28/06/2014

Ativistas não conseguiram impedir que milhares de cães fossem comidos na China



Imaginem que estão achando ótimo esta divulgação da tal Provincia.... Só tem um jeito mesmo: hecatombe!!! Só tenho pena e muita consideração pelos companheiros ativistas que estão nesta luta.... Muita força para eles.....
---------------------------------
Semana passada, a mídia internacional cobriu de forma intensa o Festival de Carne de Cachorro da China, que vem se tornando meio que uma tradição nas últimas duas décadas. Como o nome sugere – e para o desespero de quem considera cachorros amigos, não comida – dez mil cães são abatidos e servidos todo ano no festival que acontece na cidade de Yulin, província de Guangxi.

Estive em Yulin no sábado, enquanto os moradores mais uma vez brindavam com vinho de lichia e saboreavam tigelas de cachorro recém-assado, frito e cozido.



Amantes de animais de toda a China e do resto do mundo criticaram o apetite aparentemente sem limites de Yulin por carne de filhotes, e várias celebridades chinesas fizeram apelos na internet para que o festival fosse cancelado. No entanto, os moradores locais se negam a desistir de sua reunião anual. Quando falei com uma vendedora do mercado de carne Dong Kou no centro da cidade, ela disse que tinha perdido a conta dos cães vendidos na semana anterior, mas calculava que havia sido bem mais de cem por dia – os negócios nunca foram tão bem.

Shandai, do grupo de proteção dos animais Centro Voluntário Guangdong Shoushan, reconheceu que as estimativas prévias de dez mil cães sacrificados para o festival eram muito baixas, afirmando que o número correto deve ficar em torno de 40 mil (mais dez mil gatos, caso você não goste muito de cachorros).

Ao andar pela cidade, a presença de manifestantes parecia ter tido o efeito contrário do que eles esperavam. Os moradores que enchiam suas cestas com patas e rabos recém-cortados defendiam seus costumes sem remorso. Uma mulher no mercado chegou a declarar indignada: “Não estou forçando ninguém a comer cachorro, então eles não podem me forçar a parar!”.

“Mais pessoas estão comendo cachorro este ano”, reclamou Pian Shan Kong, ativista pelo direito dos animais de Guizhou e que observa o festival há três anos. “Como são pessoas de fora que vêm para protestar, os moradores são estimulados a resistir.” Kong estava mantendo quatro filhotes resgatados em seu hotel em Yulin – segundo ele, o vendedor dos cães ficou enraivecido quando percebeu que eles não estavam destinados ao prato do jantar e ameaçou cortar os quatro ao meio ali mesmo se Kong não pagasse a mais por cada um.

A amante de cachorros Yang Xiaoyun foi além e adquiriu 300 cães engaiolados, que depois tiveram que fazer uma viagem de 11 horas até sua cidade, Tianjin. Apesar das boas intenções, os 90.000 RMB (mais de 30.000 reais) gastos comprando os cães sem dúvida continuarão alimentando os vendedores de cães da região.

A indústria de carne de cachorro na China não é totalmente regulamentada, e os ativistas afirmam que os cães, com frequência, são animais de estimação roubados ou de rua, o que apresenta riscos para os consumidores. Os vendedores, no entanto, insistem que os cães são “tu gou”, um tipo de cachorro criado em fazendas especialmente por sua carne, e que isso não é diferentes da criação comercial de outros animais considerados fofos, como ovelhas, para o abate.

No sábado, os ativistas pelos direitos dos animais tentaram realizar uma manifestação em frente ao prédio do governo de Yulin, que culminou em faixas e cartazes agarrados e rasgados. O que se seguiu foi uma troca de ofensas entre os moradores e os manifestantes, até que guardas de segurança foram chamados e dispersaram a multidão.

Enquanto o resto da China continua debatendo a moralidade da carne de cão, ficou claro que, para os moradores de Yulin, carinha de cachorro nenhuma vai impedir o banquete.

Como um morador apontou orgulhosamente: “Se você não está falando da Copa do Mundo, você está falando sobre o nosso festival – isso só pode ser bom para nossa reputação, temos a melhor carne de cachorro da China. No futuro, Yulin vai se tornar ainda mais famosa!”.

FONTE: Vice

13 comentários:

  1. Tomara que morram todos de indigestão, infecção ou câncer no estômago... bando de abutres....

    Simone

    ResponderExcluir
  2. Prática repulsiva essa de comer cães, motivo de orgulho de covardes acobertados por leis bárbaras, uma loucura coletiva desgraçando desventurados cães que abriram docemente os olhos nesse inferno, cercados de feras raivosas e indomesticáveis que se divertem e riem como hienas quando matam. O mundo solidário é capaz de impedir isso, não importa como ou quando, não é mais possível suportar tamanho HORROR, “não é mais possível dizer que não sabíamos”.

    ResponderExcluir
  3. RAÇA DESGRAÇADA!
    TIRANDO OS ATIVISTAS E OS ANIMAIS, TOMARA QUE TODOS SEJAM ENGOLIDOS POR UM TERREMOTO OU POR UM FURACÃO!!!
    COMO DÓI VER ISTO E TB OUTRAS BARBARIDADES COM OS ANIMAIS!

    ResponderExcluir
  4. Sandra concordo com tudo que você disse ! O mais indignante é a forma que "abatem" esses inocentes e indefesos... alguns tem seus ossos quebrados antes de serem cozidos vivos...!!! Horror !! Horror !!! Até quando a sociedade vai aceitar que esses famigerados esses trastes, esses sub-humanos continuem com essas selvagerias ....

    ResponderExcluir
  5. Para conseguir essa façanha, só se tivessem a ajuda de governantes de outros países ou de um grande milagre.
    Povo maldito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Descartando o grande milagre, raro de ocorrer, fiquemos com a primeira opção mais viável de se concretizar se houver vontade política e muita, muita divulgação do que ocorre ao vivo e a cores neste inferno.

      Excluir
  6. PORQUE ESSES ANIMAIS SAO TAO PORCOS,QUE ALEM DE CACHORROS COMEM GAFCOMER VAI ANHOTO, TANAJURA, BISOUROS, DEUS ME LIVRE,VERDURAS E FRUTAS QUE É MAIS SAUDAVEL. DEUS É MAIS!

    ResponderExcluir
  7. Não os chame de animais, Josette. Fossem eles animais no completo sentido da palavra e não veríamos isso. São monstros com instintos bestiais, seres dementes, abjetos. E também não concordo com você quando diz que são porcos por comerem insetos - eles não são sujos, sujos somos nós e a nossa voracidade. Insetos são lindas criaturas de Deus e merecem viver livres como todos nós.

    ResponderExcluir
  8. Se os ativistas não conseguiram acabar com isso, quem vai?

    ResponderExcluir
  9. Beth Vieira29/06/2014 22:18

    Nossa, pra mim além de nojento e revoltante, é surreal ainda existir um povinho tão ignorante, pequeno, frio e insensível...vontade de chorar e vomitar!!!

    ResponderExcluir
  10. - Esse povo come tudo...menos uns aos outros...

    ResponderExcluir
  11. Quem sabe um dia vão se enjoar da carne de cachorro e comerem-se uns aos outros,. povinho FDP do quinto dos infernos;
    odeiooooooooooooooooooooooooo essa raça !!

    ResponderExcluir
  12. Há quem não veja diferença: cães, gatos, bois, vacas, coelhos, carneiros, ovelhas, porcos, etc. Eu também não vejo.

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪