26/04/2017

Pesquisa comprova: conversar com os animais não é sinal de loucura, mas sim de inteligência

Por isto que todos nós somos super inteligentes.... kakakakaka....
------------------------
Quem nunca foi flagrado conversando com um animal de estimação? Tentar humanizar ou racionalizar os pets é prática comum dos seres humanos, e ao contrário do que muitos pensam, conversar com eles não é sinal de loucura, mas sim de inteligência.

Pelo menos é o que mostrou pesquisa realizada pelo Dr. Nicholas Epley, professor do departamento de ciências comportamentais da Universidade de Chicago. “Historicamente, a humanização de objetos e bichos sempre foi considerada como algo infantil e estúpido, mas é na verdade um subproduto natural desenvolvido pelo cérebro humano”, diz.

Um dos sinais mais comuns da antropomorfização é nomear coisas. O que ocorre porque além da habilidade de enxergar rostos em tudo, humanos atribuem mentes pensantes ao que gostam, dando-lhes características de gente. O hábito é visto pelos especialistas como sinal de inteligência. “Não existem outras espécies que ajam dessa forma. É isso que faz do homem o animal mais inteligente do planeta”, explicou o Dr. Epley.

Para tentar separar rostos amigos de predadores, buscamos por sinais na face dos outros. Esse instinto é tão forte que se torna normal dar rostos às coisas. Apesar de estudos ainda não terem feito um link claro entre a antropomorfização e a inteligência social, o professor diz que a associação é muito forte, pois quanto mais os humanos entendem outras mentes, mais conseguem interpretar intenções. Por outro lado, pesquisa divulgada pela revista Science, realizada por pesquisadores da Universidade Eotvos Lorand, em Budapeste, mostrou que os cachorros não só entende o som, como também compreendem as palavras direcionadas a eles. Exames feitos com aparelhos de ressonância magnética mostraram que eles reconhecem palavras distintas, independentemente da entonação da voz. Assim como o cérebro humano, o hemisfério cerebral esquerdo processa palavras e o direito processa a entonação. Segundo os especialistas, o processo de domesticação desenvolveu a estrutura cerebral de algumas espécies.

6 comentários:

  1. Independente do resultado desta pesquisa, pelo menos aqui em casa, os animais associam bem algumas das palavras que eu digo em razão do que eu sugiro que façam, portanto, isso destrói o mito de que eles são irracionais e ainda me salvaguarda de parecer um louco.
    Na verdade, loucos são os que pensam o contrário...

    ResponderExcluir
  2. Queiroz Alcântara26/04/2017 09:52

    Comunico-me com os bichos, entre eles, cães e gatos e percebo que entendem bem certos comandos: Quer passear? essa é uma das preferidas do meu cão. Deite, quer comer? há muitas palavras e costumo conversar com eles como se entendessem tudo. Se me acham louco... ótimo. Canto a balada dos loucos, antiga música dos Mutantes para quem tiver essa opinião.

    ResponderExcluir
  3. Eu falo sozinho e não me considero louca. Tenho Gaza e Zulu para conversar também e agora descobri que isso me deixa até mais inteligente.

    ResponderExcluir
  4. Disso, todos nós já sabíamos!

    ResponderExcluir
  5. afff!!!!! sei disso, disto desde que me entendo por gente humilde com compaixão aos animais de outras espécieis.

    ResponderExcluir
  6. Conversar com animais tem uma vantagem extra porque eles sabem guardar segredos como ninguém.

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪