25/07/2015

Mais uma matança de baleias-piloto nas Ilhas Faroé - Dinamarca

A sensação de impotência é desesperadora!!!!! Veja a foto ao lado do ativista da Sea Shepherd sendo preso ontem....

Caso queiram saber sobre tudo que publicamos a respeito aqui no blog CLIQUE AQUI
---------------------------

ATUALIZAÇÃO:
Recebemos novas informações, esta manhã: Todos os cinco membros da tripulação da Sea Shepherd que foram detidos durante a noite foram presos. Aproximadamente. 250 baleias-piloto morreram ontem. * 111 na praia de Bour * 130-150 na praia de Tórshavn

-------------------------------------------------------------------
Ontem, cerca de duas centenas de baleias-piloto foram abatidos nas praias da matança das Ilhas Faroé dinamarquesas. As matanças, conhecidos pelo termo das Ilhas Faroé tradicional "grindadráp", teve lugar ao longo de duas movimentações separadas que terminaram
nas praias Bour e Tórshavn matando, tornando este o único dia mais sangrento no arquipélago este ano.

Três membros da tripulação da Sea Shepherd de África do Sul, Bélgica e Luxemburgo foram presos e outros dois, de Itália e de França , foram detidos por ficar em defesa das baleias que foram alvo para abate.

Em aproximadamente 14: 00, hora local, um enorme grupo de cerca de 150 baleias-piloto foi visto perto dos Mykines no oeste do arquipélago Ilhas Faroé. A frota de pequenos barcos levou o grupo para Bour. As multidões que esperam de assassinos em seguida, arrastou os animais violentamente para a praia  para a matança.

Sea Shepherd Terra Team Leader, Rosie Kunneke da África do Sul e Christophe Bondue da Bélgica, também da equipe de terra, foram presos no abate feito em Bour. A polícia abordou o par no chão depois eles correram para a praia, enquanto o grupo estava sendo conduzido para a costa.

Kunneke foi colocado de bruços na areia entre rochas enquanto a multidão invadia  a praia para chegar às baleias-piloto. Voluntários da Sea Shepherd foram capazes de capturar fotografias gráficos e imagens de vídeo das prisões e do massacre que se seguiu.

CEO da Sea Shepherd Global, Capitão Alex Cornelissen, disse: "Qualquer um de nós sabe o quanto Rosie é apaixonada por estes animais. Vendo Rosie e Christophe jogado ao chão hoje para defender estas baleias, e depois arrastado como o massacre começou, era uma visão absolutamente de cortar o coração. "

Outros dois tripulantes do trimarã rápido Sea Shepherd Brigitte Bardot,  Marianna Baldo da Itália e da França Xavier Figarella , também foram detidos na praia de Bour. O, dois estavam na embarcação de Brigitte Bardot  no momento em que foram presos. A polícia ainda não confirmaram se Baldo e Figarella estarão  enfrentando acusações.

Capitão da Brigitte Bardot , Wyanda Lublink, relata que os navios da Marinha dinamarquesa HDMS Triton e Knud Rasmussen HDMS estavam ambos na região no momento do abate em Bour.

"Era perfeitamente claro para mim que a Marinha dinamarquesa esteve presente na Bour para guardar o grindadráp, e que o abate iria continuar com o pleno consentimento da Marinha dinamarquesa. Como Dinamarca - uma nação membro do anti-baleeira da União Europeia, sujeito às leis que proíbem o abate de cetáceos - pode tentar justificar a sua colaboração neste abate é incompreensível", disse o capitão Lublink.

Em seguida, a cerca de 22:30 horas locais, os meios de comunicação social das ilhas Faroé, anunciou o início de uma segunda grindadráp em Nólsoyarfirði, a oeste da capital Tórshavn. Os relatórios indicam que cerca de 50 baleias-piloto foram levados por 40 barcos de Nólsoy para a praia  Tórshavn onde foram massacradas.

Outro voluntário da Sea Shepherd  da equipe de terra, Kevin Schiltz do Luxemburgo, foi preso no abate de Tórshavn. Uma segunda equipe de voluntários da Sea Shepherd terra, Sidney Marchand da França, filmou a prisão. No entanto, a polícia das ilhas Faroé,  exigiu que ele excluisse as imagens antes de liberta-lo.

Um representante legal foi trazido ao local para agir em nome dos voluntários da Sea Shepherd que foram presos e detidos.

Larsen recebeu permissão para retornar aos Estados Unidos até a próxima data de corte.

Capitão Cornelissen declarou, "Estou incrivelmente orgulhoso dos esforços corajosos das tripulações da Sea Shepherd hoje. Em face da adversidade, eles permaneceram fortes, para as baleias e para os oceanos. "

A Sea Shepherd está atualmente nas Ilhas Faroe para sexta Campanha de  Defesa da  baleia piloto chamada Operação Sleppid Grindini .

Fonte: Sea Shepeard (tradução Google)

7 comentários:

  1. Porque fazem isso!?.a sensação que tenho é que somos poucos pra muitos,Go Vegan!

    ResponderExcluir
  2. Pqos outros países não interferem? Eu não entendo, fica todo mundo olhando, cade os Estados Unidos, Inglaterra, um pais pequeno desse faz o que quer, o q adianta postar isso se não acaba?

    ResponderExcluir
  3. Como pode ainda acontecer uma coisa destas num país que se diz pertencer ao primeiro mundo??? Para mim são membros da idade das cavernas, monstros sem escrúpulos, espíritos muito atrasados. Penso que se todos os ativistas defensores dos animais invadissem estas ilhas em grande número nesta ocasião, alguma coisa poderia ser feita. Cadê o Greenpeace que não aparece por lá nesta ocasião??? Não consigo admitir que uma matança destas continue a existir nos dias de hoje, ainda mais num país que se diz "primeiro mundo". Assim posso considerar os dinamarqueses piores ou pelo menos iguais aos chineses, e outros povos comedores de cachorros...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. maria do carmo26/07/2015 00:27

      Concordo com voce....esse povo pertence a era medieval......

      Excluir
  4. Volto a dizer que amo o Sea Shepherd, porque o trabalho que eles desenvolvem é único. Quanto a Dinamarca, se é membro da União Européia para a proibição da caça aos cetáceos e, flagrantemente, violou essas leis, creio que deve responder a Corte Internacional que regulamente esses crimes. Em todos os países do mundo existem seres primitivos, bárbaros, que idolatram a crueldade, o genocídio sem fim. É por essa razão que os corações piedosos, as pessoas de caráter devem sempre lutar sem temor pelos pequeninos. Eles são carne e sangue como nós!

    ResponderExcluir
  5. que gente barbara, primitiva, concordo com vc Layla, se dizem de primeiro mundo e violam as leis com essa crueldade de povos primitivos, pq não é nem para se alimentar, é pelo prazer da matança, se sentirem poderosos. Maria Clara

    ResponderExcluir
  6. Enquanto uma multidão de selvagens ataca e assassina criaturas indefesas em seu habitat, tingindo as águas com seu sangue, pessoas de bem, voluntários que tentam salvar vidas, são presos e detidos. Se num momento assim, acontecesse algum fenômeno natural ou até paranormal que impedisse a matança, aí sim eu começaria a acreditar numa "essência divina".

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪