26/01/2016

Prepare seu coração para a conhecer a história de Billy

O vídeo está em inglês e por isso não sei se vale a pena ler a história primeiro e depois ver o vídeo ou ao contrário. É tudo muito comovente tanto a história do cão quando a dedicação da protetora que o socorreu e o levou para um lar que o amasse..... Eu chorei..... chorei pacas porque já aconteceu comigo algumas vezes.....
Fiz uma tradução livre usando o Google.
-------------------------
Vi pela primeira vez sua foto em um post facebook. Parecia uma cena de um filme de terror. Se você está envolvido em Bem-Estar Animal na Grécia sabe que há muito sofrimento todos os dias,. Mas, realmente, foto quebrou meu coração. Eu não tinha ideia do que eu estava fazendo quando disse  que ia "pegá-lo  e  criá-lo".

Mas no dia seguinte dois dos nossos voluntários viajaram 70 quilômetros para chegar até ele. Todos nós nos encontramos no veterinário na mesma noite. Quando nós o levamos para fora de sua caixa, a
visão de seu corpo e seu sofrimento, nos provocou um terror absoluto.... tão petrificante que não poderíamos até mesmo chorar.

Estávamos bastante certos de que ele tinha sido tirado das ruas apenas para oferecer  a chance de ter uma morte digna e que o veterinário aconselharia a eutanásia.  Mas ele não o fez. Ele examinou-o, retiraram amostras de sangue e nos mandou para casa.

Ele sofria de um tipo muito contagiosa de sarna e o colocamos no banheiro do andar de cima da nossa casa.  Ele apenas se encolheu lá no canto e era tão óbvio que ele só precisava ficar sozinho. Então, nós o deixamos descansar.

Aquele  primeiro par de semanas foi  esmagador  para nós dois. Ele deve ter se sentido tão seguro e protegido naquela pequena sala que ele dormiu por horas e horas. Ele  comia quatro vezes por dia e depois voltava a dormir. Eu senti como se tivesse um pequeno tesouro para proteger e nutrir.

Eu nunca ouvi um som vindo do que no andar superior. Não latindo, nem chorando até mesmo no menor movimento. Eu simplesmente abria a porta, mudava sua água, colocava comida em seu prato e via voltar a dormir. Ele deve ter se sentido tão aconchegante naquela cama que ele só iria se levantar para fazer xixi a cada 24 horas.

Dentro de 10 dias, ele já se sentia mais forte e começou a sair no terraço. A primeira vez que ele abanou o rabo fez o meu coração derreter. Ele parecia muito mais forte e o pensamento de uma semana para outra  de ter que colocá-lo para dormir agora parecia simplesmente ridículo.


Quando filmamos as cenas para o "antes e depois" parte de seu vídeo de salvamento quase parecia falso.

Tinha levado Billy menos de dois meses para se tornar um lindo, confiante e adorável cão. E então nosso e-mail chegou a 2000 quilômetros de distância. Foi o primeiro e único pedido de adoção que   tivemos para ele, mas gostaríamos de ter escolhido ele de qualquer maneira entre um milhão de outros.

Emma era grega vivendo na Suíça e tinha seguido a história de Billy desde o primeiro dia. Começamos a trocar e-mails e mensagens  todos os dias. Eu a informava sobre qualquer coisa que eu sabia ou pensava sobre o que Billy era, sobre o que ele amava ou não, e sobre como ele iria se comportar em um ambiente novo, eu enviar suas fotos e vídeos dele brincando com meus cães ou fazer caminhadas ou simplesmente sentado.

Dizer adeus no aeroporto foi uma das coisas mais difíceis que eu já tive que fazer. Voltei para casa chorando e esperando seu voo chegar logo. Ele pareceu uma eternidade. Nós ficamos felizes uma vez que ele estava em sua nova casa. Eu sofri muito com sua partida, mas, ainda assim estava feliz por,   finalmente, vê-lo onde ele pertencia.

E então os primeiros e-mails e mensagens começaram a chegar, com fotos e vídeos da nova vida de Billy e detalhes sobre sua rotina diária e todo o progresso que ele estava fazendo. Eles me permitiram ter um vislumbre sobre sua vida e eu me senti muito grata. Com cada novo detalhe e cada nova foto a lembrança dele se tornaria tão vivas e tão distante.

Um monte de cães vieram depois dele. Eu amei a todos eles. Mas como o passar dos meses, fotos de Billy ainda era meu desktop e backround e meus papéis de parede celular e até mesmo o meu disfarce facebook.

Era como se, enquanto sua memória estava à deriva tão longe eu ia tentar mantê-lo o mais próximo possível da maneira que pudesse. E, finalmente, nosso reencontro aconteceu. Eu vinha me preparando para isso há meses. Mas Billy estava  muito melhor do que qualquer coisa que você poderia planejar ou imaginar sobre ele.

Ele me reconheceu, claro, ele reconheceu os meus cães e eles estavam tão felizes de estarem juntos novamente que corriam fazendo tudo o que os cães fazem quando eles se dão bem. Ele estava tão feliz. Um cão que não tinha absolutamente nada a ver com aquele saco de ossos e sem pêlos.

Eu tinha esperado essas primeiras semanas, mas nem mesmo eu acreditava vendo o animal saudável e lindo que eu tinha dado para adoção há dez meses. Ficava olhando para ele até duvidando que era ele mesmo. Ele tinha sido completamente formado e moldado por essas duas pessoas incríveis que o adotaram. Eu poderia finalmente vê-lo sendo amado. E eu estava tão aliviada. Portanto, este vídeo é dedicado aos pais de Billy. Por tudo o que fizeram, e por tudo o que eles vão fazer, mas acima de tudo por me permitir deixar, de maneira suave, me desligar deste cão.

6 comentários:

  1. Nossa!! Uma lição de vida, que força este cachorro teve!! A história é muito emocionante. Bom saber que tem pessoas de bem que faz ressurgir das cinzas a vida.

    ResponderExcluir
  2. Jorge Romano26/01/2016 17:07

    Que historia incrivel. Dificil não pensar que trocaram o cão no final.

    ResponderExcluir
  3. Está aí uma coisa que não consigo fazer: me desligar do animal. Se tenho que cuidar de algum, então que seja fora de minha casa, pois uma vez que ele entra, não sai mais, pois quando entra em minha casa, entra antes em meu coração. Eu me apego muito rápido.

    ResponderExcluir
  4. Já vi outras histórias como a desse cão na net e, felizmente, elas tiveram finais felizes. Infelizmente para outros, como cavalos ou burricos, por exemplo, dificilmente é assim. Após trabalharem por toda uma vida carregando peso muito além do suportável, sem um local confortável ou ao menos seco e seguro para repousar, sem alimento, água ou cuidado mínimo, esses pobres animais veem o dia nascer e morrer sem descanso, sem paz, sem guarida. Sua aposentadoria? a morte cruel após espancamento e amputação de seus pés e mãos...As pessoas têm piedade de cães, mas esquecem-se dos outros que padecem muito mais do que eles e não têm a misericórdia de ninguém.

    ResponderExcluir
  5. Do lixo ao luxo, né? Linda história de amor. Que ele viva por muitos anos, alegrando a vida de quem o rodeia.

    ResponderExcluir
  6. O Amor nosso de cada Dia nos daí hoje!!!!

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪