RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Mostrando postagens com marcador abrigo. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador abrigo. Mostrar todas as postagens

20 de setembro de 2017

Ana Hickmann apresenta abrigo para acolher animais abandonados em sua mansão

Fico tão feliz de ver pessoas notórias que dão exemplo do "fazer o bem". Esta apresentadora sempre demonstrou sensibilidade e já socorreu muitos animais. A casa dela, realmente, é majestosa.... aliás, a mansão dela é majestosa..... hehehe.... casa é a nossa, né? kakakaka.... Tem um cão velhusco que eu amei.... A única coisa que pega é que é criadora de cães rhodesian.... 
-----------

25 de agosto de 2017

Campanha Pet pra Pet: Garrafas Pets poderão ser trocadas por ração para abrigos de animais de Fortaleza

Eu adoro estes movimentos!!!!! formidável!!!! iniciativas que mostram que basta pouco para fazer muito!!!!!
----------------
A Praça Luiza Távora será palco de um evento que une solidariedade e consciência ambiental. Realizada pelo Movimento São Francisco de Defesa Animal, a Campanha Pet para Pet visa trocar garrafas de plástico de refrigerante por rações, para cinco abrigos de animais abandonados, que sobrevivem desse tipo de doação. Em sua segunda edição, o evento será realizado no próximo sábado, dia 26 de agosto, a partir das 16h.

Idealizador do Movimento, Célio Studart, explica como funcionará a troca: “A cada 20 garrafas pets de 2L, o participante ganhará um voucher de 1kg de ração e ele mesmo escolherá para qual instituição quer doar e a colocará em um dos depósitos, que será exposto no local, referente aos abrigos cadastrados. O mínimo de garrafas a serem doadas será de 10, que equivalerá a meio quilo de ração”, enfatiza.

Os abrigos contemplados para receber as doações de ração serão: Abrigo São Lázaro, Novelo de Lã, Abrigo da Estela, Arca de Noé e ABRACE- Uma Causa Animal. Já a instituição que receberá as garrafas pets será o Movimento Emaus Amor e Justiça, que destinará a doação à 60 famílias para oficina de sucatas.

Na última edição, foram doados mais de 500kgs de ração para os abrigos e arrecadadas cerca de 5mil garrafas pets.  A estimativa deste ano é dobrar os números de doações.

SERVIÇO:
Campanha PET pra PET
Data: 26/08/2017
Horário: 16h

Local: Praça Luiza Távora, Av. Santos Dumont – Fortaleza / CE.

FONTE: portalinterative

24 de agosto de 2017

Cão, gato e rato foram entregues ao abrigo e se recusam a ser separados

Estas histórias atingem nossos corações tão abalados por coisas desagradáveis, né mesmo? que coisa mais linda....
-------------
Um gato, um rato e um cachorro… Isso pode parecer o início de uma piada, mas essa é a última palavra que alguém usaria para descrever a relação incrivelmente dinâmica entre esse trio de amigos improváveis. Sasha, o cão, Tweaks o rato, e Jack o gato foram entregues a um abrigo por seus donos.

Eles foram obrigados a  se mudaram para uma casa mais pequena, e não conseguiram levar os três animais com eles. Foi então que decidiram entregar eles a um abrigo. Muitas pessoas pensam: “Por que você faria isso?” A verdade é que nem todos os lugares aceitam animais de estimação, e muito menos três deles.

Oahs
Cada um dos animais, ao chegar ao abrigo, teve que passar por uma séria de exames médicos. Quando chegou a vez de Jack o gato, ele fez birra e mostrou não estar muito interessado em se separar de Sasha e Tweaks.

Oahs
Ele ficou muito assustado e grunhiu muito. Então, a equipe veterinária decidiu levar o cachorro também e o resultado foi simplesmente incrível. Assim que o cachorro entrou, ele se transformou num gato completamente diferente. Ele ficou mais relaxado sabendo que seu amigo estava por perto. 

Jack, o gatinho possui uma deficiência na visão, e confia em Sasha, o cão, para o orientar. Tweaks o rato é o mais antigo dos três, mas é talvez o mais novo de coração. No início, a equipe ficou preocupada em colocar Tweaks no mesmo recinto que seus amigos, mas logo eles perceberam que não havia maneira de separar esse trio adorável!

Oahs
A ligação entre esses três amigos não poderia ser cortada e a equipe de resgate esperava que alguém estivesse disposto a adotar os três animais juntos… Felizmente, um dia Kathy Berens e sua filha pararam pelo no abrigo e souberam da história desses companheiros. Eles já possuíam um gato, mas estavam com intenções de adotar outro felino e um cão. Bem, parece que foram ao sitio certo… Sasha, Tweaks e Jack eram a escolha perfeita para a família Berens!

Oahs
Essa família se apaixonou imediatamente por todos os três animais, e logo foram encaminhados para sua nova casa permanente e amorosa.  A equipe da OAHS estava muito feliz, mas ao mesmo tempo, um pouco triste, pois tinham acabado de perder 3 fieis camaradas.

Oahs
Os Berens ficaram movidos pela força da relação entre essas três almas únicas. “Eles tocaram muitos corações para além do meu e eu estou muito grata e me sinto muito privilegiada por poder fazer parte de suas vidas”, disse Berens.

Oahs
A família Berens ficou muito agradecida com todos os envolvidos em cuidar de seus novos filhotes, e por todos esforços que foram feitos para manter esses três amigos juntos para sempre.


30 de julho de 2017

Aos 60 anos, idosa recolhe e cuida de mais de 50 gatos abandonados em Rondônia

A maior alegria é saber que marido, filhos e netos a apoiam porque a maioria dos protetores não tem respaldo nenhum da família. Pelo contrário, ainda atormentam.... tô errada? Quem não ouviu: os bichos ou eu? pois é....
--------
Idosa diz que objetivo é cuidar dos bichos e colocá-los para adoção, em Vilhena. Leonice diz que recebe apoio do marido, dos filhos e netos para o trabalho.

Mais de 50 gatos abandonados fazem a alegria diária de Leonice Furlan em Vilhena (RO), na região do Cone Sul. Aos 60 anos, a idosa percorre as ruas da cidade para resgatar e cuidar dos animais na própria casa. O trabalho voluntário é feito há pelo menos dez anos e tem o apoio dos netos, filhos e do marido, Raimundo Rodrigues.

Ao G1, Leonice explica diz que ama buscar e cuidar dos animais que são deixados por outras pessoas na rua, tanto gatos quanto cachorros. “Sinto que essa é a vontade de Deus sobre a minha vida”, diz.

Leonice mora junto com o esposo em uma residência no Bairro Moises de Freitas. Só em Vilhena já são mais de dez anos cuidando de animais abandonados.

“Nem sei dizer quantos já foram cuidados por mim neste período, mas foram muitos mesmo”, afirma Leonice.

O objetivo da idosa, além de resgatar os animais, é dar alimento e depois os oferecê-los para que o público possa adotá-los.

Atualmente Leonice tem cerca de 60 gatos no quintal de casa e um cachorro para doação.

“Tínhamos mais cães, mas conseguimos doar uns 15 recentemente”, conta Leonice.

Segundo Leonice, apenas o marido dela é aposentado e o salário dele é pouco para que o casal possa viver e cuidar dos animais abandonados. "Mesmo com doações, a situação às vezes complica", afirma.

Saúde dos animais

Leonice conta que não enfrenta problema com fiscais de saúde em relação aos animais, pois todos são medicados por um veterinário.

Ela também tem alguns parceiros no município, que a ajudam com ração e gasolina para o resgate dos animais.

“Tem Zé Luiz, a Maria José e a Messilda de volunários, e um veterinário que sempre ajudam. Com o tanto de bichos, precisamos de mais ajuda”, pede Leonice.

Ao G1, a idosa diz que quem quiser adotar um gato ou um cachorro pode ir até a casa dela, localizada na Rua 731, N° 2914, Bairro Moises de Freitas.

FONTE: G1

16 de julho de 2017

Na cena de um crime, encontramos vida e sentimento sob o entulho da ignorância - MS

Que coisa triste, não? mas, quem seria o protetor (a) que toma conta dos gatinhos locais? Olha que gatinha linda abandonada lá....
----------
Diante de tanta crueldade, uma cena nos chamou atenção

Na chamada policial, a denúncia: uma pessoa acabava de ser carbonizada em uma rua aparentemente deserta no Jardim Seminário. A cena do crime é um lugar imundo, cheio de lixo, com restos de comida, objetos velhos e outros entulhos. Mas diante da crueldade, uma cena chama atenção. O fotógrafo registra um cantinho feito para animais abandonados daquela área. É a prova de que, apesar de tanto abandono, há pessoas de bom coração em todo lugar.

Sobre o crime, uma testemunha presenciou a ação de dois homens contra a vida do engenheiro agrônomo, Sebastião Mauro Fenerich em um trecho da Rua Missão Salesiana, onde não há casas e nem sinal de outros moradores. O motivo, ainda ninguém sabe.

A ironia na cena de violência extrema é que alguém, usando isopor, resto de telha e tijolos, havia feito uma casa pequena para proteger animais que sobrevivem por ali, de maneira que ninguém os atrapalhasse. Tem cobertura com pedras para sustentar o 'barraco' e até flores artificiais para colorir o espaço que já pode ser chamado de lixão.

Escrito a mão em um pedaço de madeira, surge o recado que soa como poesia: ''Cuidado aqui tem vida'', como coisa de quem está cansado de ver tanta ignorância, sofrimento e o risco presente de agressão ou mais despejo de lixo sobre os hóspedes daquele lugar inóspito.

Em Campo Grande é incontável o número de animais domésticos soltos por aí e fica quase impossível não refletir sobre o cantinho dos gatos erguido no meio do nada. Pela manhã, a reportagem voltou ao local, mas nem sinal de gente ou bichos pela rua.

No lugar, além de lixo, o que restou foram as cinzas do carro queimado para não deixar pistas dos assassinos. Mas como quem procura acha, descobrimos que em qualquer estrada pode surgir outro tipo de desova, a de muitas histórias. Além de sofá, televisão, máquina de lavar...uma pilha de papéis também chama atenção.

Sem nenhum receio de revirar o lixo, encontramos fotografias, revistas, documentos antigos e um livro. Colorido e intacto, ficou ali uma curiosa declaração de amor, de alegria entre duas mulheres.

Na contracapa, a dedicatória é expressiva  no livro que Marilda recebeu de presente da Marli: "O destino nos tornou irmãs e o coração nos transformou amigas. Com muito amor, carinho, respeito e dedicação", dedica.

Em uma das páginas, a revelação. "Você lembra que lá na casa quadrada, às vezes, usei sua roupa sem permissão e estraguei... Contudo, você continua gostando de mim, mas eu gosto ainda mais de você", declara Marli.

É uma pena não saber mais da história de Marilda e Marli, nem o motivo do livro ter parado no lixo. Também é frustrante não encontrar o arquiteto do improviso, que decidiu proteger os gatos da chuva.

Mas seja qual for o motivo, as histórias de quem amou de verdade uma amiga ou pensou nos animais daquela região, provam que a partir das coisas simples se pode caminhar para um cenário melhor, transportando a gente para longe do abandono e do mal.


FONTE: campograndenews

23 de junho de 2017

Spap tenta acabar com superlotação de animais e dificuldades financeiras - PR

Eu fico morrendo de pena dos companheiros que se dedicam a abrigar animais. Vivem apertados de grana, renunciam às suas próprias vidas e sequer são ajudados pelo governo. Pior que ainda tem umas ONG´s que  ainda sofrem perseguição das "otoridades".... Galera, vamos tentar dar um socorro para estes amigos desta cidade? 
-----------------------
São os problemas da ONG que cuida de animais abandonados em Paranavaí. Há um bom tempo, a organização não termina um mês com as contas em dia.

Fonte: G1 Paraná RPC - 20/06/17

20 de junho de 2017

Justiça manda mulher retirar 146 animais de casa em Niterói

Pois é... e agora? tem que recorrer a segunda instância.... onde enfiar 130 cachorros outros bichos mais? Jesus acorde!!!!!!!
(foto ilustrativa)
-------------------
Após entrar com um processo na Justiça, uma moradora de Itaipu, na Região Oceânica de Niterói, ganhou o direito de ficar longe dos animais que sua vizinha mantém em área residencial, alegando sofrer com o barulho e odor intenso vindo dos bichos. 

De acordo com a sentença de primeira instância, feita em tutela de emergência, ficou estabelecido que a ré Maria Laila Nascimento Villaça Guede deve retirar todos os animias em até dez dias. Dos 130 cachorros, 20 gatos e um porco que estavam sob seus cuidados em dois imóveis, a Justiça determinou que somente cinco poderiam permanecer no local. Com o não cumprimento da ordem, a pena de multa diária passou de R$ 1 mil para R$ 5 mil. 

Maria e a ONG Animalia Proteção Animal - que se apresenta como responsável pela guarda dos animais - recorreram da decisão, mas os desembargadores da Quinta Câmara Cível do TJRJ negaram o pedido das partes, que, conforme relatado no acórdão, sequer possuíam alvará para utilização dos imóveis residenciais como abrigo para animais resgatados. 

Para a relatora do caso, a desembargadora Claudia Telles de Menezes, ao praticar uma atividade filantrópica de proteção aos animais, a ré não se isenta das regras básicas de convivência social. E diz que "o dever constitucional de proteção aos animais deve ser compatibilizado com a viabilidade do direito constitucional de propriedade dos vizinhos”.

Fonte: EXTRA

11 de junho de 2017

Recanto dos Pit Bulls precisa de doações e 'padrinhos' para cuidar de cães abandonados

As instalações são boas, nos parece, né mesmo? abrigar estes animais não deve ser fácil.....
-------------
O Recanto dos Pit Bulls, abrigo que cuida de mais de 70 cães abandonados e vítimas de maus-tratos, em Aparecida de Goiânia, precisa de doações e "padrinhos", pessoas que contribuam com um valor fixo todo mês. Segundo voluntários, o local tem uma despesa mensal de mais de R$ 15 mil e a instituição não tem ajuda governamental. Os cachorros estão disponíveis para adoção.

Os pit bulls que estão na chácara alugada pelos voluntários eram, na maioria, usados para rinhas. Quando foram regatados, em março de 2013, estavam feridos e desnutridos. Após uma disputa judicial, o grupo de voluntários conseguiu a guarda dos cães e, desde então, cuida dos animais.

video
“Hoje eles já estão com uma idade avançada, alguns velhinhos, então vão acumulando despesas com veterinários, rações, o salário de tratadores, o aluguel da chácara. E não temos uma renda fixa, não temos ajuda do governo, tudo vem de doações”, disse Maysa Campos, uma das voluntárias do Recanto dos Pitbulls.

O local, segundo Maysa, está precisando com urgências de novos “padrinhos”. “O número de voluntários e padrinhos caiu muito nos últimos tempos, até mesmo devido à crise econômica, então o que arrecadamos paga só cerca de 65% da despesas”, contou.

Além disso, os voluntários precisam de doações de materiais de limpeza para fazer a higienização da chácara e das baias onde ficam os cães. Para contribuir com o Recanto dos Pit Bulls, basta entrar em contato pela rede social do grupo.

Fonte: G1 Goiás

4 de junho de 2017

Maior abrigo de animais em Salvador pode fechar as portas

Mais um abrigo em situação dramática!!!! Precisamos ajudar. Um pouquinho de cada um vai ajudar a tirar aquela galera do sufoco.... Vamos lá, gente amiga?
-------------
Até o dia 10 de junho, a ABPA-BA precisa arrecadar mais de R$33 mil para continuar funcionando.

Um dos mais antigos e principais abrigos de cães e gatos de Salvador, o Abrigo São Francisco de Assis, mantido pelos voluntários da Associação Brasileira Protetora dos Animais (ABPA-BA), pode encerrar suas atividades por falta de dinheiro para pagar as despesas. Além dos 400 cães e gatos que já são tutelados pela ABPA-BA e que demandam cuidados e gastos diários, a quantidade crescente de novos animais abandonados nos últimos meses desestabilizou as contas da Associação.

“Foram 37 novos cães e gatos abandonados só em março e mais 23 em abril. Apesar de todos os nossos esforços, vendendo rifas e fazendo eventos, não foi possível pagar todas as contas extras com mais vacinas, testes sorológicos, ração e medicamentos”, conta Celina Veiga, voluntária.

Agravando a situação, a quantidade de doações financeiras vem caindo a cada mês. “As doações estão em um nível tão baixo que não temos nem o suficiente para pagar a folha, que dirá todos os boletos, totalizando R$ 33.099,03 em contas a pagar até o dia 10 de junho”, explica Urânia Almeida, presidente voluntária da ABPA-BA. Sem conseguir honrar as dívidas, Cristina Della-Cella, vice-presidente voluntária, teme que a instituição feche as portas.

“Se não tivermos como arcar com tudo, precisaremos acionar o Ministério Público e entregar a administração do abrigo para eles, o que seria um horror para os animais. Mas, infelizmente, não temos condições de administrar o abrigo sem recursos financeiros”.

Os voluntários têm feito campanhas nas redes sociais e entre amigos para ajudar a ABPA-BA que, nos últimos anos, já cuidou e conseguiu lares para mais de 2 mil cães e gatos através da adoção. Para ajudar, doações podem ser feitas nas contas bancárias no Banco do Brasil (Ag: 4278-1 CC: 90517-8) ou Bradesco (Ag.: 0662/ CC.: 4354-0). Você também pode entrar em contato através do site www.abpabahia.org.br ou e-mail contato@abpabahia.org.br.

17 de maio de 2017

Abrigo para animais do 'homem dos gatos de Aleppo' foi destruído

Meu Deus, tem gente boa neste mundo... No meio da guerra, da destruição de cidades este homem continua sua missão de resgatar animais abandonados nas ruas por seus donos.... Axé para esta criatura do divino....
--------------

Mohammad Alaa Aljaleel ficou conhecido como ‘homem dos gatos de Aleppo’ por ter construído um santuário para animais desalojados durante a guerra na Síria, Esse espaço foi completamente destruído, mas o sírio não abandonou a sua causa.

Com o avançar do conflito apareceram cada vez mais animais nas ruas, abandonados pelos donos que fugiram, perderam as suas casas durante os bombardeamentos ou morreram.

A Casa do Ernesto - nome do primeiro gato de Mohammad, começou por acolher seis gatos, mas chegou a ter 170. As crianças da cidade também eram convidadas a visitar o abrigo, visto como um símbolo de resistência e bondade numa cidade devastada pela guerra.

Com a destruição deste espaço, o condutor de ambulâncias foi obrigado a fugir com os poucos gatos sobreviventes. A sua mulher e filhos ficaram na Turquia, mas Mohammad regressou à terra natal para continuar a salvar animais, num novo abrigo, agora com 25 gatos.

"Espero que um dia os meus filhos compreendam o que o seu pai fez", disse em entrevista à BBC. "E que o mundo lhes retribua a mesma bondade e misericórdia que eu dei a estes animais e humanos a precisarem de ajuda", acrescentou.

14 de maio de 2017

Dois cafés e a conta com Hanriette Soares, Presidente do "Paraíso dos Focinhos"

Eu não conheço a Hanriette, mas, todos que promovem atendimento aos nossos amados animais merecem plena consideração e apreço. Sucesso na empreitada! Já publicamos duas matérias sobre esta ONG. Confira.
--------
Presidente da ONG Paraíso dos Focinhos vai levar atendimento veterinário gratuito a comunidades de baixa renda
Em sua casa, Hanriette Soares tem dois cães, Tito e Pretinha. Em sua empresa, mais dois, Floquinha e Pretinho. E na ONG que preside, Paraíso dos Focinhos, estão outros 130 cachorros e 82 gatos — fora dois cavalos, que vivem em baias alugadas num haras.

Muitos animais chegam em mau estado, vítimas de maus tratos e abusos. Após serem resgatados, recebem tratamento vip e ficam disponíveis para adoção. A ONG ocupa 4 mil metros quadrados em Guaratiba. São 61 canis, de até 36 metros quadrados. E quatro gatis, cada um com 54 metros quadrados. Há ventilador de teto, piso para animais paralíticos, piscina para eles se exercitarem, centro cirúrgico, enfermarias. “É um spa 5 estrelas gratuito, onde eles têm todo o conforto”, diz ela, de 46 anos.

A ONG tem loja online, com uma linha de produtos pet tradicional e outra personalizada, com camisetas, calendários, bloquinhos. Os atores Paolla Oliveira e Daniel Rocha são os padrinhos do local. Frejat já doou duas guitarras para leiloar. Hanriette assumiu a presidência em outubro de 2015, e já fez quatro campanhas de financiamento coletivo. Há uma nova, no Kickante, para comprar um ônibus e transformá-lo numa unidade móvel de atendimento veterinário gratuito.

Revista O Globo: Como surgiu o Paraíso dos Focinhos?
Hanriette Soares: Até os 41 anos, não tive animal de estimação. Minha mãe, que tinha mania de limpeza, não gostava. E passei isso para meu filho, o que me arrependo muito. Quando o pai dele, meu ex-marido, sugeria dar um animal para ele aprender a cuidar, eu respondia: “De jeito nenhum, vai sujar a casa.” Até que, há cinco anos, meu filho foi para a faculdade e ficou muito independente. Senti-me sozinha e comprei um cão da raça Fox Paulistinha, Tito. Enlouqueci. Quase não viajava mais para poder ficar perto. Quando viajei botei câmeras para vê-lo, matar as saudades e checar se tudo ia bem. À época, um grupo de protetoras queria tirar dezenas de animais que viviam em más condições na casa de uma acumuladora de cães e gatos. Fui convidada para ajudar, mas acabei me envolvendo mais, e assim surgiu a ONG em 2012.

Por que uma unidade móvel de atendimento gratuito?
Não queremos ajudar só nossos abrigados. Com o ônibus vamos atender mais animais. Afinal, recebemos mais de 20 pedidos de resgate por dia e só podemos pegar os casos mais graves, para não lotar o abrigo. O ônibus irá a comunidades de baixa renda vacinar, castrar e fazer atendimentos rápidos e exames de ultrassonografia e hemograma. Muita gente ama seus animais, mas precisa de ajuda para cuidar. Às vezes um cão está com sarna, e basta um remédio para ficar bem. Do contrário pode ter infecção generalizada e ir para a rua ou ser sacrificado. Com relação a animais de rua, temos outro projeto. Antes da visita à comunidade, vamos contactar famílias de lá que estejam dispostas a dar um lar temporário. Elas vão receber da ONG remédios, ração, atendimento veterinário domiciliar e ajuda de custo. Quando o animal estiver bom, pode ser colocado para adoção. E queremos nos tornar autossustentáveis. Buscamos um sócio para o projeto de uma rede de franquias de lojas de produtos pet e clínicas veterinárias com a nossa marca.

Cite alguns desses casos graves que vocês resgataram.
A gata Charlotte foi eletrocutada na rede da Ligth e perdeu duas patas do mesmo lado. Foi adotada e hoje consegue andar. Crianças de uma favela colocaram uma bombinha cabeção de nego no ânus da cadela Drica e acenderam. Ela tentou tirar com a boca, mas explodiu. Fizemos duas cirurgias de reconstrução no focinho e uma no ânus. Hoje brinca, é carinhosa. Está agendada para ser entregue em adoção. Pegamos agora um cão com um rombo no rosto feito por uma bala que entrou por um lado e saiu pelo outro. Fizemos livros de colorir com as histórias de três animais que resgatamos, tratamos e estão bem. O cão Miguel estava com tumor no focinho. O cão Adam Levine foi atropelado, passou 24 horas sem ajuda, ficou paralítico e usa cadeira de rodas. E o gato Ethan foi achado quase morto. É obeso, diabético e tem FIV e FELV.

Por que tantos animais abandonados?
Uma família quis dar quatro cães para poder viajar. Uma avó quis se livrar do poodle de 11 anos porque o neto tinha medo de cachorro. Pegamos agora um Lulu da Pomerânia idoso, jogado de um carro de luxo em movimento. Há quem trate o animal como um objeto. Mas ele não é uma coisa. Um animal é um compromisso para o resto da vida.

FONTE: oglobo

10 de maio de 2017

Polícia vai à casa de acumuladora de animais e registra cenas assustadoras - RJ

Minha Nossa!!!!! o negócio lá estava brabo..... Quem quiser ajudar vejam o Grupo criado para este fim.
------------------- 
No Rio de Janeiro, a equipe do Documento Verdade se depara com uma situação delicada. O amor aos animais extrapola todos os limites e faz idosa viver com quase 70 bichos em casa com fezes por todos os lados. O mau-cheiro e a situação degradante enfrentada por gatos e cachorros fizeram os vizinhos tomarem uma decisão difícil, que culminou na detenção da idosa.

9 de maio de 2017

Protetor busca recursos para construir abrigo para animais abandonados em Cajazeiras (PB)

aaaaaaaaaaaa
------------------------
Eliézer de Souza é um protetor de animais abandonados e maltratados em Cajazeiras, na Paraíba. Ele está tentando construir um canil para abrigar cães e gatos em situação de rua na cidade, mas a falta de recursos e o descaso da população impedem que o projeto seja concluído.

De acordo com Eliézer, o projeto começou há quatro anos, mas como tudo depende de seus próprios recursos, a obra está longe de terminar. O abrigo está sendo construído no Distrito Industrial com espaço amplo, incluindo ambulatório e sala de raio-x.

Ele lamenta que os moradores e políticos da região não ajudem a concretizar o projeto. “Querer aparecer tem muitos, mas ser realmente protetor de animais é difícil”, criticou o cajazeirense.

O protetor conta que há dias em que não consegue resgatar animais que precisam, por conta da falta de recursos. “Tem dia que não consigo resgatar um animal porque não tenho R$ 1 para abastecer o veículo”, conta.

“Apelo para quem tem sensibilidade para ajudar a concluir isso aqui porque sozinho não tenho condições”, disse ele.
Quem tiver interesse em ajudar o projeto pode contatar Eliézer pelo telefone (83) 99398-5295.

FONTE: vetanimal
---------
Vejam o vídeo:


Com poucas ajudas, protetor de animais está... por playdiario

1 de maio de 2017

ONGs que cuidam de animais abandonados relatam dificuldades

Eu tenho maior respeito por esta turma que chamo carinhosamente de "linha de frente". Não é fácil não, gente!!!!!!A dedicação destas pessoas é de tirar o chapéu.... Axé para todos!!!! Muita força!!!! E que possam receber a ajuda que merecem tanto da área governamental quanto de todos nós..

---------------

ONGs que cuidam de animais abandonados relatam dificuldades.

Fonte: G1 Mato Grosso

24 de abril de 2017

Nem as casinhas de cachorro escapam dos vândalos

Desculpem aqueles que pensam diferente, mas, sou radicalmente contra casinhas porque se institucionaliza os animais de rua. Além dos cães ficarem expostos à diversas situações de perigo, elas ferem posturas municipais. 

O desgaste e custo desta gente que pensa estar acertando deveria sr canalizada para abrigos ou, o mais certo, é insistir com o poder público para criação de políticas públicas. Já publicamos comprovações desta minha posição e a matéria abaixo é mais uma. 

---------------------------
Empolgados, os voluntários da ONG Patas Felizes proporcionaram, a partir de julho do ano passado, uma forma diferente de abrigar os cães de rua em Nova Veneza. Casinhas encomendadas de uma empresa de Rio do Sul, e pagas com doações e apoios de empresários, foram instaladas pela cidade. 

Mas nem elas escaparam do vandalismo.
“Na primeira etapa instalamos 40 casas. Hoje restam umas 25. O resto das casas sumiram”, lamenta a voluntária Caroline Pacheco. Todas foram parafusadas ao chão, justamente para garantir que não seriam removidas. “Mas mesmo assim foram. E olha que todas foram postas em locais públicos com circulação de pessoas”, comenta.

Entre as que restaram, estão as casinhas da academia ao ar livre e do ginásio do Caravaggio e da academia do estádio Darci Marini, no bairro Bortolotto. “As que ficaram atendem bem a demanda. Os cães gostaram e se abrigam nelas quando chove, quando faz frio”, destaca Caroline. As casinhas foram feitas em material 100% reciclado e resistentes a chuvas e variação de temperatura. “Pedimos que as pessoas cuidem as que restaram”, conclui a voluntária.

Fonte: Engeplus

21 de abril de 2017

Momento fofura: gatos abandonados ganham camas de boneca

Fofura é pouco!!!!!!!!!!!!!!
------------------------
A Ikea, empresa de origem sueca que vende móveis e objetos de decoração, não fabrica itens para animais de estimação, mas descobriu que a cama de boneca modelo Duktig, que ela comercializa, tem o tamanho perfeito para acomodar pequenos animais como gatos. Resultado? Uma boa ação.

Segundo o site "Bored Panda", a companhia doou dez dessas camas para o abrigo de felinos e cachorros Etobicoke Humane Society, em Ontário, no Canadá. Além disso, fez uma contribuição de 300 dólares para a instituição.

Os animais, que dormiam no chão, agora têm um lugar quentinho para descansar. O gesto ainda rendeu imagens de pura fofura dos gatos aproveitando os presentes.


FONTE: estilo.uol

17 de abril de 2017

Cadela obesa ganha nova família após perder metade do peso; compare

Gente, é inacreditável!!!!! Aliás, vou procurar este abrigo de cães para ver se dá certo comigo.... kakakaka.....
------------------------
Uma cadelinha de 7 anos precisou lutar contra a balança para sobreviver. Pesando cerca de 25 kg, Abby, da raça cavalier king charles spaniel, não conseguia mais andar sozinha e enfrentava dificuldades para respirar. Com ajuda de tratadores de um abrigo, ela conseguiu perder metade do peso e, de quebra, ganhou uma nova família.

Segundo Brittney Wilk, de 30 anos, cuidador do abrigo para cães Cavalier Rescue, no Alabama, nos Estados Unidos, Abby era obesa mórbida e podia morrer por causa do sobrepeso. Foi quando acabou submetida a uma dieta rigorosa e a muitos exercícios físicos.

"A primeira vez que vi Abby ela estava extremamente pesada, não podia andar e era carregada em um carrinho", lembra Brittney.

O processo de emagrecimento da cadelinha começou no ano passado logo após ela chegar ao abrigo, em maio. Cinco meses depois, ela foi adotada por uma família, que se comprometeu a dar continuidade ao tratamento para "enxugá-la".

E parece que tudo deu certo mesmo. Tendo metade de seu peso, Abby agora vive feliz e saudável em seu novo lar.

As fotos que mostram o antes e depois da cadelinha impressionaram internautas depois que foram postadas no perfil do abrigo no Instagram.

"Que transformação incrível", citou um deles. Outro acrescentou: "Feliz que ela tenha encontrado uma família comprometida com sua saúde".


FONTE: extra.globo

10 de abril de 2017

Humane Society resgata 200 animais de abrigos de Porto Rico que seriam eutanasiados

O vídeo está em inglês, mas, acho que dá para todos perceberem o cuidado com que estes animais são tratados. Eles seriam eutanasiados em abrigos de Porto Rico porque há muitos animais e poucas adoções.
------------------
Quando as caixas de transporte saiam do avião pousado no sábado  no Aeroporto Internacional Fort Lauderdale-Hollywood, alguns cães pressionaram seus rostos contra suas gaiolas com grandes sorrisos e caudas febrilmente sacudindo. Outros pareciam assustados e encolhidos. Em meio aquelas caixas um grupo de gatos, silenciosamente, esperava sua vez de sair.

O vôo de três horas para cerca de 160 cães e 45 gatos de Porto Rico é parte da "Sala de Respiração de Operação", um programa dirigido pela Humane Society dos EUA que ajuda a liberar espaço em abrigos superlotados em Porto Rico.

"Porto Rico tem mais animais de estimação desabrigados do que as pessoas", disse Kim Alboum, diretora de envolvimento de abrigo e engajamento de políticas para a Humane Society. Alboum disse que a operação também se concentra em educar as pessoas sobre programas de animais de estimação sustentável, incluindo a esterilização.

"Porto Rico é parte dos EUA e é uma ilha com uma superabundância de animais", disse ela. "As pessoas realmente não podem argumentar que estamos trazendo animais para os EUA quando eles já fazem parte dos EUA. Precisamos ajudá-los. Nós devemos isso a eles."

A ilha tem mais de 300 mil cães de rua e os abrigos eutanasiam cerca de 92% daqueles animais abrigados porque não há adoção considerável. Este percentual é a mais alta  de qualquer estado ou território nos EUA, de acordo com a Humane Society.

"É muito desanimador ouvir as pessoas falarem sobre os abrigos de Puerto Rico como se matar os animais fosse o querem fazer", disse ela. "As pessoas do abrigo em Porto Rico, estão trabalhado muito duro. Eles estão colocando tudo o que tem para conseguir adoções. Há tantos animais e tão poucas pessoas. "

O vôo para a Flórida é apenas um dos cerca de 140 feitos pela Wings of Rescue, uma organização sem fins lucrativos baseada na Califórnia que trabalha com a Humane Society para transportar os animais. Ric Browde, presidente da organização, alugou o avião. "O tempo médio de permanência de um animal de estimação transportado pela minha organização e o resgate recebido é de cerca de três dias e meio. Eles provavelmente estarão no sofá de alguém, certamente na Páscoa ", disse ele.

"Este é apenas um grande alívio para o povo de Porto Rico, para ser capaz de re-ferramenta e reinventar-se e apenas ter um pouco de espaço para respirar. Esses cães terão definitivamente boas casas ", disse Lynda Manko, diretora de operações da equipe de resgate de animais da Aviação de Pittsburgh. Eles vão levar cerca de 100 dos gatos e cães com eles.

Cerca de 21 cães e 15 gatos ficarão com a Sociedade Humana do Condado de Broward. "Nós sempre gostamos de estar envolvidos em transportes e levar animais para outros lugares. Ficamos muito felizes de estarmos envolvido em mais um transporte", disse Mary Steffen, vice-presidente sênior de operações da Sociedade Humana do Condado de Broward.

Para obter mais informações sobre os gatos e cães trazidos para a Sociedade Humana do Condado de Broward, ligue para 954-989-3977 ou envie um e-mail para info@hsbroward.com .

Fonte: Sun Sentinel
Tradução livre do Google para "O Grito do Bicho"

7 de abril de 2017

Coronel aposentado e dono de vários imóveis é acusado de acumulador de animais

Né brinquedo não....... É preciso uma avaliação cuidadosa e se for o caso, buscar tratamento....
----------------------
O coronel aposentado do Exército Brasileiro levado ao 1º Distrito Policial de Campinas, na noite de quarta-feira (5), por suspeita de maus-tratos de animais e agressão a um guarda municipal tem outros imóveis onde mantém cães e gatos em condições precárias, segundo a EPTV, afiliada da TV Globo.

Um deles fica no bairro Botafogo, a cerca de cinco quilômetros da residência na zona leste da cidade, onde 60 animais, sendo 50 gatos e dez cães, foram encontrados na quarta-feira. Cachorros mortos estavam no local na hora do flagrante da Guarda Municipal.

Proibido de manter animais em apartamento
Na sexta-feira (31), a Justiça proibiu o militar aposentado de manter animais no endereço do Botafogo, com multa de R$ 50 mil por dia, caso a determinação seja descumprida.
A ação foi um pedido do condomínio, pois moradores do prédio estavam reclamando do cheiro ruim e do barulho. A Vigilância Sanitária constatou que a presença de animais em estado de decomposição na geladeira do apartamento.

Para o Conselho de Defesa dos Animais de Campinas, este é um caso de acumulador, e que a família dele deveria intervir.
“Ele diz que está tentando produzir o menor cão (...) a menor raça de cão. Mas isso é uma desculpa, porque ele é doente”, disse presidente da Comissão de Proteção dos Animais de Campinas, Ingrid Menz.

O caso
Ao menos 60 cães e gatos foram encontrados na noite de quarta-feira (5) em condições de maus- tratos, muitos com doenças graves e contagiosas. O flagrante foi em uma residência na região leste da cidade entre o bairro Nova Campinas e Guarani.

O dono da residência, um coronel aposentado do Exército Brasileiro, de 64 anos, foi levado para a delegacia por suspeita de agressão e pela condição dos animais, alguns mortos.
Os animais ficavam em cômodos sujos, abafados e brigavam pela pouca comida, segundo os vizinhos, que denunciaram o caso para a Guarda Municipal.
"Os gatos ficavam trancafiados em uma situação deplorável", explica a presidente da Associação Late Cão, Marjorye Carvalho.

Como ajudar?
Quem quiser ajudar os animais resgatados devem obter mais informações nas redes sociais das associações Late Cão e Anjos de Rua. A Anjos de Rua divulgou um email: anjosderua@gmail.com.

31 de março de 2017

Cães vivem apertados e sem higiene em região nobre de São Paulo

Fiquei sabendo horrores sobre esta "protetora".... pelo jeito, procede!!!!! Que horror!!!!!
-------------
Depois de denúncias de maus-tratos, o Primeiro Impacto foi a uma casa em Moema, na zona sul de São Paulo, onde flagrou cerca de 60 cães vivendo em condições precárias. Os animais estão magros, têm pouco espaço para andar e sofrem com a falta de higiene. Alguns contraíram até doença de pele.
Fonte: SBT - Primeiro Impacto -  29/03/17