• ALÔ, AMIGOS!!!

    Revista Eletrônica "O Grito do Bicho" - Fazendo a notícia na luta pelo direito dos animais do céu, da terra e do mar.

    O resultado é pela Loteria Federal.

    E, o principal, é DIGRATIS E VOCÊ PODE SE INSCREVER TODO DIA !!!
    Boa sorte!!!

Faça sua doação:

Texto

Receba nossos boletins diários no seu e-mail: *

segunda-feira, 9 de maio de 2016

Denúncia: Greenpeace apóia caça aos ursos polares e defende massacre de animais

ATUALIZAÇÃO às 18:08hs:
Fui ler os links que leitora colocou nos comentários dizendo que isto era uma mentira. Salvo estar meia detraquê, li e reli, mas, não achei nada mais que acusações ao Paul Watson e a repetição que é mentira. Onde estão as provas de que é mentira? Todos os nossos leitores sabem que sou justa e por isso fui ler a indicação e não achei nada de contrário. Quem quiser confirmar se estou errada, cliquem AQUI e AQUI
==================
Estou tão abestada com isto..... Quem pode aceitar tal comportamento de uma ONG desta reputação? 
------------------------ 
O Capitão Paul Watson, famoso ativista ambiental, ex-membro e fundador mais conhecido do Greenpeace, publicou uma denúncia revelando as traições cometidas pela organização contra os direitos animais e o meio ambiente.

Segundo Watson, o Greenpeace traiu todos os ideais pelos quais lutava ao endossar a prática abominável da caça, juntando-se ao World Wildlife Fund of Polar bear. É o fim da reputação da organização, destruída
pelas pessoas que a comandam hoje.

Em nota oficial no Facebook, ele demonstra sua decepção: “Nos anos setenta, eu jamais poderia imaginar que a organização que eu ajudei a fundar em 1972, ao lado de um grupo incrível de visionários, acabaria apoiando o assassinato de ursos polares, focas e baleias.”

Os ursos polares já enfrentam a ameaça das mudanças climáticas, o impacto da exploração de petróleo e a escassez de alimento, e ainda continuarão sendo caçados como troféus. O motivo? Manter o emprego dos guias da população Inuit – um grupo indígena americano que habita o Ártico -, que ganham a vida levando caçadores brancos e ricos para atirar em ursos.

Guiar caçadores para matar ursos polares não é uma tradição, tampouco tem qualquer validade cultural entre os Inuit, tratando-se de pura crueldade em nome do lucro.

No começo do ano, o diretor do Greenpeace responsável pelo Ártico, Jon Burgwald, aceitou como presente um casaco feito de pele de foca, posando orgulhosamente para fotos. A organização ignorou todos os apelos para demiti-lo.

No ano passado, Burgwald chegou a pedir desculpas pela oposição do Greenpeace à matança de focas ao povo Inuit – sendo que nem estavam envolvidos. Agora, em troca do apoio dos Inuit contra as companhias de petróleo, ele entregou a vida de milhares de ursos.

Essa é a nova cara do Greenpeace, condenada por todos os seus fundadores ainda vivos. A organização apóia o massacre de baleias nas Ilhas Faroe, a matança de golfinhos no Japão, o assassinato brutal de filhotes de foca no Canadá e, enfim, a caça aos ursos polares.

No ano passado, o Greenpeace arrecadou mais de 375 milhões de Euros em doações. O grupo se tornou uma grande máquina verde de fazer dinheiro, que agora existe para enriquecer seus colaboradores.

Eles perdem membros cada vez que a hipocrisia vem à tona, mas contam com a apatia e ignorância do público. Como um membro do Greenpeace já declarou, “a verdade não importa, o que importa é o que as pessoas pensam que é verdade.”

Eis que o Greenpeace se tornou uma corporação parasita em nome da “consciência limpa”. Ela vende a ilusão do engajamento: tornar-se um apoiador significa transformar-se em um ambientalista – não importa o que você faça.

Os ursos polares estavam quase sendo salvos. Instituições como o U.S. Fish and Wildlife Service e a própria União Europeia queriam proibir a caça, até mesmo a Rússia argumentou que os caçadores do Canadá estavam matando ilegalmente. Mas o Greenpeace e a WWF resolveram condenar os animais, legitimados pelas pessoas que ainda acreditam tratar-se de organizações que defendem a vida selvagem.

Mais de trezentos ursos polares devem ser mortos esse ano, brutalmente baleados por rifles poderosos, nas mãos de milionários sádicos. O Greenpeace hoje defende que empregos são mais importantes do que a vida dos animais e o meio ambiente; e continuará promovendo sua propaganda “verde”.

Nas palavras de Paul Watson, “Empregos não podem ser uma justificativa para matança e sofrimento, nem para a extinção de uma espécie inteira. Jamais apoiarei assassinos de focas, baleias e golfinhos, muito menos caçadores de ursos polares e seus guias.”

FONTE: anda

10 comentários :

  1. Por que o Greenpeace está fazendo isso? Supostamente, este movimento foi criado para proteger a ecologia e os animais do nosso planeta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não está. O Greenpeace nunca faria isso. Veja a resposta na íntegra na página oficial
      http://m.greenpeace.org/brasil/pt/high/Blog/o-greenpeace-e-os-ursos-polares/blog/56395/

      Excluir
    2. Eu ajudava o greenpeace mensalmente,mas desde a primeira denúncia parei.

      Excluir
  2. Como ele disse virou uma máquina de dinheiro,e que se foda os animais,pra acabar com isso é parar de doar dinheiro pra esses sangues sugas que de verdes não tem nada,logo logo não veremos mais ursos polares.

    ResponderExcluir
  3. A resposta do Greenpeace está na página deles. Não divulguem algo tão errado. Estamos todos do mesmo lado lutando pelos animais e pelo planeta. É uma pena ver isso divulgado para manchar uma instituição que tanto já ajudou e ajuda o planeta. http://m.greenpeace.org/brasil/pt/high/Blog/o-greenpeace-e-os-ursos-polares/blog/56395/

    ResponderExcluir
  4. Nossaaaaa! Vou me aprofundar no caso, pois se isso for verdade eu paro c minhas doações e ainda vou fazer postagens contra eles!!!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Desde o Cowspiracy não creio mais nessa instituição

    ResponderExcluir
  6. Se alguém como Paul Watson - ex fundador do Greenpeace e que abandonou a instituição por não compactuar com seus discursos e pouca ação - está afirmando que o Greenpeace é uma falácia, então é VERDADE. Amo e admiro esse HOMEM!

    ResponderExcluir
  7. Com relação ao Greenpeace, SUIPA, UIPA o problema é o mesmo : chama-se DESAFETO. Pessoas que entram em uma organização(ONG)que sobrevive com muita dificuldade devido a uma equação injusta : Muitos problemas, pouco dinheiro de doação, poucos voluntários, e a fogueira das vaidades entre os dirigentes, que acabam perdendo a humildade e o senso de dever para com a causa. E quem paga esta conta, é sempre o meio-ambiente e os animais. Eu vou continuar assinando as petições do Greenpeace, que como alguém mencionou, já ajudou muito o meio-ambiente. Eu condeno este tipo de atitude do Paul Watson, bem como a atitude dos protetores que estão contra a SUIPA/UIPA/FRANKLYN. Precisamos ajudar a reparar o que está errado. Se não conseguimos isso, melhor sair e fazer um trabalho mais digno, deixando o passado para trás. Qualquer coisa oposta à isso, soa como dor-de-cotovelo/orgulho ferido. Sou mais os animais.

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porem, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.