10/07/2014

'Samu' para animais abandonados começará a funcionar na capital de SC



Muito legal a iniciativa..... showzaço!!!!!!!!!!!!
-------------------------
Animais que precisam de cirurgia são tratados no ambulatório da prefeitura (Foto: Bem Estar Animal/Divulgação)
Objetivo é fazer atendimento de emergência a cachorros, gato e cavalos.
Somente integrantes da segurança pública poderão fazer chamados.

A partir da segunda quinzena de julho deve começar a funcionar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência Veterinário (Samuvet) em Florianópolis. De acordo com o diretor de Bem Estar Animal, João Eduardo Pereira Cavallazzi, o objetivo é ajudar cães, gatos e cavalos abandonados envolvidos em ocorrências como acidentes de trânsito. Somente integrantes da segurança pública poderão acionar o serviço.

A ideia surgiu pela necessidade da padronização dos atendimentos da Polícia Militar em situações como de animais que sofrem ou provocam acidentes, explicou o diretor, que também é da corporação. Por desconhecimento, agentes da segurança pública acabavam não entrando em contato com o Bem Estar Animal. "Resolvemos padronizar esse tipo de atendimento", disse o diretor.

Logística
Com o Samuvet, as ocorrências serão numeradas. Somente as polícias Militar e Civil, o Corpo de Bombeiros e a Guarda Municipal poderão chamar o serviço. Para atender às ocorrências, foi modificado um automóvel Zafira. O carro foi equipado com uma caixa de transporte, para animais menores, uma maca, para os maiores, e uma mala de primeiros-socorros. Uma carreta pode ser acoplada ao veículo para possibilitar o transporte de até dois cavalos ao mesmo tempo.

Outros animais, como os bovinos, possuem uma legislação diferenciada, explicou o diretor, e estão sob cuidados de outras entidades. No veículo modificado, vão atuar nas ocorrências dois servidores da prefeitura: um motorista e um médico veterinário.

Investimento
Entre as ocorrências mais comuns desse tipo estão cavalos soltos em rodovias, bichos atropelados que provocaram acidentes e animal baleado. A verba usada no projeto foi "mínima", segundo o diretor. "A gente não investiu R$ 1 mil", afirmou. Ele explicou que o veículo, que ia a leilão, foi doado pela Secretaria de Educação e os servidores já são da prefeitura. A verba do próprio Bem Estar Animal foi usada na modificação do automóvel.

Como vai funcionar
Durante o atendimento, o médico veterinário avalia se o animal precisa passar por cirurgia ou algum tratamento especial. Em caso positivo, ele é encaminhado, caso haja vaga, para o ambulatório do Bem Estar Animal. Após o procedimento cirúrgico, ele é microchipado, vacinado, tratado contra vermes, castrado e colocado para adoção.

Quem adotar o animal, segundo o diretor, terá direito a atendimento gratuito no ambulatório para o bicho enquanto ele viver.

Quando iniciar, o projeto funcionará durante 90 dias em caráter experimental. Nesse período, será avaliada a funcionalidade e de que tipos de equipamentos o veículo usado nos atendimentos precisa.

FONTE: G1

7 comentários:

  1. Muito bom. Espero que funcione plenamente e que outras cidades sigam o exemplo. Basta ter força de vontade!

    Ezequiel

    ResponderExcluir
  2. Belíssima iniciativa !!!

    ResponderExcluir
  3. rosa elisa villanueva10/07/2014 12:30

    Moro em Florianópolis e até a semana passada o ambulatório veterinário da prefeitura não tinha aparelho de raio x, indispensável no atendimento aos animais atropelados. Espero que reativem as castrações periódicas que aconteciam nos bairros, quando um caminhão adaptado recolhia os animais previamente cadastrados por um voluntário, e os devolvia dois dias depois. No meu bairro Alto da Caeira do Saco dos Limões, e na região em que atuo parte da Serrinha, Caeira, Saco dos Limões e Monte Serrat, a nossa última castração por este serviço da prefeitura aconteceu em 17 de dezembro de 2012 e só Deus sabe o que temos feito para manter com algum controle a procriação das cadelas e gatas da região. Além disso, o super eficiente serviço de atendimento veterinário domiciliar par animais de famílias de baixa renda praticamente não existe mais. Até dezembro de 2012, a voluntária visitava os animais que precisavam de atendimento veterinário e encaminhava solicitação por e-mail à prefeitura. O(a) veterinário telefonava para a voluntária agendando uma visita que se tornava um mutirão de atendimento veterinário. No meu bairro não estava implantado o PSF (programa de saúde da família), mas os veterinários da prefeitura eram vistos todas vez que eram demandados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou ser responsável pelo meu comentário, você está mentindo maldosamente e não sei o motivo, muito triste ler isso, mas não será um comentário seu que irá atrapalhar nosso trabalho.

      Excluir
  4. Talvez essa seja apenas uma atitude com finalidade eleitoreira, pelos antecedentes que Rosa Elisa descreve. Mas o que eu acho inacreditável é que as pessoas jamais se esforcem para atender seus animais, deixando isso sempre a cargo do poder público - o que, em caso de animal doméstico, acho um erro.

    ResponderExcluir
  5. Vamos ver se funciona de verdade ou se é golpe eleitoral, como a Rosa Elisa comentou o descaso do ambulatório veterinário da prefeitura, é ver pra crer.

    ResponderExcluir
  6. aqui em salvador nem hospital publico para animais tem. existe um projeto do vereador marcell moraes para implantação de um, mas ainda nao saiu nada. consultas,rx so particular. imagine!

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪