06/10/2016

Dono, não. Tutor, sim. Cuide do seu animal

Já falei sobre isto aqui em nosso blog. Acho muito legal esta forma de fazer a sociedade entender melhor o que representa a vida animal. Apoio total. Mas, eu, continuo chamando de "meus" bichos porque sou dona  deles do mesmo jeito que eles são donos de minha vida. 
------------------------
Ele é capaz de entender a fala, a entonação e os nossos movimentos. Diferente do que se está acostumado a dizer, você não é dono do seu cão ou gato. Este conceito reforça que os animais não são coisas, mas vidas que não podem pertencer a alguém. Por isso, o professor da disciplina de Ética e Bem-Estar animal do curso de Medicina Veterinária da Ulbra, Renato Pulz, explica que devem ser utilizados os termos tutor ou responsável. “Eles têm consciência e sentimentos, inteligência e vida emocional complexa. Traduz a visão de deixar de enxergar os
animais como coisa, como se fossem descartáveis, e isso também vale para animais como de fazenda, não apenas os de companhia”, ressalta. 

Uma dificuldade nesta percepção, de acordo com Pulz, é o comércio de animais. “É visto como um objeto com preço, que oferece um status social”, avalia. Mesmo assim, o veterinário conclui que houve avanços. “Boa parte já recrimina práticas de maus-tratos, é uma cultura que vem mudando.” Para os tutores ou responsáveis, o professor ressalta que cabe a proteção deste ser, sendo considerado maus-tratos, abusar, ferir, mutilar, maltratar ou abandonar, com penalidades previstas na legislação. “As vezes a pessoa resolve ter um cão de grande porte e prende no apartamento, ou uma tartaruga que fica encerrada no banheiro. Ela precisa estar atenta as necessidades do animal, também com relação ao ambiente”, frisa. 

Crime
Neste Dia Mundial dos Animais, data em que se celebra São Francisco de Assis, padroeiro deles, a professora do curso de Medicina Veterinária da Uniritter, Viviane Guyoti, lembra que maus-tratos é crime. “A pessoa que não cumpre com seu dever de cidadão e tutor está sujeito as penalidades, que variam de 3 a 12 meses de detenção.” 

Nesta quarta
Seminário Municipal de Bem-Estar Animal – Educação Humanitária
Local: Auditório Sady Schwitz
13h30 – Credenciamento
14h – Palestra Projeto Vira latas – Adote Essa Ideia- Vivências em Educação Humanitária
Palestrantes: Tathiane Jaeger Moraes – SEDA / EMEF Saint Hilaire – Porto Alegre
Gabriella de Camilis – EMEF Sanit Hilaire – Porto Alegre
Cinara Bertuol – EMEF Saint Hilaire – Porto Alegre 
15h30 – Relato de Experiência – Projeto Animal de Estimação Não é Brinquedo
Palestrante: Professora Christiane de Oliveira – Colégio Luterano Concórdia 

Sexta-feira
Participação na Feira do Livro de Niterói
Contação de História: Animal de Estimação Não é Brinquedo
Ministrante - Prof. Christiane Oliveira / SME/Colégio Luterano Concórdia

FONTE: diariodecanoas

4 comentários:

  1. Concordo. Vou passar a usar o termo responsável ou tutor. Muito obrigada, Sheila, por seus esclarecimentos. Muitas das vezes, nós usamos o termo DONO sem maldade alguma, mas faz toda a diferença quando a palavra dono vem reforçar a ideia de que os animais são coisas que nos pertencem e não vidas que precisam de nossos cuidados. Enquanto que RESPONSÁVEIS ou TUTOR expressam o nosso compromisso com a vida, neste caso, a vida de nossos animais.

    ResponderExcluir
  2. Meus bichos, minha cachorradinha, meus totós, minha coisinhas golduchas, meus bagunceiros, meus destruidores do lar. Ai de quem falar mal deles: eu crio pelos, as presas aparecem e ainda uivo pra Lua!

    ResponderExcluir
  3. Jorge Romano07/10/2016 18:46

    A vitória definiu bem. Chamamos nossos filhotes de várias coisas de forma carinhosa, mas o termo dono é muito pesado para designar uma vida,assim como "feira" de adoção. Somos tutores ou responsáveis (termo que prefiro) e compareço a "eventos" de adoção. Na feira eu compro frutas e verduras. Já questionei com clinicas e Pets por usar esse termo "dono", e deixei de frequentar aquelas que não deram ouvidos.

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪