Mostrando postagens com marcador DPMA. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador DPMA. Mostrar todas as postagens

12/01/2017

Polícia Civil resgata 500 animais que serviriam para rituais religiosos e alimentação - RJ

Sabe o que achei estranho? é que a  Patricia Fittipaldi  é que estava (e ainda está) se virando nos trinta para acomodar os animais. Inclusive na remoção dos animais.... só tinham 5 mulheres protetoras fazendo o trabalho. E o fato nem foi citado na reportagem. Parece que a DPMA é que resolveu tudo..... Eu hein.... Veja ao final a chegada dos bodes no santuário.
----------------- 
Agentes da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA) resgataram cerca de 500 animais que viviam em condições precárias numa loja em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio. Galinhas, coelhos e cabras estavam amontoados sem condições adequadas de alimentação e higiene. Segundo os policiais, animais vivos conviviam com carcaças em espaços minúsculos.


Os animais eram vendidos principalmente para rituais religiosos, bem como para a alimentação. Numa das piores situações encontradas pelos agentes foi de uma das galinhas que estava com uma

14/03/2016

Inspeção encontra 14 ossadas de animais no Maracanã

Bronca em cima desta turma de bandidos.....Tentei melhorar a foto p´ra gente ver os cães no fundo da piscina.
------------------
Uma equipe da Secretaria de Promoção e Defesa dos Animais do município fez uma diligência nesta sexta-feira, no complexo do Maracanã. No interior da área do estádio, foram encontradas 14 ossadas de animais, entre gatos e cachorros.

10/03/2016

Campinas tem mais de 140 casos de acumuladores de animais

Tinha que mandar este vídeo para a DPMA aqui do Rio que teria prometido acabar com todos os "acumuladores" retirando os animais deles. Não é bem assim que se resolve e Campinas está dando um belo exemplo. Quem sabe integrantes daquela Delegacia Policial, que eu um dia briguei para sua existência e continuidade, aprendessem um pouco, né mesmo?
-----------------

video

22/12/2014

Denúncias crescem 76% no Estado do Rio, mas crimes contra animais ficam impunes

Achei a matéria muito legal.... gostei da manifestação da Delegacia e das ações que ela tem feito em apoio as denúncias a própria SEPDA..... só falta mesmo a justiça fazer a sua parte.....
-----------------------------
O cachorro Bob Marley irreconhecível quando foi resgatado pelos agentes de polícia, e depois, já recuperado Foto: Divulgação/ Polícia Civil
Animais não sabem denunciar e nem se defender, mas acabam sendo vítimas das mais variadas crueldades humanas. Abandono, fome e agressões são apenas alguns dos maus-tratos que a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA) busca repreender. Para reforçar esse trabalho, no inicio do ano foi criado o Núcleo de Repressão aos Maus-Tratos de Animais, que conta com

08/05/2014

Notícias sobre o abrigo da D Lazica - RJ

Enviado por leitor sobre o caso da D. Lazica que foi denunciada por maus-tratos em matéria jornalistica. Como falei, o problema trouxe a realidade para muitos e sacodiu a cabeça de muita gente que opina sem conhecer os fatos. Meu trabalho sempre é direcionado ao direito dos animais de serem tratados com dignidade e respeito. Do facebook de Ana Suely:


Estive hoje na DPMA para que D Lazica prestasse INFORMAÇÕES sobre a denúncia feita pela Senhora Lucia Xavier e amplamente divulgada nas Redes Sociais e na emissora Record de televisão. Presentes também protetores, voluntários e o Drº Reynaldo Velloso da CPDA/OAB-RJ. D Lazica deu as devidas informações que foram solicitadas. Gostaria de deixar aqui registrado que não há perigo algum de qualquer dos animais serem retirados do local. Não há maus tratos, e quem crê que abrigo seja SPA melhor visitar um. Todos que a conhecem ( como eu a conheço há alguns anos) sabem que ela faz o melhor possível por eles., e continuará fazendo.

16/10/2010

PRECISAMOS TER UM DELEGADO FIXO NA DPMA

Não sei como funciona nos outros estados, mas, aqui no RJ sempre tivemos problemas com a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente - DPMA, aquela que o Delegado Marcos Cipriano está apurando o caso do pai de santo que fazia altos sacrifícios com animais.

Pois bem, como a delegacia é especializada, obriga o delegado e os funcionários saberem com o que estão lidando. Isso demanda tempo, certo? daí vem um delegado interessado, começa a se aplicar e começamos a ter resultados. O que acontece? sem mais nem menos fazem rodízio nas delegacias e lá vai embora o camarada que tanto se esforçou para uma boa atuação.

Eu confesso que desisti de acompanhar as dezenas de delegados que por lá passaram... Teve gente boa, mas, teve gente porqueira.... Estes ficam um tempão.....

Nestes últimos dias, por causa da violência no Rio, a alta cúpula da segurança publica, resolveu mudar tudo. E eu pensei: pô, o Dr. Marcos nem esquentou a cadeira e vai sartar fora? Mas, olha, falei com ele pela manhã e, segundo informações da própria chefia de polícia, ele vai ficar lá mesmo....

Só precisamos acompanhar o desenvolvimento do atual delegado e meter bronca no caso de se fazer mudança só por mudar, né?
A notinha ao lado é do Ancelmo Gois do Jornal O Globo do dia 15/10/10

30/09/2010

RELIGIÃO: CULTOS RELIGIOSOS TEM O DIREITO DE MATAR OS ANIMAIS, SERES QUE REPRESENTAMOS, AMAMOS E RESPEITAMOS?

PAREM AS MÁQUINAS!!!!
GENTE, ESTAMOS DIANTE DE UM MOMENTO
HISTÓRICO PARA A PROTEÇÃO ANIMAL

Vou contar tudo e desculpe a numeração dos itens, mas, é porque a "velhinha" aqui não está mais como nos áureos tempos.... tem que se organizar
mentalmente... hehehehe....



1 - hoje, pela manhã, li na Coluna do Ancelmo Gois, a notícia ao lado. Quase cai dura. Passei a mão no tel. e liguei para o Delegado Marcos Cipriano que confirmou o depoimento do sacerdote para às 11:00hs. Na hora lhe disse: estarei aí em apoio a sua decisão de investigar a denúncia de sacrifício de animais em cultos religiosos.

2 - em seguida, liguei para a nossa velha companheira SUIPA para mais uma parceria positiva de militância. Imediatamente, Bebel ficou a postos e partiu para lá, pois, tínhamos, apenas, uma hora para nos mobilizarmos. Claro que chamei algumas ONG´s, mas, ninguém estava disponível.

3 - chegamos às 10:30h e ficamos na expectativa. Bebel levou um manifesto por escrito que poderão ler CLICANDO AQUI e procuramos nos apresentar ao grupo de religiosos explicando que nossa postura era de entendimento. O grupo nos recebeu muito bem, aceitou o manifesto e até conversei com alguns dos presentes. Vejam os dois vídeos enquanto esperávamos o depoimento do sacerdote terminar.


4 - passado algum tempo, integrantes da Comissão de Combate a Intolerância Religiosa - CCIR, liderados pelo Prof. Ivanir dos Santos, saíram do prédio e ficaram conversando com o grupo. Depois de alguns minutos, pedi para falar com ele. Ele permitiu que me aproximasse, me identifiquei e lhe contei que já estivéramos em conversa com União Umbandista dos Cultos Afro-brasileiros e com a Federação Brasileira de Umbanda pedindo abertura para que, definitivamente, pudéssemos conversar a respeito do tema.

5 - lembrem aqui nossa conversa com o Prof. José Carlos Gentil e o Babalorixá Josimar , representantes destas duas instituições.

6 - infelizmente, o Prof. Ivanir não estava disposto. Percebi, logo de cara, que ao falar o nome destas pessoas com quem já tínhamos conversado eram persona non grata, pois, foi logo falando: este é outro setor... este outro não tem nada a ver conosco, ou seja, até as "autoridades" religiosas espíritas tem suas diferenças, parece. A maioria dos presentes (eram bem umas 30 pessoas) percebeu que eu queria um entendimento, conversar mano a mano. Mas, o senhor professor, realmente estava em cima da arrogância e até questionou a legitimidade QUE A LEI ME OUTORGA PARA REPRESENTAR QUALQUER ANIMAL... (art. 1° - § 3º do Decreto-lei 24645/34).

7 - as argumentações foram as de sempre: todos não comem carne? e o matadouro, vocês também vão lá? enfim, aquele blá blá blá que todos nós conhecemos muito bem. Falei para ele que estaria disposta ficar aos pés de qualquer um deles e pedir maleime pelos animais. Respondeu que não adiantaria nada porque os animais para eles são sagrados, que não sabemos nada sobre os rituais deles e que eles não fazem mal aos animais. Pedi, então, para nos contar como usavam os animais. Bem indelicado, saiu andando dizendo que "eu" não queria diálogo e que estava encerrado o assunto. Pedi para ele gravar uma mensagem para nós, mas disse NÃO. Um outro integrante do grupo, bem mais cordato, disse que não poderia falar, também, já que o Prof. liderava o grupo. E foi tudo.

8 - acontece que o prezado professor Ivanir, que desejava que apenas ouvissemos e não retrucássemos, deve ter percebido que estávamos falando em fatos e legislação vigente em nosso país, como é característica da "Fala Bicho". Nunca atuamos com "achismos" e nossas argumentações são indefensáveis. Se não vejamos:

a) inegavelmente, a sociedade precisa entender que os religiosos ao ritualizarem um animal, estão fazendo sofrer todos nós que os amamos, inclusive, abalando todo nosso emocional quando tomamos conhecimento de ritos macabros feitos em nome de suas religiões.

b) onde estaria o direito reivindicado pela liberdade religiosa que utiliza vidas que nós representamos perante a lei? Isto não seria intolerância da defesa animal, e sim dos dirigentes religiosos que usam animais em ritos porque os consideram "sagrados". Sagrados? Caramba, sagrado se mata e come?
PAUSA: Jesus amado, não volte nunca mais a terra!!!! Corre o risco de não ser só crucificado novamente, mas, também, comido porque você sim, é sagrado... Fica por aí mesmo promovendo a luz...

d) considerando um dos argumentos dos religiosos que dizem que matam e depois comem, queria lembrar que o Ministério de Agricultura estabelece normas para abate de animais de consumo. LEIAM AQUI . A confissão de que matam para comer fere a legislação sanitária que existe em todos os municípios. CLIQUEM AQUI para conhecerem a do Município do Rio de Janeiro que proíbe, terminantemente, matar os animais até em aviários e semelhantes.

VEJAM O DELEGADO DANDO ENTREVISTA AOS JORNAIS



9 - precisamos esclarecer aos amigos sacerdotes que eles estão infringindo várias leis e que não aceitamos que nossas argumentações sejam perseguidoras da liberdade de culto que eles alegam estar estabelecida na Constituição Brasileira. Ninguém está tirando o direito de expressão cultural, mas, inegavelmente, o mundo vem evoluindo e a representação do direito animal reivindica uma reformulação desta interpretação. Lembramos que há muito pouco tempo da história, negros eram escravizados, mulheres não podiam votar, criança podia apanhar e outras mais. Se tivéssemos no Brasil o culto Negro-Bantu, teríamos que aceitar a extirpação de clitóris de meninas recém-nascidas? Quem quiser saber a respeito, CLICAR AQUI

VEJAM A FALA EXCLUSIVA DO DELEGADO MARCOS CIPRIANO
PARA VOCÊS, NOSSOS LEITORES


10 - finalizando, companheiros, vamos fazer nossa presença diante do Secretário de Segurança Pública e do Chefe de Polícia Civil do Estado do RJ, bem como ao próprio Dr. Marcos Cipriano fortalecendo sua atitude exemplar ao investigar a denúncia de crueldade com animais em rituais. Estamos sugerindo o seguinte texto:

Senhor Secretário de Segurança Pública do Estado do RJ, Dr. José Mariano Beltrame
Senhor Chefe da Polícia Civil do Estado do RJ, Delegado Allan Turnowski

Na qualidade de pessoas preocupadas e atuantes na defesa dos direitos dos animais, após lermos a matéria postada no blog "O Grito do Bicho" , vimos parabenizar o desempenho do Titular da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente, Dr. Marcos Cipriano, na investigação de denúncia sobre o centro religioso que utiliza animais em rituais, ferindo o art. 32 da Lei de Crimes Ambientais, 9605/98, que criminaliza quem "pratica ato de abuso, maus-tratos, fere ou mutila animais de qualquer espécie". Manifestações culturais e o exercício de cultos religiosos, interpretados erroneamente como tudo pode dentro da Constituição Federal, não justificam atos criminosos de nenhuma espécie.

Estamos diante de um delegado que, de forma inédita, trouxe para sí a responsabilidade de apuração desta legitimidade estabelecida no Direito Animal. Parabenizamos a todos e desejamos que o entendimento desde conflito contribua de maneira produtiva para futuras questões envolvendo a atuação da Segurança Pública na proteção legal dos direitos dos animais.
Atenciosamente
NOME
CIDADE
PAÍS

e-mails:
secretariodeseguranca@seguranca.rj.gov.br;
cg.gab@seguranca.rj.gov.br;
turnowski@pcivil.rj.gov.br; mcipriano@pcivil.rj.gov.br;

c.c: falabicho@falabicho.org.br

NOTA - Estiveram presentes representando a SUIPA: IZABEL CRISTINA, NINI, NELY, NALVA, FRANCISCA e MARCIAfotos SUIPA

RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪