Mostrando postagens com marcador agências de turismo. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador agências de turismo. Mostrar todas as postagens

28 de julho de 2017

Expedia não fará mais reservas de atrações com animais silvestres

Isto que eu chamo de trabalho bem feito dos ativistas pelo direito animal.... É isto aí mesmo!!!! pressão inteligente. Tomara se consiga em todas as agências de turismo. Aqui no Brasil tem protetor brigando enquanto tem tanto trabalho a ser feito, né mesmo? Vamos trabalhar gente!!!! Conta com a gente para parceria.
----------- 
Grupo, dono de sites como Hoteis.com e Trivago, também lançará portal educativo
 
RIO - Atividades como nadar com golfinhos, andar em elefantes e posar ao lado de grandes felinos dopados em breve não farão mais parte do catálogo do Expedia. O grupo, que detém marcas como Hoteis.com, Trivago e HomeAway, anunciou que não vai mais realizar reservas online de algumas atrações e tours que promovam interação com animais selvagens.

A companhia afirmou que, nos próximos meses, fará um levantamento de todas as atrações em seu catálogo e que excluirá definitivamente aquelas que representarem algum abuso em relação a animais silvestres.

Além disso, colocará no ar até o fim do ano um site especial, chamado até o momento de Wildlife Tourism Education Portal, para onde serão encaminhados os usuários que pesquisarem sobre essas atrações nos buscadores da companhia. A ideia é dar a esses viajantes mais informações a respeito do turismo consciente.

Zoológicos e aquários ficarão de fora do banimento. Aliás, Associação de Zoos e Aquários é uma das organizações que orienta esse movimento do Expedia, junto com U.S. Wildlife Trafficking Alliance, Born Free Foundation, The Humane Society of the United States e Humane Society International.

Outras iniciativas
O Expedia não é o primeiro de seu segmento a tomar uma medida assim. Em outubro de 2016, o TripAdvisor anunciou que não venderia mais ingressos para atrações consideradas "cruéis" com animais. Naquela decisão também havia a participação de uma entidade de proteção aos animais, a World Animal Protection (WAP), e a promessa de um portal educativo para os viajantes.

As pressões de grupos de proteção de animais e do meio ambiente têm conseguido impor essa agenda ao turismo de massa. O caso mais emblemático é o dos parques temáticos SeaWorld, que tiveram que rever seus tradicionais shows com orcas adestradas. O primeiro deles a cancelar a atração foi o de San Diego, em janeiro. O mesmo deve acontecer com as unidades de Orlando, na Flórida, e San Antonio, no Texas, até 2019.

FONTE: oglobo

RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪