28/10/2015

Leitora nos pergunta: como se blindar diante de tanto sofrimento animal?

Recebi este e-mail de uma leitora muito querida.  

--------------------------------- 

  -----Mensagem Original----- 
From: Beatriz
Sent: Wednesday, October 21, 2015 12:18 AM
To: falabicho@falabicho.org.br

Oi Sheila,
Tudo bem com você?
Sheila, estou recorrendo a você porque acho que é a minha luz no fim do túnel...
Sei que vc, além de todos os problemas relacionados à causa animal, também deve ouvir dezenas de problemas das pessoas com as quais você convive mais, seja no seu dia a dia ou pela net. Mas estou realmente precisando de sua ajuda, pq toda essa carga negativa que tenho recebido pela internet, e todas as coisas ruins que vejo em SP e para os lugares aonde tenho viajado, tudo isso em relação aos animais, está sendo muito pesado para suportar! Lembro que li, na horrível ocasião do touro com as patas quebradas, que vc havia se blindado, senão não aguentaria a barra que vc aguenta. Só queria te perguntar como conseguiu! Existe alguma coisa, algum exercício que tenha te ajudado? Se puder, por favor, me dá essa dica... A vida, para mim, perdeu a graça!
Você é uma pessoa que admiro demais!
Grande beijo e obrigada,
Beatriz

Respondi:
É simples, amiga:
é só lembrar que o sofrimento do animal é maior que nossa incapacidade de enfrentar a realidade. Quando sentimos nossas dores e olhamos só para nosso umbigo acabamos por fugir e aí deixamos de ajudá-los, entende? 

Temos que ser blindados porque nosso objetivo é fazer com que eles sejam protegidos dos tais "serumanos" que, aliás, deveriam se escafeder deste planeta, né mesmo?

Fica firme... pensa que esta "carga negativa", na verdade, é o seu maior exercício de amor por àqueles que precisam de vc.....  somos tão poucos DE VERDADE que ajudam os animais..... E vc., por seu comportamento, demonstra que quer ajudar DE VERDADE.
bjs queridona e obrigado mesmo por seu carinho e atenção
sheila
Et.: agora tive uma ideia.... será que alguém vive a mesma angustia que a sua? será que vc. deixaria eu usar seu e-mail e minha resposta numa postagem? quem sabe ajudamos mais alguém, né mesmo? Evidente que uso seu nome mas sem identificação de e-mail, claro. Aguardo sua autorização

15 comentários:

  1. Jorge Romano28/10/2015 10:14

    Muito boa resposta Sheila, só discordo do "É simples..." Deixo de ler algumas postagens por falta de capacidade emocional de saber das atrocidades de que um ser humano é capaz. Aceitei minhas limitações e tive que por um limite naquilo me julgo capaz e poder seguir adiante. Nunca entendi protetor criticando protetor. Ter um aliado na causa que apenas consiga oferecer um pote de água limpa a um animal já é uma graça. O que conta é os que salvamos e infelizmente não serão todos. Beatriz, não perca as forças nem a graça pela vida. Lembre que os animais precisam de pessoas como voce e para eles voce é importante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu querido Jorge Romano, eu entendo e respeito muito o que pensa. Eu não tinha coragem e também me dava o direito de limitações. Mas, quando idealizei/fundei minha ONG e decidi fazer o Manual do Fala Bicho, vi que o mais importante era ver as coisas pelo olho do animal.... eu precisava saber o quando ele estava sendo usado e abusado para poder falar por ele. Daí em diante, leio/vejo tudo e quando fraquejo (tem horas que desabo sim) paro tudo, respiro e volto lá.

      Com isto aprendi a conhecer muito mais nossa espécie e sua capacidade de ser cruel. Graças a isto me sinto forte para resolver as questões com inteligência e competência objetivando um final digno para os animais. Por isso que sou criticada muitas vezes por considerar as coisas simples demais. Eu me especializei em respostas para tirar os animais do sofrimento. O problema é ser ouvida e aceita quando digo que é simples assim.... Quisera alguém ter me falado um mínimo do que aprendi na pele, entende? o que faço é gritar no ventilador todas minhas experiências no sentido, não de ser arrogante, mas de comprovar que é possível sim ser blindada para encarar o sofrimento imposto aos animais ..... Enrolei ou me expliquei bem? ando muito cansada, amigo.... me perdoa.....

      Excluir
    2. Jorge Romano28/10/2015 13:04

      Sheila, acho que eu é que dei uma enrolada no primeiro comentário, NENHUMA critica a voce nem ao seu maravilhoso trabalho, só elogios. Entendo quando diz que é simples fazer bem feito o que deve ser feito em favor dos animais. O que disse com relação a criticas foi a referencia feita pela Beatriz de "carga negativa que recebe pela internet". Falo com uma ponta de inveja da sua capacidade de superação, enfrentando seus problemas, mantendo o blog e gritando em favor dos animais. Mas como voce disse, tem períodos que damos uma desabada. Aí é parar, empilhar tudo novamente e continuar. Mas tem uma explicação lógica para essa sua disposição toda, voce deve ter sangue de gato (kkk). Grande abraço amiga. Peço desculpas pela confusão.

      Excluir
    3. Não é a toa que te amo de paixão por sua inteligencia e bom humor.... kakakaka... vc. é demais..... Realmente, quando desabo eu paro, empilho tudo novamente e continuo..... Elogios a parte, os quais agradeço achando que é um exagerado, adorei o fato de ter sangue de gato!!!!! kakakakaka.... aliás, hoje tem um gatinho que fica com cara de tacho quando tiram o copo de água que estava bebendo, vc. viu? kakakaka.... eu fico imaginando quando posto: o que Jorge Romano vai falar? kakakakakaka..... E pelo amo de Deus, não peça desculpas por algo que não fez, amigo!!!!!!!! bjs

      Excluir
  2. Amiga,
    Eu , as vezes, penso que vou enlouquecer, quero morrer...outras horas, odeio a humanidade, desprezo os seres humanos. Por vezes, me separo com anjos humanos, pessoas boas, abnegados...aí me sinto fortalecida. É muito sofrimento para os que respeitam a vida, os animais ! Quero muito que algum asteróide gigantesco acabe com tudo. Não tenho esperanças. Faço tudo o que posso pelos animais, pela natureza...faço minha parte...e sobrevivo.

    ResponderExcluir
  3. Obrigada pela força, Jorge! Acho importante acrescentar, como experiência que tive nessa troca de e-mails com a Sheila ( depois desses nos falamos mais um pouquinho ainda), que as palavras dela de apoio ajudaram muito. Pelo menos não estou mais chorando pelos cantos! Estou pensando em novas estratégias de abordagem nas redes, enfim, animei mesmo! É muito importante se sentir apoiada e compreendida, pq, pelo menos no meu caso, o sentimento de impotência é enorme. Uma boa injeção de ânimo é fundamental!
    Obrigada e bjs a todos

    Beatriz

    ResponderExcluir
  4. Eu escolhi não ver fotos ou vídeos onde os animais são mal tratados, percebi que em mim o único efeito era o desespero e a dor e que isso não ajudava em nada os animais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Veronica, minha queridona,
      você optou por não ver, mas, não deixa de ajudar a quem está trabalhando por determinado problema. Sou testemunha do quanto participa das ações, criação de possibilidades e divulgação que faz de vários temas. Então, vc. não se enquadra entre aqueles que não querem ver/saber por puro egoísmo....

      Na natureza vemos vários exemplos onde animais totalmente fragilizados reconhecem que seus filhotes merecem ajuda independente do seu estado físico, não é verdade? ou seja, a dor dele é menor do que a grandeza de salvar sua cria..... Daí partem para o resgate sem se importar se estão feridos ou não... se estão com dor ou não....enfim, vão a luta nem que sucumbam na tentativa...

      Falo mesmo em função daquelas pessoas que acham que proteção animal é um parque de diversões ou um hobby. É luta feia, sofrida, covarde e gigante que revela o intimo daqueles que estão atolados até a alma na causa. Este, amiga, são guerreiros... fazem das tripas um coração para colocar o sofrimento de qualquer animal acima do seu próprio.....

      Mas, posso te dizer que, com o tempo, os legítimos protetores vão amadurecendo, se enchendo de coragem, se blindando e trabalhando mais na causa. Os que não tem vocação, somem......simples assim.....

      bjs e obrigado por sua participação

      Excluir
  5. KARINA MEDAGLIA29/10/2015 16:39

    eu acho impossivel se blindar e não sofrer, faço isso há 17 anos dentro de uma ong, e depois de tanto tempo aprendi a entender minhas limitações, então assumo responsabilidades com animais diretamente quando posso e na net tento mostrar pras pessoas que os animais são seres senscientes e que merecem ter respeitada sua dignidade, algumas pessoas ja deixaram de me seguir no facebook, mas cada um que eu consigo sensibilizar valeu o esforço, só assim num trabalho formiguinha a gente vai mudar o final desta história....e cada pequena vitória me dá forças pra continuar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Karina, estar blindada não me impede de sofrer.... como falei, tem horas que desabo..... mas, quando me lembro que eles precisam de mim, eu renovo minhas forças e parto p´ra cima.....
      Eu lhe entendo muito, amiga, e acho que estando na luta é o que importa..... Eles precisam de nossa força....
      bjs

      Excluir
  6. As lágrimas e a revolta sempre estiveram presentes em minha vida desde que, na adolescência, percebi o quanto o ser "humano" pode ser vil, cruel, monstruoso para com as outras espécies, mas então eu desconhecia praticamente tudo o que sei hoje. Desde que me inteirei de todos os fatos sobre a miséria em que estão mergulhados os puros e indefesos, às vezes gostaria de não sentar-me ao computador, mas o senso de dever que em mim sempre foi muito forte, não deixa que eu me afaste, e faça o mínimo que está ao meu alcance - e que é quase nada - para tentar minorar ou abreviar a dor daqueles que eu amo, incondicionalmente. Em minha vida sempre busquei a verdade acima de tudo e isso não é fácil em um mundo que sobrevive de mentiras, traições, subterfúgios, torpeza; as pessoas não entendem o quão libertadora a verdade é, e o quanto apenas ela constrói. O sofrimento é parte desta vida - estúpida ao meu modo de ver -, mas o nosso, jamais o deles. Não sei que sentido tudo isso tem e, creio, nunca saberei, pois não há credo que me convença de toda essa infâmia perpetrada contra criaturas tão inocentes e puras, nada que justifique tal atrocidade, mas é aqui que vivo, infelizmente, e farei tudo o que estiver ao meu alcance para auxiliar da melhor maneira possível até o fim - que seja breve.

    ResponderExcluir
  7. Entendo a dor dessa leitora, pois no fundo é o que todos sentimos. Há dias que gostaria de nem levantar da cama, não ouvir notícias ruins, mas o mundo é assim desde que o ser humano pisou nele. Não estamos tão blindadas assim, pois a carga de notícias negativas nos adoece, nos derruba e na sobrevivencia, a gente tem que se erguer e voltar para o campo de batalha. Temos nossa missão como soldados do bem e não podemos simplesmente desligar o computador, fechar o jornal, desligar a televisão e fingir que está tudo bem, pois nunca está. Houve tempo bem pior onde proteção animal era uma fantasia que vestia um ativista vítima de preconceito, desprezo, humilhação e muita chacota, mas os abolicionistas também foram, os direitos da mulher ainda sofrem, mas... e aí? Vamos virar as costas ou fazer como aqueles três macaquinhos: "não ouço, não vejo, não falo"? Entenda que não podemos salvar o mundo, mas se sozinhos fazemos a diferença, unidos temos muito poder. Os animais precisam de nós.

    ResponderExcluir
  8. Pessoal, o que mais me chama à atenção é o pedido de socorro da Beatriz. Nada na vida é simples. Cada um sabe o tamanho do caminhão de areia que consegue carregar. Existem pessoas cruéis, claro, mas, existem também boas pessoas. A meu ver, o importante é conseguir manter o equilíbrio das rodas do caminhão. Uma soldada está ferida!!! É hora de ajudarmos com palavras de ânimo e carinho. Beatriz, lamba as suas feridas, recomponha-se, e volte, o quanto antes para o nosso campo de batalha. A causa animal precisa de pessoas iguais a você. Luiz

    ResponderExcluir
  9. Lendo hj sobre a postagem da Marli Delucca e quanto ela se demostrou decepcionada com algumas questões de dentro da proteção animal, percebo que esse espaço de desabafo e ajuda mútua é essencial para recarregarmos as baterias ...

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪