Mostrando postagens com marcador Zoológico do Rio. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Zoológico do Rio. Mostrar todas as postagens

17/10/2017

Zoo do Rio exibe melhorias nas instalações com a nova administração

É sempre lamentável vermos animais enjaulados. Mas, de qualquer maneira, a melhora das instalações são bem-vindas. Precisamos trabalhar para que vire um Santuário embora saibamos que a manutenção é o mais difícil...
-------------
RIO – Simba abre os olhos e esta é a senha para o rebuliço geral começar. “O leão acordou”, grita a mãe de uma

15/07/2017

Os sinais de recuperação do Zoológico do Rio

Enquanto não se consegue transformar  os zoológicos em santuários, que os animais tenham boas condições de vida. A recuperação do Zé Colmeia está merecendo os parabéns da empresa que está gerenciando o Zoológico do Rio. Confira as condições deste animal em nossa postagem de 2014: Exploração vergonhosa de um urso estressado no Zoológico do Rio de Janeiro . Agora, se eles fizerem as obras que estão pensando, vai ser difícil alguém entender que não queremos animais em jaulas.....
-------------
Após ser interditado pelo Ibama por ter animais vivendo em péssimas condições, o parque na Quinta da Boa Vista se prepara para uma grande intervenção

Diagnosticado com um quadro crônico de neurose e stress, Zé Colmeia viveu um bom tempo à base de comprimidos de uma substância chamada haloperidol, usada por pessoas que sofrem de esquizofrenia e transtornos psicóticos. O medicamento, conhecido comercialmente como Haldol, fez-se necessário para reverter os traumas do urso-pardo de 16 anos, resgatado de um circo no interior do estado em 2007. Com comportamento maníaco, ele batia a cabeça nas paredes do recinto que ocupava no zoo, uma sequela do tempo em que passou enjaulado e sob tensão no picadeiro. Como resultado, a parte superior de seu crânio tinha pelos ralos e feridas que não cicatrizavam. Em tratamento desde outubro do ano passado, Zé Colmeia também passou a desfrutar um espaço mais digno. O recinto onde vive teve a piscina reformada e ganhou brinquedos como pneus e troncos, normalmente besuntados de mel para atrair sua atenção. Em 31 de maio, diante de uma impressionante melhora em seu estado de saúde, Zé Colmeia teve alta e deixou de tomar os medicamentos. Saudável e rechonchudo, hoje ele faz graça para o público e, diante da sua recuperação, virou uma espécie de símbolo do renascimento do Jardim Zoológico do Rio. Interditado pelo Ibama no início de 2016 e entregue à iniciativa privada em outubro, a instituição se transformará em um bioparque, onde os animais ocuparão amplos espaços, ambientes naturais das espécies serão recriados e as grades, abolidas. “Seremos uma referência no país e em toda a América Latina”, promete José Roberto Scheller, diretor do lugar, agora sob concessão do Grupo Cataratas.

Em sintonia com os mais avançados conceitos de zoo no mundo, o projeto da empresa, de origem paranaense e atualmente sediada no Rio, chama atenção pela ambição. O grupo, sócio do AquaRio e gestor do Parque Nacional do Iguaçu, do serviço Paineiras-Corcovado e do EcoNoronha, em Fernando de Noronha, não planeja apenas reformar o zoológico septuagenário, instalado na Quinta da Boa Vista. A ideia é pôr as instalações abaixo, mantendo apenas o majestoso portão, a alameda principal ornada com palmeiras-imperiais (ambos tombados) e as 1 300 árvores catalogadas no terreno de 122 000 metros quadrados.No lugar das estruturas gradeadas e dos cubículos decrépitos serão criados oito ambientes — de aves, animais domésticos (fazendinha), répteis, felinos e canídeos, primatas e ursos, espécies aquáticas, além de um espaço especial para elefantes e outro que reproduz uma savana africana. Entre as novas atrações planejadas, destacam-se o túnel de acrílico que serpenteará a área dos leões, de onde o visitante poderá olhar de perto os felinos, e uma piscina especial para os elefantes, que proporcionará uma visão inusitada dos animais nadando. No último dia 28, fiscais da Secretaria Municipal de Conservação e Meio Ambiente fizeram uma vistoria no complexo, trâmite necessário para o licenciamento das obras. A expectativa é que as obras comecem em agosto e sejam concluídas em dezoito meses. “O projeto contempla os anseios de uma instituição moderna que privilegia o bem-estar dos animais e proporciona uma experiência singular ao público”, diz Cláudio Hermes Maas, presidente da Sociedade de Zoológicos e Aquários do Brasil (SZB), que já teve acesso aos planos.

(Veja Rio/Reprodução)

Além da sensação de proximidade com os bichos em ambientes que recriam seus hábitats, o novo RioZoo prevê atrações extras. Logo na entrada, será possível caminhar em meio a 500 aves, em um viveirão de 3 000 metros quadrados protegido por uma tela a 10 metros de altura — se desejar, o visitante poderá adicionar um pouco de aventura à experiência e cruzar o local em um circuito de arvorismo. Na área de savana, que substituirá a atual Passarela da Fauna, o público terá a chance de fazer um safári fluvial em um rio artificial com 400 metros de extensão percorrido por barcos. O setor abrigará espécies como zebras, gnus e girafas — essas últimas, aliás, poderão ser alimentadas pelos visitantes. Em quase todos os novos setores, os percursos incluirão trechos subterrâneos com aquários dedicados a animais como hipopótamos, leões-marinhos, pinguins e tartarugas. Tudo afinado com a tendência batizada de enclausuramento inverso, em que os bichos usufruem a maior parte do espaço disponível e são separados do público por barreiras naturais como fossos e painéis de vidro e acrílico de alta resistência. Programada para ser feita em etapas, a obra não fechará o zoo. O contrato de concessão assinado entre a prefeitura e o Grupo Cataratas, ancorado em um investimento de 65 milhões de reais nos primeiros 24 meses, chegou a ser suspenso por uma liminar no ano passado. Entretanto, em março, a Justiça julgou o mérito do recurso e manteve a concessão. “Não alteramos em nada os planos por causa dessa questão, tanto que vamos investir 15 milhões de reais a mais do que o previsto para esses dois anos”, afirma Bruno Marques, diretor-presidente do grupo.

(Veja Rio/Reprodução)

Com uma combinação invejável de natureza e história, o zoo do Rio, um dos mais antigos do país, aberto nos anos 1940, chegou ao fundo do poço em 2015. Bichos trancafiados em compartimentos exíguos, estruturas enferrujadas, recintos minados por vazamentos e animais expostos ao sol sem proteção compunham o retrato do descaso. Para reabri-lo à visitação em dezembro passado, a empresa que assumiu o parque precisou fazer adequações emergenciais. Também foi implantado um programa de medicina preventiva, em que os bichos, além de submetidos a exames de sangue e ultrassom, tiveram a dentição e as funções cardíacas e renais avaliadas. Ao entrarem no parque, os técnicos do Grupo Cataratas ficaram alarmados com o fato de apenas 5% dos 1 200 animais de 350 espécies ter prontuário médico. Logo nas primeiras avaliações, descobriu-se que um tigre-de-bengala vinha perdendo peso sistematicamente por causa de dor de dente — o felino passou por um tratamento de canal e voltou a comer normalmente. “As condições dos animais eram muito preocupantes. Nossos técnicos listaram oitenta irregularidades que tiveram de ser sanadas”, explica Pedro Castilho, superintendente do Ibama-RJ. No processo, também se verificou que a alimentação dos bichos era precária. Não havia balança na cozinha e as porções de alimentos eram medidas no olhômetro. “Tivemos de comprar equipamentos e comida às pressas. Só havia rações de cachorro na despensa quando chegamos”, lembra a bióloga Anna Cecília Leite Santos. A melhora no aspecto de certas espécies impressiona. A plumagem dos guarás, que era pálida e esbranquiçada, passou a ganhar viço e retomou a cor vermelho-vivo que caracteriza essas aves. Tudo graças a uma dieta especial de peixes e camarões.

Desde a concessão, em outubro, uma série de melhorias foram realizadas. O recinto dos leões ganhou painéis de vidro blindado

Desde outubro,  a alimentação dos animais agora segue padrões rigorosos

Com uma dieta de peixes e camarões, os guarás recuperaram a cor da plumagem

Em um reflexo da pressão de ambientalistas e de uma legislação internacional rigorosa, a grande maioria dos países veta a captura e comercialização de espécies na natureza para exibição em cativeiro. Hoje, um zoológico que pretenda ampliar seu plantel precisa recorrer a instituições semelhantes que tenham espécimes disponíveis. É o que tem feito o Grupo Cataratas entre zoos e criadores brasileiros e no exterior. A volta de leões à Quinta da Boa Vista, no fim do ano passado — um macho de 9 anos e uma fêmea de 15 —, é resultado de uma parceria com o Zoológico de Pomerode, em Santa Catarina. Agora a concessionária quer adquirir três girafas — a última que vivia ali, Zagallo, morreu há dois anos —, um casal de zebras e outro de tigres-brancos. Estuda ainda arranjar uma namorada para Zé Colmeia, que, recuperado dos traumas do circo, já pode ter companhia. A entidade também planeja estreitar laços com ONGs e universidades para estimular a pesquisa científica. “Desde a concessão, já realizamos aqui seis estudos que foram apresentados em um congresso”, diz Scheller, diretor do RioZoo.

Pesquisas recentes mostram que entre todas as modalidades de parques, dos temáticos aos de contemplação da natureza, os jardins zoológicos ainda lideram a preferência do público. Nas últimas décadas, essas instituições, criadas no século XVIII por reis europeus como demonstração de riqueza e poder, passaram por uma drástica mudança no sentido de dar tratamento mais digno aos animais e permitir ao público uma compreensão maior do ambiente em que eles vivem. Um dos complexos mais emblemáticos é o do Bronx, em Nova York, que investiu 43 milhões de dólares só numa instalação que reproduz, em detalhes, um trecho de floresta habitado por gorilas. Para reconstruírem o RioZoo, pesquisadores do Grupo Cataratas visitaram dezenas de complexos do gênero na Europa e nos Estados Unidos. Boa parte do projeto é inspirada no Zoológico de San Diego, na Califórnia, um dos pioneiros no conceito de exibição dos bichos ao ar livre e com a recriação de biomas. Zé Colmeia e sua turma merecem.

Fotos: Felipe Fittipaldi/Veja Rio
Fonte: Veja Rio

12/07/2017

Animais do zoológico do Rio recebem cuidados especiais para enfrentar o frio

A preocupação com os animais expostos em zoológicos aumentou somente por conta de cobranças da sociedade.... Continuaremos cobrando até todos os zoos se transformarem em santuários....
-----------
Alguns ganharam cobertor e até cardápio diferenciado.

Durante o inverno carioca, não são só as pessoas que sentem frio: os bichinhos do zoológico também. Nessa época do ano, eles ganham cuidados especiais para não congelar: tem cobertor e até cardápio diferenciado. Para não bater o queixo de frio, o orangotango do Zoo adorou o agasalho e não quer nem dividir com os vizinhos de jaula. Enquanto um chimpanzé está preguiça, o outro não para de se mexer tentando se esquentar.

Já as aves do viverão não sentem frio, mas elas ficam todas juntinhas, no sol. No zoológico do Rio todos os animais são acompanhados pelos biólogos. Anderson Augusto, que trabalha no local há 26 anos, afirma que a qualquer mudança de comportamento, eles já ficam atentos. “O acompanhamento biológico e médico-veterinário é diário, independente da época do ano. Porém, como o Rio é um local geralmente quente, e no inverno a gente tem umas tendências de baixa temperatura, aumenta-se a observação e qualquer mudança comportamental deles nós focamos pra ver se tá tendo alguma coisa ou é algum comportamento de território”, explicou o biólogo.

E não são só os pássaros, não. As cobras também adoram se esquentar e procuram cada cantinho de sol. Já o urso, também não está nem aí para o inverno, mas ele já tem até um casaco novo. “Um período antes do inverno, o pelo, que já é um pouquinho mais baixo, começa a cair. Obtém-se a troca, e o pelo, nesse período de inverno, fica mais espesso, para proteger ele um pouquinho mais”, disse Anderson.

Enquanto tem animal querendo se esquentar, outros não estão nem ai para o frio. Na verdade, estão é torcendo para esfriar ainda mais, como é o caso do pinguim. Já o elefante, continua brincando e o mico-leão-dourado fica só assistindo os saguis de rostinho colado se aquecendo no sol.

Os macacos da região amazônica são os que mais sentem a variação de temperatura nessa época do ano. Para eles, até a alimentação muda. Tem coco e castanha do Pará, alimentos que são mais calóricos. “Nós incrementamos mais alguns tipos de alimento, como milho e coco, e introduzimos a castanha do Pará, são alimentos com uma taxa maior de calorias, e com isso eles conseguem metabolizar e gerar um pouco mais de calor, com um conforto térmico melhor pra eles”, disse o biólogo do zoológico do Rio.

E se esfriar demais, é só correr para o abrigo. Os tratadores encheram de feno para ajudar os macaquinhos a se aquecerem. Do outro lado do zoológico, o tigre siberiano sabe bem o que é enfrentar um frio.

17/02/2017

Grupo Cataratas consegue na Justiça direito de continuar administrando RioZoo

Então tá.....
------------------------
O Grupo Cataratas conseguiu na Justiça o direito de continuar administrando o Zoológico do Rio, enquanto ocorre o julgamento do mérito da ação em 1ª instância. Por um placar de três votos a zero, a decisão desta quinta-feira, tomada durante julgamento de liminar que constestava a concessão, pelo colegiado da 21ª Câmara Civel do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, representa para o grupo “a estabilidade para continuar o projeto que dará ao RioZoo um novo

01/12/2016

Liminar que cancelava concessão do zoológico do Rio é suspensa

Que encrenca, não? mas, ao menos os animais estão sendo melhor atendidos até descobrir a verdadeira encrenca que houve......
------------------------
Com a decisão, Grupo Cataratas volta a administrar espaço. Local ficará fechado por um período e passará por reformas antes de reabrir.

A secretaria Especial de Concessões e Parcerias Público-Privadas do Rio (SecPar) informou nesta segunda-feira (28) que a liminar que cancelava a concessão do Zoológioco do Rio foi suspensa na última sexta-feira (25). Com essa decisão, o Grupo Cataratas volta a administrar o espaço. 

No entanto, a Secpar informou ao G1 que o zoo não irá reabrir imediatamente. O local ficará

28/10/2016

Empresa vai administrar RioZoo, por 20 dias, até prefeitura reassumir

O problema é que esta empresa está ilegal..... que saco de gatos, hein? 
------------------------
A Prefeitura do Rio de Janeiro fechou um acordo com o Grupo Cataratas que para a empresa continue administrando o parque em caráter emergencial. O objetivo é manter as atividades de tratamento, alimentação e preservação dos animais até que a prefeitura assuma novamente o local. O processo de transição será de 20 dias, que serão contados a partir desta quarta-feira. Segundo a Secretaria Especial de Concessões e Parcerias Público-Privadas (Secpar) o contrato

24/10/2016

Batalha na Justiça vai decidir o futuro do Zoológico do Rio de Janeiro

Vocês não tem ideia da patifaria que rola no Zoológico do Rio faz um tempão. Temos leitores que já trabalharam lá e vola e meia contam uma das barbaridades..... Ou seja, isto não é de hoje.... começou quando os perfeitinhos nojentos que tivemos passaram nomear políticos para gerenciar estas Fundações..... é um nojo  só"!!!!! Acompanhem AQUI o que já publicamos a respeito.
-------------------------

29/03/2016

As feras do condomínio: o lado quase humano dos animais do zoológico do Rio

Achei a matéria bem interessante.... um contraditório da realidade.... quiseram mostrar a irrealidade dos fatos.....
------------------------
Dizem que os zoos estão com os dias contados. Fechado por três meses para reformas e adequações ambientais e reaberto parcialmente semanas atrás, o Jardim Zoológico do Rio de Janeiro, no Parque da Quinta da Boa Vista, São Cristóvão, vai passar por licitação, aumentar o espaço dos bichos e diminuir o dos visitantes, em busca de ser mais humano, ou mais animal, conforme for.

Ao público, naturalmente, todos os

28/03/2016

RioZoo reabre, mas continua em reforma - RJ

Sinceramente, não entendi porque o IBAMA liberou a abertura do zoo estando tudo ainda em obras.... Triste, viu? e olha, gente, aqui é a Cidade Maravilhosa... aquela da Copa e das Olimpíadas.....
----------------------
Reaberto parcialmente no último dia 8, o zoológico do Rio iniciou suas atividades com pendências no cronograma acertado com o Ibama. Como condição para a reabertura, o

26/03/2016

Ativistas protestam contra condições dos animais do Zoológico do Rio

Foto do GAIA
----------------
Manifestantes se acorrentaram às grades da entrada do local.
Eles afirmam que o lugar não possui condição de abrigar os bichos.

Ativistas realizaram um protesto pelos direitos dos animais que vivem no Jardim Zoológico do Rio de Janeiro, como mostrou o RJTV. Eles pedem um tratamento com mais dignidade e melhores condições para eles.  



Vestidos de preto, os ativistas chegaram às 7h e se acorrentaram às portas do local para chamara a atenção para o estado dos animais. “O Jardim Zoológico do Rio de Janeiro já estava há mais de dois

27/02/2016

Fernando Gabeira: "Modelo do Zoo do Rio está ultrapassado"


Eu queria saber se nossos leitores do país inteiro  imaginariam que o Zoo do Rio de Janeiro estaria neste estado. Leia tudo que publicamos sobre a Fundação Rio Zoo clicando AQUI. Um horror mesmo!!!!!
----------------------


Globo News - 31/01/16

Com quase 3 mil animais, o Zoológico do Rio foi fechado depois de sete décadas de existência, "Ele precisa se modernizar rápido", afirma o jornalista Fernando Gabeira, que visitou as dependências e lembrou de "moradores ilustres", como o macaco Tião.

26/02/2016

IBAMA faz vistoria e diz que Zoológico do Rio não está pronto para reabrir ao público



Tô gostando do IBAMA.... resistindo a todas as pressões.... Este atual responsável pela fauna aqui no Rio está demonstrando seu "sangue bom".... Yesssss!!!!!!!!!
-----------------





23/02/2016

Zoo do Rio pode ter "mergulho" com jacarés

Agora vejam se vamos ter paz aqui no Rio? dá arrepio, sabia? enquanto considerarem a causa animal como entretenimento vai ficar difícil.....
------------------------
A prefeitura quer passar a operação do Rio Zoo ao setor privado e lançou um edital cujo vencedor será conhecido no próximo dia 25. Nele, há até o plano de colocar frequentadores protegidos por uma espécie de gaiola dentro do lago dos jacarés. De acordo com a licitação, a ideia é mesclar no zoo atrações interativas, entretenimento e mostra biológica.

O local está fechado ao público desde 14 de janeiro por determinação do Ibama, que constatou diversas irregularidades durante inspeção. Entre elas estavam

02/02/2016

Mortes mal explicadas de animais estão entre os alvos de investigação do TCM - Zoo do Rio

A coisa vai feder muito mais..... Se quiserem ler o dossier completo sobre a patifaria que ocorria (ou ainda ocorre?) dentro do Zoológico do Rio? Clique em Fundação Rio Zoo
------------------------
Trabalho do órgão sugere fatos mais tenebrosos do que remédios vencidos, armas e carne estragada encontrados pela polícia no Jardim Zoológico do Rio

Rio - Uma série de inspeções do Tribunal de Contas do Município (TCM) lança luz sobre um lado sombrio dos fatos que culminaram no fechamento temporário do Zoológico do Rio: os desaparecimentos e mortes não explicadas de animais que integram o acervo do Zoo.

26/01/2016

Polícia Civil faz apreensão de armas sem registro e carne estragada, no Zoológico



Vocês acham que é brincadeira? olha o que temos no nosso Zoológico.....
Acompanhem todo caso clicando AQUI
-------------------





Presidente da Fundação RioZoo presta depoimento na delegacia, depois de perícia da Polícia Civil terminar com apreensão de armas sem registro, carne estragada e medicamentos vencidos.

21/01/2016

Na crise, zoológicos transferem bichos. O do Rio continuará fechado

Para gerenciar um zoológico, não basta entender de números.... tem que ser amante da vida animal.  Aproveitando o assunto, o MP decidiu manter fechado o zoo do Rio até que seja garantido condições dignas aos animais. Confira: Zoológico do Rio permanece fechado, decidem Ibama e MPF . Agora, quem vai se arriscar a assumir se todos os parques privados estão numa pior? 
------------------------ 
Para quem compra em toneladas, como os zoológicos, a inflação dos alimentos virou custo pesado demais, capaz de suspender investimentos e inviabilizar o negócio.

A escalada da energia foi outra despesa que, ao longo do ano passado, empacou também o segmento de aquários voltados ao turismo, enquanto empreendedores registravam queda na visitação.

O drama que avança sobre instituições públicas, e que ganhou notoriedade com o caso do zoo do Rio, fechado pelo Ibama neste mês, também

19/01/2016

Prefeitura apresenta hoje plano para reabrir o zoológico - RJ

Gente, pelo amor dos santos anjos!!! reparem que esta arara está fora do viveiro..... daí todos tem a idéia do restante,  não? Agora vejam a matéria a seguir do vídeo para ficarem com os cabelos arrepiados..... A promotora Monnerat chamou na chincha todo mundo, incluindo a Polícia Civil que ficou sem explicações decentes.... Uma patifaria só..... Confere todo histórico CLICANDO AQUI.
-------------


====================
MP acusa autoridades de descaso com zoo e pede indiciamento de secretário
Promotora também abriu inquérito contra quatro diretores. Prefeito Eduardo Paes pediu desculpas pela situação

Rio - Enquanto moradores e turistas lamentam a perda de um dos mais pitorescos pontos turísticos do Rio, uma longa batalha jurídica corre nos bastidores da interdição do Zoológico da Quinta da Boa

15/01/2016

Ibama fecha zoológico do Rio

Agora, me diz uma coisa: se desde 2012 o negócio estava rolando errado, foi preciso levar 4 anos para tomar uma decisão? demorôôô.... Este prefeitinho do Rio dá nojo!!!!!!!!! ele nunca levou os animais a sério.... e detalhe: uma cidade que tem uma Secretaria de Proteção Animal poderia deixar isto estar acontecendo? eu hein.....
------------------


Agora, hoje, fizeram outra matéria onde o representante do IBAMA diz que não há maus-tratos aos animais e o que o problema é administrativo.... há controvérsias se consideramos que manter os animais em recintos nojentos não possa ser maltrato.... tô certa? Confere:
Secretário municipal de Meio Ambiente diz que problema no zoológico é administrativo

20/10/2015

Ativistas protestam por melhorias no zoo do Rio e são agredidos por visitantes


Aê, gente!!!! agora sabemos o que houve durante o tumulto no protesto na entrada do zoológico do Rio. Mas, que brabeza, heim? Publicamos ontem: Ativistas são detidos na entrada do zoológico do Rio



RJ no Ar - Rede Record - 19/10/15
Ativistas protestaram em frente ao zoológico do Rio, visitantes tentaram conter a ação e terminaram na 17ª DP (Delegacia de São Cristóvão). Eles pediam por obras urgentes, melhorias no espaço e que fosse feito um santuário para os animais. Houve tumulto e confusão no local. A ação será investigada pela polícia.
------------------------------
ATUALIZAÇÃO:
Ativista que esteve presente no Ato nos mandou o vídeo oficial da manifestação. Confere aí:

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪