas a sacrificar um filhote de bisão depois que dois turistas o colocaram em sua caminhonete e o levaram aos escritórios do

5 de maio de 2016

Motorista é assaltado ao ajudar animal a atravessar BR-101 - ES

Gente, alguém tem alguma coisa para falar? eu perco o fôlego quando leio coisas do gênero..... Gente podre filho do "coisa ruim".... só pode..... Meu Deus, onde vamos parar?
--------------------
Ele viajava com a família para São Mateus, quando viu bicho-preguiça   

Um motorista foi assaltado ao parar para ajudar um bicho-preguiça, no trecho da BR-101 que corta a Reserva Biológica de Sooretama, no Norte do Espírito Santo, no último mês de abril. Ele viajava

5 de março de 2016

Homem faz tosas gratuitas em cães de abrigos para incentivar adoção

Quando se quer ajudar, ajuda.... sempre tem uma forma de se fazer o bem aos animais.... sem trelelê, sem fuzuê, sem banda tocando e sem criar conflitos.... 
------------------------
Mark Imhof realiza esse trabalho voluntário para aumentar a probabilidade desses cachorros serem adotados.

Cachorros abandonados costumam ficar com os pelos maltratados. Mesmo quando os cães vão para abrigos, dificilmente recebem muitos cuidados na pelagem e isso acaba atrapalhando a busca por um lar.

Pensando nisso, um norte-americado decidiu dar banho e tosa gratuita para cães da ONG Animal

2 de março de 2016

Funcionários e aposentados da Delta Airlines ajudam animais a espera de adoção

Que coisa maravilhosa!!!!! Quando se quer fazer o bem, os anjos dizem amém......
------------------------
A ONG DART foi criada para que animais a espera de adoção pudessem ser levados a suas famílias mais rapidamente e sem custo

Depois de chamar a atenção no ano passado por estar no topo da lista dos melhores programas de milhagem do mundo, a Delta Airlines está na mídia novamente. Mas dessa vez por algo que vai além de qualquer prêmio ou dinheiro: para fazer o bem! Um grupo de funcionários aposentados da

29 de janeiro de 2016

Sem ração especial, 'Bolinha' para de perder peso e corre risco de engordar

O "gordinho" precisa de ajuda, gente... Quem puder dá uma força? O Facebook da ONG é este: OPA-MT. Leiam outras matérias sobre o caso:
------------------------ 
Ele perdeu 16 kg, mas, desde que interrompeu o tratamento, o peso estagnou.
ONG que cuida do animal faz campanha para conseguir doações.

Por falta de doações, o vira-lata Bolinha parou de se alimentar da ração 'light' especial e de frequentar a clínica particular onde praticava exercícios físicos específicos. Ele chegou a perder 16 kg, mas, desde que interrompeu o tratamento para emagrecer, o peso estagnou. Segundo Michele Scopel, coordenadora da Organização para Proteção Ao Meio Ambiente e aos Animais (OPAA-MT) e responsável pelo Bolinha, o cão corre risco de engordar novamente.

Bolinha foi resgatado pela ONG em setembro de 2014 de uma lanchonete às margens da BR-364, quando pesava 36,5 kg. Michele, que em casa tem outros 30 cães, explicou que o

RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS