18/11/2015

Prefeitura de Poços de Caldas regulamenta o uso de 'Tuk Tuk' como alternativa a charretes - MG

Gente, tinha aprontado a matéria do empresário tentando implantar este tipo de transporte em substituição às charretes desta cidade. Mas, aí, leio a maravilha de reportagem que diz:
----------------------------
POÇOS DE CALDAS DECRETOU HOJE REGULAMENTAÇÃO DE TUK TUK COMO ALTERNATIVA PARA CHARRETE

Foi publicado hoje (13.11) no Diário Oficial o decreto que regulamenta, em caráter experimental, o serviço de transporte de turismo em triciclo motorizado cabine fechada (Tuk Tuk), em Poços de Caldas. Na edição impressa
do Correio Sudoeste desta semana, que teve fechamento ontem, foi divulgado que a regulamentação seria agilizada.

Quem consulta o Google, com a frase “cavalo caído em Poços de Caldas”, encontra diversas reportagens e vídeos sobre cavalos desmaiados por excesso de trabalho, em de charretes turísticas. Os casos mais recentes aconteceram em 2011, 2012 e 2014. É um problema antigo que vem ganhado visibilidade nacional.

Sem a intenção de gerar desemprego para os quase 50 charreteiros atuantes na cidade, associações e protetores de animais realizaram audiência pública e abaixo-assinado para evitar o trabalho de cavalos no turismo local. Agora, em novembro, um empresário apresentou alternativa para modernizar essa tradição, por meio de um Tuk Tuk, veículo em formato de triciclo muito comum na Índia. Cidades turísticas de Portugal, Alemanha, Holanda e Espanha já aderiram.

Em 2011, fotos de um cavalo caído na rua virou notícia nacional. O motivo era cansaço. Na época, a prefeitura encomendou uma pesquisa na PUC local e foi constatado que dos 70 cavalos analisados, 38% não tinham condições de trabalhar em decorrência de fadiga muscular e esquelética. As providências tomadas não resolveram o problema, que voltou a acontecer em 2012 e 2014, com cavalos desmaiados. É provável que outros casos semelhantes não foram registrados e nem chegaram à imprensa.

O empresário Mauro Canhão adquiriu alguns triciclos Tuk Tuk, testou o veículo, obteve aprovação de turistas e aguarda a autorização da prefeitura para iniciar serviços turísticos. Esta alternativa, segundo o empresário, não exclui passeios com charretes puxadas com cavalo. Acredita-se que em longo prazo a tendência é que os triciclos predominem. Uma das justificativas é o custo-benefício. Em média, cada cavalo consome 10 quilos de ração diária, sendo obrigatório passar por consultas veterinárias periódicas. À medida que envelhecem, rendem menos.

Com menos despesas, Mauro ainda implantou uma solução para turistas nacionais e estrangeiros. Durante o passeio, o triciclo oferece um sistema sonoro para contar a história da cidade em três línguas. Com o endereço “City Tuk Poços de Caldas”, a página no Facebook tem ganhado divulgação de associações e protetores de animais no país.

Tuk Tuk testado com turistas de Poços de Caldas ganhou aprovação

Prefeitura de Poços de Caldas esclarece:

“O decreto leva em conta o interesse público em regulamentar a implantação do serviço como alternativa adequada à atividade turística, seja pelas suas características e dimensões, como pelo baixo impacto no sistema viário e poluição ambiental. Além disso, a regulamentação se baseia também no interesse manifestado por uma empresa em realizar os serviços de transporte turístico de passageiros em caráter experimental.

Desta forma, o decreto autoriza a empresa Mauro Marques Canhão Eireli a explorar a atividade de transporte turístico de passageiros por meio de triciclo motorizado de cabine fechada, em caráter experimental, pelo período de seis meses. A atividade poderá ser desenvolvida por dois veículos tipo Tuk Tuk, que deverão estar de acordo com a legislação de trânsito, em especial a Resolução nº 129/2001 do CONTRAN.

A Secretaria Municipal de Defesa Social vai determinar o local específico para o embarque e desembarque de passageiros, que será devidamente demarcado e sinalizado. O embarque de passageiros poderá ser realizado somente no local especificamente demarcado. O itinerário e o horário para circulação dos veículos também serão definidos pela Secretaria de Defesa Social. As tarifas e os serviços permitidos estão previstos no Decreto nº 11.022, de 06 de agosto de 2013.

A empresa será obrigada a apresentar mensalmente relatório de suas atividades, com dados sobre a quantidade de pessoas transportadas por circuito, por dia da semana e faixa horária; planilha de custos operacionais e valores arrecadados, para verificação da viabilidade econômica do transporte experimental.

“Neste momento, a prefeitura está desenvolvendo a forma da implantação definitiva do serviço como forma de incremento à atividade turística, com a publicação, se for o caso, de edital de licitação para a concessão dos serviços”, explica o prefeito Eloísio do Carmo Lourenço.

Fonte: Correio Sudoeste
------------------------
Empresário tenta implantar 'Tuk Tuk' em alternativa a charretes em MG - Veja vídeo

Triciclo para turistas funciona em caráter experimental em Poços de Caldas.
Serviço de charretes é alvo de críticas de grupos de defesa dos animais.

Um empresário de Poços de Caldas (MG) tenta implantar na cidade um meio de transporte que seria uma alternativa os usos da charretes, que vem recebendo críticas de grupos de defesa dos animais por supostos maus-tratos a cavalos.

O Tuk Tuk, um triciclo de cabine fechada, muito famoso na Índia, já está rodando na cidade em caráter experimental, mas ainda precisa de regulamentação para funcionar comercialmente.

"Esses veículos são de origem indiana e eles têm sido utilizados muito comumente em cidades turísticas, começou em Portugal, agora já está em Barcelona, tem também na Alemanha e na Holanda também está sendo difundido justamente com esse princípio que é ser usado para passeios turísticos", disse o empresário Mauro Canhão, que comprou os veículos.

Segundo o empresário, o objetivo não é substituir nenhum outro meio de transporte, mas sim proporcionar mais uma atração cultural para a cidade.

"A nossa ideia é fazer um passeio de cunho cultural, onde existe um sistema de som no carrinho que conta a história da cidade, dos principais pontos turísticos, e essas locuções foram gravadas em português, inglês e espanhol, então nós conseguimos atender um turista estrangeiro também, então a ideia desse tipo de transporte é agregar mais uma atividade, mais uma atração turística para a cidade", diz o empresário.

Os charreteiros, que fazem o transporte de turistas mais famoso da cidade, negam abusos com o transporte de tração animal e dizem que os profissionais respeitam os limites dos animais.

"O charreteiro hoje trabalha com uma equipe de três animais, trabalha um dia, descansa dois, às vezes folgamos duas vezes na semana, resumindo o animal tem que se manter gordo bonito, com tratamento de veterinário, inclusive os nossos também e os animais hoje eles trabalham duas vezes na semana comendo 10 quilos de ração por dia", diz o charreteiro Francisco Carlos Rodrigues, que também é membro da associação do setor.

O secretário de Defesa Social da cidade diz que o município já estuda a regulamentação do serviço.

"Esse tipo de serviço, nessa modalidade de triciclo com cabine fechada, comumente chamado de tuk tuk, é um serviço de transporte, ele faz parte do sistema e precisa de regulamentação por parte do município. Com a proposta de execução desses serviços e por recomendação do próprio prefeito, está sendo feito toda uma avaliação do ponto de vista para essa regulamentação, não só para essa modalidade mas para o transporte turístico de uma forma em geral", diz o secretário Luiz Carlos Lima.

Ainda conforme o secretário, será preciso um estudo para que o serviço funcione em conformidade com outros já existentes no município.

Ele é uma alternativa, já vem sendo utilizado em vários centros e pode passar a ser integrante do cenário de transporte de turismo da nossa cidade após sua regulamentação, que são os estudos técnicos que nos indiquem qual a quantidade, qual o itinerário, qual a dimensão do serviço no município, como essa modalidade vai interagir no espaço público com as outras de locomoção da cidade. Então é uma integração para fazer o transporte de uma forma sistêmica", diz o secretário Luiz Carlos Lima.

FONTE: G1

10 comentários:

  1. É lógico, essas merdas de charretes não vão acabar. Diz ali que vão "regulamentar" essa atividade, em conformidade com outras alternativas. Pois é. Aí é que está a pegadinha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas aí entra a conscientização das pessoas, se a maioria se interessar pela novidade os charreteiros vão ver que a atividade não está dando mais o mesmo $$$ de antes (lei da oferta e procura).
      Minha sogra vai a Poços de Caldas daqui há dois fins de semana, vou pedir para ela observar isso por lá.

      Excluir
  2. Também acho, tem que PROÍBIR de vez. Não vou mais em Poços por ver o sofrimento dos cavalos, que são explorados por carroceiros, o que esse carroceiro vagabundo diz, é mentira.A cidade é cheia de morro, sobe e desce, os cavalos andam com medo,se segurando pra não escorregar, ficam no sol e chuva, tomam água quente que foram obrigados a fornecer.Todo esse sofrimento pra carregar turista BABACA e ajudar VAGABUNDO que explora o cavalo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Correto! Sei que em Manhattan esta assim; há a opção consciente, mas turista é fogo, teimam em achar que desfilar por Paris, Manhattan, Roma etc com carruagem é status e as selfies no feicybuque vão bombar para a parentada.

      Onde existe carruagem, existe turista sem cérebro, sem consciência e sem respeito à vida dos animais. Babacas mesmo!

      Excluir
  3. Não é nada fácil mexer com aquele tipo de pessoas que exploram animais, mas estão tentando. Achei a notícia uma vitória. É o inicio.

    ResponderExcluir
  4. ODEIO CARROCEIROS! Nenhum vale o ar que respira, se homens fossem não seriam gigolôs.

    ResponderExcluir
  5. Jorge Romano18/11/2015 19:48

    Espero que realmente implantem alguma alternativa as charretes. Não acredito nesse negócio de que os cavalos são bem tratados e descansam 2 dias. Se o pobre do cavalo do dia pegar um movimento de turistas grande vai se lascar trabalhando mais de 12horas por dias e as vezes carregando 4, 5 pessoas sob sol quente. SÃO LOURENÇO-MG é outra desgraça nesse sentido, um bando de charreteiros gordos cafetizando os pobres animais.

    ResponderExcluir
  6. toda vez q.vou em excursão seja aonde for sempre me deparo com charretes e crio confusão. q. raiva q. dá desse povo explorando os animais.

    ResponderExcluir
  7. Adoro andar de tuk tuk! :) pena que no meu estado não temos :( mas andei numa viagem e garanto que vale a pena!!!!! Muito legal.

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪