07/04/2014

A atriz Doris Day completou 90 anos e continua militando na causa animal



Os mais jovens, claro, nunca ouviram falar da atriz Doris Day, mas, ela é uma pessoa preocupada com os animais desde muito antes da maioria que nos lê ter imaginado que iria nascer.... Ela antecede Brigite Bardot. 

Hoje aos 90 anos, completado no ultimo dia 03 de abril, se dedica somente a causa animal e mora em um rancho na Califórnia - EUA. Conheça a ONG dela CLICANDO AQUI que se fundiu em 2006 à HSI. Veja um resumo da sua história abaixo e, para galera do meu tempo, o vídeo com a música do filme que a tornou muito conhecida:






**************

Atriz de clássicos como O Homem que Sabia Demais, de Hitchcock, hoje se dedica aos cuidados dos animais.
por Renato Hermsdorff

Clara Bixby foi uma das atrizes mais populares de Hollywood dos anos 1950-1960. Estrelou 39 filmes, é até hoje uma das recordistas de bilheteria, ranqueada na posição 24 na lista da revista Premiere das Maiores Estrelas do Cinema de Todos os Tempos; assina não apenas uma, mas duas estrelas na Calçada da Fama (como atriz e cantora) e, mesmo assim, talvez você nunca tenha ouvido falar dela.

Mas Doris Day você conhece, certo? Nascida Doris Mary Ann Kappelhoff, em Cincinnati, Ohio, no dia 3 de abril de 1924 – portanto, há exatos 90 anos – Clara Bixty era o apelido da atriz Doris Day, entre os amigos mais íntimos. A alcunha veio de
uma brincadeira feita pelo ator Billy De Wolfe durante as filmagens de No, No, Nanette (1950). A explicação é simples: para ele, Doris Day não tinha cara de Doris Day, mas de Clara Bixby.

Agora, se mesmo assim, você não estiver familiarizado com o nome, basta perguntar à sua mãe (ou à sua avó, dependendo da sua idade), se ela conhece a música Que Sera Sera (Whatever Will Be, Will Be) e provavelmente os olhos dela se encherão de lágrima – o que te dará uma noção do alcance da carreira dessa venerada atriz, que o AdoroCinema tem o prazer de homenagear. Que Sera Sera faz parte da trilha do talvez mais popular filme estrelado por Doris: O Homem Que Sabia Demais (1956), de Alfred Hitchcock (papel que quase foi recusado pela loira devido ao seu conhecido medo de voar).

Se mesmo assim, está difícil chegar lá, não se culpe. Apesar de tamanho sucesso, Doris está afastada do cinema desde 1968, quando estrelou o filme Tem um Homem na Cama da Mamãe. Hoje, ela se dedica à proteção aos animais.

Foi cantando que Doris se tornou famosa, depois que um trágico acidente automobilístico em 1937 a impossibilitou de ser dançarina, confinando-a a anos de cadeira de rodas. Tempo suficiente para que a jovem se dedicasse a estudar canto. Em 1939, ela começou a cantar com a Les Brown & His Band of Renown, e ganhou projeção mundial com o hit Sentimental Journey, em 1945. Seguiu carreira solo e gravou cerca de 30 álbuns (mais de 650 canções) até 1967.

Convencida por seus agentes de que poderia também atuar, o primeiro papel de Doris foi em Romance em Alto-Mar (1948). E já no ano seguinte, emplacou Meus Sonhos te Pertencem e Mademoiselle Fifi. Depois de estrelar alguns filmes pela Warner Bros., em 1953 veio o maior estouro da atriz, o sucesso Ardida como Pimenta, declaradamente, o preferido da atriz, em que ela interpreta a temida pistoleira Calamity Jane.

Na esteira, vieram o Céu no Coração (1954), Ama-me ou Esquece-me (1955) e o próprio O Homem que Sabia Demais, quando viveu a esposa de James Stewart em um dos melhores filmes de Hitchcock, em que seus personagens se viam envolvidos acidentalmente em uma trama internacional de assassinato durante as férias no Marrocos. Em 1959 foi a vez de Confidências à Meia-Noite, responsável por sua única indicação ao Oscar. Mesmo assim, Day subiu ao palco da premiação seis vezes como cantora, duas delas interpretando canções vencedoras ("Secret Love", de Ardida como Pimenta; e a preferida da sua mãe: "Que Sera, Sera").

No início dos anos 1960 – já casada com o produtor Martin Melcher, que acabou por se tornar o agente de Doris – ela estoura com o sucesso Já Fomos Tão Felizes (1960). Foi a década de Favor Não Incomodar (1965), A Espiã de Calcinhas de Renda (1966), Onde Estavas Quando as Luzes Se Apagaram? (1968) e, por fim, o derradeiro Tem um Homem na Cama de Mamãe (1968). No mesmo ano, Martin faleceu e, desde então, ela nunca mais fez um filme.

Pouco antes de morrer, Melcher havia assinado um contrato com a rede CBS – ao que tudo indica, sem o conhecimento da atriz – para que Doris estrelasse sua própria série de TV. The Doris Day Show foi ao ar de 1968 a 1973, repetindo a boa audiência da atriz no cinema.

Doris teve um filho, Terry Melcher, produtor musical de sucesso, que chegou a trabalhar com os Beach Boys, The Byrds, entre outros, e que veio a falecer em 2004.

Reclusa, hoje Doris Day comanda a fundação Doris Day Animal League, que milita em prol dos animais. Reza a lenda que a causa foi abraçada durante as filmagens de O Homem que Sabia Demais, quando a atriz teria se espantado com o tratamento local dado a camelos, cabras e outros animais no mercado de Marrakech.

Mesmo sem nenhum homenzinho dourado na estante, pelo conjunto da carreira cinematográfica, Day ecebeu o prêmio Cecil B. DeMille e da Associação de Críticos de Los Angeles; pelo mesmo motivo, um Grammy (2006), além da “Presidential Medal of Freedom” (2004), honraria da presidência da república dos Estados Unidos.

Em 2011, Doris Day lançou o álbum My Heart, que entrou para o top 10 da parada britânica, fazendo dela a artista mais velha a emplacar um disco de inéditas na lista. Resta torcer para um retorno ao cinema. Que Sera Sera.

12 comentários:

  1. Sheila,o Blog faz aniversário e nós é que ganhamos o presente. Que saudade. É do meu tempo! E que tempo aquele!Sem saudosismo mas constatando a qualidade de vida. Doris Day é um ícone. Filmes doces e românticos em sua maioria. Daquela doçura só se poderia esperar isso mesmo:o amor pelos animais.

    ResponderExcluir
  2. Desculpe,Sheila:a ONG faz 21 anos e não o Blog como mencionei no comentário. (É...a idade pesa...rsrsrs). Parabéns.

    ResponderExcluir
  3. Minha mãe cantarolava" Whatever will be, will be" desde sempre - papai foi critico de cinema -, mas eu só vim a conhecer o filme muitos anos depois. Ninguém interpreta" More"melhor do que ela, com sua voz privilegiada. Muitos veneram Billie Holliday, mas eu sempre preferi Doris Day! Li em algum lugar sobre essa atividade dela, mas não me recordava. Ela é maravilhosa e este blog também, obrigada.

    ResponderExcluir
  4. Faço minhas as palavras da Norma Valle e parabéns a Doris Day pelo aniversário.

    ResponderExcluir
  5. E a minha mãezinha que não sabe nada de outros idiomas cantarolava "quem será, será?" hahaha amo Doris Day, ela está presente junto com o Hitchcock na minha videoteca de clássicos. mas presentão foi saber que ela deu origem a uma ONG de proteção que fundiu-se a HSI-Show!

    ResponderExcluir
  6. Maravilha saber que a Doris Day se dedica a proteção animal, era linda e continua linda .

    ResponderExcluir
  7. Doris Day a eterna boa moça, sempre doce, engraçada e correta, um ser humano maravilhoso que soube ser amiga dos amigos nas horas de sofrimento (Rock Hudson) e nas horas alegres ( Liz Taylor), sempre foi um exemplo de conduta. Todos gostam dela pelo que ela foi e representa hoje, minha eterna admiração pela pessoa digna que ela é lutando pela causa do BEM.

    ResponderExcluir
  8. Gosto muito dela. Lembro de um episódio ecológico do show da tv, que passou pouco no Brasil. Ela é uma excelente cantora. Miguel

    ResponderExcluir
  9. rosa elisa villanueva09/04/2014 11:57

    Ficou linda a postagem e eu na minha ignorância não sabia que ela militava pela causa do bem estar animal. Valeu Sheilinha.
    Minha mãe a adora (as duas nasceram no mesmo ano) e eu assisti a muitos filmes dela quando a sessão da tarde era boa.

    ResponderExcluir
  10. Os animais merecem nosso respeito e nosso amor !!!

    ResponderExcluir
  11. Pessoas como Doris Day são iluminadas e mesmo que ela não saiba ou não tenha a dimensão exata de seu carisma, ela é eterna. happy birthday Doris Day!

    ResponderExcluir
  12. Denise Dias24/06/2014 16:08

    Adoro a Doris! Tenho 34 anos mas me lembro dos filmes dela nas tardes da minha infância! Hoje revejo todos pelo TCM. Como ela adoro animais e acabei por cursar medicina veterinária. Vida longa,Doris! ; *

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário, porém, não publicaremos palavrões ou ofensas.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

EM DESTAQUE


RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪