05/12/2016

Zoonose fará ação de bloqueio após registrar gato com raiva em Campinas

Fico tão preocupada quando aparece um caso de raiva..... se espalha, nem quero pensar....
---------------------
Região do Parque Residencial Vila Nova receberá técnicos na segunda.
Cidade apresentou caso de raiva ano passado, após 33 anos sem registros.
A Secretaria de Saúde de Campinas (SP) faz, a partir da segunda-feira (5), ação de bloqueio contra a raiva animal na região do Parque Vila União, na região do Centro de Saúde Santa Lúcia. Em duas etapas, estão previstos visitas em cinco mil imóveis. Um gato foi identificado com a doença naquela região no mês passado.


Além do trabalho de conscientização nas residências e escolas sobre a doença, transmitida por animais domésticos infectados por morcegos, os técnicos vão vacinar cães e gatos. O bloqueio da
Unidade de Vigilância em Zoonoses (UVZ) é necessário porque o Instituto Pasteur confirmou um caso de raiva animal em um gato do Parque Vila União.

Casos
No ano passado a cidade registrou um caso de raiva animal, 33 anos depois da última notificação. O isolamento viral indicou a infecção no cão . Também em 2015, seis morcegos com a doença foram identificados.

Neste ano, até o início de dezembro, foram 12 casos positivos de raiva. Em média, Campinas analisa 600 morcegos por ano. Entre 10 e 12 têm raiva.

A veterinária da unidade de zoonoses, Tosca de Lucca, lembra que a população nunca deve ter contato com um morcego, mesmo que ele esteja no chão.

Nestas ocasiões, crianças e animais domésticos devem ser afastados e os técnicos da zoonose chamados pelos telefones 3245-1219, 3245-2268 ou 3245-1400.

Uma das formas de saber que um morcego pode estar contaminado é vê-lo voando durante o dia, pendurados em locais não habituais com incidência de raios solares e caído ao chão. “Este morcego representa risco”, afirma a médica.

Agora, em relação aos animais domésticos, eles podem estar com raiva animal se apresentar as seguintes características: andar cambaleando, ter convulsões e pescoço torto, como se estivesse tido um derrame. Se isso ocorrer, um técnico da zoonose também deve ser acionado.

O gato
Segundo a Prefeitura, no dia 1º de novembro o gato infectado entrou em uma residência e foi acuado por três cães. A moradora foi atacada pelo gato ao retirar o animal de perto dos cachorros.

Depois de ser medicada no Centro de Saúde, a mulher retornou para casa e o gato estava morto. A moradora passa bem. Os cães dela também tomaram vacina e estão em observação por 180 dias.

4 comentários:

  1. Aqui no sul, Porto Alegre, temos muitos morcegos. Muito bom tua postagem, faz a gente perceber que esta doença que mata pode vir por onde nem nos damos conta.

    ResponderExcluir
  2. Só espero que os fanáticos de plantão não comecem a matar os pobres morcegos achando que eles estão todos com a doença. Haja!

    ResponderExcluir
  3. Se o povo parar de desmatar, os morcegos permanecem em seu habitat, não invadem a cidade e assim não há risco pra ninguém.
    Coitado do gato.

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪