28/02/2015

Sobre o caso do Protetor Franklin - RJ

Algumas pessoas me cobraram um posicionamento em função de em 2012 ter esclarecido uma injustiça sofrida pelo protetor Franklin. Agora, diante dos fatos, não poderia deixar de me pronunciar novamente, pois, minha consciência não permitiria até porque fiquei sabendo das ameaças de morte feitas a ele e, inclusive,  depredação de sua clínica (única no local para atender dezenas de animais de pessoas sem recursos).... Deus, que horror!

Nestes últimos dias me senti muito mal e estarrecida por saber como as coisas são conduzidas. Nenhum abrigo é bom (vide as diversas postagens que temos aqui no blog) e aí incluo, até mesmo, a SUIPA. Todos eles lutam com uma dificuldade
enorme diante dos parcos recursos e, principalmente, para encontrar funcionários para lidar com os animais. 

A história de Franklin já contamos aqui, mas, eu queria chamar a atenção somente para alguns fatos:

- depois do escândalo estourado nestes últimos dias nas mídias sociais e imprensa sobre a batida policial no sítio do Franklin, ví inúmeras fotos mostrando "crematórios" encontrados no terreno  que foi fiscalizado pela DPMA. Ora, o mesmo tipo de recurso para cremar corpos de animais mortos foi encontrado, recentemente, no abrigo do Joelson, cujos animais, depois de recolhidos, também, foram para a Fazenda Modelo. Acontece que cremar corpos de animais é um serviço pago e quem tem um espaço como aquele, faz opção de cremar-los usando pneus. É melhor do que enterrá-los já que prejudica o lençol freático do terreno. Qual a diferença do abrigo do Joelson para o do Franklin? só a quantidade de animais recebidos por um e pelo outro. Então o Joelson , também é um assassino? Como assim?

- infelizmente, ninguém lembra que, a maioria dos animais "entregues" ou "recolhidos" pelo Franklin são vítimas de abandono e maus-tratos. Para tratá-los há que se ter recursos para remédios e pessoal qualificado para fazê-lo. Será que alguém sabe da saúde financeira do Flanklin que atende uma grande parte daquelas pessoas pobres que o procuram na esperança de ver seu bichinho socorrido? Será que alguém se tocou que o tempo passou para ele que, doente, tenta ainda fazer o que dá?

- vi inúmeras fotos e imagens, como já disse, e fiquei estarrecida com a narrativa das mesmas. Insistem em mostrar carcaças carbonizadas como "prova de maus-tratos". Nesta matéria da Record feita ontem e publicada ao final desta postagem, a jornalista insiste em falar da "umidade local" encontrada nas dependências do sitio do Franklin.... Pois é, agora vejam esta foto de 2012 que é da Fazenda Modelo para onde foram levados os animais. Será diferente? Tenho dezenas delas publicadas aqui no blog



Sei que o Dr. Fernando está na direção daquela Unidade e tem feito muitas melhorias, mas, qual abrigo não vive esta situação? só mesmo aqueles que ainda tem pessoas com gás suficiente para correr atrás.... Aliás, vejam a denuncia de junho/2013 neste vídeo abaixo sobre o estado da Fazenda Modelo. E olha, órgão público!!!! Quer saber qual a diferença para o Abrigo do Franklin? é que lá tudo é feito com o dinheiro dele e com ajuda de umas 5 protetoras. Já na Fazenda é com a má utilização do dinheiro do cidadão que paga seus impostos.



- sinceramente, gente, os macacos, cavalos e porcos vistos na matéria de ontem na Record estavam sofrendo maus-tratos? os macacos vão ficar em melhor situação no CETAS do Ibama que em agosto de 2013 viveu crise de falta de alimentação para os animais?   RELEIA AQUI.  Franklin não tinha licença do Ibama para cuidar de animais silvestres, mas, quantos bombeiros levavam para ele animais vítimas de tráfico e maus-tratos? e funcionários do Ibama que reconheciam que com ele os animais estariam melhor? Aliás, lembram de Pretinha que volta e meia falo aqui no blog? foi uma das vítimas da crueldade humana que Franklin levou para nossa querida (falecida) Letícia que a abrigou. Eu a visitava sempre para receber o abraço mais gostoso da minha vida.... Confere:



Saudosas Letícia e Pretinha

- agora, não vou ficar aqui repetindo o que já publiquei em 2012 sobre o Franklin que dedicou 35 anos dos seu 51 para cuidar de animais. Desde 16 anos ele não tira um dia de folga atendendo diariamente dezenas de animais tanto para tratamento quanto para abandono. Ele não recebia dinheiro para abrigar animais. Aceitava saco de ração de quem largasse um bicho lá. Falei com ele ontem e soube de sua doença que o levou a se afastar (internação hospitalar) em 3 ocasiões acreditando que seu caseiro estaria cuidando dos animais abrigados no sítio. Aliás, os animais só iam para lá depois de serem tratados em sua casa em Ricardo de Albuquerque.  Animais em sofrimento, ele eutanasiava sim, mas, quem desconhece a eutanásia? Engraçado foi ouvir a filha do caseiro que disse que "não concordava com o tratamento dado aos animais" Ora, porque ela não ajudava? afinal, foi o Franklin que pagou sua faculdade para que se tornasse uma veterinária....

- o que mais me chocou foi saber que, em nenhum momento, as pessoas que o denunciaram foram saber dele o que estava acontecendo... Em nenhum momento disseram: Franklin, sei dos seus 35 anos de atendimento aos animais abandonados e estamos todos aqui para ajudá-lo enquanto você está tratando de sua diabetes que o está consumindo.... vamos ajudá-lo a fiscalizar o atendimento aos animais já que você é sozinho para tudo..... Sinceramente, gente, não sei se porque estou sequelada e arrasada emocionalmente pelo sofrimento que a vida está me impondo, não consigo entender  este massacre com alguém que tanto ajudou bichos e gente pobre que queria cuidar dos seus animais..... A ignorância da proteção fez um massacre semelhante comigo em 2001 quando me roubaram um trabalho digno que realizava no Rio de Janeiro e que, volta e meia, cito aqui nesta nossa tribuna....

- vejam, finalmente, abaixo a matéria feita pela equipe do Wagner  Montes que não mostra nada de diferente de qualquer abrigo e o absurdo que eles falam no texto de apresentação: "cães e gatos eram queimados até a morte em pneus" ....  Que horror!!!!! E, pelo amor de Deus, me economizem porque não estou com paciência para ler opiniões de quem vive atrás de uma telinha de computador sem nunca ter metido a cara num trabalho árduo resultante de uma sociedade que faz o que faz com seus animais. Aliás, é a única culpada de tudo!!!!!

- ah, só para terminar queria dizer que não deveriam comparar o caso daquela mulher de Teresópolis que mantinha os cães em caixotes.... é absurdo a comparação diante das fotos e imagens que insistem em mostrar o que elas não apresentam. No sitio Franklin estava tudo bem? claro que não.....  precisava de um reforço? claro que sim.... Só fico imaginando aqueles macacos que tinham atenção e viviam numa área bem grande agora enjaulados só Deus sabe onde..... Sei não, mas, eu não dormiria tranquila depois de imaginar isto.... Jesus socorre meu coração.....



Balanço Geral - Rede Record - 27/02/15
Cachorros e gatos que ficavam presos em um sítio em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, eram queimados até a morte em pneus.
------------------------------
Para quem quiser avaliar a "luxuosa" clinica única no bairro, aí está:


55 comentários:

  1. Sheila, vc tem todo o direito de defender essa pessoa. Acredito que ele tivesse boas intenções e que realmente tenha se esforçado para fazer o melhor possível para os abandonados. Porém, quem se decide por esse trabalho precisa ter limites. Não dá pra pegar todos, a gente sabe que é enxugar gelo. Infelizmente, com dor no coração, precisamos escolher quais serão salvos e quais não serão. É uma escolha difícil, mas... somos impotentes diante de tanto abandono e crueldade, e não vamos salvar o mundo. Se o Franklin fez tudo isso de forma honesta, que Deus o abençoe. Porque tem muito abrigo por aí cujos donos ou donas pedem dinheiro via internet, sem nem sair da cadeira, conseguem altas somas e não direcionam para os animais. Desejo-lhe excelente recuperação e lhe parabenizo por este trabalho. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Suipa "pega"todos. Eu já fiz trabalho voluntário lá, e posso dizer que na época que fiz trabalha voluntário lá, não era nem um pouco melhor. Espero que hoje a situação seja outra. As pessoas querem abrigos limpinhos e cheirosos, mas não querem fazer trabalho voluntário ou doações para as ONGs para ajudar a situação. Quando há passeata, só aparecem meia-dúzia, e a grande maioria da população brasileira que nem tem dinheiro para vacinar um animal quer um filhotinho, de preferencia poodle ou outro de uma raça famosa qualquer que eles nem sabem pronunciar o nome... vira-lata com tres patas ou velho ninguém quer adotar...

      Excluir
    2. Obrigado Enedina, seu comentário é bem lucido e confortante. Obrigado por seus votos de recuperação. As pessoas não tem a mínima ideia da nossa luta para manter o pouco que podemos ajudar a causa.... bjs

      -------------------------------------
      Áurea, minha amiga, vc. fez uma boa análise quando disse que as pessoas querem ver abrigos limpinhos e cheirosos, mas, promover isto com sua colaboração, é difícil mesmo......

      Excluir
    3. falar é fácil o difícil é que chegue quem queira ajudar para manter estes cães durante anos....se houvesse colaboração sei que estariam todos muito bem.....não incrimine quem deu sua vida mesmo doente por estes animais,,,,,,pior na zoonose que matam pra se ver livre..mesmo sabendo que existe cura......como tem muitos no país..

      Excluir
    4. Sheiloca
      Deixa os mau intencionados falarem o que quiserem eles gostam de se exibir na Net como os benfeitores esculhambando o trabalho dos outros.

      Eu sei que pra você que conhece o trabalho do Franklin é froidsssssss ter que lidar com toda essa sacanagem

      Excluir
  2. Sheila querida, compartilhado. Mais uma vez, um meio de comunicação prestando um desserviço à população. É muito saudável saber que denúncias estão sendo apuradas, mas continua desanimador o número de pessoas que não apuram os fatos com clareza antes de denunciar, e os que só querem aparecer na na mídia, sem realmente colocar a "mão na massa" prestando trabalho voluntário em ONGs e abrigos. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só quem viveu o cotidiano de um abrigo, como você, entende esta situação....

      Excluir
  3. Raquel Lima28/02/2015 09:04

    Olha Sheila, respeito muito o seu blog e trabalho, mas não posso deixar de fazer uma observação sobre a sua publicação. Achei equivocada a forma de defesa que a sra. utilizou, atacando a Fazenda Modelo e SUIPA, mais grave é citar situações do passado que não correspondem a situação atual da Fazenda Modelo. Trazer informações antigas e fazer parecer que elas são atuais confunde o leitor, nesse momento tal atitude é injusta e inoportuna , tendo em vista o trabalho realizado pelo Rafael Freitas e sua equipe. Continuo te admirando, mas creio que nesse caso específico, se equivocou.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desculpe, Raquel, mas, se não entendeu a intenção de minhas palavras foi porque estou muito mobilizada com tudo isto. NÃO ATAQUEI A FAZENDA E MUITO MENOS A SUIPA.
      Minhas argumentações foram para provar que tudo acontece do mesmo jeito se as coisas não forem bem administradas, fator principal no caso do Franklin.
      Hoje a Fazenda e a SUIPA estão indo num bom caminho, mas, tiveram seus percalços. Não posso ser culpada das pessoas não lerem os textos com responsabilidade de interpretação.
      Gosto demais do Rafael e já explicitei várias vezes isto aqui no nosso blog. Pena que não acompanhe. Fiz claras menções de DATAS e que tal situação pode acontecer com qualquer abrigo,entendeu? Sugiro uma releitura para ver se fui eu que não me comuniquei bem ou se foi vc. que não captou o meu registro.
      Mas, muito obrigado por sua opinião. bjs

      Excluir
    2. Raquel Lima, quem mencionou a Suipa fui eu, e não a Sheila. E fiz com conhecimento de causa. É dificil um abrigo que não faz eutanásia ter condições de manter canis com espaço suficiente e limpos 24hrs por dia. No Nosso Brasil, as pessoas querem resultados mas não querem por a mão na massa. Fazer trabalho voluntário deveria ser obrigatório nas escolas, para fazer parte do curriculo dos cidadãos, como é em alguns países da Europa. Se queremos uma sociedade melhor, precisamos trabalhar para que isso aconteça. Sei que hoje a situação não é a mesma e que com o devido tempo, será cada vez melhor mas eu te pergunto: E se em lugar de enfiar a mão no meu bolso e ajudar a Suipa com trabalho voluntário e financeiro, o que teria acontecido? Eu morei na baixada Fluminense e sei que lá durante anos não tinha ninguém que tirasse nenhum animal da rua, além do Franklin. Coisas horriveis aconteciam, eu no caminho da estação até minha casa, em um dia de chuva, encontrei um cão se debatendo dentro de uma poça, com sinomose, levei para o vet, paguei e cuidei mas não sobreviveu. De outra vez, encontrei uma filhote de cerca de seis meses, com o quadril quebrado e com sinal de que havia sido sodomizada, esta sobreviveu e ficou comigo até seus 8 anos, quando morreu por falencia dos rins. Hoje sei que existe em Nilópolis, a protetora Renata mas esta sobrevive com muitas dificuldades, porque trabalho voluntário e ajuda financeira é pouca, e para piorar ainda tem os que não fazem nada e jogam pedras, pessoas mesquinhas, que ficam procurando um meio de destruir em lugar de construir, ajudar, melhorar. Eu não estou no Rio de Janeiro, não sei o que aconteceu no sítio do Franklin, mas, o conteúdo da reportagem não mostrou nada que eu já não tenha visto em outros abrigos brasileiros. Foi isso o que eu quiz dizer Abs,

      Excluir
    3. falou tudo agora! as pessoas so se mobilizam para falar ,so nao tem coragem de agir para tentar melhorar.

      Excluir
  4. É REALMENTE É MTO TRISTE A SITUAÇÃO!
    O FRANKLIN TAMBÉM É VITIMA COMO OS ANIMAIS QUE ELE PEGA ,PORQUE AS PESSOAS ABANDONA SEUS ANIMAIS NÃO CUIDA ,MALTRATA. E QUANDO ELES ENCONTRA ALGUÉM COMO FRANKLIN ,SÒ O FATO DELE ACOLHE-LOS JÁ É UM ATO DE AMOR ,SE ELE NÃO CONSEGUE SALVAR TODOS FAZER OQUE! ELE NÃO PODER SOBRE A VIDA OU A MORTE ,MAS COM CERTEZA ELE FAZ O QUE PODE ELE RENUNCIA A SUA PROPRIA VIDA PRA CUIDAR DOS ANIMAIS QUE APARECE ,AO INVÉS DE CRITICAR ,CULPAR DEVIA TER VERGONHA E CONCIÊNCIA E POR A MÃO NO BOLSO E AJUDAR FINANCEIRAMENTE .CRITICAR É FACIL VAI LÁ PEGA OS ANIMAIS E LEVA PRA CASA E FAÇA MELHOR ! BRASIL E O MUNDO INTEIRO É ASSIM SE VOÇÊ AJUDA VOÇÊ AINDA É PREJUDICADO POR QUEM NÃO FAZ NADA .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga, Franklin precisava mesmo alguem que o ajudasse a administrar todo contexto. Sua saúde debilitada o fez perder um pouco o controle da coisa.... Ando muito triste com tudo isto.... Leio as pessoas o ameaçando, falando horrores dele e o acusando de matar animais queimando-os vivos..... Meu Deus!!!!! ele é o unico que atende naquela região.... o que será daqueles animais se depredarem a clinica como já prometeram? Um cara foi lá armando para intimidar.... Deus meu, intimidar o Franklin? um cara que nunca disse não para um animal necessitado?

      Excluir
  5. Sheila,
    Ao meu ver, NUNCA se deve julgar a revelia, contudo, a visão é deprimente, chocante demais!!! Concordo plenamente com o que disse a Enedina Quinelato, "precisamos escolher os que serão salvos e os que não serão", no entanto, parece que as pessoas perdem a noção e começam a "entulhar" animal pra uma vida miserável. pois manter um animal nestas condições, é absurdo e triste demais. Se não podia pegar, se não podia mantê-los por ser uma pessoa doente, colocasse a BOCA no TROMBONE, pedindo...implorando ajuda: "MEUS ANIMAIS ESTÃO MORRENDO NÃO POSSO MAIS CUIDAR TENHO PROBLEMA DE SAÚDE CUIDEI ENQUANTO PUDE..."AJUDE-OS POR FAVOR" e mostrasse as condições lastimáveis que estavam vivendo. Com certeza, muitos correriam pra ajudá-lo, e o caso não teria tido esta repercussão denegrindo a imagem dele, afinal são vidas inocentes, indefesas e que NÃO TEM PODER de VOZ e ESCOLHA! se ver claramente pelo vídeo, e pela situação do amibiente e dos animais, que estavam condenados a uma morte lenta e cruel.
    Não estou julgando nem condenando ninguém, quem sou eu?! mas penso que o erro dele, foi não mostrar a situação que estavam vivendo os animais se omitindo, não pedindo ajuda pra que outros se mobilizassem pra salvá-los já que ele estava impossibilitado por problema de saúde. Existem muitos abrigos que são verdadeiros holocaustos, e muitos coitadinhos que sairam dos sofrimentos da rua, pra viver em masmorras, morrem de tristeza e depressão e seu "louvável" tutor que achou que o estava salvando o lançou a um destino triste e cruel, pois jamais foi ver de perto como era a vida que levava.Profundamente triste e Lamentável!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Triste e lamentável sim, Leuda.... mas, vou lhe falar uma verdade. Franklin não se envolve com ninguém e faz um trabalho reservado devido a pecha de ser conhecido como "matador". Ele é um cara humilde e acho que nem sabe mexer com este negócio de internet. Fica no canto dele e a questão nem é bem saude financeira. É mesmo saude física e a dificuldade de arranjar pessoas que queiram mexer com animais. Só mesmo quem conhece o ramo de abrigo vai entender o que eu digo. A SUIPA tem dezenas de ações trabalhistas de pessoas que foram contratadas e aí resolveram a levar uma grana em cima da entidade. Mão de obra está péssima em todos os setores.

      Não sei se porque, também, estou doente, consigo entender bem o Franklin. Enfarte, problemas no coração e a tal diabetes acabaram com ele. Quando vi sua foto levei um susto. A gente fica muito frágil e as coisas fogem do nosso controle. Digo por mim, amiga.

      Agora, reafirmo que os vídeos e fotos mostram uma situação de má administração sim que poderia ser mudada se houvesse boa vontade. O caseiro dele dizia que estava tudo bem, que não tinha nenhum bicho doente. E, sem condições físicas de ir lá, acreditava.

      Quando havia qualquer problema de saude, ele mandava até buscar o bicho para tratar. Lá era só para abrigar e dar uma boa vida..... Lá é um lugar espaçoso com alguma infra-estrutura que poderia ser aproveitada para dar continuidade ao atendimento aos animais da baixada que não tem ninguém a quem recorrer.....

      Enfim, Leuda, eu sinto muito a execração de um protetor que, infelizmente, ficou doente. Ele é sozinho e precisava que muitos dos que o atacam juntar forças para resolver a situação.

      Excluir
    2. Leuda, você falou exatamente o que eu estava pensando. Sabemos que quem tenta fazer algo para minorar o sofrimento dos animais como é difícil e complicado.
      Mas por mais que eu entenda a situação, não posso entender como alguém pode ir acumulando animais.
      Quando vejo no facebook as chantagens costumeiras, os animais só tem ração para hoje e uma série de outras coisa fico apreensiva, mas infelizmente 90% tem ração, mas não dá, muitas vezes tem remédio, mais não dá e assim vai.

      Já escrevi vários textos dizendo, você ter muitos animais sem ao menos ter condições de alimentá-los é inadmissível para mim.
      O que vejo são dezenas de protetores nas redes sociais contando com a ajuda dos outros e se ela não vir como ficam ois animais?
      Sei que o assunto é complexo.
      Mas.......

      Excluir
    3. Marlene/Sheila

      Como eu disse e repito, longe de mim querer ser juiz de ninguém e destesto os juízes de plantão que estão sempre prontos a dar o veredicto, enfim, apenas
      coloquei minha opinião pois penso que nunca se pode dar o passo maior que a perna,principalmente em se tratando de vidas indefesas, porque no final termina sempre assim, animais vivendo em condições deprimentes e cruéis demais.

      Conheci de perto, um abrigo tipo holocausto, porque cheguei a duvidar das imagens que me foram mostradas, pois a pessoa tem muitos seguidores e é muito bem vista na internet como grande protetora de animais, eu mesma, a via assim também.
      Apesar da distancia, resolvi ir até o local constatar com meus proprios olhos, eu nunca tinha visto nada tão assustador, deprimente,degradante, um verdadeiro filme de terror! rato morto dentro de canil, coco de rato dentro da agua, misturado com ração uma imundície absurda, vasilhas imuundas, um cheiro INSUPORTÁVEL, sacos e mais sacos de coco, espalhados aos 4 cantos da chácara, dezenas de animais mortos em zona de APA e mal e mal enterrados!!!

      Ao meu ver, o que interessa REALMENTE É A VIDA que os animais levarão, e não o ser humano "irretocável" que deixou chegar neste absurdo.

      Esta criatura a que me refiro,"responsável" por este abrigo, acredito que seus seguidores que são inúmeros,pois faz mídia há muitos anos, e a colocam num pedestal, tenha a certeza, que muitos preferirão acreditar que ela é uma vítima, uma coitadinha que não sabia recusar animais sofridos, que largou o bom emprego e a propria vida pra se "dedicar" aos animais, e estes seguidores, que eu presumo que a defenderão sempre, com certeza jamais estiveram no local pra vivenciar de perto a vida miserável que os animais levavam, as fotos que ela postava fazendo mídia, muitas vezes, fotografafa os animais até de lacinho ou gravatinha!!!tic...tic, indignante!
      Se a Sheila conhece de perto,e de muito perto o Franklin, se teve a oportunidade de conhecer como os animais viviam e a vida que levavam, antes dele adoecer gravemente, com certeza está falando com propriedade, mas ele, sem dúvidas nenhuma (ao meu ver) mesmo doente, "pecou" por não pedir clemencia pros animais, confiando apenas no que dizia um caseiro, que já sabemos que este povo que presta serviço em canil, não tem muito discernimento de maus tratos, e então pedisse a um parente, a um grande amigo a quem quer que fosse que ele confiasse, pra ir até lá ver a situação dos animais, com certeza ele estaria livre deste desgaste emocional e denegrimento da sua imagem, todos iriam entender que ele está doente e mesmo doente a prioridade dele eram os animais.
      Isto é o que eu penso.

      Excluir
  6. A fama do Franklin como "eutanásico" corre na Proteção Animal faz tempo. Gostaria que as pessoas que já levaram animais para ele se manifestassem. O problema é que não vão se manifestar porque muitos sabiam o que acontecia.
    Eu conheço gente que mandou animais para o abrigo dele. Duvido que os animais ainda estejam vivos.
    A cremação no Instituto Jorge Vaistman é pouco mais de R$ 10,00. E, fazer o crematório como foi feito é crime ambiental.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, Tony, vc. falou claramente sobre aqueles que "sabiam" que ele fazia eutanásia e mesmo assim mandavam para ele. Onde estão estas pessoas que estão bem atuantes em nosso segmento, né mesmo?

      Só que, pelo que sei, desde que a Evelyn deu o sítio para ele, a coisa mudou e lá se vão uns 20 anos, creio eu. O problema é o volume e vc. como um atuante na proteção animal sabe muito bem a quantidade de animais que chegam para ele, né mesmo?

      Quanto a cremação poderia ser crime ambiental se fosse no centro urbano como é o caso do forno do IJV e SUIPA. Eles sofrem constantes fiscalizações, mas, creio que em áreas como aquela não creio que configure. Pior seria enterra-los.

      Quanto ao preço da cremação, 10,00 é pouco para um único animal, mas, quando se recebe mais de 100/dia que morrem quase numa mesma proporção por não haver condições físicas de tratamento, imagine o custo? Imaginem com a "fama de matador" o que seria dele se chegasse no IJV diariamente com 30 carcaças? é por isso que a SUIPA tem seu forno crematório, né mesmo?

      Infelizmente, meu amigo, a realidade é bem triste. os abrigos, por mais que sejam cuidados, tem seus problemas não só de mortalidade como de manutenção de uma infra-estrutura complicada. Não é o que queremos, claro, mas, é o que se tem para a atualidade.....
      bjs queridão

      Excluir
  7. Conheço o Franklin há mais de 30 anos, assim que ele começou a atuar na proteção animal, ainda menino, franzino, do tipo simples e calado. O que o motivou a se juntar à causa foi o fato de seu cão ter sido pego pela carrocinha e salvo da morte certa por uma protetora antiga, Lya Cavalcanti, presidente da APA (Associação Protetora dos Animais), que pagou a multa na época cobrada pela prefeitura, permitindo assim que o cão fosse a ele devolvido. Ele tinha 16 anos de idade e mergulhou fundo na "vida de protetor". Não tinha sábado, domingo nem feriado de folga - e isso é assim até hoje. Qualquer um que o procure, recebe ajuda, sem nenhuma exigência em troca. Após alguns anos de trabalho, instalou (com patrocínio e suporte de uma amiga) uma clínica veterinária numa região de baixa renda, para que aquela população carente também pudesse ter seus animais assistidos. Não é ele quem consulta ou opera (ele não é veterinário), mas é ele quem administra o trabalho de uma equipe de veterinários que atende a dezenas de animais diariamente, animais de gente pobre, que não teriam chance de serem tratados, curados e castrados se não fosse por essa clínica. Algum tempo depois, ganhou a propriedade do sítio para onde passou a encaminhar animais abandonados, maltratados, perdidos. Acho que a carga foi muito pesada para uma pessoa que, como tantas outras da proteção, trabalha sozinha. Estabelecer limites, decidir quem acolhe e quem rejeita, não abrir a porta para o animal que pede para entrar, talvez seja o maior dilema de um protetor. Não resolvido, leva ao que todos já sabemos: abrigos lotados, sem recursos financeiros suficientes, sem pessoal necessário etc etc. Sofrem os animais e sofre também o protetor, física e emocionalmente. Franklin está sendo duramente julgado, sem direito à defesa, está sendo ameaçado, inclusive de morte, perseguido, caluniado. E o pior é que as pessoas que o estão julgando e lhe atribuindo os maiores absurdos e crueldades nunca sequer o viram nem falaram com ele. Não há uma única imagem de cães ou gatos sendo queimados vivos até a morte, como anuncia a televisão, mas parece que todos acreditaram nisso, entre tantos outros absurdos que já ouvimos sobre ele. Não sou advogada mas me parece que, atribuir um crime tão bárbaro a alguém sem nenhuma prova, isso sim é crime. Vivemos uma época em que a hostilidade e a intolerância estão cada vez mais crescentes, disseminadas numa velocidade assustadora em razão da internet. Franklin merece respeito por seu trabalho, ainda que não seja conduzido da forma ideal, e por seu exemplo de abnegação, amor aos animais e dignidade. Assim como a Sheila, me sinto muito triste com tudo o que está acontecendo e que estão fazendo com ele, num clima de terrorismo e de agressividade tão intensos que mal dá para acreditar que esteja partindo de pessoas do bem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mariangela, concordo com você quando diz que ele está sendo duramente julgado e por pessoas que nunca sequer visitaram seu sítio, não conhecem ou sabem bem contra o que estão vociferando. Apenas pegam carona na informação tendenciosa de fontes desconhecidas. Também não sou advogada mas acredito que calunia e difamação seja crime. Mas o Franklin é uma pessoa humilde e nem deve saber disso, pois se soubesse processava rapidinho essa gente que está postando um monte de acusações sem ter base para tal, já que o vídeo da Record não mostra animais sendo queimados vivos, apenas restos de carcaças de animais. Abs

      Excluir
  8. Alguma testemunha que prove que viu o sr. Franklin matando, sacrificando ou queimando animais vivos como diz a reportagem? Pois é, eu também estou cansada de acusações infundadas e nenhuma ajuda. Tenho que concordar com a Sheila, pois as pessoas acreditam que protetores tem poderes sobrenaturais e divinos para fazer milagres. É como se protetor fosse multi milionário, eternamente jovem, incansável e nunca, jamais ficasse doente. Protetor não tem direito a férias, a descanso, sequer a viver e fazer seu trabalho em paz!

    ResponderExcluir
  9. Sou sobrinho do Franklin, e trabalhei com ele 17 anos, nessa epoca o sitio nem existia. Pois bem, vi todo o trabalho e o comprometimento dele junto aos animais, depois veio o sitio e eu era o motorista que recolhia animais abandonados em todo o RJ sem nemhuma taxa exorbitante cobrada, no maximo a gente pedia se a pessoa pudesse colaborar pelo menos com o combustivel.Sem ajuda do estado e de nenhum politico, o que ja acontece em certos abrigos. Fala mal dele e muito facil, mais vcs ja buscaram saber desde quando ele se dedica aos animais? Nao sao 20 anos nao!!!! Agora eu achei engraçado aquela idiota pegar os animais e se aproveitar da cobertura da imprensa e pedir ajuda de sacos de raçao...O Franklin nunca fez isso, passou e passa por dificuldades financeiras e de saude mais bunca abandonou a causa...E o nosso lema sempre foi esse: Caridade sempre. Espero q pessoas que nao tiveram a oportunidade de conheçer o Franklin, tirem suas duvidas lendo todo conteudo informado.Falar pra todo mundo que e protetor e mole, agora assume as responsabilidades que ele carrega calado sem nunca deixar de atender ninguem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anderson voce tem razão. Quem vive na telinha do celular, do monitor ou da tv, que nunca teve nem 10% dos animais que seu tio tem para cuidar, não faz idéia das sandices que está escrevendo ao criticar seu tio. Espero que ele recupere a saúde, o que é bem difícil sob essa pressão emocional. Quanto a esperar que aqueles ditos humanos que foram ajudados por Franklin se juntem e cheguem na mídia para defendê-lo, o que seria justo e ético, é melhor nem pensar. Povinho egoísta só pensa em si e nessas horas desaparece, só estão presentes para receber benefícios. Para dar, nada, nem o apoio da presença ou de uma palavra, nada. Lamentável.

      Excluir
  10. Uma coisa não tem nada a ver com outra. Ele pode ter feito um bom trabalho.mas agora largou tudo e permitiu a morte de vários animais. deveria ter abandonado e comunicado que esatva doente. Gostaria de saber se a desculpa de que estava doente serve para tirar a responsabilidade da morte destes animais.

    ResponderExcluir
  11. Conheço o Franklin há mais de 30 anos, assim que ele começou a atuar na proteção animal, ainda menino, franzino, do tipo simples e calado. O que o motivou a se juntar à causa foi o fato de seu cão ter sido pego pela carrocinha e salvo da morte certa por uma protetora antiga, Lya Cavalcanti, presidente da APA (Associação Protetora dos Animais), que pagou a multa na época cobrada pela prefeitura, permitindo assim que o cão fosse a ele devolvido. Ele tinha 16 anos de idade e mergulhou fundo na "vida de protetor". Não tinha sábado, domingo nem feriado de folga - e isso é assim até hoje. Qualquer um que o procure, recebe ajuda, sem nenhuma exigência em troca. Após alguns anos de trabalho, instalou (com patrocínio e suporte de uma amiga) uma clínica veterinária numa região de baixa renda, para que aquela população carente também pudesse ter seus animais assistidos. Não é ele quem consulta ou opera (ele não é veterinário), mas é ele quem administra o trabalho de uma equipe de veterinários que atende a dezenas de animais diariamente, animais de gente pobre, que não teriam chance de serem tratados, curados e castrados se não fosse por essa clínica. Algum tempo depois, ganhou a propriedade do sítio para onde passou a encaminhar animais abandonados, maltratados, perdidos. Acho que a carga foi muito pesada para uma pessoa que, como tantas outras da proteção, trabalha sozinha. Estabelecer limites, decidir quem acolhe e quem rejeita, não abrir a porta para o animal que pede para entrar, talvez seja o maior dilema de um protetor. Não resolvido, leva ao que todos já sabemos: abrigos lotados, sem recursos financeiros suficientes, sem pessoal necessário etc etc. Sofrem os animais e sofre também o protetor, física e emocionalmente. Franklin está sendo duramente julgado, sem direito à defesa, está sendo ameaçado, inclusive de morte, perseguido, caluniado. E o pior é que as pessoas que o estão julgando e lhe atribuindo os maiores absurdos e crueldades nunca sequer o viram nem falaram com ele. Não há uma única imagem de cães ou gatos sendo queimados vivos até a morte, como anuncia a televisão, mas parece que todos acreditaram nisso, entre tantos outros absurdos que já ouvimos sobre ele. Não sou advogada mas me parece que, atribuir um crime tão bárbaro a alguém sem nenhuma prova, isso sim é crime. Vivemos uma época em que a hostilidade e a intolerância estão cada vez mais crescentes, disseminadas numa velocidade assustadora em razão da internet. Franklin merece respeito por seu trabalho, ainda que não seja conduzido da forma ideal, e por seu exemplo de abnegação, amor aos animais e dignidade. Assim como a Sheila, me sinto muito triste com tudo o que está acontecendo e que estão fazendo com ele, num clima de terrorismo e de agressividade tão intensos que mal dá para acreditar que esteja partindo de pessoas do bem.

    ResponderExcluir
  12. Sheyla, espero suas melhoras.

    Quando soube da história fiquei assustada, logo depois pensei que já vi pessoas chegarem no Mundo dos Bichos com animais doentes serem atendidos gratuitamente, sempre que levo meus animais estas mesmas pessoas estão lá. Cuido de meus animais há muitos anos com o Franklim, muitas vezes atendida de graça, tenho um gato com uma doença cronica e lá ele tem sempre atendimento vip, já foi operado e está melhorando aos poucos, não posso jogar pedra em quem sempre me ajudou. Espero que deem a ele direito de se defender. Todos deveriam tomar consciência e castrar seus animais, é de graça e assim não teríamos tantos animais jogados fora e abandonados. Se você vive viajando não queira animais em casa, pois muitos abandonarão por motivos de viagem, cuide de seus animais idosos e doentes pois nestes momentos eles precisam mais de vocês. Está semana irei a Clinica e verei como estão as coisas por lá.Não jogarei pedra em quem sempre me ajudou.

    At.

    Eneida

    ResponderExcluir
  13. Realmente é um absurdo o que estào fazendo com o Franklin. Uma pessoa que sempre protegeu e cuidou dos animais que são largados por seus donos sem coração. Animais não são coisas que pegamos e depois descartamos. Ele ajudou uma família de cobras do caseiro. Pagou os estudos da filha deles. E esta não sabe se grata a pessoa que fez o bem. Mas tudo isso ira passar. Estamos com vc.

    ResponderExcluir
  14. Fiquei sabendo que hoje invadiram o sitio e levaram a raçao toda de la...E ai alguem filmou isso?

    ResponderExcluir
  15. Por mais de 30 anos esse assassino, doente e covarde pegou animais indefesos na Cidade do Rio de Janeiro com a promessa de 'cuidar' deles. Antes muitos desconfiavam, hoje existe a certeza que esse monstro exterminou milhares de animais. Infeliz ou cúmplice aquele que tenta protegê-lo. Usava como fachada uma ONG em BH e uma clínica que inicialmente ficava em São Conrado e depois passou para Ricardo de Albuquerque.
    Vejam as imagens do filme feito no local e riem suas próprias conclusões. Franklin, que vc apodreça no inferno, sua justiça não será feita aqui e sim no umbral.

    http://videos.r7.com/policia-resgata-animais-que-seriam-queimados-ate-a-morte-em-sitio-de-duque-de-caxias-rj-/idmedia/54f0d9a40cf25d2681d87149.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anonimo, estou publicando seu comentário como exemplo da ignorância e da capacidade humana de ser cruel. Por partes:

      1 - quer dizer que "estar doente" se inclui na classificação de assassino e covarde?
      2 - vc. vai provar tudo isto que o está acusando? do tipo que "exterminou milhares de animais"? Onde está a certeza? quem está testemunhando? qual a prova material?
      3 - ele nunca usou uma ONG de BH como fachada. Vc. é tão ignorante que nem sabe que naquela cidade exite um outro protetor chamado Franklin e que não tem nada a ver com o daqui do Rio;
      4 - infeliz ou cumplice é vc. que não sabe da verdade e replica informações que nem sequer tem capacidade de analisar. No vídeo não se mostra nada do que vc. afirma, tanto é que a identificação do "Sitio dos Horrores" já passou a ser "Sitio do Descaso", o que todos nós podemos comprovar. Quando se está doente e depende de um empregado que, inclusive, usava o sitio para atividades que o Franklin nem sabia (tipo hospedagem), merece tamanho julgamento ou ajuda para continuar atendendo seus animais?
      5 - vc. já viu as fotos dos animais para adoção supostamente maltratados naquele espaço? então veja e me diga se eles estão realmente com marcas de crueldade....
      6 - em sã consciência, como pode ser capaz de tomar como referência uma matéria jornalistica que mostra uma jornalista mostrando um cão gordinho como se estivesse "em pele em osso"? reveja a matéria e questione se a imagem condiz com o falado....
      7 - vc. acredita mesmo que uma pessoa que ajuda Deus e mundo seja capaz de matar um bicho queimado? pelo amor de Deus!!!!!! vc. é muito tapada e é por iso que nosso país vive nas mãos de políticos malditos que usam de gente como vc.
      Vai se tratar e olha, se eu fosse o Franklin, ia processar todo mundo que levou os cachorros dele, os cavalos que viviam sua aposentadoria depois de puxar carroça por anos.... Sabe quantos anos aqueles cavalos estavam lá? 17 anos.... E agora? onde estão? para onde vão? voltar para mão de carroceiros ao invés de viverem sua aposentadoria como viviam pastando livres? vc. reparou como estavam gordos? e os porcos soltos na vida correndo no terreno, estavam maltratados é?
      E o cabritinho que foi tirado de uma macumba, vai ser servido no jantar de quem? e aqueles macacos que estavam lá há 15 anos com um amplo recinto onde podiam brincar e pular, agora ocupando uma jaula num local que até bem pouco tempo não tinha alimentação para os animais silvestres? isto é que está certo?
      E os cães que foram tirados de lá que estão em lugar incerto sendo adotados sabe-se lá por quem? Porque não ajudaram o Franklin ao invés de massacra-lo a ponto de dizer que sua clínica é uma das maiores do RJ?
      Fala sério criatura das trevas.... NÃO FALE O QUE NÃO SABE!!!!!!!

      Excluir
    2. Anônimo, não sou infeliz nem cúmplice. Jamais compactuaria com qualquer situação envolvendo crueldade contra animais (nem contra pessoas). Defendo o Franklin pois o conheço há mais de 30 anos e tenho convicção de que ele nunca faria qualquer mal a um animal propositadamente. As imagens mostram que a situação dos animais no sítio não estava bem, como gostaríamos. Quando não se estabelece limites rigorosos, é isso o que acontece - e o protetor fica exaurido, adoece, perde o controle e chega-se a essa situação lamentável. Franklin deveria ter pedido ajuda, sim, mas é uma pessoa muito simples, tímida, sempre fez seu trabalho sozinho e em silêncio. Mas daí a dizer que "todos" os animais estavam em estado precário e muito doentes, é uma tentativa de distorcer os fatos - há várias fotos de animais bem nutridos e com aparência saudável. Divulgar que ele queimava animais vivos vai além da distorção - é crime, por absoluta falta de provas, e cruel com aquele que tanto se dedicou. Como disse a Sheila e eu mesma, sua mensagem, Anônimo, comprova o que já dissemos antes: Franklin está sendo acusado por pessoas que absolutamente não o conhecem. O Franklin de BH tem o sobrenome Oliveira (e eu também o conheço) e, assim como o Franklin Barreto, de quem estamos falando hoje, sofreu (e chorou muito) em 2012 pois também teve todos os seus cães retirados à força de sua casa, em razão de reclamações dos vizinhos por causa do "cheiro". O Franklin Barreto, de Caxias, também nunca teve clínica em São Conrado. Essa atitude de pessoas que acusam sem terem conhecimento mínimo do que e de quem estão falando é lamentável e muito perigosa. Hoje é o Franklin que sofre perseguições, acusações, ameaças, que tem seus animais levados à força sem nem mesmo ter sido ouvido. Todos perdemos se damos apoio à violência e à intolerância radical. Certamente tudo isso vai recair sobre cada um de nós amanhã.

      Excluir
    3. Eu também não nem sou cumplice e nem infeliz. Não sei quem é Chris Kessler que aparece no vídeo falando sobre esporotricose, para saber tanto deve ser veterinária, pois não? Bem, eu não sou veterinária mas da minha experiencia com veterinários de abrigos, sei que esporotricose é tratável sim, mas em abrigo super lotado fica difícil. A esporotricose é uma zoonose, ou seja, passa do animal para o homem e para outros caes e gatos. Se alguém levar um animal com esporotricose para abandonar em um CCZ eles provávelmente farão autanasia para evitar a contaminação inclusive dos próprios funcionários que podem processar o canil/abrigo/veterinário que permitiu a contaminação do funcionário. Se o Franklin fosse o monstro que todos dizem, estes gatos não estariam mais lá, isso é o que eu acredito. . Seria interessante as pessoas na internet que estão divulgando e acompanhando o caso, escrever para a Record para acompanhamento do destino de todos estes animais e dos gatos com esporotricose, já que ela diz que vai tratar e que eles estarão em breve disponíveis para adoção. O tratamento é longo, caro, e os animais precisam ser isolados dos outros. Mais informação sobre a doença leia aqui http://videos.r7.com/policia-resgata-animais-que-seriam-queimados-ate-a-morte-em-sitio-de-duque-de-caxias-rj-/idmedia/54f0d9a40cf25d2681d87149.html

      Excluir
    4. Quem usa o anonimato para escrever barbaridades como essa é um doente. Anônimo, procure tratamento médico ou ajuda espiritual.

      Excluir
  16. Bom gente, há muitos anos conheço o Franklin com fama de "exterminador", mas nunca o conheci nem fui ao seu sítio ou clínica. Também nunca falei a favor ou contra. Não sou protetora, apenas adoro animais e acompanho o trabalho de muitos protetores pelo Face. Uns sei que são sérios, outros nem tanto. O que me impressiona é a ânsia que as pessoas tem de "detonar" umas às outras. Tem sempre um protetor falando mal do outro, mas nunca se juntam para fazer um serviço com mais qualidade. O povo ajuda, contribui, mas nunca é suficiente porque o abandono e os maus tratos são predominantes. Agora, em alguns dias houve essa explosão de casos de "grande" porte. A mulher de Teresópolis, o Franklin, a família que se mudou e largou um monte de animais, o outro que morreu e deixou 50 cães que a família não quer saber...Isso tudo deixa as pessoas atônitas e quem ama os animais e não pode ajudar, como é o meu caso, sofre demais com isso. Já acompanhei casos como de um tal Marcelo Bandeira, que não mostra nenhum serviço, mas ataca todas as protetoras que pode. A tal Renata Brito, que enquanto não prejudicou o Wilson Martins Coutinho, não sossegou. Ei soube de coisas horríveis dela. Um cachorro que ela chama de Gigante, que é o amor, isso e aquilo, já esteve largado, não sei por quanto tempo num lugar imundo, isolado, bebendo água da chuva, cheia de lodo. Vi isso num vídeo, não sei quem fez Ela posta os mesmos vídeos há anos, com os mesmos cães. Ela me ofendeu diversas vezes, sem me conhecer, porque eu defendi o Wilson, porque ela queria notas fiscais e ele não apresentava. Acho que quem doa, doa porque quer e pode e, se vê um resultado, não vai ficar cobrando comprovantes. . Já ouvi dizerem que ela tem uma Pet Shop e que viaja todo ano para o exterior. Por mim, ela pode viajar quantas vezes quiser, desde que mostre condições mínimas de vida digna para os animais. Acredito em quem? Acredito no que vejo e ela não me mostrou nada bom e ainda me ofendeu diversas vezes. Bom, acho que egos inflados, inveja, ganância, não combinam com o perfil que um protetor de animais deve ter. São sempre eles que sofrem. Alguém disse que todos querem uma proteção maravilhosa, eficiente, abrigos perfeitos...mas QUEM quer ajudar? QUEM quer ser VOLUNTÁRIO??? Já imaginaram um sítio como o do Franklin bem organizado, com canis ecológicos, áreas de recreação, enfermaria, muito verde, gatis bem planejados...Seria uma beleza...mas quem quer colaborar, quem quer somar?. É uma pena, mas acho que os animais ainda vão sofrer muito até que o "cerumano" aprenda a respeitá-los como eles merecem por só nos darem amor. A Proteção ainda vai ter que "ralar" muito até ter pessoas engajadas unicamente no bem estar do animal e não em nome na lista TOP e o dinheiro sempre falar mais alto. Infelizmente, os governos nem cogitam do assunto. Se não for o povo se educar, aprender, ter compaixão, amar, pobres animais...triste fim os espera. Não seria a hora da Prefeitura aproveitar o terreno do Franklin e, conservando suas características, digo, mantendo o máximo de área verde, construir um Santuário para os animais, que diversos protetores poderiam utilizar e ajudar a manter? Quem sabe? Sonhar não custa nada...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anonimo, vc. fez uma boa explanação e sua ideia final não é tão difícil.... Mas, salvo péssima avaliação de minha parte, o que vi até agora de efetivo, foram contas e mais contas divulgadas por pessoas que estão cuidando dos animais que foram retirados de lá deste sítio por supostos maus-tratos.... Eu juro que não entendo.... juro!!!!!
      O caso de Teresópolis não deve ser comparado ao do Franklin posto as condições a quais os animais foram encontrados..... Enfim, acho que vc. escreveu muito bem sua opinião.

      Excluir
  17. É, é difícil mesmo, também ouvi muito falar no Franklin como matador, na época da Évelin, mas também sei que é difícil recolher todos sem fazer uma única eutanásia, digo eutanásia mesmo, quando o bicho está sofrendo e não tem cura. O povo quer mágica, se não aceita todos, reclamam que recebem dinheiro e não aceitam, se aceitam todos, reclamam que está super lotado e não cuidam direito. Aliás, protetor além de ter obrigação de salvar todos os animais, ainda não pode ter vida própria, devem gastar todo o seu dinheiro mesmo o ganhado dos seus salários de trabalhadores, com os animais. Viajar, mesmo deixando todos sendo muito bem cuidados, também não pode, devem gastar todo o seu tempo e dinheiro com eles, mesmo não pedindo dinheiro a ninguém. E aquele que mais difama, é exatamente o que nunca sequer ajudou com nada, nem trabalho, nem dinheiro. Depois, abrigo tem direito de dizer que não vai receber animal? Se não recebe eles abandonam na porta. Aí o pobre do proprietário do abrigo fica com pena e põe para dentro. Eu só não sabia que esse Franklin do qual falavam, era o mesmo da época da Évelin. Eu só pedi ajuda uma vez para meus resgates,foi quando recolhi quatro cães de uma vez, mas nunca recebi nada, desisti de pedir, agora infelizmente, se tenho dinheiro resgato, se não deixo lá. Muita gente costuma dizer, ora deixou lá, só postou foto e pediu ajuda? Resgata e depois pede ajuda, e se a ajuda não vier como foi o caso? Vão malhar do mesmo jeito porque você não pode levar ao médico e cuidar. Mais uma vez querem mágica. A galera tem que saber que protetor faz porque quer, e se quer e pode, não recebe ajuda do governo e não tem obrigação. Aliás como diz uma amiga eu nem me considero protetora, pois o que eu faço é muito pouco em relação as outras que eu vejo, passando fome para ajudar à todos e mesmo assim não conseguem. É triste!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana, minha amiga, vc. falou certo: as pessoas querem milagres/mágicas para resolver os problemas. Gostei muito do que escreveu retratando que para estas pseudo-protetoras oportunistas, nunca esta certo.... nada está certo....
      Todos nós queremos o ideal para os animais, mas, enquanto a proteção animal se preocupar em apunhalar as pessoas que tentam fazer o melhor, fica difícil.... A coisa é tão cruel quando descobrimos que nossos inimigos não estão nas fileiras dos peões de rodeio, nos laboratórios de pesquisa, nos matadouros, etc. , mas sim na própria proteção animal..... Lamentável!!!! Ontem mesmo li um comentário dizendo que o sitio do Franklin é grande e com uma boa estrutura e que podia ser um paraíso.... porque não juntaram forças? ele precisa de ajuda para tocar o sitio e esta gente, pelo jeito, não tem o que fazer.... Seria muito bom que as pessoas aprendessem a agregar já que dizem que gostam tanto de animais.

      Excluir
  18. Não resido no Rio, não conheço o Sr. Franklin, mas se a Sheila diz que ele é uma pessoa proba, acima de qualquer suspeita, creio nela. Jamais tive uma Ong ou fiz trabalho voluntário em alguma delas, mas sempre socorri animais e cuidei deles enquanto residi no interior. As despesas sempre foram exclusivamente minhas, jamais alguém ofereceu-me qualquer alimento ou dinheiro para auxiliar nos gastos. Nunca virei as costas a um animal abandonado e sei como alguém, que realmente ama os animais, sente-se ao ver algum nessa situação e, por isso, não o culpo por ter mais animais do que poderia efetivamente cuidar. Aposto que mesmo àqueles que levam seus animais até ele e sempre tiveram sua ajuda algum dia ofereceram-se para auxiliá-lo no trato dos mesmos ou agora defendem-no das acusações. A ingratidão é um dos piores defeitos do ser humano, mas é um dos mais presentes nessa infeliz espécie.

    ResponderExcluir
  19. Oi Marcia, o que sei sobre o Franklin já declarei. Acho que ele é honesto na causa como protetor e pratica aquilo que acredita. Sua formação como protetor é a mesma dos grandes abrigos americanos e europeus. Ele sustenta seu trabalho através da clínica e colaboração de umas 5 protetoras das antigas. Ele não mexe com computador e, portanto, nunca pediu colaboração pela internet como se vê por aí. No máximo ele aceita ração em troca de ficar com animais que são descartados por seu donos. Na sua casa ele tem cerca de 60 destes. Para o sítio ele leva só depois que estão bem de saude. Acontece que lá é um espaço amplo, aberto e animais se ferem aparecendo bicheiras, é claro.... qualquer um de nós vive isto, né mesmo? Não estou defendendo nem livrando a cara de ninguém, mas, tenho visto que neste caso está havendo uma inversão de valores que está me doendo a alma. Qualquer um que viva a realidade sabe que abrigo é muito difícil de administrar quando se depende de mão de obra confiável, né mesmo? Franklin ficou doente e pagou o preço de confiar em quem não merecia.... Fazer o quê?

    ResponderExcluir
  20. Fiquei pouco tempo no mundo da proteção (5 anos). Saí devido ao ambiente de egos e de pessoas dentro da própria proteção apunhalando as outras pelas costas. Continuo ajudando os animais. Dedico mais da metade da minha renda com eles. Mas quero distancia da proteção animal. Presume-se que quem "ama" os animais e cuida deles, é gente do bem. Quanta decepção!!! Aquele que te eloia hoje, te apedreja amanhã. Pobres animais!!! Enquanto algumas pessoas forem para a proteção animal pelo simples fato de não conseguirem conviver com os humanos (eu sei, é difícil) jogando suas frustrações nos pobres animais, nada será conseguido em prol dos animais. CLARO QUE EXISTEM EXCEÇÕES. É por essas e outras que fizeram com o Franklin (que nem conheço, mas sei do seu trabalho), que fizeram com a SUIPA, etc, que faço o meu trabalho na minha, longe, bem longe de "protetores" Você tem toda a razão Sheila. No meio da proteção é um patrulhamento tão grande entre os próprios protetores que os barracos são uma constante, com acusações mútuas e uma fofocada que faz com os protetores sejam mal vistos e desacreditados. Eu senti isso na própria pele no tempo em que atuava como protetora. Infelizmente só tenho a lamentar que coisas assim aconteçam. Quem ganha são aqueles que não querem fazer o que é sua obrigação, como o Poder Público, por ex. Quem perde sempre são os pobres animais.

    ResponderExcluir
  21. Francisco Brito

    Sou testemunha do trabalho do Franklin, pois já o ajudei muito e minha mãe, D. Apolonia (quem é do meio dos bichos conhece) que hoje já está com 74 anos e cansada, já não atua tão direta e efetivamente como faz há mais de 40 anos, tenho a mesma idade do Franklin e muitas vezes já o ajudei, desde a época em que iamos levar comida aos cães, que eram "largados" no Alto da Boa Vista perto da cachoeira das paineiras, inicio dos anos 80, e que conseguimos depois de muito tempo capturá-los e levar para o abrigo, o Franklin se tornou uma refêrencia quando se fala de caridade com os bichos, chegou a dar palestr aos bombeiros de como se captura os cães, quando estes são brabos, eu conheço a mantenedora dele, que não vêm ao caso divulgar, pois ela não quer fazer propaganda e sim ajudar de verdade os bichos, tanto financeiramente (comprando ração, remédios e equipamentos para a clinica), convido e até desafio a anonima, ou qualquer um desses anonimos, a passar um dia na clinica e ver o trabalho que é feito, tanto na acolhida, triagem, assim como na parte veterinária onde são castrados cães e gatos, que é o melhor meio de evitar a proliferação dos animais de rua, essas mesmas pessoas que o criticam, são incapazes de comprar 1 kg, digo 1 kg, de ração para doar para o Franklin, pois ele não quer, nenhum holofote politico em cima dele, e nem têm rabo preso com politico, pois os que "dizem" fazê-lo, não metem a mão em nada para ajudar, mas sacam o chicote da lingua na primeira chance para criticá-lo, eu te desafio, vai lá na clinica, ver o gasto que é buscar animais no Rio de Janeiro inteiro, que são largados todos os dias por aí, cães, gatos, a crueldade é grande, a Suipa, não sei se vocês sabem, recebe vez ou outra várias doações em dinheiro e imóveis, manda o ministério publico ir investigar lá, para onde vão essas doações? O que é feito do dinheiro? Se está mal das pernas, porque mantém um site bonitinho, pedindo contribuições de no mínimo R$ 30, pergunte a presidente que se eternizou naquilo que chamam de caridade dos bichos, veja onde a presidente mora. Ninguém é bobo, o Sra. Lya Cavalcante, criadora da APA, esta sim olhava pelos bichos, e o Franklin deu seguimento a isso, antes de criticá-lo sem fundamentos, vá até a clinica acompanhe o dia a dia estressante, de receber ligação de bichos amarrados a postes, largados em terrenos baldios, eu mesmo tenho em casa, uma cachorra que foi achada no lixo, minha mãe, cobria toda a zona sul atrás dessas "ocorrências" e o Franklin cobre a zona norte e oeste, ainda dando apoio na baixada. O trabalho dele é árduo e sem fim, assim como o de quem se envolve com essa benevolência, criticar e bater é muito fácil, quero ver colocar a cara e fazer metade do trabalho dele, ou dispor algumas horas do seu dia, para ajudá-lo, isso ninguém quer, mas se for para fazer denuncias maldozas...ahhh isso tem um monte, mas não sabem que ele foi até jurado de morte por causa desse tipo de matéria. Espero que a mesma rede de TV que o acusou, veja com outra ótica o belo trabalho que feito por ele. Sem mais, apenas um desabafo pela tamanha injustiça que estão fazendo com o Franklin, pois sem ele no Rio, quero ver a SUIPA, agindo...ele gostam é de aparecer na televisão para pedir dinheiro. Ainda bem que há o seu espaço para eles, os bichos, pois quanto mais conhecemos o ser humano, mais amamos os bichos. Francisco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Francisco Brito, também conheço o Franklin há muitos anos e também o defendi aqui das mentiras e maldades que estão fazendo com ele. Mas gostaria de discordar da forma como você o defendeu aqui. Não há ganho algum quando, para se defender uma pessoa, se ataca outra. Ao criticar aqui a Suipa, você não ajuda o Franklin, mas, ao contrário, cria-lhe mais um problema. A Suipa, assim como as outras ONGs e protetores autônomos, todos têm seu valor e fazem o melhor que podem pelos animais. Nossa luta será tanto mais forte e vitoriosa, quanto mais unidos estivermos. Precisamos deixar de lado vaidades, rancores e intolerâncias. Franklin, pelo que conheço dele, é uma pessoa que costuma ter respeito pelo trabalho dos outros. Nunca o ouvi falando mal de quem quer que seja. Vamos direcionar nosso tempo e pensamentos para lhe dar apoio e mostrar, aqueles que o criticam e ameaçam, quem ele é verdadeiramente. Não aumente o fogo cruzado que hoje cai sobre ele.

      Excluir
  22. Deixo meu testemunho. Uma vez ele estava todo arrumado para ir a um casamento, ia ser padrinho. Deu entrada uma labradora com tiro. Ele falou arruma outro pq vou ficar para ajudar. Ele e um homem bom. Ele tratava meu bebe com muito carinho e amor. O Flanklin e uma pessoa boa. Nos tratamos nossos animais ha mais de 20 anos. Injusto isso que fizeram com ele.

    ResponderExcluir
  23. quem sou eu para julga-lo? eu nao o conheço pessoalmente,ma sempre houvi falar que ele cuidava dos animais num sitio.ao inveis das pessoas ficarem discutindo quem esta certo ou errado,esta na hora de juntar todos e mudar essa situação,temos muitos animais pelas ruas querendo amor e carinho.nao poderemos mudar o mundo,mas podemos mudar o mundo ao nosso redor.eu nao quero acreditar que depois de anos de ajuda aos animais pelo que ja houvi pelas ruas que ele poderia ter comedido tal ato.mas se foram anos de luta sozinho e se ele fez realmente em um ato de desespero,esta mais do que na hora de mudar esse quatro.nao somos perfeitos em nada.mas podemos ser diferentes.o verdadeiro julgamento nao e aqui e sim la com deus.tambem cuido de animais pela rua .vivo de salario e faço o que posso .e nao desisti.por que tanta violencia?quebrar destruir, ameaçar? isso nao nos fará pior e nem melhor.pense com o coração .sejam humanos de verdade. o julgamento de deus e o unico que e certo!!

    ResponderExcluir
  24. Helder Leite Santos29/06/2015 17:09

    Prezados, Conheço o Franklin a 35 anos. Nestes anos todos, já perdi a conta de quantos animais deixei na casa do Franklin para que os recebesse e cuidasse dos mesmos. Nunca recebi por parte dele ou dos seus colaboradores uma resposta negativa ou pedido de dinheiro para deixar os animais. Outra coisa, o senhor Franklin para quem não sabe, a alguns anos atrás, não cobrava pelas consultas e operações cirúrgica executadas na clinica. alguém já falou sobre isso aos seus acusadores. Tenho certeza que ao Franklin e a sua esposa e outros, Deus colocou esta missão tão importante que é cuidar dos nossos queridos Meu amigo e irmão Franklin é com grande tristeza mais pedindo perdão a Deus pelos nossos irmãos que fizeram esta atrocidade com você. Fique firme porquê o Deus de Abraão Isaque e Jacó, está na frente deste assunto e, em breve, a justiça será feita e este mal entendido será esclarecido.
    Pastor Helder Leite Santos e Pastora Oscarina Costa Leite Santos.
    Bangu - RJ.

    ResponderExcluir
  25. E eu fiquei muito triste com a notícia e tenho uma boa lembrança do Sr. Franklin o qual ajudou a salvar a vida de um dos meus cães e a imagem que eu tenho é que ele sempre se mostrou uma pessoa que dedicou a salvar .

    ResponderExcluir
  26. Prezados,
    Tenho 9 cachorros vira-latas todos adotados da rua. Cada um com um problema. Uma é cega, outra epilética, outro é manco e assim vai. Amor acima de tudo. Amor. E a humanidade tem que parar de reproduzir animais, seja para a alimentação, seja como companhia. Para cada filhote de cachorro, especificamente, que é vendido como animal de estimação, de raça, bonitinho, que até recebe amor e tem uma vida digna, outros milhares, senão milhões são abandonados nas ruas ou ficam vivendo como prisioneiros, seja em abrigos ou na casa dos proprietários que um belo dia os abandonam sem expulsá-los de casa (coloca-los na rua). A humanidade tem que parar de reproduzir animais!!! E os que têm amor por eles, devem parar de estimular o comércio, seja para alimentação ou como bichinho de estimação. Os animais são nossos irmãos. Paremos de reproduzir animais!!! Pelo amor de Deus.

    ResponderExcluir
  27. Como está o Franklim de saúde?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Continua com os mesmos problemas de saúde. Mas, soube que ele fez uma reforma grande no sítio e que a ação contra ele já aconteceu. Houve um acordo e foi estabelecido um pagamento de multa e prestação de serviços.

      Excluir
  28. Olá boa noite meu nome é ive Farias estou a procura de algum protetor que possa abrigar pra adoção um gatinho de uns 6 meses que já esta vacinado, que pequei na rua onde moro, mas como trabalho cuidando de crianças em minha casa e este gatinho não esta se adaptando bem com elas , preciso de alguém que de carinho e cuidados a ele ate q seja adotado. Gosto muito destes bichinhos, já possuo uma gata que esta conosco a 13 anos e ela se adaptou bem com as crianças mas o gatinho ñ . preciso resolver esta questão antes que nos apeguemos mais a ele e estou preocupada com as crianças e ñ quero que isso se torne um problema maior já que respondo por tudo que acontece com cada criança que recebo. Se alguém puder me ajudar é só falar comigo pelo facebook ive Farias ou entrar em contato com meu zap 998611211 desde já agradeço

    ResponderExcluir
  29. Infelizmente à dez anos atrás, recolhi uma fêmea de rua,cuidei durante sua gestação e consegui doar cinco de seus filhotes, e não tendo como mante-la, entrei em contato com o abrigo do Dr°Franklin, e vieram buscar, essa linda fêmea chamada Luna, malhada em preto e branco, vacinada, nunca mais esqueço aquele olhar, foi embora, ela é dois filhotes, pretinhos, na época quis ajudar, mas sem retorno, não me deram endereço, nada, fiquei até em depressão, eu podia ajudar, só não tinha um lar pra ela, mas o obrigo foi muito bem elogiado, funcionários i formaram que a alimentação dos animais não faltava, e era de boa qualidade, enfim, morro de arrependimento, de tal atitude minha,e penso da seguinte forma, se ele cometeu falhas, não sendo assassinatos dos animais saudáveis,nem abandonos como daquela mulher de Teresopolis, falhas acontecem, pelo menos ele fez algo de bom para muitos animais, é uma pena eu não ter tido a oportunidade nunca de saber da minha querida e enesquecivel Luna

    ResponderExcluir
  30. estve na fazenda modelo que de modelo naõ tem nada vi animais pele e´osso num local que se diz tratar dos que nada tem com recursos nossos fiquei revoltada pois nimguem quer levar esss pequenos para casa pois estaõ doentes magros enfim deploráveis vi muitas fezes deles moles ,alguns com sarna magros tristes que vergonha eu tenho deste paiz que se diz do futuro que desvia tudo ate dinheiro p/raçaõ de qualidade façam algo denunciem cade os responsáveis por tanta covardia ......diretores na próxima vida vcs seraõ cães se cuidem deus existe .

    ResponderExcluir
  31. Conheço o Franklin desde a infância, e sempre tinha o costume d ajudar os animais, por muitas vezes compareceu à cada d minha mãe p tentar socorrer um cão e nunca cobrou nada, mesmo n sendo veterinário ele entendia sobre muitas coisas pois ele aprendia c um médico veterinário, foi o que eu sempre soube. Depois d um tempo minha mãe optou por ter gato pois no quintal começou aparecer ratos, e o Franklin entregou a minha mãe uma gatinha já castrada. Depois disse soube d casos e até vi pessoas entregando cães na clínica e um saco d ração como se isso fosse sustentar eles p o resto da vida, pessoas c saúde, empregadas, c condições físicas e psicológica p serem protetores, simplismente enjoaaram ou se cansaram d cuidar das suas obrigações e resolvemos descartar vidas indefesas como se fosse objetos. Desumano todos aqueles q maltratam e abandonam essas criaturas d Deus. Muito Triste!!!

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪