Mostrando postagens com marcador Anvisa. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Anvisa. Mostrar todas as postagens

29/08/2017

Pelo de rato, mosca e barata: por que a Anvisa 'tolera' bichos nas comidas?

Pois é!!!!! enquanto isto a Anvisa exige tanta coisa para os produtos serem testados em animais....
-----------
Recentemente, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) proibiu a venda de cinco marcas de extrato e molho de tomate com pelo de roedor acima da média permitida pelo órgão.

Muitos internautas então perguntaram: "Quer dizer que um pouco de pelo de rato é tolerado?"
A resposta é sim.

A legislação brasileira tolera a presença não só de pelo de ratos, mas também de pedaços de moscas, baratas, aranhas, formigas, areia, pelo humano, teias e até excrementos animais --desde que estejam dentro do limite estabelecido por lei.

Quem determina este limite é o RDC-14, um conjunto de leis criado em 2014 que determina quanta "sujeira" é aceita num alimento sem que isso cause problemas de saúde para o consumidor. Ali diz quantos fragmentos --ou seja, partes visíveis ou não a olho nu-- de matéria estranha (insetos, excrementos, animais e pelos) pode haver no alimento. Antes, não havia regulamentação para os limites de tolerância.

Os fragmentos podem ser macros ou microscópicos. Ou seja, podemos encontrar um pelo de rato inteiro ou em fragmentos tão pequenos que não seja possível visualizá-los a olho nu

Ingrid Schmidt-Hebbel, coordenadora do Tecnologia em Gastronomia do Centro Universitário Senac-Santo Amaro e especialista em legislação. Para se ter uma ideia, 100 gramas de molho de tomate podem ter até dez fragmentos de insetos (como formigas e moscas) e/ou um fragmento de pelo de roedor.

Pelos de rato também são toleráveis em frutas desidratadas (1 em cada 225 g de uva passa), chás (2 em cada 25 g), especiarias (1 em cada 50 g de pimenta do reino) e achocolatados (1 em cada 100 gramas).

Veja alguns exemplos:
  • Molho e extrato de tomate, catchup e outros derivados: um fragmento de pelo de roedor a cada 100 g, dez fragmentos de insetos (como moscas e aranhas) a cada 100 g
  • Doces em pasta e geleia de frutas: 25 fragmentos de insetos a cada 100 g
  • Farinha de trigo: 75 fragmentos de insetos a cada 50 g
  • Biscoitos, produtos de panificação e confeitaria: 225 fragmentos de insetos a cada 225 g
  • Café torrado e moído: 60 fragmentos de insetos a cada 25 g
  • Chá de menta ou hortelã: 300 fragmentos de insetos em 25 g, cinco insetos inteiros mortos em 25 g, dois fragmentos de pelos de roedor em 25 g
  • Orégano: 20 fragmentos de insetos em 10 g
FONTE: UOL

07/02/2017

Temer antecipa 'pacote do veneno' e proíbe Anvisa de se manifestar sobre agrotóxicos

Pela Madona!!!!!! onde vamos parar com um homem perigoso deste à frente do Ministério da Agricultura?
------------------------
Ministério da Agricultura assume controle das informações sobre venenos já registrados. Pasta dirigida por Blairo Maggi vai excluir Anvisa e Ibama e controlar sozinha registro de novos agroquímicos

São Paulo – A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), subordinada ao Ministério da Saúde, não presta mais informações a respeito de agrotóxicos, inclusive sobre aqueles registrados antes de 2016. A informação é da assessoria de

01/08/2015

ANVISA endossa Resolução do CONCEA que ignora lei de crimes ambientais

Não sei objetivando o quê ou atender a quem, a ANVISA resolveu publicar uma norma que repete o estabelecido há quase um ano pelo CONCEA  que é o órgão oficial que regulamenta a experimentação animal no Brasil. 

A assinatura desta norma noticiada site da ANVISA (ainda não publicada), faz um serviço ÚTIL e outro VERGONHOSO.   

ÚTIL - ela reconhece que técnicas alternativas alcançam todos os setores que usam animais no licenciamento e eficácia de produtos e não só para cosméticos e produtos de higiene. Sempre destacamos este enfoque reconhecido, primorosamente, no artigo do Dr. Octávio Presgrave (BRACVAM) publicado pelo Conselho Regional de Química. Confere aí:
"Outro ponto de suma importância: não devemos nos preocupar em banir o uso de animais para cosméticos, ou saneantes, ou medicamentos. Devemos nos preocupar com os desfechos, ou seja, vamos deixar de usar animais para os testes de irritação cutânea; vamos deixar de usar animais para os testes de fototoxicidade; vamos buscar alternativas para deixarmos de usar animais nos testes de sensibilização. Esse é o ponto: a partir do momento em que deixamos de usar animais para verificar o potencial de irritação cutânea, deixamos de usar animais em cosméticos (cremes, sombras, filtros solares etc.), medicamentos (pomadas de uso tópico etc.). A questão não é deixar de usar animais para um produto, mas, sim, deixar de usar animais para uma finalidade, para um ensaio, para um desfecho!"

VERGONHOSO - a ANVISA endossa o erro cometido pelo CONCEA quando este, ao dar 5 anos para as empresas se adaptarem aos métodos reconhecidos, contraria o estabelecido no art.. 32 da Lei de Crimes Ambientais que é bem claro quando diz:
"§ 1º Incorre nas mesmas penas quem realiza experiência dolorosa ou cruel em animal vivo, ainda que para fins didáticos ou científicos, quando existirem recursos alternativos.". 
Aliás, publicamos em nosso blog outros esclarecimentos a respeito: Resolução do CONCEA é uma cilada

ORA, temos que brigar contra o CONCEA e não aplaudir a "norma" da ANVISA que resolve depois de 10 meses aparecer para endossar tamanho erro. A lei já existia quando publicaram o reconhecimento das atuais técnicas substitutivas.

NÃO TEMOS QUE ESPERAR CINCO ANOS NÃO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! E SE HOUVER DISPOSIÇÃO DE QUALQUER PESSOA, PODEMOS MOVER AÇÃO CONTRA QUALQUER LABORATÓRIO/INDUSTRIA E VENCER SEM PROBLEMAS!!! DECISÃO DO CONCEA NÃO PODE SOBREPUJAR UMA LEI,  AINDA MAIS CRIMINAL.

Agora, leiam uma das diversas matérias divulgadas na mídia ontem que parece algum avanço, mas, que na verdade, endossa,  um grande erro:
---------------------------------
ANVISA LIMITA USO DE ANIMAIS EM PESQUISAS NO BRASIL
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou ontem (30/07) uma resolução que abre caminho para a restrição ao uso de animais em procedimentos de pesquisa no Brasil. A nova regra

18/09/2014

Anvisa exige redução de testes de produtos em animais

Agora, depois de ver a matéria, diz p´ra mim se não estou certa? Está todo mundo dando uma importância tão grande a patifaria do PL 6602/13 enquanto a Resolução 17 do CONCEA é que está prevalecendo.... Eu juro que não entendo certas cabeças que assumem a liderança dos movimentos.... juro mesmo!!!!! Dá importância a algo que podemos intervir diretamente e deixa rolar este lance.... Minha saúde vai melhorar e, se ninguém fizer nada, a "velha caquética" aqui vai resolver esta parada.... eu heim!!!!!  


Publicado em 16/09/2014 às 06h56
Laboratórios terão prazo de cinco anos para substituir os métodos atuais em até 10% dos experimentos. Instituições que não se adequarem às novas normas correm risco de serem interditadas.

26/08/2011

EXPERIMENTAÇÃO ANIMAL: ANVISA APROVA PARCERIA COM INCQS PARA EXCLUIR ANIMAIS DE PESQUISA

A notícia já tem alguns dias, mas, só hoje está sendo possível publicar e comentar:

Um segmento de cientistas buscam a substituição dos animais em pesquisa, através de técnicas novas. Acontece que tais técnicas tem que serem validadas, ou seja, alguma instituição tem que "provar" que a técnica substitutiva é real e tem utilidade científica.

Já que no Brasil não havia tal instituição, foi criado O Centro Brasileiro de Validação de Métodos Alternativos (BraCVAM) , o que considero um grande avanço. Conheço pessoalmente alguns pesquisadores da FIOCRUZ que se propuseram a trabalhar com "métodos substitutivos ao uso de animais", lembrando que não é fácil para eles baterem de frente com aqueles colegas que mantêm a premissa que animais não podem ser substituídos. Eu imagino a quantidade de conflitos para a comunidade científica ao ter que encarar esta nova realidade, vitoriosa para nós.

O reconhecimento da ANVISA deste setor, é um avanço inimaginável!!!! Parabéns aquela galera de pesquisadores do INCQS!!!! Do jeito que nossa luta tem caminhado, prevejo que em menos de 10 anos, nenhum animal será usado em pesquisas. Bem, isto se o Calendário Maia estiver errado ao afirmar que o mundo se acaba em 21/12/2012... kakakaka...

Cliquem no ratinho para ler o publicado no próprio site da ANVISA


CLIQUE AQUI PARA LER OUTRA MATÉRIA A RESPEITO
.

26/02/2011

EXPERIMENTAÇÃO ANIMAL: SOB ESQUEMA DE SEGURANÇA DA PF, ANVISA DEBATE FIM DOS INIBIDORES DE APETITE

Ontem eu publiquei um bom material no qual podemos deduzir o quanto de patológico existe no pesquisador que insiste em fazer a "fudelança" com os bichos tendo métodos substitutivos.

Hoje eu quero chamar a atenção para este tema que está sendo mostrado na imprensa sobre os inibidores de apetite. A matéria abaixo só corrobora quando afirmamos, incontestavelmente, a canalhice que rola nos porões da experimentação animal.

clique na imagem para ampliarJornal O Globo de 25/02/11

A coisa é tão brava que no Globo on-line foi publicado no dia 23/02/11 que até a Polícia Federal teve que dar garantias a quem estaria tentando acabar com a patifaria.... Mas, pô, e onde anda o poder médico-científico? Onde anda os salvadores da humanidade com suas pesquisas milagrosas? Esta gente boazinha tá precisando de feeral p´ra se garantir? mas, o medicamento não foi aprovado pela ANVISA? o FDA não aprovou, também? Bando de gente doente!!!!
Para ler
CLICA AQUI

Aliás, e a propósito, todos podem ler o texto do livro " A Verdadeira Face da Experimentação Animal - Sua Saúde em Perigo" que está disponibilizado na coluna aí do lado. Mas, leia um artigo que está incluído nesta publicação escrito pela Dra. Dayse Hora que fala, exatamente, sobre a tal racionalidade médica e no quanto devemos cobrar dos cientístas tudo que fazem em nome da "humanidade".

Clica na imagem abaixo para conferir

29/12/2010

EXPERIMENTAÇÃO ANIMAL: PROIBIDOS SUPLEMENTOS DIETÉTICOS

Alguém consegue entender as contradições desta ciência que se arvora de mil razões para falar que animais são indispensáveis na pesquisa de saúde humana? Taí, quão qualificadas são!!!!!

Cliquem na imagem para ler
.

18/10/2010

EXPERIMENTAÇÃO ANIMAL: ANVISA PROÍBE DROGA CONTRA DIABETES

Leiam e digam se existe argumento mais forte para jogar na cara destes pesquisadores bobalhões que ficam tentando confundir nossa capacidade de raciocinar? Cliquem para ampliar a matéria que foi publicada no Jornal O Globo de 30/09/10

21/08/2010

INCOMPETÊNCIA ANVISA E ACEITAÇÃO DE ATESTADO DE VACINA ANTI-RÁBICA

Confirmando mais uma vez a incompetência de setores que gerenciam nossa causa, queria informar à vocês, caso não saibam, e aproveitando a matéria abaixo: tanto a vigilância sanitária e o Min. Agricultura (quando se viaja para o exterior) não aceitam o atestado de vacinação contra raiva das prefeituras... Não é um contrasenso? Pois é...

RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪