30/05/2014

Polícia e ONG de Caeté-MG se unem e mulher é indiciada por maus tratos

Caraca!!!!!!! ainda bem que tinha a proteção animal  à frente...
--------------------
Polícia e ONG de Caeté-MG se unem e mulher é 
indiciada por maus tratos
Uma moradora de 26 anos do bairro Pedra Branca, em Caeté (MG) está respondendo processo por crime de maus tratos contra animais. Ela foi indiciada depois que a Polícia Civil e Militar Ambiental e o delegado Bruno Affonso estiveram em sua casa no dia 22 de maio, após denúncia feita pela Sociedade Galdina Protetora dos Animais (SGPAN) de que havia uma cadela pitt bull em situação de maus tratos (fotos em anexo), o que é crime, conforme artigo 32 da lei federal nª 9.605/98, combinado
com o artigo 3ª do decreto lei 24.645/34 e artigo 29 do decreto federal 6.514/08.
Ao chegar ao local o delegado, acompanhado por uma voluntária da SGPAN e da Polícia Militar Ambiental, encontrou o imóvel fechado, com cadeado no portão e com características de abandono. Da rua ele avistou um animal em situação de maus tratos.

Como não havia ninguém na casa, a Polícia usou um alicate e entrou para prestar socorro à cadela, conforme registrado no Boletim de Ocorrência. “Foi degradante a cena que vimos. Uma cadela magra, com latido fraco, extremamente fragilizada e submissa. Flagramos um vasilhame de água cheio de lodo, sem comida, em meio a lixo, fezes de semanas, com um péssimo odor, amarrada por uma corrente curta e embolada”, afirmou o delegado Bruno. Toda a ação foi registrada em filmes e fotos pela Polícia.

  
A cadela foi recolhida e encaminhada a uma clínica veterinária. No dia seguinte, após prestar depoimento à Polícia, pedi-la de volta e se comprometer a cuidar bem dela, inclusive deixando-a fora de correntes, a mulher foi autorizada a retirá-la da clínica. Para isto, teve que pagar todas as despesas.
Mesmo voltando a ter a guarda do animal a mulher continuará respondendo pelo crime de maus tratos. “Orientamos como ela deve proceder e nos comprometemos a voltar à casa periodicamente para verificar se está havendo tratamento adequado”, destacou o delegado.  “Esperamos que essa ação sirva não só para punir a responsável pelo animal, mas também conscientizar a sociedade que a Polícia está atenta e sensível a esse tipo de crime. Animal não sabe pedir socorro, logo seremos mais proativos nesses casos”, salientou o delegado. 
“Em Caeté, infelizmente, ainda há muitos casos de maus tratos. Nosso trabalho é também conscientizar as pessoas que animais precisam ser bem cuidados. Caso recebamos denúncias de maus tratos repassaremos à Polícia, que está tendo uma atuação exemplar”, anunciou.


8 comentários:

  1. Parabens à polícia e a Ong! Mas acho que o animal nao deveria voltar para a dona, pois ela vai fazer o mesmo com certeza, mas com mais cuidado pra que os vizinhos nao vejam. Espero de coração que a polícia volte lá várias e várias vezes, para confirmar o cuidado. Mas isso tem a cara daquele ocorrido com o menino que pediu socorro as autoridades e acabou morto pela madrasta depois que as Autoridades fizeram um acordo com o pai.

    ResponderExcluir
  2. A tutora não vai fazer a mesma maldade que fazia, agora que foi indiciada: vai fazer muito pior. Maus tratos de animais é crime e devolução ao irresponsável, TAMBÉM.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não acredito que ela fará isso, pois se não quisesse ou não tivesse condições de ficar com a cadela, ela teria se manifestado. Agora, ela sabe que está sob observação e assim aprenderá a cuidar com responsabilidade.

      Excluir
  3. Também não acredito no arrependimento dessa irresponsável. Espero que não aconteça o pior com essa coitadinha!!

    ResponderExcluir
  4. Fádua Andrade30/05/2014 19:06

    Concordo com vcs, Ana e Sandra. Pobrezinha, merece um bom lar. Aliás, ela foi castrada? Será essa imundície de dona não a tinha somente para procriar e vender os filhotes?

    ResponderExcluir
  5. Sem dúvida a policia merece parabéns pelo bom trabalho. Agora devolver a cadela a mesma pessoa jamais posso concordar com isso e achar que é certo. Não dá mesmo.

    ResponderExcluir
  6. Jorge Romano30/05/2014 21:41

    Essa reportagem sim, teve inicio-meio e fim, diferente da do cahorrinho espancado. E a polícia agiu corretamente ao invadir o local, pois havia uma vida em risco. Pena a cadela ter voltado para a antiga responsável. Esse Delegado é mesmo porreta pelas declarações feitas, o pessoal de Caetés está de parabéns.

    ResponderExcluir
  7. Galera ...... vamos elogiar a polícia civil e militar neste caso !
    Assim podemos demostrar que estamos acompanhando a atuação da polícia e que este tipo de ação é o que esperamos deles.

    https://www.policiamilitar.mg.gov.br/portal-pm/faleconosco.action
    (Meu protocolo foi 14015026449940-1405)

    https://www.policiacivil.mg.gov.br/pagina/fale_conosco
    (meu protocolo foi b5x6J7u6 Código 67275)

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪