04/12/2015

Justiça aplica severas medidas ao rapaz que arremessou gatinho em Caeté - MG

Para quem não lembra do caso, veja nossas postagens (com vídeo) a respeito deste mequetrefe que atirou o gatinho por cima de um muro e o patife que filmou a "façanha". 

Parabéns aos companheiros da SGPAN lá de Caeté que não deixou barato. Axe, companheiros!!!!!!

--------------------------------

A juíza Marcela Maria Pereira Amaral Novais, conforme proposta do Ministério Público de Caeté (MG), aplicou ao réu Yure Dias medidas compensatórias por ele ter arremessado um gatinho por cima de um muro. Ele terá que pagar R$ 1.893,00 e divulgar um vídeo na internet se retratando do
ato, além de prestar serviços durante seis meses para a Sociedade Galdina Protetora dos Animais e da Natureza de Caeté (SGPAN), ONG para a qual será destinado o valor a ser pago por ele.

Em junho deste ano foi divulgado um vídeo no whatsapp em que Yure aparece dizendo “pra quem não gosta de gato, faz isso aqui com ele” e, em seguida, arremessa o gatinho por cima de um muro. Após tomar conhecimento do vídeo, a ONG encaminhou denúncia ao delegado Bruno Affonso, que indiciou Yure e os outros envolvidos.

A promotora Anelisa Cardoso Ribeiro considerou que foram perpetrados atos de crime de maus tratos e incitação ao crime e a juíza, ao proferir decisão, advertiu Yure de que “todos os seres vivos merecem respeito e por ser o homem racional não deve subjugar covardemente os outros animais”. Sobre o vídeo, ela solicitou à SGPAN que oriente o Yure sobre o conteúdo da gravação e que ele seja divulgado na internet. A prestação de serviços deve começar a ser feita nos próximos dias.

“Louvamos a decisão do Ministério Público e do Juizado Especial Criminal e vamos seguir todas as determinações. Os valores a serem pagos pelo Yure serão usados no socorro e castração de animais de rua de Caeté atendidos pela ONG. Ajudaremos na gravação do vídeo e prestaremos conta dos serviços prestados por ele. Esperamos que ele nunca mais maltrate animais e que sirva de exemplo para quem tem no coração o desejo deplorável de prejudicar animais e seres indefesos”, ressaltou Marilian Sena, presidente da SGPAN Caeté.

O autor do vídeo, Geovani Rodrigues de Magalhães, não compareceu à audiência marcada para o dia 30 de novembro. O Ministério Público vai oferecer denúncia à Justiça. 

Coordenação de Comunicação da SGPAN
-------------------

NOTA DA SGPAN 

Cinco meses após a Sociedade Galdina Protetora dos Animais e da Natureza de Caeté (SGPAN) denunciar e registrar Boletim de Ocorrência sobre o vídeo divulgado nas redes sociais, em que um rapaz aparece arremessando um gatinho por cima de um muro em Caeté (MG), a juíza Marcela Maria Pereira Amaral Novais, conforme proposta do Ministério Público, determinou que o réu Yure Dias terá que pagar R$ 1.893,00 e divulgar um vídeo na internet se retratando do ato, além de prestar serviços durante seis meses para a Sociedade Galdina Protetora dos Animais e da Natureza de Caeté (SGPAN), ONG para a qual será destinado o valor a ser pago por ele.
Estes valores serão usados no socorro e castração de animais de rua de Caeté atendidos pela ONG, que ajudará na gravação do vídeo e prestará conta dos serviços prestados por ele. Nosso desejo é que ele nunca mais maltrate animais e que sirva de exemplo para todos. 

A SGPAN louva e agradece o empenho do delegado de Polícia de Caeté, Bruno Affonso, da promotora Anelisa Cardoso Ribeiro e da juíza Marcela Maria Pereira Amaral Novais. 

Para uma ONG cujos voluntários lutam diária e sofridamente pelos animais, a apuração e conclusão do caso traz alento e esperança de que estamos próximos de um tempo em que os humanos olharão para os animais como seres semelhantes. 

Um tempo e uma cultura onde não há mais espaço para exploração, tortura e assassinato dos animais. 

Uma era de compaixão, de respeito e carinho por todos os seres. 

Queremos paz e harmonia, e isto passa pelo olhar generoso e compadecido por todos os nossos irmãos animais. 

Caeté, 02 de dezembro de 2015
Sociedade Galdina Protetora dos Animais e da Natureza de Caeté (SGPAN)

14 comentários:

  1. Que ótima notícia, fico muito feliz quando a justiça funciona nesse país, que isso sirva de lição para esses monstros que gostam de maltratar seres indefesos.

    ResponderExcluir
  2. Não tem medida severa que traga o gato de volta. Esse desgraçado tinha que passar pela mesma agonia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tinhe que sofrer , tipo chicotadas na bunda, tapa na cara durante um mês, matar não pode, é crime, então judiemos da carne desse fdp

      Excluir
  3. Infelizmente, essa pena e tapinha no mao desse infeliz. E o gatinho sobreviveu? Alguem o achou?

    ResponderExcluir
  4. Muito bom! Melhor seria se alguém desse uma surra em todos os participantes, depois de pagarem a multa e prestarem os serviços à ONG. Esses monstros não merecem respeito nem misericórdia.

    ResponderExcluir
  5. A medida severa seria cortar os braços dele que é isso que ele merece.

    ResponderExcluir
  6. E quanto ao gato, o que aconteceu com ele?

    ResponderExcluir
  7. Nossa! Me belisca! Decisão de primeiro mundo! U-hu! Chupa que é de uva, imbecil. Arremessa a tua mãe na próxima vez.

    ResponderExcluir
  8. Elizabeth Ribas04/12/2015 19:40

    A JUSTIÇA VEIO A CAVALO !! TÔ FELIZ DA VIDA E COM A ALMA LAVADA !!!

    ResponderExcluir
  9. o demonio jogou dois gatos , devia ser jogado duas vezes , maldito

    ResponderExcluir
  10. Amei esta notícia,que maravilha estou muito feliz pelo fato.

    ResponderExcluir
  11. As coisas estão começando a acontecer, aos pouquinhos nós vamos chegando lá, Nao demora muito esses meketrefes, filhos das trevas, estão vendo o sol nascer quadrado, não vejo a hora.
    >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> PQP.<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<

    ResponderExcluir
  12. Excelente notícia. Parabéns a todos os envolvidos. Com isso vemos novos tempos se aproximando, onde não se é permitido que alguns seres humanos queira se sobrepujar aos animais perpetrando-lhes maus tratos. Espero que os trabalhos que esse "serumano" denominado Yure, sejam monitorados de perto e que este convívio com os animais lhe seja tão benéfico, a ponto de arrepender-se intimamente pelo ato cometido. Que seu coração seja fulminado pelo amor incondicional que só os animais podem oferecer.

    ResponderExcluir
  13. Ainda acho pouco, mas já é alguma coisa. Parabéns juíza e muito obrigada. E que a ONG em questão fiscalize muito bem o trabalho dele, não o deixe sozinho com nenhum animal, ele só tem respeito (medo) de quem pode enfrentá-lo.

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪