03/04/2015

Criança chora ao encontrar cachorro morto e emociona internautas

O assassinato desses animais é uma prática comum em alguns países asiáticos Foto: Reprodução/DailyMail
A criança, que vivia em uma área rural, foi às ruas para procurar seu cachorro desaparecido e o encontrou cozido em uma barraca de carne no norte do Vietnã

Uma imagem emocionou os internautas nesta semana. Uma menina, de apenas cinco anos, passou por um pesadelo no norte do Vietnã. Segundo informações do site Daily Mail, a criança, que vivia em uma área rural, foi às ruas para procurar seu cachorro desaparecido e o encontrou cozido em uma barraca de carne.

O assassinato desses animais é uma prática comum em alguns países asiáticos que consideram a carne de cachorro uma iguaria. Uma fundação de direitos dos animais ajudam famílias a adotarem cães que são resgatados de matadouros no Vietnã.

Odie, é um cão que teve a sorte de ser resgatado. Contrabandeado da Tailândia para o Vietnã, onde
comer carne de cachorro está se tornando cada vez mais comum, Odie foi resgatado pouco antes de ser morto e, hoje, vive cercado de carinho e atenção na Inglaterra.

O cão só conseguiu ser resgatado graças a ajuda da Fundação Soi Dor,  que tem como objetivo de trabalho "reduzir a dor e o sofrimento desnecessário de cães e gatos que vivem nas ruas da Tailândia", segundo seu site.

A jornada de Odie começou quando ele foi resgatado pela polícia vietnamita junto com dezenas de outros cachorros. Os animais estavam amontoados em pequenas gaiolas dentro de um caminhão que os levaria do norte da Tailândia até restaurantes do Vietnã. Após o resgate, os cães ficam na Fundação até serem adotados.

Magro e doente, Odie quase não tinha chances de sobreviver. Ainda assim, o cachorro conseguiu encontrar uma nova família. Lorena Hepburn, de 57 anos, se comoveu com a história dos cachorros vietnamitas e decidiu adotar Odie. 

"Foi o olhar em seu rosto que me fez querer salvá-lo", disse.

Lorena contou que muitas perguntam por que ela resolveu adotar um cachorro no exterior, quando há tantos animais em abrigos na Grã-Bretanha. 

"A realidade é que a situação de cães na Grã-Bretanha não é nada como a dos cães na Tailândia", explicou.

A fundação doa cerca de 200 cães por ano para famílias estrangeiras, entre 50 e cem vão para a Grã-Bretanha Além de Odie, Lorena adotou outros dois cachorros e se tornou uma coordenadora da Fundação Soi Dog.

Uma investigação do tabloide britânico Daily Mail já havia exposto a crueldade do comércio de carne de cachorro não regulamentada. De acordo com ativistas contrários à prática, pelo menos sete toneladas de cães são transportadas todos os dias até Hanói, a capital vietnamita

Estima-se que 500 mil cães por ano, muitos deles roubados, são contrabandeados da Tailândia para o Vietnã anualmente.

Os animais são capturados por ladrões, que usam carros e motos para levá-los até o local do abate.  Eles são vendidos de acordo com o peso e, para isso, são alimentados à força por meio de funis. Depois de colocados em gaiolas, os animais são deixados em buracos profundos antes de serem abatidos.

Em um documentário feito pelo Channel 4, um dos proprietários de um matadouro confessou matar até 30 cães por dia. Um dos ladrões de cães disse também que ganha cerca de R$ 250 (US$ 100) por noite roubando animais. Um deles disse que já roubou mais de 3.000 cães em uma noite.

Embora existam regras para o abate de bovinos, suínos e aves no Vietnã, mas nenhuma legislação fala sobre a matança de cachorros Se os ladrões forem pegos em flagrante pela polícia, são obrigados apenas a pagar um baixo valor como fiança pelo crime. O roubo de um cão não é suficiente para mandar alguém para a prisão em Hanói, no Vietnã.  

Os funcionários do sistema penitenciário dizem também que as prisões estão cheias demais para receber as centenas de ladrões de cachorros. Já os moradores, estão revoltados com os roubos e usam paus e varas para defender os animais.

Alguns clientes acreditam que a carne fica mais saborosa se o animal sofrer antes de morrer, por isso, os animais são espancados até a morte com um tubo de metal pesado. Alguns levam mais de dez golpes, outros são esfaqueados ou queimados vivos.

FONTE: FolhaVitoria

8 comentários:

  1. A maldade e ignorância humana não tem fim. Que dor meu Deus!!! Estamos largados a própria sorte. Que titica fizeram ao criar a raça humana. Se Ele é perfeito pq errou ao criar este câncer para o planeta? So trazemos dor e sofrimento a este planeta.

    ResponderExcluir
  2. maria do carmo03/04/2015 09:18

    Quanta ignorancia!!!! Deus para esse mundo que eu quero descer...

    ResponderExcluir
  3. Lixo de gente!!!! Deviam morrer chafurdados nos próprios excrementos.

    ResponderExcluir
  4. Gentalha ignorante é essa da Asia. Vivem com fome de tudo, de alimentos, de amor, de civilidade....Nojo dessa raça.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo contigo. Tem fome de tudo e não conhecem compaixão.
      Iraí

      Excluir
  5. Só mesmo a divulgação dessa comovedora foto percorrendo o mundo poderá sensibilizar humanos contra criminosos que matam e comem animais, eles não se modificarão, continuarão vorazes em sua fome de carne e sede de sangue porque para eles,os anormais somos nós que os defendemos, amamos e nos estarrecemos por causa deste animal morto e desta criança que sofre.

    ResponderExcluir
  6. - Incompreensível essa prática cruel...

    ResponderExcluir
  7. São espíritos muito atrasados estes indivíduos que pilham os animais indefesos em troca de dinheiro, indiferentes ao sofrimento deles e dos seus tutores. Quero muito acreditar que estando eles em processo de evolução (assim como nós) um dia serão seres humanos melhores.
    Cláudia M Campos

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪