05/04/2016

Eletricista usa seu tempo livre para construir cadeiras de rodas para cães

Tem gente que se preocupa com animais e suas necessidades....
------------------------
7Por milhares de motivos diferentes, que vão desde acidentes até problemas de idade, o número de animais que possuem problemas de locomoção é grande. Porém, mesmo com problemas desse tipo, os animais continuam ativos e procurando alguma forma de continuar se movimentando.

Para os tutores e amantes dos animais resta procurar por tratamentos e formas de melhorar aqualidade de vida do animal. Entre as opções está a cadeira de rodas para pets, mas assim como os tratamentos veterinários, essa
alternativa também pode custar muito caro.

Pensando em ajudar animais que não conseguem mais se locomover e os tutores com poucas condições financeiras, Glauber Pereira de Souza, eletricista morador de Sertãozinho, São Paulo, resolveu tentar e fazer cadeiras de rodas de graça para cães e gatos.

Tudo começou por acaso, quando uma amiga contou que sua cachorrinha estava sem andar e ela só encontrava cadeira de rodas muito caras. Depois disso, Glauber pesquisou alguns modelos do aparelho, tirou as medidas do animal e fez uma cadeira de rodas usando tubos de PVC e barras de alumínio para a cadelinha.

A partir daí, Glauber não parou mais de produzir cadeiras de rodas para pets e assim nasceu a Assistência para Locomoção de Pets em Geral. O projeto social aceita encomendas de cadeiras de rodas para cães e gatos através da sua página oficial no facebook. E tudo isso sem cobrar quase nada.

O eletricista, que faz as cadeiras nos seus momentos de folga, cobra apenas o custo do material utilizado na produção das cadeirinhas, que podem ser feitas de PVC ou hastes metálicas com naylon.

77Os custos do produto final podem ser entre R$ 50 e R$ 100, dependendo do tamanho e peso do animal. O prazo de entrega também pode variar de acordo com a quantidade de pedidos e o tempo que Glauber tem para se dedicar a produção.

Para Glauber, o que conta mesmo é ver afelicidade dos animais depois que conseguem se locomover novamente. “Eles saem correndo, vão pra todo lado. Tem que ver como ficam alegres”, diz Glauber.

E que a história deste eletricista de Sertãozinho sirva de exemplo para que outras pessoas e empresas também possam ajudar nossos amigos peludos com mais iniciativas como essa.

FONTE: animaisecompanhia

3 comentários:

  1. Jorge Romano05/04/2016 16:27

    Que Deus sempre ampare pessoas assim.

    ResponderExcluir
  2. Que atitude solidária. Muito lindo.

    ResponderExcluir
  3. Enquanto um se desdobra para fazer o bem a animais deficientes e carentes, outro decide roubar as vasilhas de um cão de rua... Fico inconformada com isso!

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪