RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Mostrando postagens com marcador Rio de Janeiro. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Rio de Janeiro. Mostrar todas as postagens

4 de setembro de 2017

Jacaré do papo amarelo é resgatado na zona oeste do Rio

Pura maldade.... Minha Santa dos Viajantes para o Inferno acelera a condução do patife que fez isto? 
-----------
Animal estava com a boca amordaçada e foi resgatado após denúncia no Linha Verde

A partir de uma informação encaminhada pelo Linha Verde, programa do Disque Denúncia do RJ específico para denunciar crimes ambientais, agentes da Patrulha Ambiental da Prefeitura do Rio conseguiram resgatar, nesta quinta-feira (31), um jacaré do papo amarelo, no Recreio dos Bandeirantes, zona oeste da cidade.

A denúncia informava que, próximo da avenida Gilka Machado, no canal das taxas, havia um jacaré que se encontrava com a boca amarrada e, após o recebimento da denúncia, a Patrulha Ambiental foi até o local onde os agentes conseguiram fazer o resgate. A boca do animal estava machucada e presa com um fitilho plástico.

Após a retirada do fitilho, que exercia pressão em sua mandíbula, ele foi encaminhado ao Parque Chico Mendes, onde foi solto em seu habitat natural. A espécie é considerada ameaçada e corre risco de extinção.

Linha Verde
O Linha Verde solicita a população que continue denunciando ilícitos ambientais em todo o Estado do Rio através dos telefones 0300-253-1177 (interior, custo de ligação local), 2253-1177 (capital), ou através de seu aplicativo para celulares “Disque Denúncia Rio”, onde usuários com sistema operacional Android ou IOS podem denunciar e anexar fotos e vídeos, também com a garantia do anonimato.

Através desses números, a população da cidade do Rio também pode solicitar o resgate de animais silvestres.

FONTE: R7

3 de setembro de 2017

Protetores tinham denunciado às autoridades a demolição de prédio cheio de gatos - Rio de Janeiro

Ontem pela manhã, a proteção animal do Rio de Janeiro meteu bronca contra uma empresa de demolição que soterrou vários gatos ao ignorarem as vidas que tinha ali.O fato foi denunciado desde quarta-feira, inclusive na Delegacia do Meio Ambiente, conforme informado no Facebook Gatinhos de São Francisco. Na verdade, foi uma tragédia anunciada.
-------------
RIO - A demolição de uma casa abandonada na Rua São Francisco Xavier, no Maracanã, na manhã deste sábado (2), gerou revolta entre moradores e protetores dos animais. Eles denunciam que no local viviam cerca de 30 gatos, e que os animais não foram retirados antes da derrubada do imóvel. Nesta sexta-feira, um grupo se reuniu em frente ao casarão para tentar impedir a ação com os animais ainda dentro. A polícia foi chamada e, de acordo com os manifestantes, os responsáveis pela obra se comprometeram que não voltariam ao local até a próxima segunda-feira. — Como eles ficaram de voltar na segunda-feira, acordei hoje cedo para ir ao Tribunal de Justiça em busca de uma liminar para impedir essa demolição. Nós tínhamos conseguido um abrigo para os animais, em Nova Iguaçu, mas eles nos pediram 30 dias para conseguir fazer os preparos para recebê-los. Bastava esperar esse tempo e todos seriam retirados — afirma a engenheira Alessandra Saraseno, uma das voluntárias que cuidavam dos animais.

Ela e outras pessoas estão em frente ao local, neste momento, tentando entrar para resgatar os animais, mas estão sendo impedidos. Alessandra é administradora de uma página no Facebook chamada "Gatinhos da São Francisco", que reúne voluntários da colônia de animais que vivia no local: — Cuidávamos dos gatos e já tínhamos conseguido castrar 17 dos 30 animais que viviam por lá. Não somos contra a demolição da casa, mas o que fizeram foi uma monstruosidade. Vamos lutar na justiça para que eles paguem por isso, sem sombra de dúvidas — disse a engenheira. Não há nenhuma placa informando o engenheiro e a empresa responsáveis pela obra no casarão.

— Estou aqui no local da demolição e não estão nos deixando entrar para resgatar os animais. Isso é um crime. Tem gatos lá dentro ferido, morto. Eles estão matando os gatos — afirmou Christiane Neri, responsável pela ONG Centro de Reabilitação Pata Amiga, acrescentando que está marcando para este domingo um abraço simbólico ao entorno do Maracanã, às 14h, contra os maus tratos aos bichinhos.

De acordo com o presidente da Comissão de Proteção e Defesa dos Animais da OAB do Estado do Rio de Janeiro, Reynaldo Velloso, caso a ação seja confirmada, os autores da demolição responderão pelo crime de maus tratos aos animais com o agravante de morte. — Me informei de que foram feitos dois registros de ocorrência ontem na Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente denunciando maus tratos aos animais neste imóvel. Isso torna a situação ainda mais grave, pois os autores tinham pleno conhecimento de que havia seres vivos dentro da casa e mesmo assim a derrubaram — explica Velloso, ressaltando que a comissão irá se inteirar sobre a situação no local.

Procurada pela reportagem, a Subsecretaria de Bem Estar Animal (Subem) informou que não tem equipe de plantão aos finais de semana, e que enviará agentes ao local na segunda-feira para uma fiscalização.
Fonte: O Globo

=============
A presidente da ONG ANIDA, Dra. Andrea Lambert, que chegou lá no momento da demolição, foi negligenciada no atendimento. Vejam que absurdo a desconsideração com que ela  foi tratada ao tentar impedir que parassem com as máquinas:

Fotos da ONG ANIDA:






A DPMA foi acionada e o Inspetor Bruno levou o responsável da Obra (barbudo à direita) para a delegacia para depoimento:

Representantes da SUBEM estiveram no local

Com o decorrer do dia, graças as matérias que começaram a sair na mídia, chegaram bombeiros, batalhão florestal, e foi conseguido uma liminar para suspender a demolição:

Vejam o Facebook de Rendel Silva que publicou vários lives sobre os resgate dos gatinhos e que estava lá até a publicação desta postagem:
Muitos gatos mortos e outros presos nos escombros.
A empresa que cometeu esse crime foi a DEMOLIÇÕES ABC.
Pelo amor de Deus, compartilhem esse crime.
Uma das lives que foi ao ar às 20:00 hs, mais ou menos:
Foto publicada no Facebook Leandro Guarani

Video da equipe SUBEM que apareceu, também:

29 de agosto de 2017

Em uma semana, 4 baleias encalham no Rio

As grandonas estão perdidas como nós.... pobrezinhas.... que dó, meu Deus!!!!! saber que estas gigantes dos mares são caçadas cruelmente pelos japoneses.... Ô, minha Santa do Mundo Perdido, acha um rumo prá todos nós!!!!!!
--------
Duas não sobreviveram. Biólogos acompanham jubarte que encalhou em Sepetiba. Animal não é visto desde ontem à tarde.


Fonte: RJTV 2ª edição - 28/08/17

27 de agosto de 2017

Mais uma baleia encalha no litoral do RJ; já é a terceira, em menos de uma semana.




Caramba, a baleia de Sepetiba ainda não foi desencalhada e hoje aparece outra em Angra dos Reis.... Ajudar as grandonas não é fácil não.... Veja o caso da baleia de Sepetiba que publicamos ontem: Outra baleia jubarte encalha no litoral do Rio





1 de agosto de 2017

Homem é preso após manter reféns durante assalto em pet shop na Tijuca

Estou publicando para que todos nossos leitores entendam o que rola em termos de terror que vivemos aqui no Rio de Janeiro. Nos solidarizamos com todos os funcionários que passaram este momento de terror. Agora, o que terá sido do gatinho? será que o pessoal da pet ficou com ele ou será que ele fugiu? Queria muito saber, mas, não consegui. Coloquei no final os telefones que achei  da loja, mas, ninguém atendeu.... Se alguém quiser insistir, depois conta p´ra gente, tá?
------------
Terminou com um homem preso o assalto na pet shop "É o bicho", na Rua do Matoso, na Tijuca, Zona Norte do Rio, na manhã deste sábado. Duas veterinárias foram liberadas após terem sido mantidas como reféns pelo assaltante. O caso começou por volta das 9h:30.

De acordo com moradores, um dos criminosos teria entrado na pet shop com um gato, para despistar as funcionárias, e anunciou o assalto. Ainda segundo as testemunhas, eram dois assaltantes e um deles teria conseguido fugir antes da chegada da polícia, mas o outro permaneceu dentro da loja e manteve as veterinárias como reféns.

Revólver calibre 38 apreendido com o homem que manteve duas reféns na petshop. Revólver calibre 38 apreendido com o homem que manteve duas reféns na petshop. As duas mulheres foram liberadas após negociação feita pelos agentes do Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar (Bope). O criminososo, que, segundo informações da polícia, seria morador do Turano, se entregou depois de quase meia hora de conversa com os homens do Bope.

A parte da Rua do Matoso, entre a as ruas Doutor Satamini e Hadock Lobo, chegou a ser interditada para o trânsito. A PM chegou ao local após o 6º Batalhão de Polícia Militar ser acionado. De acordo com testemunhas, foram os rapazes que trabalham no local, fazendo a tosa de animais, que perceberam que era um assalto e chamaram a polícia.

Com ele, a polícia encontrou um revólver calibre 38. A ocorrência foi encaminhada para a Central de Garantias Norte, na Cidade da Polícia. As vítimas foram até o local.

Segundo Glaucia Salermo, que mora na rua, nunca havia tido um assalto deste tipo, com reféns, por ali. Ela conversou com a gerente da loja. — Ela está chorosa, muito nervosa, claro. Nunca tinha acontecido nesse nível, apenas furtos — contou.

O assalto acontece no segundo dia do Plano Nacional de Segurança em ação. Tropas de agentes federais voltaram às ruas e vias expressas da cidade no início da manhã. O foco da operação, segundo o governo federal, é a atuação na Região Metropolitana.

Durante a madrugada, no entanto, o cenário era outro. A reportagem do GLOBO fez uma ronda durante a madrugada e não encontrou nenhum militar na rua. Os repórteres percorreram as zonas Sul, Norte e Oeste, além da Baixada Fluminense, e a cena se repetia em todos esses locais: não havia qualquer sinal das tropas federais.

FONTE: extra.globo

=========
Avalie
E O Bicho s Pet Shop e Veterinaria, Pet Shop
em Rio Comprido, Rio de Janeiro, RJ
Rua Matoso, 200, Lj, Rio Comprido, Rio De Janeiro, RJ, 20270-135
(21) 3079-8553
(21) 3079-8561
(21) 3079-8582

(21) 3079-8586

14 de julho de 2017

Animais silvestres também são vítimas de balas perdidas na cidade - RJ

Quando eu falo p´ra vocês que a minha cidade não tem mais condições de vida.... Quero ir para Marte!!!!
--------- 
Animais silvestres também são vítimas de balas perdidas na cidade: gavião leva tiro no peito, no Leblon

Há balas perdidas por todos os lados no Rio e, além de humanos, elas também têm feito um estrago na fauna silvestre. Uma delas, de grosso calibre, acertou bem no peito um gavião carijó (veja na foto), quando ele voava baixo, sábado passado, nas proximidades do Jardim Pernambuco, no Leblon. Um dia antes, dois falcões peregrinos (Falco peregrinus), espécie em extinção, foram alvejados no alto da Rocinha. Avisado por voluntários, Paulo Maia, da SOS Aves, resgatou os bichos. As balas já foram retiradas e eles se recuperam bem no abrigo da ONG, em Saquarema.

Aliás e a propósito
O Ibama acompanha o caso, que, por envolver animais silvestres (e em extinção, no caso dos falcões), vai ser investigado pela Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente da Polícia Federal.

12 de julho de 2017

Guarda é esfaqueado ao pedir saída de cão da praia - Rio de Janeiro - RJ

Pessoas amigas, esta é a realidade que vivemos no Rio de Janeiro. Adoro minha cidade, mas, não temos como negar que estamos num clima de guerra.... quem sai de casa não sabe se volta.... A matéria não diz qual foi o fim do cachorro. Provavelmente, os amigos do camarada ficaram com ele até o talzinho ser liberado (foto ao lado)..... Ninguém aguenta mais aqui. Minha amiga contou que há uma semana atrás, um vizinho matou um cachorro de uma outra vizinha porque ele estava latindo. Sem nenhuma conversa, atirou no cachorro e sumiu quando a polícia chegou. Até hoje ninguém sabe dele.... Triste viu? 
----------------
'Poderia me deixar paraplégico', diz guarda municipal esfaqueado no Rio
Guarda municipal foi ferido após orientar banhista sobre proibição de cão na areia. Segundo médico, por centímetros, o agente não teve lesão na coluna.

O guarda municipal ferido com uma faca na tarde de segunda-feira (10) prestou depoimento logo depois de ter ido ao hospital. Demétrio de Souza, de 46 anos, foi esfaqueado duas vezes nas costas, depois de orientar um banhista de que é proibido cães na areia da praia, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. “No hospital, foi feita ultra, levei dois pontos em cada ferimento, e o médico me explicou que, por centímetros, eu não fiquei com uma lesão na coluna que poderia me deixar paraplégico devido à facada que ele desferiu que pegou próximo à coluna”, disse o guarda.

O agente integra o Grupamento Especial de Praia (GEP) da Guarda Municipal. O agressor, identificado como Alexandre Paiva Gonçalves, de 26 anos, estava com o cachorro na areia, o que é proibido por lei. O homem estava acompanhado de mais dois amigos na altura do Posto 2 da Praia do Pepê e se recusou a retirar o cachorro da areia. “Quando eu abordei, expliquei para ele o decreto. Ele olhou para mim com deboche e permaneceu na areia. Eu pedi ao colega para orientar ele sobre o decreto novamente, pra não ser eu a falar com ele novamente. O colega foi lá, abordou ele e explicou. Ele se levantou, falou que não ia sair, que ninguém ia tirar ele de lá e começou a agir com agressividade. 

Eu e meu colega explicamos: "Se você não tirar o cachorro da areia, vamos ter que te levar até a delegacia por desobediência". Ele continuou agressivo. O colega tentou segurar ele, ele reagiu. Fui tentar segurar para ajudar a conter ele, para trazer ele pra delegacia, quando eu segurei, ele pegou, puxou uma faca e me deu duas facadas: uma pegou próxima à coluna e uma próxima à bacia”, explicou Demétrio. 

Os guardas municipais contaram que os dois amigos que estavam com ainda tentaram convencê-lo a tirar o cachorro da areia e que, como não conseguiram e perceberam que ele ficou agressivo, foram embora. Alexandre foi imobilizado e detido com o apoio de outros dois guardas da equipe do GEP, e encaminhado para a 16ª DP (Barra da Tijuca), onde a ocorrência foi registrada neste momento. A faca usada nas agressões foi apreendida. Alexandre foi preso em flagrante por lesão corporal, desacato, desobediência e resistência.

13 de junho de 2017

Guardas municipais salvam cachorro com anzol na garganta na Praça Mauá, no Rio

Que ação bonita dos nossos guardas municipais, não? Vou ver se apuro notícias sobre ele.
------------
Um cachorro que estava com um anzol preso na garganta foi salvo por guardas municipais da Unidade de Ordem Pública (UOP), do Porto Maravilha, na tarde deste domingo. O animal, segundo os agentes, estava agonizando quando foi encontrado na Praça Mauá, no Centro do Rio.

Para amenizar a dor do cachorro, os guardas tentaram retirar o objeto da boca do animal, mas não tiveram êxito. Foi aí que surgiu a ideia de fazer uma "vaquinha" e levar o cachorro para uma clínica veterinária em Manguinhos, na Zona Norte do Rio.

A suspeita é que o animal se machucou com o anzol ao comer restos de iscas deixadas por pescadores. O cachorro foi adotado pela corporação e está se recuperando na base da GM devido aos medicamentos.

FONTE: extra.globo

19 de maio de 2017

Homem é procurado por matar um cão amarrado no poste - Recreio - RJ

Divulgando a pedido e solicitando compartilhamento
---------------
Centro de Reabilitação Pata Amiga
⛔️⛔️️ DENUNCIA RJ ⛔️⛔️⛔️
Me desculpem pelas imagens, mas esse miserável não pode sair impune. Estamos divulgando esse vídeo na tentativa de descobrir a identidade desse covarde.
Recebemos essa denuncia em vídeo por whatsapp e estamos revoltados com tamanha barbaridade.
Nos ajudem a identificar esse canalha. Ele tem que responder por tamanha covardia.
Segundo relatos, esse monstro amarrou o cão no poste e espancou o cão até a morte.
Não temos a identificação desse covarde.
Estamos tentando apurar. Ele não pode sair impune.
A informação que temos é que isso aconteceu no portão do Condomínio Recanto das Garças no Recreio dos Bandeirantes no RJ.
Nos ajudem a identificar esse miserável.
Fazer isso com um indefeso é mole, bota a cara seu merda.
Valentia com o animal preso sem poder se defender, seu merda.
Vou ficar quieto porque desde que vi esse vídeo, estou revoltado e vou acabar falando M.
Ah se eu vejo uma coisa desse tipo aiai...
Os animais tem quem os defenda. Você será identificado, pode ter certeza.
Quem souber de alguma informação ou tiver visto essa covardia, nos chame inbox.

video

Centro de Reabilitação Pata Amiga
5 h ·
Alexander Soares Eguchi. O Valentão aí amarrou o cão no poste e o matou a facadas e com uma pá.
Antes da chegada da polícia, ele subiu na garupa de uma moto e fugiu.
Quem tiver informações sobre o paradeiro dele, DENUNCIE.

Falcões e gaviões são treinados para garantir segurança de aviões

O que fiquei tranquila é que os falcões e gaviões são treinados a não matarem os animais que eles pegam. Dá a ideia de que o trabalho é bem inteligente e respeitoso com o sentido da vida.
----------------






======

Aves de rapina são usadas em projeto para espantar pássaros indesejáveis da região

HILKA TELLES
Rio - Eles são garbosos, altivos, têm porte atlético e até já foram estrelas em filmes famosos. No topo da cadeia alimentar, falcões e gaviões sempre encantaram pela beleza e elegância. Agora, eles se transformaram na mais nova ferramenta utilizada pela Infraero para afugentar aves indesejáveis que rondam o Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro, na Ilha do Governador, provocando pequenos acidentes com aviões e enormes prejuízos às empresas.
 
O falcoeiro, responsável pelo treinamento da ave, chega a levar cerca de um ano para ganhar a confiança dos bichos, que não matam suas presas

O Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte (MG), foi o pioneiro no uso de aves de rapina para espantar outros bichos de penas que fazem dos aeroportos o seu lar, doce lar. Depois, o projeto se estendeu para Vitória, Confins, Porto Alegre e, em maio passado, aterrissou no Rio — para a alegria de pilotos e passageiros e desespero dos urubus, carcarás, garças e quero-queros que frequentam as pistas de pouso e decolagem.

“Houve uma redução no número de acidentes envolvendo aves, mas ainda é cedo para falar, porque também utilizamos outros métodos de contenção, como armadilhas, por exemplo. Acredito que em mais três meses possamos aferir os resultados do projeto”, afirmou Priscila da Silva Souza, coordenadora de Meio Ambiente da Infraero.

São cinco falcões e sete gaviões treinados especificamente para atacar as cerca de 300 aves que habitam o espaço do aeroporto e voam em grandes bandos. Quando os “galãs” chegam, não tem lugar para canastrões e um do grupo inimigo é sempre subjugado. A partir daí, é método pavloviano: melhor encontrar outras paragens, para não ser o próximo.

Guardiões têm alimentação especial
Marcus Estevan, 25 anos, fascinado pela imponência das aves de rapina, aos 18 anos começou o curso para lidar com esses animais e, agora, é um dos dois falcoeiros que trabalham com os cinco falcões e sete gaviões no projeto da Infraero.

Ele explica que o treinamento das aves consiste em imobilizar, mas não matar o oponente — os animais capturados são soltos no Parque Gericinó, em Nilópolis. Depois que ele pega a outra ave, espera o instrutor se aproximar e trocar a presa dele por um “mimo”: pedaços de rato e codorna congelados.

Mas não é qualquer rato, nem codorna: são criados especialmente para servir de banquete aos figurões dos céus, que só ingerem comida balanceada.

Falcão atinge até 320 km/h
Se a águia tem visão de super-homem, o falcão é uma espécie de caça MIG-25 das aves da rapina: sobe e depois mergulha a 320 quilômetros por hora. Não há como escapar ao bote.

Eles chegam selvagens para o treinamento e interagem com os falcoeiros até que estes, finalmente, conquistem a confiança dos bichanos - o que ocorre em um ano, mais ou menos.

Tratados como astros pela empresa Cepar (Centro de Preservação de Aves de Rapina), as aves trabalham em escalas de até dez minutos para não se cansarem.

10 de maio de 2017

Polícia vai à casa de acumuladora de animais e registra cenas assustadoras - RJ

Minha Nossa!!!!! o negócio lá estava brabo..... Quem quiser ajudar vejam o Grupo criado para este fim.
------------------- 
No Rio de Janeiro, a equipe do Documento Verdade se depara com uma situação delicada. O amor aos animais extrapola todos os limites e faz idosa viver com quase 70 bichos em casa com fezes por todos os lados. O mau-cheiro e a situação degradante enfrentada por gatos e cachorros fizeram os vizinhos tomarem uma decisão difícil, que culminou na detenção da idosa.

8 de maio de 2017

A cada três horas uma cobra é resgatada no Rio

O Rio perdeu tudo, gente!!!!! não tem mais matas.... é só favela.... é só gente proliferando feito rato sem nenhuma perspectiva e responsabilidade.... Tudo em função do tal bolsa família!!!!! Nojo!!!!!
-----------------
A cada três horas, uma cobra é resgatada no Rio de Janeiro. Ao fim de um dia, serão oito delas capturadas em todo o estado. No mês, 240. Segundo um levantamento do Corpo de Bombeiros ao qual o EXTRA teve acesso com exclusividade, só nos primeiros três meses deste ano, a corporação foi chamada para fazer 726 resgates de serpentes — o que representa 30,56% de todos os resgates de animais feitos.

A região onde teve mais ofídios capturados foi Jacarepaguá, na Zona Oeste da capital. Nesse bairro, a cada mês, dez pessoas precisaram ligar para os bombeiros para que os animais fossem retirados do meio urbano e levados de volta para seu habitat natural. De acordo com o coronel Luciano Sarmento, comandante do Grupamento de Busca e Salvamento da Barra, casos assim são comuns:
— A cobra está presente na cidade. Quando falamos dela, pensamos sempre naquelas sucuris enormes, com metros de cumprimento. Mas muitas delas são pequenas e estão até mesmo no nosso jardim.

As serpentes podem ser encontradas em lugares inusitados, segundo Sarmento:
— São seres que procuram lugares quentes para poderem descansar, então, várias vezes somos chamados em oficinas porque tinha uma cobra dentro de um motor de carro. Os animais também podem ser encontrados em áreas movimentadas como Copacabana. Em apenas um dia, dois deles foram encontrados num mesmo condomínio da Rua Barata Ribeiro.

As serpentes não são as únicas a serem capturadas pelo Corpo de Bombeiros. Entre janeiro e março deste ano, a corporação registrou uma média de 26 resgates diários de animais. E nem só bichos silvestres são alvos das capturas. Em 2º e 3º lugar no ranking dos mais resgatados, estão cachorros e gatos, respectivamente.

As operações são feitas sempre que algum animal fora de seu habitat natural oferece risco a uma pessoa ou a ele mesmo. Nesses casos, o bicho é recolhido e, dependendo de seu estado, pode ser devolvido à natureza ou levado para centros de recuperação, como o da Universidade Estácio de Sá, em Vargem Grande.

O que fazer ao encontrar um animal silvestre
Não tente capturá-lo: mesmo pequeno, o animal pode oferecer risco a você ou a ele mesmo. Caso se sinta ameaçado, o animal pode atacar. Evite movimentos bruscos ou dar as costas. Isole o local: feche os espaços de fuga e não deixe ninguém entrar. Quem chamar: Ligue para os bombeiros (193) ou para o 1746.

Fonte: Extra

16 de março de 2017

Matérias sobre o problema da Esporotricose no Rio de Janeiro





Gosto muito desta veterinária Rita Ericson. Transmite confiança e falou direitinho.
-------------------------






Grande incidência de esporotricose no Rio de Janeiro preocupa donos de gatos
video

==================

Doença fatal para gatos se espalha pelo Rio de Janeiro
Rede Record - Publicado em 14 de mar de 2017
A cidade do Rio de Janeiro passa por uma epidemia de esporotricose, uma doença causada por um fungo resistente, que vive no solo, nas plantas e nos vegetais decomposição. Pouco conhecida no Brasil, a esporotricose representa um perigo, principalmente, para os gatos. Em 2016, o número de animais diagnosticados no Rio cresceu 400%. Em humanos, a doença que pode ser transmitida por um arranhão, tem cura, mesmo assim, veterinários trabalharam para que os felinos não sejam apontados como os vilões da história.


==================

Rio de Janeiro tem epidemia de Esporotricose
G1 há 16 horas                 

Casos de esporotricose cresceram em 400%, no Rio
RJTV 2ª Edição 03/02/2017 19h33                 

Casos de esporotricose cresceram em 400%, no Rio
RJTV 2ª Edição 03/02/2017 19h33                 

Casos de esporotricose cresceram em 400%, no Rio
RJTV 2ª Edição 03/02/2017 19h33                 

Rio alerta para o aumento de casos de Esporotricose em humanos
G1 09/12/2016 11h06                 

Documentário da Fiocruz explica o que é a esporotricose
Bem Estar 11/10/2016 11h00                 

É da família: Saiba o que é a esporotricose e como cuidar da do...
JPB 1ª Edição 09/12/2016 15h58                 

Rio passa por epidemia de esporotricose, mas muitas pessoas não...
Bom Dia Rio 09/12/2016 07h20                 

Médico veterinário tira dúvidas sobre a esporotricose
RJTV 1ª Edição - TV Rio Sul 07/06/2016 14h03                 

14 de março de 2017

Guarda Municipal retoma projeto de cinoterapia com crianças da Apae


Pois é.... e dizer que quando fui conveniada com a Prefeitura do Rio, éramos nós que fazíamos a zooterapia em hospitais e abrigos..... A ex-SEPDA, atual SUBEM, nunca se interessou ou nunca teve competência para fazê-lo..... Para aquelas pessoas que destruíram meu trabalho em 2001 para criar a SEPDA devem estar satisfeitas com o que acontece hoje em dia, né mesmo? pois é.....
------------------

A Guarda Municipal do Rio de Janeiro (GM-Rio) acaba de retomar o projeto de Cinoterapia do Grupamento de Cães de Guarda (GCG). Suspenso há seis anos, a terapia que utiliza cães no tratamento de pessoas com deficiência começa na próxima segunda-feira (13/03) com crianças de 5 a 8 anos atendidas na unidade Tijuca da Associação de Pais e Amigos de Excepcionais (Apae).

Implantada na GM-Rio em 2005, a Cinoterapia é um importante recurso para auxiliar no tratamento médico de crianças e idosos, proporcionando melhorias significativas na qualidade de vida. O projeto funcionou até 2011, em parceria com profissionais da área de saúde de instituições como o Abrigo Cristo Redentor, Retiro dos Artistas e a própria Apae.

- Esta é uma das ações que começamos a resgatar com foco no cuidar das pessoas - afirmou a comandante da GM-Rio, a inspetora geral Tatiana Mendes.

No contato direto com os animais, os pacientes apresentam melhorias no sistema imunológico e no quadro clínico. Estudos demonstram que ao acariciar um animal, as pessoas liberam endorfina, hormônio que produz bem-estar. Nas crianças com necessidades especiais, como síndrome de Down, autismo e paralisa cerebral, o tratamento contribui para a cognição, socialização, concentração e mobilidade, desenvolvendo a afetividade e ainda reduzindo o estresse e a agressividade.

- As experiências anteriores nos motivaram a reativar o projeto. Tanto as crianças como os idosos que tiveram contato com os cães apresentaram melhoras significativas. Pudemos perceber as mudanças logo no primeiro contato, e isso é muito gratificante. Selecionamos quatro cães de temperamento mais dócil e interativo, essencial para esse tipo de trabalho e realizamos treinamentos específicos com eles – explicou o comandante do GCG, inspetor Aluízio Alvarenga, que tem hoje um plantel de 40 animais.


 Para o contato com as pessoas, os animais passam por processos de higienização e controle de zoonoses, só sendo liberados para a atividade após aprovação do veterinário. Antes de cada sessão, eles recebem um verdadeiro tratamento de beleza - que inclui banho e lixamento de unhas - e ainda exames que comprovam estar com a saúde em dia.

Participam do projeto o labrador Black e os golden retriever Joia, Jade e Joe, escolhidos por serem bastante sociáveis. Os cães estão acostumados com a atividade e não oferecem riscos aos pacientes. Nas sessões, os cães são acompanhados por seus condutores, que convivem com eles desde pequenos e têm grande domínio sobre os animais.

Talento de família
Três dos cães que participam do projeto de Cinoterapia comprovam a máxima que diz que talento vem de família. Jade, Joia e Joe são filhos do cão Scott, que foi um dos principais destaques do Showdog da GM-Rio, programa de integração com a sociedade que consiste em apresentações lúdicas e técnicas de adestramento. Scott se aposentou em 2015, após uma bela carreira alegrando crianças, idosos e adultos, e também participando do projeto de Cinoterapia.



11 de março de 2017

Justiça federal contraria Temer e proíbe vaquejadas

.
COLUNA ANCELMO GOIS - 10/03/2017 06:30 - Jornal O Globo

Aqui não, meu irmão

Pouco adiantou Temer sancionar, em novembro, o projeto que torna a vaquejada “manifestação cultural”.
O Órgão Especial do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, que abrange o Rio e o Espírito Santo, decidiu, ontem, por unanimidade, que são inconstitucionais três leis (duas federais e uma do município de Duque de Caxias) que autorizam a realização de rodeios e vaquejadas.

Segue...
A desembargadora Vera Lúcia Lima da Silva, relatora da decisão, considerou que os animais “são submetidos a intensos níveis de maus tratos e crueldade”.

Tem razão.

Em outubro, Brasília recebeu um ato em defesa da vaquejada | André Coelho


Versão impressa:

2 de março de 2017

Saiba como agir se animais silvestres aparecerem em sua casa

Minha mãe contava que quando veio morar aqui onde moro, era comum escorpião no sapato e cobra saindo pelo vaso sanitário. Neste pedaço aqui do Engenho de Dentro era um pântano que foi aterrado pela especulação imobiliária.... Apesar dos anos (cerca de 90 anos) ainda tem muitos pássaros (sanhaço, sabiá, beija-flor, gaviões e outros). Mas, noutro dia vi um sagui que não é natural do Rio de Janeiro e que se instala em áreas onde encontra alimentação fácil. É lamentável o que o humano faz com o meio ambiente, não?
-----------------------
Imagine o susto ao ser atacado por um jacaré ou mordido por uma capivara? Isso tem acontecido em áreas residenciais do Rio de Janeiro. A presença de animais silvestres no meio da rua e até mesmo dentro de casa aumentou nos últimos anos. Saiba como a população deve agir nesses casos!


2 de fevereiro de 2017

Protetores dizem que estão sendo proibidos de alimentar gatos do Jockey

Desculpa aê, gente, mas, brigar por imposições dentro da casa dos outros não me parece a solução. Enfrentamento para quem está apenas limitando espaço porque os sócios tem preferencia no local, não é o ideal. Tudo com jeito e boa vontade se soluciona. 
------------------------
Diretoria quer mudá-los de lugar

RIO — Moradores da Gávea e do Jardim Botânico estão se mobilizando pelas redes sociais para defender os gatos que vivem no terreno do Jockey Club. Eles denunciam que funcionários estão impedindo os animais de receberem alimentos e cuidados: a estratégia seria obrigá-los a migrar para um gatil que foi construído na altura da Avenida Bartolomeu Mitre. Cuidadores voluntários dos bichanos alegam que o local é perigoso, pois fica perto de uma movimentada passagem de veículos, o que

13 de janeiro de 2017

Rio de Janeiro ganhará o seu primeiro açougue vegano e ele fará entregas em toda a cidade

Uebaaaaaaaaaaa!!!!! a grande vantagem é de entregar em casa..... 
------------------------
O local venderá hambúrgueres, linguiças, coxinhas e até “carne” moída.
Nas próximas semanas, a cidade do Rio de Janeiro receberá o seu primeiro estabelecimento vegano especializado em venda de embutidos e outros itens resfriados de origem vegetal.

Com o nome de Açougue Vegano, o comércio terá variedade de hambúrgueres feitos de cogumelos, legumes e grãos, linguiças, quibes e a famosa coxinha de jaca. Haverá ainda “carne”

28 de outubro de 2016

Nanny People visita um local que cuida de animais abandonados no RJ


Até que foi muito bacaninha a matéria.... eu gostei!!!!
----------------
A humorista visitou um local que abriga cães abandonados. Nanny People ajudou a preparar alguns animais para a adoção.

22 de outubro de 2016

Veterinários dizem que macacos e micos que estavam sendo investigados sobreviveram

Publicamos há alguns dias Morte de primatas intriga veterinários e moradores do Jardim Botânico - RJ. E que esculhambação da Fiocruz que os exames não adiantaram nada...... Eu hein!!!!!
---------------------
Pesquisadores voltaram à estaca zero no caso das mortes de macacos e micos no Rio de Janeiro. Os veterinários acreditavam que um vírus de herpes estivesse causando isso. Mas a suspeita não foi confirmada pelos exames.

video

Outra matéria a respeito:
Laudo da Fiocruz sobre morte de macacos é inconclusivo