25/02/2015

Baratas podem sofrer de “depressão” se ficarem sozinhas, diz pesquisa

Já viram um negócio destes? kakakakaka.... muito bom.... aliás, protetor pode matar barata? ratos? formigas? diga aí.....
------------------------------------------
As baratas são seres repudiados pelo ser humano, mas entre elas, são insetos muito sociais.

Pesquisadores estão estudando a “vida secreta” das baratas e descobriram que são seres com um sistema muito mais sofisticado, que podem reconhecer os membros de suas famílias e que não gostam de viver sozinhas, podendo, até mesmo, adoecerem se ficarem solitárias.

As baratas vivem intimamente ligadas, em sociedades igualitárias, baseadas em estruturas sociais e regras, são capazes de
tomar decisões coletivas em prol do bem de todos.

Ao estudar certas espécies de baratas, cientistas acreditam que podem aprender como a sociedade de animais mais avançados evoluiu, inclusive a sociedade humana.

A sociedade
Algumas espécies de insetos são conhecidas por suas habilidades sociais, como as formigas, cupins e algumas abelhas e vespas, por exemplo. Os chamados "insetos eussociais" possuem estruturas e comportamentos altamente desenvolvidos.

Nos insetos “eussociais”, há uma rainha dominante, que tem o privilégio de criação, o resto dos milhares de insetos são apenas trabalhadores. Esse sistema é diferente da sociedade da barata, onde qualquer uma é ‘autorizada’ para o acasalamento e procriação.

As baratas são conhecidas por serem gregárias, pois vivem em grupos em vários estágios de suas vidas, assim entendemos pouco sobre como elas realmente se comportam em torno de si. Uma revisão científica publicada na revista Insectes Sociaux explica o que sabemos agora.

Existem cerca de 4.000 espécies de baratas descritas pela ciência, até agora. Destas, cerca de 25 se adaptaram para viver entre as pessoas. Dessas, duas espécies em particular têm sido estudadas em detalhe, a barata alemã (Blatella germânica) e a barata americana (Periplaneta americana).

Seus hábitos
Durante o dia, as duas espécies descansam em grupos, dentro de rachaduras escuras, fendas ou encanamentos. À noite, esses grupos ou “rebanhos”, como os cientistas às vezes chamam, se separaram, com cada barata andando em busca de comida e água.

Uma pesquisa descrita pelo Dr. Mathieu Lihoreau, do National Centre of Scientific Research (Rennes, França), e colegas, revela a importância da vida em grupo das baratas.

Baratas que não saem com outras sofrem de “síndrome de isolamento”. Uma barata jovem, Alemã ou Americana, deixada sozinha, demora mais tempo para crescer e tornar-se adulta. Isso afeta seu comportamento mais tarde. A jovem isolada demora mais tempo para encontrar um grupo e um parceiro. Parece que as baratas jovens precisam estar em contato constante umas com as outras para o correto desenvolvimento.

Em 2010, pesquisadores anunciaram que haviam encontrado baratas que "conversam entre si", sobre o alimento.

Na análise do Dr. Lihoreau, as baratas dependem de pistas químicas para passarem informações sobre localização e tipo de comida para as outras. Utilizando produtos químicos, chamados hidrocarbonetos cuticulares, produzidos em seu corpo, esses insetos podem comunicar até que tipo de rachadura ou abrigo seria um bom lar para o dia.

Algumas vezes a barata faz trilha de odor, depositando fezes ricas nesses produtos químicos, que as outras baratas podem seguir. Com esses químicos, as baratas são capazes de identificar umas as outras, em especial, identificar seu parentesco.

Talvez a revelação mais surpreendente sobre a vida secreta das baratas seja a formação de "rebanhos sociais", podendo tomar decisões coletivas. Por exemplo, ao procurar abrigo, todas as baratas do grupo vão escolher o mesmo lugar, bem como as fontes de alimento. Esse comportamento permite que sejam compartilhadas informações e decisões sejam tomadas mais rapidamente, beneficiando o grupo em sua totalidade.

De fato, “podem ser vistas como formas emergentes de cooperação”, segundo os cientistas, ou “uma característica emergente de inteligência coletiva”.

Os estudos das baratas Alemãs e Americanas mostram o quanto esses insetos são sociais. Eles vivem em abrigos coletivos; diferentes gerações da família vivem juntas e esses animais se tornam dependentes uns dos outros. E, embora as baratas sejam menos desenvolvidas socialmente do que os insetos “eussociais”, elas são mais igualitárias.

Dr. Lihoreau e seus colegas buscam mais investigação sobre o comportamento social barata, pois pode revelar mais sobre como animais sozinhos, correndo por seus próprios fins, de alguma forma, se juntam para formar grupos coletivos.

Parece que mesmo as baratas são um grupo amigável, e por uma perspectiva evolutiva, são beneficiadas por suas habilidades sociais, antes desconhecidas.

7 comentários:

  1. Eu não gosto de matar bicho algum, embora já tenha matado baratas. Formiga um vez joguei veneno em um ninho feito na tomada da cozinha, mas jurei que nunca mais. Na minha casa faço de tudo para que não apareçam (evitando acumular lixo e louça suja, p. ex.). Ultimamente está mais difícil para a minha consciência matá-las. A única vez que apareceu uma em casa, vindo do muro do vizinho, espantei ela de volta para o vizinho. Ratos jamais mataria, acho que capturaria e colocaria para fora. Nem os pulgões que atacam as plantas tenho conseguido matar...

    ResponderExcluir
  2. Eu ainda não tenho problemas de consciência de matar baratas.
    Não gosto de matar formigas mas tem horas q parece fugir do controle.
    Já matei lagartixas mas de uns anos para cá estou gostando tanto delas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verônicaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa, amo lagartixas..... são bichinhos incrivelmente talentosos e grandes amigos nossos..... costumo dizer que são faxineiras de nossa casa.... pegam todos os mosquitos..... Aqui em casa, tive uma que morava no meu armário e chegou até fazer postura de ovos..... é o bicho que mais gosto.... depois vem os tigres e depois todos juntos..... O meu problema é que as gatas ficam de plantão para pegá-las..... daí fico de plantão para salvar elas das gatas.... eta, vida!!!!! kakakaka.....

      Excluir
  3. Até as baratas são mais inteligentes e sensíveis que muitos seres humanos, né não?!

    ResponderExcluir
  4. cleiasica@hotmail.com26/02/2015 16:13

    quando meus gatinhos pegam baratas, as machucam pq. eu não vejo, logotentomatá-las de um modo bem rápido tentando minimizarseu sofrimento pois acho q.elas também sentem dor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gatos são lindos, fofos, mimosos, mas muito sádicos. Faz parte da natureza dos bichanos, não é por maldade, só é brincadeira de gato.

      Excluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪