23/04/2015

Motorista flagra gato ameaçado de extinção morto em rodovia do Piauí

E olha que animal lindo, gente!!!!!! a invasão do ambiente está acabando com os bichos.... nas estradas, diariamente, é mostrado uma quantidade enorme de animais atropelados
---------------------------------
Felino da espécie Leopardus wiedi pode ter sido vítima de atropelamento. 
'Acredito que o animal tenha sido atropelado', diz condutor que achou gato.

Um felino da espécie Leopardus wiedi, conhecido também por gato-maracajá ou gato do mato, foi encontrado morto às margens da PI-113. O flagrante foi feito pelo procurador federal Marcelo Egito Coelho na terça-feira (21) quando ele se deslocava para a cidade de José de Freitas, a 48 km de Teresina. Segundo o analista ambiental Fabiano Pessoa, o gato está na lista
dos animais em extinsão.

“Acredito que o animal tenha sido atropelado quando se aproximava de um lixão em busca de alimento. É muito triste ver animais que estão na lista de extinção sendo mortos desta forma”, lamentou Marcelo Egito Coelho.

O analista ambiental Fabiano Pessoa contou que há animais considerados raros vivendo na zona rural de Teresina. Ele recomendou que os motoristas tenham prudência ao trafegar pelas rodovias estaduais para evitar atropelamentos de felinos.

“A orientação que damos é atenção ao dirigir pelas PIs para evitar novos acidentes. Além disso, é válido lembrar que não é recomendável tocar no animal após o atropelamento. Se acontecer um acidente deste tipo e o felino não morrer imediatamente o recomendável é procurar os órgãos competentes para fazer o resgate do animal e assim evitar uma mordida ou lambida do animal que pode estar doente”, disse.

Fabiano Pessoa cita os órgãos responsáveis pelo recolhimento: a Superintendência do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Polícia Ambiental e Secretaria de Meio Ambiente.

FONTE: G1

6 comentários:

  1. Triste mesmo. Os humanos tem a necessidade de ir e vir mas a construção das estradas próximo do habitat dos animais selvagens está trazendo muitos impactos negativos. Sempre que leio esse tipo de notícia me lembro do aplicativo Urubu, talvez com informações mais precisas e estruturadas seja possível planejar ações para diminuir esse impacto.

    https://play.google.com/store/apps/details?id=br.com.brainweb.tetra.ufla.urubu&hl=pt_BR

    Descrição
    O Urubu Mobile foi concebido para que você possa enviar dados confiáveis e padronizados de fauna selvagem atropelada ao CBEE. Com o Urubu Mobile toda foto será vinculada a posição geográfica obtida com o GPS. O Urubu Mobile não tem por finalidade o envio de dados de atropelamento de animais domésticos (cachorro, gato, vaca, galinha, ...) ou humanos.
    Esta é a versão livre do Urubu Mobile. Se você é pesquisador, consultor ou realiza amostragens sistemáticas de monitoramento de fauna atropelada, em breve estaremos lançando uma versão com maiores funcionalidades. Se desejar maiores informações, por favor envie um e-mail para cbee@dbi.ufla.br.
    Anualmente são atropelados mais de 400 milhões de animais selvagens no Brasil, representando aproximadamente 15 animais a cada segundo. Deste total, a grande maioria são de animais pequenos, como sapos, roedores e cobras, que são muito importantes para a manutenção das espécies de maior tamanho. Entretanto também existem mais de 40 milhões de animais maiores (onça, tamanduás, cachorros e gatos selvagens, gambás e outras espécies) que também morrem porque cruzamos seus ambientes naturais com nossos veículos. Estes impactos afetam praticamente todas as espécies que vivem próximas às rodovias e ferrovias, podendo levar várias à extinção.
    O Projeto Malha é o maior esforço já realizado no Brasil para reduzir os impactos de rodovias e ferrovias relacionados a atropelamento de fauna selvagem. O projeto visa estruturar o Banco de Dados Brasileiro de Atropelamento de Fauna Selvagem (BAFS) e reunir grupos de pesquisa e a comunidade brasileira para identificar as áreas críticas de atropelamento de fauna em todo Brasil.
    O Projeto Malha é uma iniciativa do Centro Brasileiro de Estudos em Ecologia de Estradas (CBEE), da Universidade Federal de Lavras – MG e tem apoio dos seguintes financiadores:
    TetraPak
    TFCA
    Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza.
    CNPq
    Fapemig

    ResponderExcluir
  2. Ana Lucia Nunes23/04/2015 14:54

    Muito triste !!!
    Essa situação está cada dia mais frequente.

    ResponderExcluir
  3. Não investiram em ferrovias, não investiram nos inúmeros rios que cortam o país e o resultado é esse aí: o assassinato da natureza.

    ResponderExcluir
  4. Talvez valha a pena acompanhar esse PL

    PL 466/2015
    Projeto de Lei

    Situação: Aguardando Parecer do Relator na Comissão de Viação e Transportes (CVT)


    Identificação da Proposição
    Autor Ricardo Izar - PSD/SP
    Apresentação 25/02/2015

    Ementa
    Dispõe sobre a adoção de medidas que assegurem a circulação segura de animais silvestres no território nacional, com a redução de acidentes envolvendo pessoas e animais nas estradas, rodovias e ferrovias brasileiras.

    ResponderExcluir
  5. E ainda chamam o Sr, JK de estadista. Sem a megalomaníaca Brasilia, quantos quilômetros de malha ferroviária poderiam ter sido construídos? quantos mais de hidrovias? Ao invés disso, 40% da produção é desperdiçada em rodovias mal conservadas e assassinas, que destroem a natureza roubando a vida de seus filhos durante a construção - destruindo seu habitat - e depois através do tráfego intenso, anormal. O Brasil está na beira do abismo, falta apenas um último empurrão.

    ResponderExcluir
  6. Gostaria que os animais estivessem vivos só pra "voarem" no pescoço de quem os atropelou. Se não têm cuidado nas cidades, atropelando as pessoas, vão ter cuidado nas rodivias? É querer demais desse monstro chamado de humano.

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪