13/09/2014

Bichos no tribunal - Você sabia?

Victória nos mandou.... cara, esta eu não sabia.... olha isto!!!!!!
-------------------------

BICHOS TAMBÉM PAGAM
Animais no banco dos réus


Não havia dúvidas da culpabilidade do réu. No ano de 1314, ele matara voluntariamente um homem no condado francês de Valois. Várias pessoas tinham testemunhado o ataque sangrento e
selvagem, e ele foi condenado à morte e enforcado por ordem do parlamento provincial. O réu era um touro.
A lei moderna não reconhece a ideia de que animais podem cometer um crime, mas na Europa medieval era comum eles serem acusados de toda espécie de delito – de feitiçaria a assassinato.
Bovinos e suínos eram as vítimas mais frequentes, mas outros animais iam também a julgamento. Os suíços, por exemplo, acusaram muitas vezes minhocas de destruírem colheitas, e em 1487, as autoridades francesas do ducado de Savóia processaram escaravelhos por saquearem suas vinhas. Quase um século depois, os ratos de Autun, no centro da França, foram intimados a comparecer ao tribunal, acusados de infestarem casas e celeiros. Eles não compareceram, e o advogado alegou que suas vidas correriam perigo devido à quantidade de gatos nas imediações. O tribunal deveria garantir a segurança de seus clientes na ida para o julgamento e no regresso. O caso foi adiado indefinidamente.
No século XV, um galo da cidade suíça de Basiléia não teve tanta sorte. Foi acusado de ter posto um ovo, o que aquela gente supersticiosa considerou indicação de que ele era feiticeiro. Depois do julgamento, o galo foi amarrado a uma estaca e queimado com o ovo. E em Lavegny, França, uma porca que matara e comera parcialmente uma criança foi enforcada por assassinato. No entanto, os seus seis leitões cúmplices foram poupados, por serem muito novos para responder pelo que faziam.

Do livro: Você Sabia?1999 (Reg Grant, James Harrison, W.Mc Donald e Lesley Riley)


9 comentários:

  1. Humanos são mais imbecis do que eu imaginava

    ResponderExcluir
  2. Verdade, são mais imbecis do que se imaginava......

    ResponderExcluir
  3. Hoje, tudo o que queremos é que os animais não-humanos, seres sencientes como nós, sejam respeitados pelos humanos, especistas e antropocêntricos, como sujeitos de direitos e não como meros objetos dos quais podemos dispor, e que reconheçamos que eles existem por suas próprias razões, não para serem nossos escravos.

    ResponderExcluir
  4. Cristina Calixto13/09/2014 22:53

    Pra vocês verem que o ser humano não presta não é de hoje. E a Justiça é a única que continua cega (além de surda e muda. Eu que o diga....).

    ResponderExcluir
  5. Cristina, eu tb...que o diga!!! Aliás, nunca prestou e cada vez menos. Com poucas exceções.

    ResponderExcluir
  6. Medieval, um termo muito propício a ser utilizado para qualificar os seres ditos humanos que ainda habitam o planeta. Os animais sempre sofreram nas mãos imundas das pessoas ignorantes.

    ResponderExcluir
  7. O ser humano já foi bem pior, mas ainda tem muito a evoluir e já que possuem cérebro e não usam, seria melhor que nascessem sem ele, ao menos não dariam tanta dor de cabeça.

    ResponderExcluir
  8. Eu já sabia disso há muito tempo, mas é tão ridículo que parece inacreditável, não é? Mas, do ser humano, pode-se esperar tudo - de mal, é claro.

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪