21/08/2016

Idosa se arrepende de ter espancado cachorro em Cachoeiro após ser reconhecida pelo animal

Sinceramente? continuo achando tudo isto desnecessário. Particularmente, mesmo com vontade de esganar esta mulher, não era cabível isto. É um caso criminal. Pelo cachorro acho que deveriam ter deixado ele se manifestar e mostrar o quanto os animais são superiores a nós todos.  
 -----------------------
O cachorro reconheceu a dona e abanou o rabo ao se aproximar de Cremilda da Silva Conceição Caetano, na manhã desta sexta-feira (19), durante depoimento na CPI de Maus-Tratos





O cachorro Carlos Ambrósio reencontrou na manhã desta sexta-feira (19), a dona Cremilda da Silva Conceição Caetano, de 61 anos, que o espancou com um pedaço de pau no último dia 28 de julho, no
bairro Boa Vista, em Cachoeiro de Itapemirim. O animal reconheceu e abanou o rabo ao se aproximar da idosa no plenário da Câmara de Vereadores, durante a reunião da CPI de Maus-Tratos aos Animais da Assembleia Legislativa.


A reunião foi conduzida pela presidente da CPI, a deputada Janete de Sá (PMN), e pelo vice-presidente, o deputado Hércules Silveira (PMDB), e contou com a presença dos veterinários do
Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Cachoeiro, ONGs de proteção animal, Polícia Militar Ambiental, Polícia Civil, representantes de clínicas veterinárias de Cachoeiro e do veterinário Marcos Lesqueves e o biomédico que deu nome ao cachorro, Carlos Ambrósio.

O titular da Delegacia de Infrações Penais e Outras (Dipo), Felipe Vivas foi o primeiro a falar. O delegado contou que a idosa foi conduzida até a delegacia no dia do crime para garantir sua integridade física. “Um policial levou o vídeo ao meu conhecimento, e como as pessoas estavam exaltadas, pedi que a Cremilda fosse conduzida até a delegacia, onde foi ouvida, assinou um Termo Circunstanciado (TC) e foi liberada”, explica.

O vídeo em que a idosa aparece espancado o cachorro foi gravado e postado por um vizinho e já teve mais de 17 milhões de visualizações. “O caso tomou grande proporção por ter sido filmado. As denúncias de maus-tratos em Cachoeiro são poucas. De janeiro até agora, encontramos na delegacia 2.400 ocorrências, sendo somente 10 dessas de maus-tratos com animais e duas são desse caso especifico”, explica Felipe.


O cachorro Carlos Ambrósio foi levado ao plenário da Câmara durante a reunião 
da CPI dos Maus-Tratos aos Animais Foto: ​Alissandra Mendes

O veterinário Marcos Lesqueves, que cuida do cachorro em uma clínica particular da cidade, foi o segundo a ser ouvido. Ele contou que ao tomar conhecimento do vídeo, entrou em contato com os veterinários do CCZ pedindo para cuidar do animal.

“Quando vi o vídeo, liguei imediatamente para o CCZ e pedi para trazerem o cachorro, que tinha o nome de ‘Campeão’, para cuidarmos na clínica, já que o órgão não possui estrutura necessária para atender o caso. Ele foi levado até lá pelo veículo do CCZ”, comentou.

Segundo Lesqueves, o caso do Ambrósio não é isolado. “Recebo em minha clínica de um a três cachorros por semana em situação semelhante ou pior. No caso do Ambrósio foi diferente, por ter sido filmado o espancamento. Quando o levei para clínica, até pedi no CCZ que não fosse divulgado o local onde estava, para preservar o animal”, continua.

Marcos ressaltou que o cachorro chegou debilitado ao local. “Ele estava com doença de carrapato e com uma condição corporal não aceitável. Ele fez os exames laboratoriais, cedidos pelo Dr. Carlos Ambrósio, os exames de fundo de olho, feitos pelo Dr. Paulo Ney Viana, e ganhou um plano de saúde para custear o tratamento. Não estamos pedindo ou recebendo doações, todo o atendimento foi gratuito. O Ambrósio merece ir para uma casa que tenha carinho e amor, porque ele é um cachorro tranquilo e não demonstra em momento nenhum, nem mesmo com dores, ser agressivo”, ressalta o veterinário.

Carlos Ambrósio chegou à clínica com trauma-crânio-encefálico, com perfuração em um dos olhos e estava inconsciente. Ainda, de acordo com o veterinário, ele está em tratamento no olho afetado e por perder a visão. A medicação está sendo ajustada ao tratamento e as melhoras do animal são visíveis.

Reencontro com a dona
Carlos Ambrósio reconheceu a dona que o espancou e abanou o rabo ao reencontrar Cremilda
O cachorro Carlos Ambrósio reconheceu a dona que o agrediu com um pedaço de pau e abanou o rabo ao reencontrar Cremilda

Foto: ​Alessandra Mendes

Por causa de boatos espalhados na internet de que o cachorro apresentado não seria o mesmo que foi espancado pelo idosa, foi feita uma acareação entre Ambrósio e Cremilda. Ao se aproximar da dona, o cachorro abanou o rabo, demonstrando reconhecer a agressora. A idosa também reconheceu o cachorro como sendo seu e chorando, disse estar arrependida.

“Eu não posso ter mais esse cachorro. Ele me causou muitos problemas. Ele persegue motos e as crianças do bairro. Estou doando, não quero mais ficar com ele. As pessoas de onde moro me julgam e falam de mim por causa das atitudes do cachorro. Um vizinho jogou o carro em cima de mim, mas disse que a intenção não era me atingir, e sim matar o cachorro”, conta a idosa.

Durante o depoimento, Cremilda entrou em contradição algumas vezes. Alegando problemas psiquiátricos, ela disse que perdeu a cabeça no dia da agressão. “Esse cachorro está comigo há 12 anos, mas sempre foi manso. Por causa de ficar correndo atrás das pessoas, pedi ao meu marido para prendê-lo na corrente. Naquele dia, perdi a cabeça. Peguei um pau, que não tinha pregos igual estão falando, e bati. Me arrependi muito e dou graças a Deus que ele não morreu”, completa. Os outros dois cachorros de Cremilda estão no CCZ.

Pedido de interdição de posse
A deputada Janete de Sá (PMN) disse que entregará os documentos registrados pela CPI no Ministério Público de Cachoeiro pedindo a interdição de posse de Cremilda. “No dia da agressão, familiares dela estavam em casa e não impediram o ato. Então, vamos recomendar a interdição de posse de animais dela e dos familiares. Peço aos veterinários do CCZ, responsáveis por escolher quem ficará com o cachorro que tenham critérios na escolha e não o deixe ficar na região próximo ao local onde aconteceu a agressão”, frisa.

Além disso, a CPI vai recomendar ao MP que a idosa preste serviços comunitários nas ONGs de proteção dos animais da cidade. “A Justiça vai decidir a pena que ela merece. Isso é algo grave. As pessoas precisam denunciar esse tipo de crime”, completa o deputado Hércules Silveira (PMDB).

16 comentários:

  1. Desnecessário? ? E se fosse a mulher a ser espancada ou mordida???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nete, parece que vc. não leu direito..... o que houve foi um CRIME.... a POLICIA apurou e a JUSTIÇA vai penalizar a criminosa..... ir para discussão em Assembléia foi uma politicagem que dispenso....
      Não gosto que usem minha boa fé. Na postagem anterior comprovei que havia discussão entre protetoras... uma delas é candidata nas próximas eleições....
      Sugiro que leia tudo sobre um determinado tema para poder entender o que os outros falam....
      bjs e obrigado por sua participação

      Excluir
    2. porque algum motivo essa velha mizeravel deveria ter feito de maus tratos ao animal.por tanto qdo um animal morde é legítima defesa, contra um mostrengo velho, mequetrefe desta, pra mim, ela é uma piada.agora quer dar uma coitada.

      Excluir
    3. É CERTEZA QUE O CÃO ABANARIA O RABO PARA A TUTORA. ELES SÃO AMÁVEIS E NÃO GUARDA MÁGOAS COMO OS HUMANOS.
      NA MINHA OPINIÃO ELE NÃO DEVERIA VOLTAR PARA CASA DELA. ELE MERECE MAIS AMOR,CARINHO E CUIDADOS.
      QUEM BATEU UMA VEZ, BATERÁ NOVAMENTE!

      Excluir
  2. não precisamos agredir os animais eles são assim talvez os barulhos das motos dos carros afetam seus ouvidos pois eles ouvem muito mais que os seres humanos , os extintos deles é proteger a casa de onde eles vivem querem ser reconhecidos como protetor de seus donos pois são fiel ao dono pense com carinho sobre seus animais não os maltrate pois eles tambem tem sentimentos amor dor nos ama e é muito amoroso com seu dono trate eles muito bem pois são seu guarda costa , seu anjo guardião protetor pense nisso com carinho e amor são filhos de Deus como nós

    ResponderExcluir
  3. Ela está tentando justificar o q não tem justificativa. Continuo achando essa mulher uma fdp e monstra, muitos assassinos choram e negam seus crimes, mas basta serem soltos p cometer o mesmo crime.
    Esta coisa não sabe amar e não aprenderá nesta existência, pois chegou até esta idade sem aprender. Nossa lei é muito branda,cadeia é pouco p este tipo de gente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com vc Danielle!!

      Excluir
    2. eu queria poder dar uma surra nesta velha maldita

      Excluir
  4. Gente a tia que espancou a cadelinha tem cara mesmo de carrasca ignotantona!! Mas graças a Deus pagou o maior micão diante da sociedade e da justiça!! Ahahahaha isso eu achei o máximo!! Que sirva de exemplo para outros carrascões de animais indefesos.Vivaa!!Marta

    ResponderExcluir
  5. Esta monstra não deve jamais ter qualquer animal. Não tem capacidade de amar e é um atentado ao bichinho estar na sua proximidade. Se ela teve filhos, imagino como os pobres coitados devem ter apanhado quando pequenos... Acho corretíssimo interditar este tipo de gente de adotar qualquer animal. São pessoas com instinto de assassinos. Ela se diz arrependida, mas não acredito nesse arrependimento. Ela precisa de tratamento psiquiátrico para não cometer outros crimes.

    ResponderExcluir
  6. Ela conviveu 12 anos com esse bichinho e não aprendeu a ter sentimentos nobres como ele tem, que soube perdoá-la apesar de ela quase tê-lo matado a pau. Concordo contigo, Sheila,que não havia necessidade de o processo ter ido para a Assembléia, mas estamos às vésperas de eleições e os candidatos não medem esforços para aparecerem como justiceiros. Depois que são eleitos, esquecem de lutar pelo que defenderam enquanto candidatos. São uns oportunistas, mas essa mulher tem que ser proibida de se aproximar de qualquer animal. Se o cachorro corria atrás de moto, carro ou pessoas, é porque era mantido fora do quintal. Por que não colocava dentro do quintal? E, se não tinha quintal, não tinha que ter cachorro. Simples assim.

    ResponderExcluir
  7. Esse lixo humano não merece ser chamada de "dona", mas de VAGABUNDA. Na cadeia não vai, é claro; então que seja condenada a limpar as latrinas da prisão.

    ResponderExcluir
  8. Pois eu não me arrependo de desejar-lhe o pior dos destinos!!!!!! Idosa de má índole!!!! Covarde!!!!

    ResponderExcluir
  9. É claro que tudo isso não passa de politicagem, pois em ano de eleições a demagogia chega a ser cômica. No entanto, que isso serviu de lição pra essa mulher, serviu! No Brasil é comum usar idade ou qualquer distúrbio psicológico, mesmo inexistente, para se safar de qualquer punição. Se ela tivesse problemas mentais, partiria para agredir o tal adolescente que importunou o cachorro; correria trás dele com o pedaço de pau e o atacaria a dentadas, como fez uma senhora que morava há três quarteirões de minha casa no ano de 2011.
    O veterinário diz que “o cão é tranquilo e não demonstra em momento nenhum, nem mesmo com dores, ser agressivo”; já a criminosa cai em contradição quando num momento alega que o cão sempre foi manso e noutra que ele causou muitos problemas. Só que ela se esquece de que o único problema nessa confusão toda é ela mesma, afinal se o cão corria atrás de moto, bicicleta e crianças é porque ela mantinha o cão solto além dos limites do portão da propriedade.
    Ela só não matou o coitado do cão porque este teve a sorte se ser salvo, socorrido e tratado por gente de bem.
    As pessoas precisam denunciar sempre esse tipo de crime para que gente como ela, seja exemplarmente punida e sirva de exemplo para a sociedade.
    Só quero ver se, após as eleições, outros Ambrósios terão o mesmo destaque!

    ResponderExcluir
  10. Queria por demais que Freud participasse dessas sessões para tentar me explicar o motivo das pessoas, quando estão em frente a Juizes e Advogados e das Leis, se tornarem articuladas, informadas e de extremíssima boa-fé.

    Em um passe de mágica, tentam, ora justificar um feito injustificável, cruel e insano, ora clamar por justiça, porque sentem-se injustiçados e colocam a culpa de seus atos em doenças psicossomáticas e afins.

    Essa Sra. devia desculpar-se pelo que fez e desculpar-se pelo que não fez ao cachorrinho.
    Que sirva de lição a ela, a seu bairro, a sua cidade e ao país.

    ResponderExcluir
  11. Trabalho comunitário em Ongs?????? Estão malucos esse povo para dar esta sentença. Ela pode fazer algo contra algum animalzinho dentro de Ongs, ela deveria limpar banheiros públicos ou de penitenciárias. Velha nojenta!

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪