07/09/2016

Hospitais veterinários internam bichos com seus donos para ajudar na cura

Já comentamos aqui sobre o assunto.... acho isso formidável!!!!! eu adoraria ficar ao lado dos meus bichos quando precisam de atendimento hospitalar.....
------------------------
Para acelerar a recuperação dos animais e, de quebra, diferenciarem-se da concorrência, dois hospitais veterinários apostam na "suíte do acompanhante". Os donos podem ficar perto do bicho que está em tratamento, com direito a sofá-cama ou poltrona reclinável, banheiro privativo, TV, frigobar, ar condicionado e até pensão completa, dependendo do pacote.

O serviço é oferecido no hospital Sena Madureira, em São Paulo, e no Pronto Socorro Veterinário (PSV), em Uberlândia (a 537 quilômetros de Belo Horizonte). A diária custa a partir de R$ 400, na cidade mineira, e a partir de
R$ 1.080, na capital paulista.

"É muito semelhante a um quarto de hospital humano. O objetivo é dar conforto e tranquilidade ao animal e ao dono", afirma o veterinário Mário Marcondes dos Santos, diretor clínico do hospital Sena Madureira. A ala para internação com acompanhante foi criada há quatro anos.

"O carinho faz toda diferença no tratamento. O animal fica mais tranquilo e o dono também", diz a veterinária Ana Paula Buiati, uma das donas do PSV. Se o animal precisa receber remédio por meio de soro, por exemplo, ele pode ficar no colo do dono.

O PSV inaugurou o serviço há um ano. "Temos quatro hospitais 24 horas [na cidade e na região] e nós queríamos nos diferenciar pelo atendimento, cuidado e qualidade no serviço prestado. A internação foi uma ótima aposta", diz Ana Paula.
Opção para quem vem de longe

A ideia surgiu da necessidade de clientes que veem de longe. É o caso da psicóloga e professora universitária Sheila Maria Pereira, 48, que mora em Itumbiara (GO), a 120 quilômetros de Uberlândia (MG). Ela tem duas cachorras e uma delas, Brisa, foi diagnosticada com tumor no fígado e precisou ser operada.

"Quando soube do quarto não pensei duas vezes. Foi uma oportunidade de ter onde ficar e ainda acompanhar de perto a recuperação da Brisa", conta. "Acredito que minha presença acelerou o processo de recuperação da Brisa. Doze horas após a cirurgia ela já estava de pé. Foram apenas dois dias de internação e retornei a Itumbiara."

No hospital Sena Madureira, a maior parte dos pacientes que optam pela internação com acompanhante é do interior de São Paulo ou de outras regiões do país, segundo o diretor clínico. "Fomos sentindo essa necessidade porque víamos que havia pessoas vindo de fora e que ficavam em hotéis."

Serviço é mais indicado para cães
Nos dois casos, a internação pode ser usada 24 horas por dia ou durante meio período, todos os dias da semana. O serviço é mais indicado para cães, segundo Marcondes, devido à personalidade do animal, que costuma ser mais próximo da família. "O gato é um animal mais independente, não sente o estresse de estar longe dos tutores", diz.

Esse tipo de internação, segundo os dois veterinários, só é contraindicado para animais com doenças contagiosas ou que estejam em estado grave de saúde e que precisam ser encaminhados para UTI.
Diária a partir de R$ 400 (MG) e R$ 1.080 (SP)

Todo esse conforto tem um preço. Em São Paulo, a diária é a partir de R$ 1.080 e inclui a estadia e os remédios. "Só não está incluso o valor dos exames que o animal pode necessitar", diz Marcondes.

Além do quarto para acompanhante, o hospital construiu também uma capela. "Muitas pessoas ficam fragilizadas com a doença do animal e buscam conforto na oração. O nosso objetivo foi criar um ambiente acolhedor seja qual for a religião."

No hospital de Uberlândia (MG), a diária é a partir de R$ 400. "Esse valor cobre os custos com o veterinário para o animal e ainda um enfermeiro disponível 24h para o dono, caso ele se sinta mal", diz Ana Paula. Remédios e exames do animal são cobrados à parte.

Custo de manutenção é alto
O Sena Madureira não informa quanto investiu. Segundo Marcondes, o faturamento mensal só com esse serviço gira em torno de R$ 48 mil; o lucro não foi informado. Questionado se a "internação vip" aumentou os ganhos, ele afirmou que "o custo para manutenção do serviço é alto", mas não quis citar valores. De acordo com Marcondes, a média é de 15 internações por mês e cada paciente fica até três dias no hospital.

No PSV, de Uberlândia (MG), foram investidos R$ 13 mil para construir o quarto do acompanhante e, após um ano, o hospital já recuperou o investimento. Em um ano, foram 46 cães internados com seus donos, por uma média de três dias. O faturamento anual com a acomodação vip foi de R$ 55,2 mil. O lucro não foi informado.

Público é restrito e serviço não é essencial
Identificar no mercado uma oportunidade de se diferenciar é uma característica muito importante do empreendedor, segundo o analista de inovação do Sebrae no Triângulo Mineiro, Fabiano Alves.

"O mercado já entendeu que hoje os animais são membro da família. Esse cuidado com o animal é uma oportunidade importante que muitos estão enxergando para aumentar os lucros", afima. O grande risco, segundo ele, é que o serviço é destinado a um público restrito, que tem alto padrão de vida. Além disso, em momentos de crise, o serviço pode ser "evitado" por não ser um item de necessidade básica.

"Antes de investir, o empreendedor precisa primeiro fazer a análise do mercado naquela região. Cada cidade ou Estado tem uma característica específica. Às vezes, o que é bom em São Paulo não serve para Belo Horizonte, por exemplo, porque o perfil da população é diferente".
Onde encontrar:

Hospital Veterinário Sena Madureira: http://www.senamadureira.com

Pronto Socorro Veterinário: http://www.prontosocorroveterinario.com.br

FONTE: UOL

4 comentários:

  1. Custo da internação é aquela nota preta, só mesmo para quem tá podendo.

    ResponderExcluir
  2. Jorge Romano07/09/2016 22:24

    Acho válido mas pouco me diz. EU já fico grudado com meu filhote em qualquer procedimento. Acho pouco provável que ele fique só em uma clínica caso viesse a precisar. É que nem casamento: na saúde e na doença. Já vi uma senhora passar a noite em uma cadeira cuidando da sua companheira idosa que estava em recuperação em uma clínica.

    ResponderExcluir
  3. Pena que a maioria dos brasileiros não dispõem de hospitais nem pra si mesmo, quanto mais para seus bichinhos. E, ainda mais, por esse preço! Acho exagerado.

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪